Balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 2,222 bilhões no 1º semestre de 2015. Somente em junho houve um superávit de US$ 4,527 bilhões.

Em meio ao cenário econômico bastante complicado em 2015, uma notícia bastante agradável surgiu: a balança comercial brasileira registrou um superávit de US$ 2,222 bilhões no primeiro semestre de 2015. A balança comercial nada mais é que a diferença entre exportações e importações. Portanto, o resultado apresentado é positivo e indica que o país exportou mais do que importou. Esses são números oficiais do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercial Exterior.

Com este resultado, esse passa a ser o melhor resultado para o referido período desde o ano de 2012. Nesta ocasião também havia sido registrado um superávit no primeiro semestre. É importante destacar que um dos protagonistas neste resultado foi o mês de junho. Apenas em junho, a balança conseguiu registrar superávit de US$ 4,527 bilhões. Com este resultado foi possível se recuperar do até então saldo negativo de US$ 2,305 bilhões que vinha sendo acumulado desde maio.

Como já foi destacado acima, o mês de junho foi um dos principais destaques para o saldo positivo no primeiro semestre. As exportações em junho conseguiram somar, ao todo, US$ 16,628 bilhões, enquanto isso as importações conseguiram registrar US$ 15,101 bilhões. Com isso, o resultado apresentando no mês de junho foi o segundo melhor para o mês, perde apenas para junho de 2009 onde foi registrado superávit de US$ 4,603 bilhões.

Um dos principais fatores que influenciaram o bom resultado da balança comercial em junho foram as importações referentes à safra de grãos do país, sendo o principal destaque a soja. Além disso, outro grande destaque foi a exportação no valor de US$ 690 milhões referentes a uma plataforma de petróleo.

Esse resultado trouxe uma melhoria significativa quando o assunto é o acumulado do ano. O grande motivo dessa melhoria está diretamente relacionado com a queda das importações, haja vista as mesmas estarem caindo com maior velocidade que as exportações. O acumulado do ano registra que desde janeiro foram exportados US$ 94,329 bilhões, um recuo de 14,7% se considerarmos a média diária. Seguindo o mesmo ritmo, porém, com intensidade maior, as importações registram um recuo de 18,5%.

Apesar do resultado positivo em junho e uma leve recuperação no acumulado, é importante destacar que todas as categorias de produtos do mercado brasileiro vêm sofrendo quedas durante o ano. Uma das principais quedas quando comprada ao ano de 2014 está nos produtos básicos que já registram recuo de 21,6%.

Por Bruno Henrique

Balança comercial


Superávit na balança comercial: queda de 53,2% até a 3ª semana de julho

Segundo as informações divulgadas nesta segunda-feira (23/07) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, as exportações brasileiras ultrapassaram as importações em US$ 1,470 bilhão, até a terceira semana do mês de julho (até o dia 22). Com isso, o saldo comercial ficou 53,2% menor se comparado ao mesmo período de 2011, quando registrou US$ 3,138 bilhões.

Portanto, o valor das exportações é de US$ 14,229 bilhões, e o das importações é de US$ 12,759 bilhões.

O saldo anual ficou positivo em US$ 8,540 bilhões, pois no acumulado as exportações somam US$ 131,443 bilhões e as importações, US$ 122,903 bilhões.

Já, no acumulado mensal, a média por dia útil ficou em US$ 948,6 milhões, apresentando uma queda de 10,5% com relação ao mesmo período de 2011 (US$ 1,060 bilhão).

Analisando somente a 3ª semana deste mês (entre os dias 16 e 22), as exportações somaram US$ 4,940 bilhões, superando as importações em US$ 758 milhões.

Segundo o governo, as três categorias de produtos que influenciaram nessa retração foram: manufaturados (-7,8%), semimanufaturados (-9,4%) e básicos (-12,9%).





CONTINUE NAVEGANDO: