Veja aqui o calendário de pagamento da Aposentadoria e Pensão em 2018.

O número de pessoas que dependem do Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS, é muito grande. Sejam pessoas que recebem aposentadorias ou que são pensionistas, qualquer anúncio feito pelo órgão é muito importante. Pois, afeta diretamente milhões de brasileiros. E o último anúncio do INSS foi referente as datas com os pagamentos do ano de 2018. O calendário foi divulgado no dia 16 de novembro de 2017, no endereço eletrônico do INSS, para que qualquer pessoa possa verificar todas as informações.

Há alguns anos o Instituto Nacional do Seguro Social é o responsável por fazer pagamentos para pessoas que são aposentadas e outros indivíduos que por algum motivo recebem uma pensão sejam por algum parente falecido ou por outro motivo. Com isso, o INSS criou uma série de regras para estabelecer esses pagamentos para que eles aconteçam de forma correta e não cause nenhum problema. Esses requisitos vêm sendo seguidos há anos e para o pagamento de 2018, essa regras estão valendo. O cronograma funciona da seguinte maneira, confira:

– As primeiras pessoas que recebem os pagamentos, são os indivíduos que ganham o piso da previdência no período dos últimos cinco dias úteis do mês.

– Já para quem recebe um valor acima do mínimo da previdência, o pagamento vai acontecer nos primeiros cinco dias úteis do mês. Em qualquer um dos dois casos citados, caso aconteça do pagamento do INSS acontecer em uma data que seja um feriado, o pagamento será feito no dia seguinte, quando for um dia útil.

No próximo ano, os pagamentos vão ser iniciados no dia 25 de janeiro, data reservada para os segurados que recebem até o piso da previdência e o pagamento vai ser encerrado em 07 de fevereiro, data para quem recebe acima do teto imposto pelo órgão.

Se você é aposentado ou pensionista do INSS e quer saber o dia em que você vai poder sacar o seu benefício, é muito simples, basta: conferir o último número do cartão cedido pelo Instituto Nacional do Seguro Social, retirando o último dígito (o número que parece depois do traço).

Criado pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social, órgão ligado ao Governo Federal do Brasil, o Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS, foi criado no ano de 1990, com o intuito de regularizar a situação dos contribuintes em diferentes casos. Seja eles para aposentados, pensionistas, beneficiários, dentre outros. Com os diferentes governos que já comandaram o país, ao longo desses 27 anos desde a sua criação, as regras de aposentadoria foram mudando ao longo do tempo. Nos dias atuais, existem diferentes leis para se dar entrada no pedido de aposentadoria. Como por meio de tempo de contribuição e pela idade, isso varia de caso para caso. Então, quando uma pessoa desejar averiguar como está a sua situação, ela deve ir a uma agência do INSS e marcar uma consulta para verificar o seu caso.

Se você quiser conferir o calendário informando corretamente as datas com os pagamentos, acesse o endereço eletrônico do Instituto Nacional do Seguro Social, através do seguinte link: https://portal.inss.gov.br/. O calendário vai aparecer de cara na página principal. Caso você não consiga acessar o portal da previdência, existem mais dois sites que você pode fazer essa consulta. O primeiro é o recém lançado site da Previdência Social, que é o: http://www.previdencia.gov.br/. Basta rolar a página, na parte de notícias você encontra o cronograma. Por fim, a terceira maneira é através deste link direto do site da Previdência Social: http://www.previdencia.gov.br/. Não deixe de conferir essas informações, para saber exatamente que dia você vai poder sacar o seu benefício. Em caso de qualquer dúvida entre em contato com o Instituto Nacional do Seguro Social, através do seguinte número de telefone: 135. Lembrando que o atendimento pela ouvidoria do INSS está disponível de segunda – feira a sábado, das 7:00 horas até às 22:00 horas. Boa sorte!

Isabela Castro.


Saiba aqui mais informações e detalhes sobre as regras para receber pensão por morte.

A chamada pensão por morte trata-se de um benefício que é pago para os dependentes daqueles que são segurados do INSS e que vier a falecer. Ela também poderá ser paga caso o segurado esteja desaparecido e tiver judicialmente declarada a sua morte presumida. É interessante chamar a atenção para a questão do fato de que se o falecido já vinha recebendo algum benefício do INSS, o pedido da pensão por morte pode ser feito via internet e os documentos necessários enviados por meio dos Correios. De uma maneira geral, essa é a forma mais rápida e simples de fazer a solicitação.

Qualquer pessoa pode receber a pensão por morte. Ou seja, você, sua mãe, seu pai, irmão, esposa (o), companheira (o). Entretanto, se observa para o pagamento da pensão diversos aspectos. Também convém lembrar do fato de que o valor correspondente a pensão por morte em muitos casos é “dividido” entre os dependentes do segurado falecido.

Além disso, há outras questões técnicas que variam conforme o caso. Por exemplo, o benefício será pago para o cônjuge em estado de invalidez ou deficiência enquanto durar a situação (a invalidez ou a deficiência). E isso ainda precisa respeitar alguns prazos mínimos determinados.

Para quem é filho, irmão ou equiparado do falecido, o benefício poderá ser pago até os 21 anos de idade. Exceto para os casos de invalidez ou de deficiência.

Vamos ver abaixo mais detalhes sobre essa relação de tempo ou duração do benefício:

  • Abaixo de 21 anos: 3 anos
  • Entre 21 e 26 anos: 6 anos
  • Entre 27 e 29 anos: 10 anos
  • Entre 30 e 40 anos: 15 anos
  • Entre 41 e 43 anos: 20 anos
  • A partir de 44 anos: Vitalício

A duração estipulada para o recebimento do benefício é variável, de acordo com a idade e a classe em que o beneficiário se encaixa.

Ela pode ter uma duração de quatro meses, por exemplo, no caso de o falecimento ter ocorrido antes do segurado ter efetuado 18 contribuições mensais para a Previdência ou ainda se o casamento ou a união estável teve início menos de dois anos antes da morte do segurado.

Todas as informações relacionadas a esse assunto se encontra na página http://www.previdencia.gov.br/. É importante acompanhar também as alterações legislativas que possam alterar a sistemática da pensão por morte. Estas também se encontram no endereço citado.

Para entrar em contato com o setor de atendimento do INSS, ligue para o número 135.

Por Denisson Soares





CONTINUE NAVEGANDO: