A Páscoa já está aí e nesta última semana começa uma verdadeira maratona para comprar os ovos de chocolate para a família e amigos.

Com a correria do dia a dia é difícil pesquisar e encontrar o mais barato, e muitas vezes o impulso pode induzir ao erro e consequentemente ao prejuízo para o bolso do consumidor.

As crianças, um público muito especial nesta data festiva, costumam preferir os ovos com brinquedos. Os pais tem a difícil tarefa de convencê-los a optar por escolhas mais acessíveis.

Segundo um levantamento feito pelo site Buscapé, os ovos de chocolate com a mesma marca podem ter até 50% de diferença no valor. É o caso do ovo Ferrero Rocher, com 250 gramas, que pode ser encontrado por R$ 29,90 ou até por R$ 44,90.

Por isso, é altamente recomendável pesquisar antes de sair para comprar ou até mesmo encomendar pela internet.

De acordo com Rodrigo Borer, do site Buscapé, essa diferença pode ocorrer devido à procura por esta ou aquela marca, o que acaba encarecendo ou barateando determinado ovo.

No site do Buscapé você pode encontrar as principais marcas e as respectivas diferenças entre elas. 

Por Natali Alencar


A Secretaria de Assuntos Jurídicos da cidade de Santo André divulgou o resultado da pesquisa feita pelo Procon da cidade referente aos valores cobrados pelos ovos de Páscoa na região.

De acordo com os dados revelados pela instituição, a diferença de preços entre as lojas ultrapassou o teto de 50%

Ao todo foram pesquisados doze estabelecimentos. O produto que mais apresentou diferença nas lojas físicas foi o Nestlé Classic 9, que em alguns lugares foi encontrado com o preço de R$ 3,15 e em outros com o preço de R$ 4,99, o que corresponde a uma diferença de 58,41%. Além desse, também foram registradas diferenças significativas no Kinder Ovo Max (cujo preço variou de R$ 22,80 a R$ 34,90, o que corresponde a uma diferença de 53,7%) e no Lacta Trakinas (que variou de R$ 9,90 a R$ 14,90, o que corresponde a uma diferença de 50,50%).

O levantamento também foi feito junto às lojas virtuais que vendem esse tipo de produto, nesse caso a diferença média chegou a 60%. O ovo de Páscoa Lacta ao Leite estava sendo vendido a R$ 20,49 em um determinado portal, enquanto em outro o valor era de R$ 32,90, ou seja, uma diferença de preços de 60,57%. Ao todo foram consultadas cinco lojas virtuais.

Por Joyce Silva


As vendas para a Páscoa no Rio de Janeiro deverão crescer 9% esse ano, em comparação ao mesmo período do ano de 2011, essa é a previsão do CDL-Rio (Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas do Rio de Janeiro).

Para a pesquisa, o Centro consultou 500 lojistas que possuem estabelecimentos na capital do Rio de Janeiro.

De acordo com Aldo Gonçalves, presidente da CDL-Rio, o crescimento ocorre devido à Páscoa não ser restrita apenas aos ovos feitos de chocolate. No mesmo período, também cresce a procura por brinquedos, roupas e bichos de pelúcia. A data é comemorada tanto por crianças quanto por adultos.

Ainda segundo Aldo, o comércio tem se voltado para outros produtos, além dos infantis, principalmente para os casais de namorados.

Outro assunto abordado pela pesquisa foi com relação ao otimismo dos lojistas. Os dados mostraram que mais de 50% dos lojistas confiam na elevação do volume de vendas esse ano, sendo que 51,4% admitiram que aumentaram a variedade de produtos oferecidos e 15,4% treinaram os funcionários a fim de oferecer um atendimento mais eficiente aos clientes.

Destaque também para as contratações temporárias, dos 500 lojistas ouvidos, mais de 40% afirmaram ter contratado mão de obra temporária.

Por Joyce Silva


Os supermercadistas devem obter êxito com as vendas de Páscoa neste ano de 2012.

De acordo com a Abras (Associação Brasileira de Supermercados), é esperada uma alta de 11% nas vendas em relação ao mesmo período de 2011. O período é o segundo melhor para o setor, ficando atrás apenas do Natal.

Conforme a pesquisa, todos os produtos analisados tiveram um aumento de encomenda aos fornecedores, isso quer dizer que os supermercados já estão se preparando para uma maior demanda, com uma superior quantidade de produtos à venda. Nesta análise, o bacalhau se destacou em primeiro lugar com um aumento de 11,3%.

Os preços dos itens analisados também tiveram um aumento, o que garante maior lucratividade aos supermercados. Nesta análise, a cerveja liderou com uma alta de 7,7%.

Nas duas análises, os ovos de Páscoa ficaram em terceiro lugar, com 9,4% e 5,9%, respectivamente.

Tudo leva a crer que em 2012, o sentido da Páscoa e a celebração em família serão regados a muita fartura e variedade de compras, resta agora se preparar para os gastos extras não planejados e também, é claro, para as calorias dos chocolates.

Por Anne A. Matioli Dias


Se depender da expectativa dos vendedores, as pessoas não deixarão de lado os chocolates na Páscoa de 2012.

De acordo com uma pesquisa, 85% dos supermercadistas acreditam que as vendas deste ano irão superar o mesmo período do ano passado. A expectativa com isso é que haja um crescimento de 11,1% nas vendas dos produtos relacionados ao período.

Já os outros 15% dos entrevistados pensam que as vendas ficarão no mesmo patamar.

O estudo foi realizado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Além da espera de um grande público consumidor, também foi constatado um aumento de pedidos de produtos pelos supermercados, dentre eles estão o bacalhau, refrigerante, azeites, peixes em geral e, claro, os ovos de páscoa.

Outro dado interessante do estudo é que os preços não são a causa do aumento da procura. Diversos produtos tiveram aumento com relação à Páscoa de 2011. Dentre eles, a maior alta se concentra nas bebidas como cerveja (7,7% mais caro) e refrigerante (com alta de 5,9%). No caso do bacalhau, peixe muito consumido no feriado da sexta-feira santa, o aumento foi mais tímido (1,5%).

Em geral, os ovos de páscoa estão 5,9% mais caros do que no ano passado.

Por Paulo Talarico





CONTINUE NAVEGANDO: