Os apps podem ser baixados para smartphones com Android, iOS e Windows Phone

Se você é do tipo de pessoa que fica todo enrolado na hora de controlar a sua receita mensal, não se preocupe, assim como você, muitas pessoas sofrem na hora de gerenciar os seus ganhos e os seus gastos. O principal motivo desta dificuldade é a falta de planejamento, já que a maior parte da população prefere "vivem mês-a-mês" do que pensar no futuro mais distante.

Uma das principais causas da pouca organização financeira é que muita gente coloca à disposição tudo o que ganha, comprometendo todo o salário em contas, deixando pouco ou nenhum valor guardado para posteriores necessidades.

Com os adventos da tecnologia, o controle dos gastos está muito mais fácil e acessivel. Atualmente, diversos softwares e aplicativos permitem que as pessoas tenham em consideração as suas dívidas e possam gerenciar melhor o seu dinheiro.  

Alguns dos aplicativos mais conhecidos nesse sentido são o GuiaBolso, Moni, Wally+, Finance Organizze, Zero Paper, Minhas Economias, Finance Plus, Orçamento Inteligente 2.  

O Guiabolso permite que o usuário sincronize as despesas. Há versões para sistema operacional Android e iOS e ele pode ser usado também por meio dos navegadores. O app realiza a a classificação das despesas através do uso de categorias.

No ano passado, este aplicativo foi considerado a melhor startup no INFO Start. 

Sendo considerado um dos mais rápidos e simples aplicativos do tipo, o Moni pode ser usado por aparelhos iOS. Ele requer que o interessado em utilizá-lo cadastre todas as informações de forma manual.

O Wally+ é um app curioso, ele permite saber se o usuário está gastando mais dinheiro com família, vida social, trabalho, etc. Um dos principais diferenciais deste app é o scanner de recibos,. Por meio deste, é possível criar uma versão digital do recibo e depois jogá-lo fora.  

Tendo as características dos programas que visam o controle financeiro, o Finance realiza gráficos para despesas e também receitas. A sua interface é bem colorida e muito fácil de ser utilizada.  

O Organizze pode ser baixado para smartphones Android ou iOS. Ele funciona mesmo que o usuário não esteja conectado à internet. Uma desvantagem deste app é que a pessoa precisa lançar todas as suas despesas de forma manual.  

A conotação do Zero Paper é basicamente empresarial. O app serve para que proprietários ou responsáveis por pequenas empresas tenham controle sobre os gastos da empresa.  

O aplicativo Minhas Economias pode ser usado por dispositivos iOS, Android e também por meio da web. Uma das vantagens de usá-lo é que a pessoa tem à disposição todos os seus dados financeiros, assim, fica mais fácil quando ele precisa acessá-los.  

O Finance Plus é um app que só funciona no Windows Phone 7.5, contudo, ele é gratuito e possui boas funcionalidades. Vale a pena testar!

Considerado como um bloco de notas, o Orçamento Inteligente 2 possui uma interface bonita e simples, permitindo que o usuário calcule de forma manual os seus gastos. No final do mês, o app libera uma planilha com os gastos totais e específicos.  

Como pode perceber, há diversos instrumentos para melhorar o seu desempenho financeiro, cabe a você escolher qual é mais propício para as suas necessidades.  

Por Melina Menezes

Foto: divulgação


A Receita Federal está lançando um aplicativo “rascunho” para facilitar a declaração do contribuinte pessoa física, IRPF, e ajudar o órgão a colher informações mais precisas.

De acordo com o supervisor nacional da Receita, Joaquim Adir, a novidade não substitui a declaração formal anual. Apenas serve auxiliar os contribuintes para que estes possam ir alocando informações ao longo do ano e evitem esquecer dados importantes ou gastem tempo na hora de fazer efetivamente a declaração por esquecimento de datas e recibos de aluguel, vendas de carros, etc, relevantes para o Fisco.

O supervisor alerta que o contribuinte precisa ainda guardar os recibos por 5 anos, mas poderá informar com maior precisão as transações efetuadas, tais como, venda de imóveis ou carros, etc, ou consultas médicas, entre outros, que podem ser deduzidas do imposto.

O programa poderá ser usado por contribuintes que obtém deduções por meio de dependes e médicos e também para “quem usa o modelo simplificado”, afirma.

Os dados que compõem a declaração e estiverem nesse aplicativo “rascunho” depois serão importados para a receita.

O aplicativo já está disponível para computadores de mesa e aparelhos móveis, podendo ser baixado no site da receita (www.receita.fazenda.gov.br). Será necessária a criação de uma palavra chave ou uma senha de acesso para poder utilizar o aplicativo e garantir a usura das informações prestadas. O contribuinte, no entanto, terá que guardar esse meio de acesso, pois, em caso de perda não haverá possibilidade de recuperação.

O uso do aplicativo é opcional, informa o subsecretário do fisco, mas, como já mencionado facilita a vida do contribuinte e a coleta de informações pela Receita.

O subsecretário, Carlos Occaso, afirma ainda, que o aplicativo, por exemplo, pode ajudar aquele contribuinte que “vender o carro no mês de janeiro”, lançando a informação no “rascunho” para não esquecer os dados. Quando chegar a hora de declarar o imposto de renda não precisará ficar procurando recibo. Esse aplicativo, segundo ele, é ainda de grande valia para os profissionais liberais, como rendimento mensal.

Por Roberta Lima





CONTINUE NAVEGANDO: