Para quem for viajar para o exterior um bom conselho é utilizar dinheiro em espécie. Depois que o governo aumentou a taxa do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) dos cartões pré-pagos e de débito, de 0,38% para 6,38%, ficou mais vantajoso usar o dinheiro em vez dos cartões.

Os especialistas recomendam que a pessoa faça uma pesquisa de preços antes de viajar. Sabendo o valor exato que deverá gastar no exterior, a pessoa pode levar o dinheiro necessário e apenas usar o cartão em casos de emergência.

Com a internet é possível pesquisar desde preços de estadia de hotéis até a passagem de metrô.

Apesar de estar livre de altas taxas de impostos, o dinheiro em espécie tem suas desvantagens. Existe o risco de roubo, de perda, além do fato de ser muito perigoso para uma pessoa andar com dinheiro vivo.

O cartão pré-pago, mesmo com a mudança de IOF, pode ser mais atraente para quem busca segurança. Ele permite ao cliente obter conversões de moeda rapidamente, fica livre de flutuações cambiais e pode ser carregado com o tanto certo de dinheiro que se pretende gastar.

Além do dinheiro em espécie, o cartão de crédito também se tornou vantajoso para ser usado no exterior, uma vez ele proporciona a possibilidade de adiar o pagamento dos 6,38% com o valor da compra junto ao prazo de fechamento da fatura.

Fora isso, o cartão de crédito tem vantagens como os benefícios em milhas, que o cliente pode usar em seu favor para trocar por passagens aéreas, reservas em hotéis e até mesmo nas compras em lojas específicas.

Porém, o cartão de crédito requer mais cuidado do cliente para que o “valor limite” não seja extrapolado nas compras, já que os juros são bem altos.

Sendo dinheiro em espécie, cartão pré-pago ou cartão de crédito, agora a pessoa que viajar ao exterior terá que fazer um planejamento muito mais detalhado para não gastar além do necessário.

Por Luciel Ribeiro


A Caixa Econômica Federal lançou nesta segunda-feira, dia 29 de outubro, o Cartão Turismo Caixa Platinum. O cartão possui uma linha de crédito com taxa de juros de 1,85% ao mês no rotativo e um limite de  parcelamento de compras em até 48 vezes com taxa de 0,82% ao mês.

O cartão poderá ser usado tanto para compra de serviço ou produto quanto para compra em contratações de pagamento do dia a dia. Nas compras relacionadas com estabelecimentos de turismo o cliente recebe 1,8 ponto no programa de relacionamento para cada dólar gasto. Nas demais transações a relação é de 1,5 ponto para cada real gasto.

De acordo com a Caixa a anuidade do cartão estará em R$ 307. Fabio Lenza, vice-presidente do departamento de relações de pessoas físicas da Caixa Econômica disse que a quantidade de parcelas pode ser dividida em até 6 vezes nos pagamentos e custos das compras podem fazer parte do programa de pontos do cartão.

A Caixa conta com outro cartão de crédito similar, porém com padrão mais barato. Ele se chama Cartão Turismo Caixa. O banco emitiu, até setembro de 2012, cerca de 773 mil unidades do produto. Desde o lançamento do cartão, em 2004, foram emitidos mais de 3 milhões de unidades.

Os cartões destinados ao turismo da Caixa representam cerca de 20,1% do total das de unidades de cartão de clientes do banco.

Por Matheus Camargo

Fonte: Estadão





CONTINUE NAVEGANDO: