O Itaú, através da sua subsidiária Itaú BBA, abriu uma nova subsidiária financeira na Colômbia, na cidade de Bogotá, capital do país. O capital inicial da subsidiária será de R$ 395 milhões e terá foco no setor de atividades corporativas para empresas. O Itaú BBA quer inserir-se em especial em empresas dos setores de petróleo, mineração, energia e infraestrutura da Colômbia.

O banco Itaú afirmou que a operação faz parte de seu plano de expansão pelo continente. Ramiro Gonzalez Prandi afirmou em nota que a decisão do Itaú BBA em abrir operações na Colômbia se deve a fatores positivos da economia do país, dentre eles a estabilidade econômica e as altas taxas de crescimento. Prandi é diretor do Itaú BBA na Colômbia.

O Itaú BBA também tem subsidiárias financeiras na Argentina, no Chile e no Peru. Além de ter uma rede integrada de operações na Europa, Estados Unidos, Ásia e Oriente Médio. O Itaú Unibanco no Brasil é o maior banco privado do país, com um capital de ativos financeiros de quase um trilhão de reais, de acordo com o último balanço financeiro da instituição emitido essa semana.

Fonte: O Estado de São Paulo

Por Matheus Camargo


O Idec, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, divulgou pesquisa essa semana que mostra que bancos brasileiros teriam aumentado seus lucros em cobranças de tarifas em 33% entre junho de 2011 e junho de 2012.

As receitas dos bancos com tarifas tem sido um dos alvos no Governo Federal esse ano. A presidenta Dilma Rousseff ordenou os bancos público Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil a cortar suas tarifas e por competição pressionar os bancos privados a segui-los. A tática deu certo e o Itaú sinalizou redução de  suas tarifas em proporções semelhantes aos dos bancos públicos, em volta de 6%.

De acordo com o estudo do Idec, as instituições financeiras teriam aumento seu lucros com tarifas cobradas dos clientes em média de 52,43 reais por cliente para 2011 para um patamar de 69,86 reais em 2012.

Ione Amorim, economista que coordenou a pesquisa afirma que "É preciso mais transparência.” Na cobrança de taxas bancárias no Brasil. Ele afirma ainda que “o Banco do Brasil, por exemplo, descontinuou vários pacotes de serviços.” E se pergunta se o banco conseguiu fornecer corretamente e em tempo, as mudanças para seus clientes.

Desde abril de 2008 há uma nova normatização no sistema financeiro brasileiro sobre cobrança de taxas de serviços bancários publicada pelo Banco Central. O teor da medida consiste em padronizar e regulamentar as cobranças, deixando as taxas e suas funções melhor determinadas.

Por Matheus Camargo
 


Seguindo o exemplo de outras instituições financeiras do Brasil, o Banco Itaú também anunciou a redução das suas taxas de juros. As novas regras começam a valer a partir do dia 23 de abril.

A taxa com relação ao financiamento de veículos foi reduzida em 8% e passou para 0,99% mensais, sendo que para aproveitar essa redução é necessário possuir uma conta corrente há pelo menos um ano. Essa redução será aplicada somente nos casos em que o cliente tenha dado pelo menos 50% de entrada e parcelado o restante do valor em no máximo 24 vezes.

Já os empréstimos concedidos para beneficiários do INSS de forma consignada, a taxa de juros cobrada ficará entre 0,89% e 2,2% dependendo das cláusulas contratuais, sendo a primeira o valor mínimo e a última o valor máximo, ou seja, fica proibido ultrapassar esse teto estabelecido pelo banco.

Os profissionais que recebem os seus salários no Itaú contarão com benefícios extras, o pacote para esses clientes terá taxas de juros ainda mais reduzidas, sendo que serão incluídas nessas cestas de serviços mais transações bancárias. Esses clientes também poderão optar por receber mensagens de textos em seus celulares para ajudar a controlar toda a movimentação da conta. Os interessados poderão começar a usar o pacote a partir do dia 2 de maio.

Por Joyce Silva


Nos anos de 2008 e 2009, o Banco Itaú foi eleito pela revista de negócios Global Finance como o melhor banco de câmbio do Brasil.

Seguindo adiante para não perder a "boa" fama, no segmento corporativo, ou seja para empresas o banco conta com o câmbio on-line que permite que as organizações cotem e fechem operações de qualquer lugar do mundo através do Itaú Empresas 30 horas.

As transações podem ser feitas tanto pela internet quanto pelo celular de forma digital, sem que os contratos de câmbio virem aquela montanha de papéis e dores de cabeça burocráticas tão conhecida das empresas.

Mais informações pelo site www.itau.com.br/pj

Por Teresa Almeida





CONTINUE NAVEGANDO: