Aumento anunciado é de 9,8%.

A Petrobras aumentou o preço do botijão de gás na última sexta-feira, 17. O reajuste, em média, foi de 9,8% para o gás liquefeito de consumo doméstico, ou seja, botijão de 13kg. O aumento entrará em vigor a partir da zero hora desta terça-feira, 21.

Este valor não sofrerá incidência de tributos. Segundo informações do veículo Valor Econômico, o preço do botijão poderá chegar ao consumidor final com aumento de 3,1%, o que equivale a um reajuste de R$ 1,76 por botijão. Isso se o repasse for integral e mantido a alíquota de tributos, distribuição e revenda. A estatal fez o último aumento do gás LP em setembro de 2015.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) disse, em entrevista ao jornal Valor Econômico, que ficou surpreso com reajuste da Petrobras. Para o órgão, esta medida veio para gradativamente igualar o preço do gás LP no território brasileiro ao preço do mercado internacional, via comunicado ao jornal.

Lucro

A Petrobras fica com apenas 26% do valor cobrado pelo gás LP. As distribuidoras e revendas retêm 54%, o ICMS fica com 16% e os outros 4% ficam com PIS/PASEP e Confins, conforme dados da própria estatal.

Quanto ao preço para o consumidor final, o Sindigás não soube informar seu impacto, pois o mercado é livre para reajustar os preços conforme sua intenção de lucro, respeitando, portanto, as leis que regem tais práticas.

De acordo com dados do portal da Sindigás, no Brasil o gás de cozinha está presente em 42 milhões de residências, isto é, 95% do total de casas e em mais de 150 mil empresas regulamentadas para a distribuição do gás de cozinha.

Preço/estado

Em todo o Brasil, o valor do botijão de cozinha custava R$ 55,60, em média, para o consumidor final. Os estados com menores preços eram Pernambuco (R$ 49,26); Bahia (R$ 51,41) e a Paraíba (R$ 51,57). Já os estados que vendiam o gás LP mais caro eram Mato Grosso (R$ 76,79); Tocantins (R$ 69,82) e o Amapá (R$ 68,84). Estes valores são baseados na tabela de evolução de preços do GLP, de dezembro de 2016, da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP).

Daniella Dutra


A queda das ações da Petrobras que aconteceu nos últimos meses causa debate para parte da critica que desconfia se o investimento vale a pena ao longo prazo, para colher os frutos apenas dois da aposentadoria, por exemplo. Por outro lado, também surgem especialistas que indicam ser momento ideal para fazer a compra, ao aproveitar para adquirir na baixa e vender à alta.

De acordo com representantes da “TOV Corretora” os dias atuais são momentos exatos para comprar as ações da Petrobras. De acordo com especialistas que defendem a tese de alta, os papeis da estatal chegaram ao fundo do poço e têm caminho único a seguir, ou seja, começar a subir.

O analista chefe da “TOV Corretora” indica que a empresa espera acontecer aumento de quase 96% no valor dos papéis, ou seja, quantia que ultrapassa a casa de R$ 26,60, no final do ano de 2014. A opinião do especialista aparece com destaque na mídia especialista em mercado de ações.

Não se pode ignorar o fato de que no início do ano de 2014 as ações da Petrobras tiveram média de queda. O mínimo chegou em R$ 17,08 ao final do primeiro bimestre. Quem ficou feliz por conta do aumento da gasolina, no final de 2013, desanimou ao não acontecer aumento no valor dos papeis da estatal. Na prática, o preço diminuiu 22,13% nos dois primeiros meses.

Em consequência das intervenções governamentais e problemas na gerência para administrar e valorizar as ações, os papéis da estatal podem abaixar além do que os atuais valores considerados apocalípticos, conforme parte da crítica. Preços com chances de descer dos R$ 17 para R$ 10.

A Info Money indica em publicação na internet que parte dos governantes usa a estatal para fazer propaganda política ao invés de centrar os objetivos a recuperar o valor das ações.

Por Renato Duarte Plantier

Foto: divulgação


A Bovespa começou o pregão de segunda-feira (29/10) com grandes peças, operando em baixa em grande medida levada pela queda das ações da Petrobras. A grande estatal brasileira apresentou lucros muito abaixo do esperado pelos analistas,  o que derrubou o valor de mercado da suas ações.

Com um total de 57.176,58 pontos o pregão de segunda-feira teve uma queda de 0,17%.

No ano, as negociações da Bovespa ocupam uma posição de valorização de 0,74%. O volume de transações financeiras no pregão do dia 29 de outubro chegou a R$ 3,995 bilhões. Este é o menor giro de transações financeiras na Bovespa desde 3 de setembro. Os maus resultados na Bovespa, com a passagem do furacão Sandy nos Estados Unidos e a falta de comunicação com Dow Jones, deveu-se principalmente aos maus resultados das ações da Petrobras.

A estatal brasileira de petróleo acumulou perdas de 3,4% em suas ações ordinárias nominativas e perdas de 3,39% em suas ações preferenciais normativas. O mau resultado das ações da Petrobras é produto da decepção da avaliação dos analistas financeiros com os lucros da empresa no terceiro trimestre de 2012.

Além da redução dos lucros, influenciou para a queda das ações o fato de que a estatal diminuiu a sua produção diária de barris de petróleo. No último período a produção no terceiro trimestre de 2012 chegou a 2,523 milhões de barris diários. Isso representa uma retração de 2,2% na comparação com o mesmo período do ano de 2011.

Por Matheus Camargo

Fonte: Exame


As ações da petroleira brasileira Petrobrás abriram em frente queda no pregão dessa última segunda feira, dia 29 de outubro. O motivo da queda é o fraco desempenho da empresa  no terceiro trimestre de 2012. O balanço financeiro apresentado pela empresa nesse dia mostra que o desempenho ficou abaixo das expectativas dos analistas.

As quedas nas ações da Petrobras na Bolsa de Valores de São Paulo chegaram a atingir o patamar  de 3,45 % no pregão de segunda feira. No começo da semana passada era previsto um lucro de 8 bilhões de reais para empresa entre julho à setembro desse ano. Desta maneira o lucro de 5,5 bilhões de reais foi considerado  uma decepção para o mercado financeiro.

Em setembro, a Petrobrás produziu cerca de 1,843 milhões de barris de petróleo por dia no Brasil. Segundo o diretor de exploração da Petrobrás,  José Miranda Formigli, a empresa deve apresentar resultados melhores nos próximos meses.

Apesar disso, a empresas admite que não conseguirá atingir a meta de produção este ano. Este é um novo corte nas previsão de produção da Petrobrás, após aquele que foi é realizado nos meses anteriores.

Por Matheus Camargo


A Petrobras está tentando realizar vendas de ativos financeiros de sua propriedade noexterior. A operação visa reforçar o caixa da empresa estatal. Os potenciais compradores estão aproveitando a oportunidade para barganhar os preços adiando a compra dos ativos da empresa.

Segundo o plano de negócios da Petrobras entre 2012 e 2016 as vendas de ativos financeiros deveriam arrecadar um montante no valor de US$ 4,8 bilhões. A maioria dessa quantia seria arrecada em 2012. Com esse dinheiro a empresa pretende financiar os investimentos na exploração do pré-sal. O pré-sal, já há alguns anos, tem sido um dos projetos prioritários para a Petrobras.

Apesar do bom desempenho da empresa no último trimestre, apresentado no balanço financeiro de julho a setembro na última sexta-feira, 26 de outubro, a Petrobras está encontrando dificuldades para vender os ativos.

As vendas dos ativos no exterior estão relacionadas com a redução de investimentos externos da companhia em suas participações em outras empresas petrolíferas no mundo. Como a compra da refinaria de Pasadena no Texas, Estado Unidos e participações em blocos de exploração de petróleo no Golfo do México.

Por Matheus Camargo

Fonte: Estadão


Analistas do mercado financeiro preveem que o lucro da Petrobras fique em R$ 8 bilhões no período de julho a setembro de 2012. O balanço financeiro da empresa está para ser divulgado ainda essa semana.

Dessa forma, os analistas creem que os maus resultados da Petrobras no segundo trimestre desse ano fiquem para trás. O balanço financeiro da empresa naquele período ficou em um prejuízo de R$ 1,346 bilhões. Um ponto fora da curva histórica de bons rendimentos da empresa.

As estimativas de lucro de R$ 8 bilhões para o próximo balanço da empresa é feito por seis corretoras da bolsa de valores, dentre elas a JP Morgan, a Deutsche Bank e a Bradesco Corretora.

O balanço financeiro da Petrobras para o terceiro trimestre de 2012 está previsto para ser divulgado na sexta-feira, dia 26 de outubro. A partir do ano de 2008, os balanços financeiros da gigante brasileira têm estado na casa dos 7 a 8 bilhões de reais. Desde então, a empresa só reportou um prejuízo (no segundo trimestre de 2012) e três balanços abaixo de R$ 7 bilhões de lucro.

A previsão é que o próximo balanço traga uma receita recorde para a empresa. As estimativas são de que a receita bruta alcance o volume de R$ 72,17 bilhões. Apesar do prejuízo no segundo trimestre, esse período apresentou a receita bruta recorde da empresa, com R$ 64,18 bilhões.

Um dos fatores apontados para este bom resultado seria o favorecimento da taxa de câmbio no período. Isso deve ter tido um impacto positivo nas receitas com exportações da companhia, apontam os analistas.

Fonte: O Estado de São Paulo

Por Matheus Camargo


Essa promete ser uma semana agitada na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) com a divulgação dos balanços comerciais das principias ações negociadas no Brasil. Entre 22 e 26 de outubro a Companhia Vale do Rio Doce e Petrobras, que possuem as ações mais negociadas na Bovespa devem divulgar seus resultados do terceiro trimestre de 2012. Ainda os bancos Bradesco e Itaú Unibanco também devem publicar seus balancetes financeiros do último período.

Quarta-feria, 24 de outubro, é a vez da Vale publicar seu balanço financeiro para o trimestre que vai entre julho e setembro. De acordo com analistas a empresa deve apresentar uma pequena subida na produção do minério de ferro, principal produto comercializado pela Vale. Porém os resultados podem não ser bons, devido a queda no preço médio da commodity no período que deve ficar em volta de 21 por cento mais barata. Isso pode levar a um duro golpe no rendimento da empresa no período.

A Petrobras prevê a publicação de seu balanço financeiro do trimestre para sexta-feira, 26 de outubro. No segundo trimestre de 2012, a gigante brasileira decepcionou o mercado ao apresentar um resultado de 1,346 bilhão de reais em prejuízo líquido. Analistas previam que a Petrobras deveria demonstrar um lucro líquido de 1,58 bilhão de reais para esse período.

Por Matheus Camargo


Petrobras afirma ter encontrado na Bacia de Santos um novo poço com petróleo de alta qualidade. O poço denominado tecnicamente pela empresa de 3-BRSA-1101-SPS é conhecido como Carioca Norte e faz parte do sistema de exploração do pré-sal na bacia petrolífera de Santos.

De acordo com a empresa petroleira brasileira, o poço esta em águas ultra-profundas com 5.576 metros de profundidade máxima. O poço Carioca Norte esta localizado a uma distância de 275 km do litoral norte de São Paulo.

Esses resultados são importantes para a exploração, pois o sistema do pré-sal possuiu altos custos de operação e com uma baixa qualidade do petróleo nos poços poderia elevar ainda mais os custos com a necessidade processos adicionais de beneficiamento. Com esse resultado, segundo a empresa, a estrutura petrolífera de Carioca confirma a boa qualidade do petróleo, esse é o quarto posso perfurado a apresentar bons resultados na região.

A área petrolífera Carioca é denominada tecnicamente como bloco BM-S-9 e é explorada pela Petrobras em parceria com a BG E&P Brasil e a Repsol Sinopec Brasil. A Petrobras é a petroleira com participação majoritária contando com 45%, seguida de 30% da BG e 25% da Repsol.

Por Matheus Camargo
 





CONTINUE NAVEGANDO: