Papéis da Hering e Gafisa lideram as quedas em mau dia da Bovespa que rompeu o patamar dos 59.000 pontos e apresenta perdas de mais de 1% na sexta-feira, dia 19 de outubro.

A Bovespa, seguindo os resultados ruins das bolsas internacionais, apresentou seu segundo dia de queda na semana passada. Os papéis que mais desvalorizaram foram da Gafisa (com menos 5,04%, às 15h30), sendo negociados a R$ 4,33 a unidade. A segunda maior queda no meio da tarde era apresentada pelos papéis da Hering, que acumularam perdas, até o momento, de 4,30% sendo negociados a R$ 44,45 a unidade.

As ações da Gerdau e da Usiminas apresentavam fortes quedas também. Os papéis da Gerdau passaram o limite de perdas de 4% na sexta-feira e eram negociados a R$ 18,03 a unidade (para as ações GERDAU PN N1) e R$ 22,85 a unidade (para as ações GERDAU MET PN N1). Já os papéis da Usiminas apresentavam baixa de menos 3,89% por volta das 15h, sendo negociados a R$ 11,42 a unidade.

Na sexta-feira, as perdas da Bovespa também foram influenciadas pela publicação feita pelo IBGE da prévia da inflação de outubro, que ficou em 0,65% para os primeiros quinze dias do mês. Com esse índice, a inflação de outubro pode superar a de setembro e empurrar o acumulado de 2012 para cima do centro da meta estabelecida pelo governo.

Por Matheus Camargo

Fonte: BovespaInfoMoney


Ações do Facebook caíram mais de 7% nesta quinta-feira

Os ativos do Facebook caíram mais de 7% no dia de hoje (16/08), registrando o menor nível desde a oferta pública de ações da rede social, eliminando cerca de US$ 4 bilhões em valor de mercado da empresa, após o primeiro (de vários) período de retenção de venda dos ativos por detentores que têm relação com o Facebook ter acabado.

Esta queda aumentou a perda total da companhia desde a sua estreia na Bolsa para pouco menos de 50%, ou seja, US$ 40 bilhões. Os papeis começaram em US$ 38 e por volta das 12h46 estavam cotados a US$ 19,95.

Mais de 270 milhões de ações foram destravadas, e os analistas não afirmaram se a baixa vista hoje se deve a isso, ou se os acionistas estão vendendo os papeis influenciados pelas preocupações sobre o impacto das vendas realizadas pelos detentores dos ativos, que até o momento não podiam realizar lucro com eles.

As ações vêm sofrendo grandes pressões, pois o lento crescimento da empresa e a sua capacidade de render dinheiro com propagandas em aparelhos portáteis estão gerando preocupações.

Entre outubro e novembro, 243 milhões de ativos serão liberados para negociações, e em 14 de novembro mais de 1,2 bilhão de ações ficarão disponíveis para operação. Até lá, Mark Zuckerberg não poderá vender seus ativos.


Bovespa encerrou o dia em queda de 0,75%

Apesar do principal índice da Bovespa ter iniciado o dia em alta, o seu fechamento não apresentou o mesmo resultado.

Ainda influenciado pelo temor dos acontecimentos na Espanha e pela situação econômica mundial, o Ibovespa fechou em queda de 0,75%, aos 52.638 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 6,07 bilhões.

Outro fator que também pressionou o índice, foi a forte queda das ações da mineradora Vale. As ações preferenciais recuaram 4,69%, e as ordinárias, 4,88%, sendo consideradas as maiores baixas registradas no pregão, ficando atrás apenas das ações preferenciais da Bradespar, que registraram queda de 5,59%.

Inversamente a essas quedas, as ações ON da TIM ficaram entre as maiores altas vistas no dia de hoje. A alta registrada foi de 4,81%, atrás somente das ações ordinárias da LLX Logística, com alta de 8,11%.





CONTINUE NAVEGANDO: