O saque do Pis-Pasep referente ao ano-base 2015 tem o prazo final o dia 28 do mês de dezembro.

Atenção trabalhador brasileiro. Se você trabalhou no ano de 2015 com carteira profissional assinada e ainda não fez o saque do seu PIS/Pasep, fique atento porque o prazo termina no próximo mês de dezembro. Verifique se você possui direito ao benefício e não perca o benefício.

Na última terça-feira, dia 28 do mês de novembro, foi anunciado pelo Ministério do Trabalho o último prazo para sacar o benefício do PIS/Pasep do ano-base 2015.

De acordo com essa informação os trabalhadores que possuem o direito a esse abono salarial cujo ano – base é 2015, têm até o dia 28 do mês de dezembro para comparecerem a uma agencia bancária e realizar o saque do benefício.

Ou seja, restam menos de trinta dias para a retirada do benefício, sendo que quem não sacar seu saldo até esta data não terá mais a oportunidade de fazê-lo, perdendo assim seu benefício, pois o governo já anunciou que não haverá mais nenhum prazo de prorrogação para saques.

De acordo com informações do Ministério do Trabalho, cerca de 1,42 milhão de trabalhadores brasileiros ainda não sacaram seu saldo, o que representa um número bastante alto.

Dessa forma, encontram-se ainda nos cofres públicos um total de R$ 990 milhões para o pagamento do benefício do PIS/PASEP 2015. Os saques serão de valores entre R$79 e R$937, o que é determinado pelo tempo em que o cidadão exerceu atividades em empresa privada ou no setor público.

Desse montante ainda disponível para saque, metade será disponibilizada para a região Sudeste do país, sendo os estados que têm mais saques a fazer, o Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

Assim, se você no ano de 2015 trabalhou na iniciativa privada e ainda não realizou o saque de seu benefício, compareça a uma agência da Caixa Econômica Federal ou vá a uma casa lotérica. Agora se você no ano de 2015 trabalhou como servidor público, seu benefício poderá ser sacado em uma agência do Banco do Brasil.

Para sacar seu benefício é preciso estar com um documento de identificação, o cartão cidadão e sua respectiva senha.

Se você ainda tem dúvidas se possui ou não o direito ao abono salarial do PIS/Pasep ano-base 2015, veja se você se enquadra em alguns quesitos.

– É preciso ter prestado serviços com a carteira profissional devidamente registrada pelo período mínimo de 30 dias no ano de 2015;

– No período em que trabalhou formalmente é preciso ter recebido uma remuneração mensal de no máximo dois salários mínimos vigentes;

– O trabalhador também precisa possuir inscrição no PIS, que é o Programa de Integração Social, ou no Pasep que é Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, pelo período mínimo de cinco anos.

Se sua situação atende aos requisitos citados acima consulte a sua situação no site do Ministério do trabalho no endereço http://verificasd.mtb.gov.br/abono. Para a realização da consulta é necessário preencher um campo com a data do seu nascimento e número de CPF ou de Inscrição no PIS/Pasep.

Também é possível fazer esta consulta através do número do Alô Trabalho, que é 158 ou pessoalmente em um agencia bancária.

A caixa também disponibiliza um número de telefone para que os beneficiários possam obter informações sobre o PIS, basta ligar para 0800-726 02 07.

Já o Banco do Brasil disponibiliza o número 0800-729 00 para os beneficiários do Pasep.

Verifique a sua situação e se possuir direito ao abono salarial do PIS/Pasep não deixe de procurar uma agência bancária e realizar o seu saque. O benefício do PIS/Pasep é um direito do trabalhador, por isso faça valer o seu direito e garanta um extra para o final do ano. Fique atento ao prazo.

Por Sirlene Montes

PIS


Saque antecipado começa no dia 19 de outubro de 2017.

O Programa de Integração Social (PIS) e o Programa de Formação de Patrimônio do Servidor Público (Pasep) são projetos de complementação monetária do governo e estão ativos desde 1988. Esses programas são contribuições sociais que as empresas pagam ao governo federal mensalmente. Uma porcentagem desse valor é retirada da remuneração do trabalhador, com o objetivo de custear benefícios como seguro-desemprego, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e abonos.

Os trabalhadores que pagaram o PIS/Pasep até 4 de outubro de 1988 e que não retiraram todo o montante tem direito a resgatar o saldo restante, chamado de cota. É possível verificar se existe saldo em seu nome no site do banco responsável. Acesse www.caixa.gov.br/cotaspis se você tem direito ao PIS, ou www.bb.com.br/pasep se você tem direito ao Pasep. As Cotas do PIS podem ser retiradas em casos específicos, como doenças graves, invalidez, aposentadoria ou morte do participante.

Todos os anos o valor do PIS pode ser recolhido pelo trabalhador, desde que este obedeça aos requisitos exigidos, em datas estabelecidas pelo governo. No dia 28 de setembro foram publicadas informações sobre o calendário de saque do PIS/Pasep 2017, que terá início dia 19 de outubro. Esse ano o dinheiro será liberado antecipadamente para beneficiar os idosos. Aproximadamente 7,8 milhões de pessoas terão acesso aos R$ 15,9 bilhões autorizados pelo governo.

Quem tem direito

Terão direito ao benefício homens com idade igual ou maior 65 anos, e mulheres com 62 anos ou mais. Caso o participante tenha falecido, os herdeiros passam a ter direito sobre o montante.

Calendário

De acordo com o calendário disponibilizado no dia 28 de setembro, a partir do dia 19 de outubro poderão realizar os saques homens e mulheres com 70 anos ou mais. No dia 17 de novembro será a vez de homens e mulheres aposentados retirarem seu benefício. Por fim, no dia 14 de dezembro, homens com 65 anos ou mais, e mulheres com 62 anos ou mais já poderão sacar o PIS.

Esse ano, o dinheiro não terá data limite de recolhimento. Depois que for disponibilizado, o benefício continuará disponível para saque e o contribuinte poderá retirá-lo no dia que achar melhor.

Na última edição do PIS, em junho de 2016, o valor médio por participante era de R$ 1.187. Grande parte dos beneficiários tinha direito a pelo menos R$ 750.

Como sacar o PIS/Pasep

O PIS, atribuído aos trabalhadores de empresas privadas, é administrado pela Caixa Econômica Federal. Para sacar o dinheiro ou obter mais informações, os participantes devem se dirigir até esse banco. No caso do Pasep, destinado aos servidores públicos, o gerenciamento é feito pelo Banco do Brasil. Para informações ou saques, o servidor deve comparecer ao banco.

Os beneficiários que possuem conta corrente na Caixa, que tenham direito ao PIS, e os correntistas do Banco do Brasil, que tenham direito ao Pasep, terão os depósitos realizados direto na conta corrente, dois dias antes da liberação oficial do calendário.

Para retirar o dinheiro, o cidadão deve comparecer ao banco com cartão e senha cadastrada, podendo realizar o saque no terminal de autoatendimento ou lotéricas. Caso não possua o cartão para esse fim, é preciso apresentar no banco responsável algum documento de identificação válido, como RG, carteira de habilitação na validade, identidade militar ou passaporte.

Os dois bancos irão realizar transferências bancárias sem cobranças para correntistas de outros bancos. Os participantes que não possuírem conta corrente em nenhum banco deverá solicitar a transferência pessoalmente, pelo caixa eletrônico ou via internet. O dinheiro poderá ser transferido para outra conta individual, com movimentação e saldo, como conta fácil ou poupança, desde que tenha o mesmo CPF do participante.

Para outras informações sobre o PIS/Pasep acesse www.caixa.gov.br ou www.bb.com.br.

Fabio Santos


Governo libera R$ 16 bilhões para saque do PIS Pasep para Idosos 2017.

Após liberar os saques inativos do FGTS, o Governo Federal anunciou que vai liberar o saque do PIS/PASEP para aposentados maiores de 60 anos. A intenção do governo é de injetar na economia mais dinheiro para aumentar a arrecadação de impostos. Quem tiver direito e tiver falecido, pode sacar este fundo por meio de dependentes, gerando assim uma injeção financeira na economia. A medida foi anunciada recentemente pelo governo federal. Pelas regras anteriores, somente pessoas acima de 70 anos poderiam sacar o fundo PIS/PASEP, agora com esta novidade do governo pessoas com 65 anos também vão poder sacar os valores deste fundo que funcionava até o ano de 1988, mediante a contribuição dos empresários e das empresas na época.

Então, se você trabalhou antes de 1988 e tem mais de 65 anos, poderá fazer o saque do dinheiro acumulado ou não deste fundo que foi constituído naquele ano, podendo inclusive fazer uso do dinheiro, para sacar este fundo será preciso e necessário que o trabalhador se dirija até uma agência da Caixa Econômica Federal com documentos e faça o pedido do saque destes valores. Caso o beneficiário deste fundo tenha falecido, então quem tem direito a este fundo é o dependente do trabalhador em questão, os saques vão ser liberados a partir de Outubro de 2017, então já vá se preparando para fazer o saque de sua conta PIS/PASEP. O governo federal estima liberar 16 bilhões de reais que serão injetados na economia brasileira.

E quem trabalhou após o ano de 1988?

Após o ano de 1988, os trabalhadores deixaram de ter contas individuais do PIS/PASEP e os recursos passaram a serem utilizados para o pagamento de despesas com seguro-desemprego, por meio do FAT (Fundo de Amparo do Trabalhador), portanto, quem trabalhou depois de 1988, não tem direito aos ganhos com o fundo PIS/PASEP, sendo que esta medida não se aplica ao caso deste trabalhador de forma específica, então se você trabalhou depois de 1988, então não tem nenhum direito sobre estes valores, a menos que você seja dependente de algum trabalhador que trabalhou antes de 1988, neste caso sim você terá direito e sim você pode sacar estes valores, desde que este trabalhador tenha falecido, caso esteja vivo não tem nenhum direito.

Até aqui, somente em alguns casos como, por exemplo, aposentadoria e morte, a pessoa ter mais de 70 anos é que se podia fazer o saque desta conta, outro caso também que era permitido era para o caso de pessoas com câncer ou mesmo portadores do vírus HIV e em caso de benefícios concedidos por meio de LOAS, somente para estes casos é que ainda é permitido que se faça uso deste beneficio, mas a partir de Outubro você poderá sacar os seus benefícios estando inclusive com mais de 65 anos, além destes casos que foram citados.

Devo ir na agência?

Por enquanto, a única informação que se tem, é que o governo anunciou esta medida, mas ainda não liberou estes valores, pois precisa ser liberado o cronograma de pagamentos, como foi feito no caso de contas inativas do FGTS, assim também será feito em casos de contas inativas do PIS/PASEP, portanto, de nada adianta você ir agora na Caixa Econômica Federal, pois ainda não tem nada liberado, o que existe é o anúncio do governo federal de liberar estes valores em Outubro de 2017, mas sem data estimada.

Uma dica importante é que você providencie os documentos para fazer o saque dos valores desde já, pois se deixar para última hora você pode enfrentar dificuldades, além de ter que arcar com diversas questões, então recomenda-se que se providencie, desde já, a documentação necessária para que você possa fazer seu saque de forma mais tranquila possível, outra dica é que você busque por fazer tudo sem ajuda, não peça ajuda a nenhum estranho ou desconhecido.

Andre Luis de Jesus Fonseca


No dia 16 de fevereiro será liberado o pagamento do benefício do abono salarial referente ao ano de 2015 para os nascidos nos meses de março e abril.

Em tempos de crise toda ajuda é bem-vinda, ou melhor, todo abono salarial, principalmente para quem tem dívidas para pagar ou deseja fazer um pequeno reparo em casa, ou simplesmente ganhar um pouco para eventuais necessidades. Muitas vezes essa é a finalidade que muitos brasileiros dão ao abono salarial do PIS/PASEP.

E por falar em PIS, nesta quinta-feira, dia 16 de fevereiro, já estará liberado o pagamento do benefício referente ao ano de 2015, esse mês será a vez dos nascidos nos meses de março e abril.

O anúncio da liberação do pagamento do abono partiu do próprio Ministério do Trabalho que nesta mesma data também libera o pagamento do abono para os inscritos no PASEP, que contempla os servidores públicos do país. Neste mês serão contemplados os servidores que possuem como número final da inscrição os números 6 ou 7. O MT informada que estes servidores devem realizar os saques em agências do Banco do Brasil.

Da mesma forma o MT informa aos trabalhadores do setor privado que realizem os saques em agências da Caixa Econômica Federal, em comércios que possuem o serviço de atendimento “Caixa Aqui”, ou em casas lotéricas. Para poder sacar o dinheiro é preciso do Cartão Cidadão e da senha já registrada.

Segundo informações da Caixa, os saldos referentes ao pagamento dos beneficiados dos meses de março e abril estarão disponíveis para saque até a data limite de 30 do mês de junho. Se até essa data o trabalhador não retirar seu dinheiro ele será transferido para o FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador, e assim o trabalhador perde o abono.

O valor a ser sacado tanto para os trabalhadores da rede privada quanto para servidores públicos é de R$937,00, valor de um salário mínimo brasileiro atual.

Possuem o direito do abono do PIS/Pasep cidadãos que estejam inscritos no programa há pelo menos cinco anos, que tenham trabalhado no ano-base (2015) por no mínimo 30 dias com registro na carteira profissional, cuja remuneração não ultrapassasse dois salários mínimos. Contudo para receber o valor integral é preciso ter prestado serviços pelo tempo de 12 meses. Em casos que o trabalhador tenha prestado serviços por menos de 12 meses, ele terá direito a um valor equivalente.

Por Sirlene Montes

PIS


Confira aqui mais detalhes sobre o Fundo PIS/Pasep.

Muitos trabalhadores, às vezes por falta de informação, não sabem que podem ter um saldo a receber do Fundo PIS/Pasep.

Mas o que realmente é o Fundo PIS/Pasep? Até o ano de 1988, tanto empresas privadas como órgãos públicos em geral depositavam dinheiro no Fundo PIS/Pasep em nome dos funcionários (no caso de empresas) e servidores públicos correspondentes (no caso de órgãos públicos) assim que eram contratados. Cada trabalhador era um cotista deste Fundo, ou seja, ele era parte de uma despesa provinda dessas contratantes.

Quem pode receber? Apenas quem estava devidamente contratado por uma empresa ou um órgão público antes do ano de 1988 e não efetuou saque do fundo ainda.

Quanto e como receberei deste Fundo? Quem tem direito ao Fundo PIS/Pasep recebe na verdade uma quantia de sua parte todos os anos. Vale lembrar que é diferente do abono salarial do PIS, no qual o trabalhador recebe um fundo do Ministério do Trabalho e Emprego, caso ele tenha trabalhado um mês ou mais registrado durante o ano. Os trabalhadores com direito de receber do Fundo PIS/Pasep poderão efetuar o saque do valor total, mas somente quando se aposentarem ou caso se vitimarem de alguma doença grave, ou ainda quando completam 70 anos de idade. No caso de óbito, quem recebe o dinheiro são os dependentes comprovados pelo beneficiado, como filhos, esposa ou esposo, etc.

Como posso ver se tenho direito ou não? Se você trabalhou registrado em uma empresa privada antes de 1988, procure imediatamente uma agência da Caixa Econômica Federal mais próxima. Se você trabalhou como servidor público, então procure uma agência do Banco do Brasil para colher maiores detalhes sobre o benefício. Em ambos os casos esteja munido de documento com foto (como o RG ou a carteira de trabalho) e o número do PIS (se não tiver ou não souber, é só informar o número do CPF que o atendente procura no sistema).

De acordo com a CGU, essas informações deverão ser cada vez mais divulgadas, pois o Órgão realizou uma auditoria do Fundo recentemente. Entre o período de julho de 2013 e julho de 2014, o Fundo tinha a participação ativa de mais de 31 milhões de trabalhadores cadastrados, sobre o número de 37,5 milhões de trabalhadores no total. Deste número total de trabalhadores, 26 milhões tinham sido registrados em empresas privadas e cadastrados também no PIS (Programa de Integração Social). Outros 5 milhões foram servidores públicos e registrados no Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público).

A CGU afirma que mais de 15,5 milhões de cotistas ainda não sabem que têm direito aos Fundos do PIS/Pasep. É por esse motivo que o TCU (Tribunal de Contas da União) tem a intenção de promover o assunto cada vez mais, para que todos os trabalhadores possam ter acesso ao benefício. Quem quiser saber mais informações é só acessar o site oficial do Tesouro Nacional, no seguinte endereço eletrônico: http://zip.net/blsNBG.

Por Daniela Almeida da Silva





CONTINUE NAVEGANDO: