Saiba o que é criptomoeda e para que serve.

Criptomoeda é uma espécie de moeda virtual que faz uso de criptografia para se manter seguro. Da mesma forma que a moeda impressa tem listras ocultas na parte interna e números de série para que se evitem falsificações, a moeda virtual faz uso de códigos difíceis de quebrar.

Para que serve?

Assim como outros tipos de dinheiro, a moeda virtual é usada para fazer o intercâmbio de serviços e bens. As empresas grandes como Tesla e DELL já estão permitindo o pagamento na criptomoeda Bitcoin, que é considerada a maior no mercado. Além dessas, há outras que também aceitam Bitcoin para compra de serviços, como por exemplo, o Soundcloud e o WordPress.

As moedas virtuais também são usadas para realizar transferência de dinheiro na Internet sem pagar tarifas cobradas por bancos ou instituições financeiras.

Onde consigo criptomoedas?

É possível conseguir Bitcoins no mercado brasileiro de Criptomoedas, fazendo conversão de moeda física para moeda digital (compra) ou então minerando, ou seja, ajudando no processamento da mesma através de seu computador, porém, é necessário que ele seja potente.

Por que usar criptomoeda?

Uma vez adquiridas, é muito difícil de que alguém te roube e não precisa de um caixa forte para protegê-la. É segura e privada. Não sofre com a inflação e não há intervenção de qualquer tipo de instituição reguladora.

Ela também tem segurança maior do que cartões de crédito. Utilizar a criptomoeda não exige que se preencha formulário informando seus dados pessoais para cada compra, pois a mesma funciona no anonimato. Pelo contrário, elas fazem uso de criptografia assimétrica, sendo uma chave privada e uma pública.

Há um motivo pelo qual não deveria utilizar criptomoeda?

Esta modalidade de dinheiro ainda é muito nova. É impossível prever exatamente o futuro dela e se continuará funcionando como hoje. Estudos sobre o quão anônimas são as transferências são realizados, além de analisar estabilidade e segurança da moeda. Nenhum governo ou instituição monitora o Bitcoin, por isso, a mesma pode ser utilizada também para atividades ilegais. Alguns governos já tem estudado o fato de taxar ou regular a mesma, embora seja difícil, ainda deixa o futuro da moeda indefinido.

FILIPE R SILVA


Saiba aqui o que fazer para comprar e vender Bitcoin no Brasil.

O Bitcoin, conhecido como a “moeda da internet”, veio para causar uma revolução nas formas de negociação online. Foi inventado no ano de 2009 por um programador conhecido pelo pseudônimo de Satoshi Nakamoto, entretanto, ninguém sabe sua real identidade.

O Bitcoin obteve sucesso no mundo inteiro, inclusive no Brasil, onde cada vez mais pessoas querem comprar e vender através da moeda obtida com mineração de dados online. Porém, muitas pessoas não sabem realmente como funciona o sistema de compra e venda via bitcoin e como funciona seu processo de dados.

Afinal, o que é Bitcoin?

O Bitcoin trata-se de uma moeda virtual sem vínculo com nenhuma instituição financeira, o que possibilita que nesta forma de pagamento a compra e venda seja mais rápida, barata e com garantia de anonimato. Além disso, o Bitcoin é a primeira rede de pagamento descentralizada, ou seja, os usuários não necessitam de intermédio de autoridades superiores ou um banco central.

Como o bitcoin é “criado”?

Podemos comparar o processo de entrada dos bitcoins no mercado com o que ocorre com o ouro, que é raro e caro. Tal comparação se deve ao fato de que tanto o bitcoin como o ouro são obtidos através de “mineração”, ou seja, para se conseguir bitcoins é preciso um poderoso computador conectado a um conjunto de redes e outros computadores. Para se agregar valor ao bitcoin se exige investimento e um nível elevado de dificuldade.

Sites confiáveis e segurança na internet

É fundamental alertar para se ter cuidado redobrado na hora de utilizar de serviços na Internet que envolvam dados e dinheiro. Há casos de muitas carteiras virtuais que sofreram golpes e falhas de segurança e a maioria dos serviços envolvendo a moeda bitcoin ainda não proporciona aos seus usuários a segurança ideal. Entretanto, sites como: Bitcoin Bitgo, GreenAddress, Armony, Core, mSIGNA e Bitcoin Wallet são recomendados e conhecidos pela sua segurança nos serviços com a moeda virtual.

Como comprar créditos e trocar por Bitcoins

O primeiro passo é fazer seu cadastro no site do Mercado Bitcoin, na página oficial: (mercadobitcoin.com.br) e clicar no canto superior direito, em “Cadastre-se”. Feito isso é só preencher o restante dos dados pessoais.

Bitcoin: O que você precisa saber para comprar e vender

Para comprar Bitcoins você deve possuir algum saldo em reais, após finalizar seu cadastro vá na página de depósitos e prossiga seguindo as instruções. Em instantes seu crédito estará em conta, na forma de bitcoins. Você deve informar o banco no qual fará o depósito sobre o valor da moeda local (no caso do Brasil, em reais).

Valorização da moeda Bitcoin

Assim como qualquer moeda, o bitcoin possui uma valorização que é instável e segue as leis de mercado, portanto, quanto maior a procura pela moeda maior sua cotação. Acompanhar a flutuação do bitcoins é essencial para quem deseja fazer negociações com tal moeda, no início deste ano (2017) a valorização do bitcoin chegou a ultrapassar a do ouro!

E os riscos?

As negociações através de bitcoins apresentam riscos, assim como qualquer investimento. Porém, na internet a compra e venda via bitcoins garante anonimato, o que possui vantagens e desvantagens em relação à segurança (principalmente a de quem está comprando). Na internet há invasores, pessoas com más intenções e malwares, se quiser fazer negócio via bitcoins procure sempre utilizar sites recomendados e seguros para efetuar compra e venda.


Conjunto é composto por 9 moedas que mostram as atividades que envolvem o Programa Numismático dos Jogos Olímpicos e também Paralímpicos Rio 2016 e os pontos turísticos da cidade.

Em comemoração aos Jogos Olímpicos e também Paraolímpicos que serão realizados nos próximos anos no território brasileiro, o Bacen (Banco Central do Brasil) colocou em circulação mais uma coleção de moedas comemorativas para celebrar esses eventos.

O lançamento oficial aconteceu na última quinta-feira, dia 06/08, no Rio de Janeiro e essa é a terceira vez que moedas desse tipo são disponibilizadas para a população. Esse conjunto é composto de nove moedas que mostram de um lado em evidência as atividades que envolvem o Programa Numismático dos Jogos Olímpicos e também Paralímpicos Rio 2016, mais os pontos turísticos do próprio Rio de Janeiro, onde temos:

  • Uma moeda de ouro que homenageia de um lado o Cristo Redentor, símbolo máximo da cidade do Rio de Janeiro e mundialmente conhecido, e do outro mostra a Luta Olímpica, um esporte representado pelo lema olímpico Citius, Altius, Fortius, que significa mais rápido, mais alto, mais forte;
  • Quatro moedas de prata que mostram as paisagens da cidade e as atividades esportivas de remo, corrida, ciclismo e vôlei de praia, onde no reverso tem imagens ligadas com a cultura e fauna brasileira, onde podemos destacar o mico-leão-dourado, a orquídea, o sambódromo e o forró;
  • Por último, o conjunto tem quatro moedas de circulação comum no valor de R$ 1,00 que mostram os esportes onde o Brasil obteve mais medalhas nesses eventos, que são o futebol, o voleibol, o judô e o atletismo paraolímpico. Nesse caso, essas moedas já começam a circular na rede bancária e podem ser encontradas em embalagens especiais.

Outra informação que o Bacen divulgou é que serão comercializadas três cartelas diferentes contendo conjuntos de quatro moedas do tipo de circulação comum. Nesse tipo de cartela a população vai ter acesso às moedas de cada um dos três lançamentos que já foram realizados.

Para aqueles que ficaram com vontade de adquirir podem acessar o site do Banco do Brasil e realizar a compra através de boleto bancário ou senão para os que são correntistas podem optar por débito em conta. Já para quem não tem acesso à Internet, pode ir diretamente a uma agência do Banco do Brasil e realizar a compra, mas lembrando de que para esse tipo o pagamento deve ser feito em espécie, ou seja, em dinheiro.

Por Fernanda de Godoi

Moedas comemorativas dos Jogos Olímpicos

Foto: Divulgação


Real foi a moeda que mais perdeu em relação ao dólar em 2012

As moedas dos países emergentes vêm sofrendo com o efeito da crise econômica. Os investidores procuram sair do risco e preferem os ativos mais seguros, como o dólar, por exemplo. Mas o resultado disso ocasiona em uma desvalorização em relação à moeda norte-americana. Em terras tupiniquins isso se agrava ainda mais pela atuação do governo no câmbio.

A moeda brasileira é a que mais perdeu em relação ao dólar neste ano. Ou seja, a blindagem falha da economia feita pelo governo faz com que o real continue se depreciando, segundo explicações de André Perfeito, economista-chefe da Gradual Corretora.

De acordo com os cálculos de Perfeito, a desvalorização do real no ano está acumulada em 8,08% em relação ao dólar. Para ele, o governo pode ter ido longe demais nas medidas para desvalorizar a moeda brasileira visando ajudar a indústria do país.


O Bacen lançará em agosto deste ano novas moedas comemorativas para homenagear a entrega da Bandeira Olímpica ao nosso país.

Será lançada uma nova moeda de R$ 1,00 com a logomarca dos Jogos Olímpicos Rio 2016, e no centro da mesma ficará a Bandeira Olímpica. O anel dourado receberá as seguintes legendas: “Entrega da Bandeira Olímpica” e “Londres 2012-Rio 2016”.

Segundo o Banco Central, serão produzidas 2 milhões de moedas, sendo uma parte comercializada em embalagens próprias para colecionadores, e o restante, para circulação normal no país, oferecidas pela rede bancária.

Além desta novidade, serão fabricadas 5 mil moedas de R$ 5,00, em prata. Nelas, a Bandeira Olímpica também ficará no centro da moeda, com a legenda “Entrega da Bandeira Olímpica” e a logomarca dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

No reverso, estarão as imagens alusivas dos importantes ícones das cidades dos jogos, sendo o Cristo Redentor, para representar o Rio de Janeiro, e a Tower Bridge, para representar Londres.

Estes lançamentos serão feitos em parceria entre o Bacen, a Casa da Moeda e o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Nova moeda de R$ 1

 

Nova moeda de R$ 5





CONTINUE NAVEGANDO: