A Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, ratificou que deverá fazer uma audiência pública sobre a revisão da tarifa de energia elétrica. O dispositivo de revisão dos preços da tarifa é conhecido como a Terceira Revisão Tarifária Periódica sobre os serviços da Energisa Borborema. O anuncio foi dado nesta última terça-feira, 6 de novembro.

A audiência versará sobre a proposta inicial da agência o aumento médio de 2,09% no custo de energia na concessionária Energisa que entraria em vigor a partir de quatro de fevereiro de 2013. A Energisa Borborema é uma distribuidora de energia elétrica que atua em 6 municípios de São Paulo, localizados no interior paulista.

A audiência pública faz parte dos procedimentos da Aneel para o controle público dos serviços e da qualidade da energia fornecida pelas empresas concessionárias do setor no país

A ausência pública contará com um período para envio de sugestões de alteração na proposta da Aneel. O período para o recebimento de sugestões sobre a proposta original vai do dia 8 de novembro até o dia 10 de dezembro deste ano.

A audiência pública sobre a revisão tarifária da Energisa Borborema ocorrerá no dia 7 de dezembro de 2012, na cidade de Campina Grande.

Por Matheus Camargo


Depois da CPFL, as empresas do setor elétrico Energisa e Copel também declaram publicamente o interesse em comprar a empresa Rede Energia do Brasil. Um executivo da Energisa afirmou para a agência de notícias Reuters que a empresa tem interesse em adquirir a Rede.

A Rede Energia e a CPFL (em conjunto com a Equatorial) assinaram um termo de entendimento para a compra da empresa faz uma semana. Dessa maneira, a CPFL adquiriu o direito de exclusividade nas negociações junto a Rede Energia para a sua compra até o final de 2012.

O chefe de relações de investimento da Energisa afirmou que é do interesse de sua empresa que se apresente mais uma proposta à Rede, possibilitando assim melhor avaliação das alternativas de compra.

Ele informou também que a Energisa e a Copel entraram em contato com a Aneel (órgão governamental de controle das concessões de exploração do setor elétrico brasileiro) e com o acionista majoritário da Rede Energia para tratar do negócio.

Desde o fim de agosto de 2012 a Rede Energia tem sofrido graves problemas operacionais e financeiros. Para evitar a queda de energia nas unidades administradas pela concessionária, a Aneel apreendeu oito das unidades da empresa.

Fonte: Reuters

Por Matheus Camargo





CONTINUE NAVEGANDO: