Os ministros de finanças da União Européia está examinando saídas diferentes para a Grécia, que não um novo abatimento da dívida pública do país. Afirma a revista alemã Spiegel, em sua edição de domingo, 4 de novembro.

Uma das saídas para evitar novo abatimento da dívida grega pode ser o corte das taxas de juros dos empréstimos realizados ao país durante a operação de resgate internacional quando do colapso do pagamento da divida externa grega.

O  Banco Central Europeu, BCE, analisa a aceitação de títulos da dívida grega de curto prazo para garantir financiamento ao país. Outra medida estuda é a devolução, por parte do BCE, dos dividendos ganhos os títulos da dívida grega de volta ao governo do país.

Segundo a publicação alemã, os  ministros de finanças da União Européia estariam  buscando um forma de dar maiores garantias de sobre os papeis da divida grega para facilitar sua venda. Dessa forma garantindo outra fonte de financiamento da dívida grega.

Eles estudariam ainda, de acordo com a publicação alemã, uma recapitalização dos bancos gregos com recursos do fundo de resgate da União Européia. Esse é um dos recursos previsto pelo Mecanismo de Estabilidade Européia.

Em reunião no dia 4 de novembro o G-20, grupo dos vinte países mais ricos do mundo, deve começar a exercer pressão sobre a Europa para definir a situação da dívida grega. Atualmente não se considera que a dívida da Grécia esteja dentro de patamares sustentáveis.

Por Matheus Camargo





CONTINUE NAVEGANDO: