Final de ano chegou e já tem muitos pais preocupados com o material escolar dos filhos, já que a inflação está de volta e os preços estão lá nas alturas. Quem tem filho em idade escolar sabe que vai ser preciso pesquisar muito para conseguir economizar, então o jeito é começar desde agora a verificar o preço do material escolar nas mais diversas lojas, físicas e virtuais.

A previsão é que os artigos escolares sofram um reajuste de pelo menos 8%, de acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares.

Mas dicas simples e eficientes poderão ajudar você a economizar nas compras do material escolar para 2015, confira!

– Comprar em conjunto:

Esta prática vem se popularizando e agora é hora dos pais também se unirem. Se os pais fizerem compras coletivas do material escolar, os preços ficarão muito mais em conta. A economia é grande.
Porém, tudo deve ser muito bem organizado e o pagamento deve ser feito corretamente por todos, nada de alguém deixar para pagar depois.

– Reciclar:

Aproveitar o material deste ano é uma ótima forma de economizar e contribuir com o meio ambiente. Faça em casa um levantamento completo de todo o material escolar disponível, o que poderá ser reutilizado e assim já poderá riscar vários itens da lista.

– Cuidado com as promoções:

Muitas pessoas compram pela internet por causa do menor preço, mas esquecem que é cobrado o frete! Leve isto em consideração. Prejuízo maior é para quem faz suas compras em lojas virtuais desconhecidas que nunca entregam os produtos! Tenha cuidado com as promoções, com as lojas virtuais e até com a qualidade do material vendido.

– Cuidado com a lista:

Muitas escolas pedem materiais que não poderiam ser solicitados aos pais, por isso, fique atento à lista! Material coletivo não pode ser exigido pela escola, por exemplo, giz, material de limpeza, entre outros.

E não deixe a escola ficar responsável pela compra do material. Faça uma pesquisa e compare qual é o menor preço encontrado, o seu ou o da escola e aí sim, escolha aquele que lhe garanta maior economia.

Por Russel


Antes mesmo das aulas começarem, os pais já saem à busca dos materiais escolares. As escolas entregam a lista do que será preciso comprar e é nessa hora que os filhos gostam de ir às compras para escolher o caderno, a mochila, o lápis e tudo que for possível dos seus personagens preferidos.

Quando se trata da lista dos materiais, considera-se que os pais vão comprar o necessário para o uso diário do filho na escola, no entanto, muitas vezes a lista tem mais itens que o esperado.

Além de pesquisar pelo bom, barato e agradar o gosto dos filhos, os pais também possuem o direito de esclarecimentos do uso dos materiais que foram pedidos pela escola.

Outra dica é não deixar para comprar as coisas de última hora, pois corre o risco de diminuir o estoque e você acabar ficando sem muitas opções para escolher o que é melhor para o seu filho e para o seu “bolso”.

Aproveite as ofertas que começam desde o mês de janeiro e compre tudo que precisa, porque se você comprar aos poucos, pode acabar gastando mais do que o esperado.

Confira no vídeo mais algumas dicas para economizar na compra do material escolar:

Por Luana Lima Mercado


O início de cada ano marca novas perspectivas à população, bem como os famigerados impostos relacionados a veículos automotores e habitação, além de materiais escolares.

Até o final de janeiro, as lojas com produtos escolares devem receber grande fluxo de compradores. Avaliação realizada pelo site de comparação de preços Buscapé revela que a diferença de valores pode chegar a até 188%, como é o caso da calculadora HP12C Gold Financeira, que num local é comercializada por R$ 136, mas em outro por R$ 297.

Entre os produtos de uso comum, o Buscapé constatou diferença de 30% no caderno Capricho espiral (Capa dura de 96 folhas), pois num estabelecimento é encontrado por R$ 11,40, mas em seu concorrente por R$ 14,90. Existe diferença, também, no Minidicionário da Língua Portuguesa Aurélio, mais exatamente de 18% (R$ 32 contra R$ 38).

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Firstcom Comunicação


Começo de ano é sempre uma correria para os pais em busca de encontrar melhores opções e preços de materiais escolares para seus filhos. Algumas dicas podem ajudar neste processo. Muitas vezes o reaproveitamento de materiais do ano passado, como dicionários, gramáticas, lápis e borrachas que estiverem em boas condições, é uma alternativa.

Também deixar para comprar o material quando estiver iniciando a aulas é uma boa opção, já que os preços podem estar mais em conta. Há também feiras que oferecem trocas de livros antigos ou a preços baixos. Pesquisar na internet antes de sair às compras, também pode ser mais prático. Até mesmo elas podem ser feitas online, se os preços estiverem mais baixos, e você poderá economizar com o deslocamento, estacionamento, etc.

Ir às compras sozinho e pesquisar lojas com descontos também pode ser um alívio para o bolso.

Por Monique Mota





CONTINUE NAVEGANDO: