O preço da cesta básica acumula considerável crescimento em 2010, com destaque para São Paulo. Conforme números divulgados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), nas 17 capitais os produtos apresentaram aumento de preços.

Manaus computou o maior avanço de custos, de 9,28%, com a cesta básica já custando R$ 250,56. Fortaleza também foi outro local de crescimento (8,03%), elevando o valor para R$ 208,91. Como já citado, São Paulo continua com o custo mais elevado de todo o Brasil, de R$ 264,61, acréscimo de 4,26% entre outubro e novembro. Segundo a Band Online, os itens que mais apertaram a cotação da cesta básica foram o açúcar, o óleo de soja e a carne.

No acumulado anual até novembro, o local de alta mais sentida foi Goiânia, em 23,79%. Nos últimos 12 meses, porém, Recife contabilizou o maior acréscimo de preços, de 17,29%. Na contramão de ambos figuram Aracaju e João Pessoa, com reajuste de 4,28% e 3,84%, respectivamente.

Valendo-se desses dados, o Dieese avalia que o salário mínimo em novembro deveria abranger R$ 2.222,99, suficiente, pois, para o trabalhador gerir e sustentar toda a família sem passar apertos.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Durante o mês de agosto produtos como o tomate, ajudaram a puxar o preço da cesta básica para cima: o produto exerceu forte ação de alta no preço da cesta na maioria das capitais. Em Goiânia, o produto apresentou alta de 33,06% em agosto.

Outro produto que foi destaque de alta foi a manteiga, já o leite, devido ao fim da entressafra, começa a ter efeito menor no custo da cesta básica.  A cesta básica consiste de 13 itens: carne, leite, feijão, arroz, farinha, batata, tomate, pão, café, banana, açúcar, óleo e manteiga. A capital gaúcha é a cidade brasileira onde a cesta básica tem seu maior preço, seguida por São Paulo e Vitória. Já as cestas mais baratas podem ser adquiridas em Aracaju, Fortaleza e João Pessoa.


Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), o custo da cesta básica em agosto diminui em 17 capitais brasileiras em relação à medição feita em julho. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (5).

Já a Pesquisa Nacional da Cesta Básica apontou o barateamento da cesta básica em 15 capitais do país. Essa pesquisa verifica o preço de 13 produtos alimentícios considerados essenciais. A pesquisa feita compreendeu o período de janeiro a agosto de 2009.

Na pesquisa realizada pelo DIEESE,  a maior queda de preço foi verificada em Natal, 3,22%, seguida por Aracajú, de 3,12% e Fortaleza 3,05%. Já na Pesquisa Nacional da Cesta Básica, os produtos ficaram 13,05% mais baratos em Aracajú e 11,185 em João Pessoa.





CONTINUE NAVEGANDO: