Confira aqui a lista dos melhores cartões de crédito para acumular pontos e milhas.

Um grande estudioso, metafísico, já havia dito no início do século XX que as cédulas seriam gradativamente substituídas pelo crédito. Tinha razão. Na atualidade, a maior parte da vida no comércio gira em torno de procedimentos de pagamento via cartão. Até o transporte público está sendo movido por cartão de crédito.

Recentemente, uma pesquisa estatística promovida por meio da associação de consumidores do Proteste, que foi publicada na internet, apresenta um série de quais as melhores alternativas cartões de crédito capazes de fazer acumular as chamadas milhas. Todos os dados contidos nesta pesquisa estão baseados no processamento de informações na calculadora das milhas, os quais estão disponíveis no próprio site da associação.

Este levantamento estatístico abrangeu, no entanto, alguns dos dados de cartões tipo Co-Branded, como também o TAM Itaucard, Smiles Banco do Brasil, Santander, Bradesco, entre outros dos mais utilizados.

São esses tipos de cartões que constituem criações promovidas por meio de parcerias entre os mais eficientes programas para acúmulo de milhagem nas agências bancárias. Embutidos nestas pequenas chapas plásticas estão todas as possibilidades de compras, que serão convertidas automaticamente nas milhas acumuladas, no sistema da empresa parceira.

Portanto, todos os bons cartões de crédito, os mais tradicionais (por assim dizer), estão devidamente elencados nesta pesquisa, já indicados em outras matérias similares.

O que é o chamado sistema de Milhas?

Trata-se, no sistema de milhas, se estabelecer uma rigorosa métrica, muito utilizada pelos próprios programas de fidelidade promovidos por diversas companhias aéreas, sendo equivalentes às distâncias percorridas entre duas cidades, por exemplo. Deste modo, se for registrado um suficiente número de milhas para que este programa esteja completo, todo cliente, neste caso, poderá efetuar o resgate de até uma passagem aérea, que poderão variar, entre pessoas físicas, em 0,015 a 0,12 por milha, dado que este último valor corresponderia a uma troca de passagem econômica por um de classe executiva.

A lista de cartões que acumulam milhas de modo mais eficiente contém os seguintes:

  • Smiles/Bradesco;
  • Smiles Santander;
  • Smiles Banco do Brasil;
  • Clube Smiles;
  • Multiplus Itaucard
  • Clube Multiplus.

Todos estes cartões têm vantagens e desvantagens em sua utilização, sobre tudo em aquisições efetuadas por meio de compras simples. Algumas dicas seguem abaixo:

Embora os cartões de tipo Smiles, com bandeira Visa, permitam um bom acúmulo de até 2,5 pontos, a partir de cada dólar utilizado pelo cliente, toda essa pontuação máxima termina por não ser acumulada, nem incluída neste ranking, dado que esse acumulo está destinado somente aos clientes usuários que são parte integrante do Clube Smiles.

Deste modo, este últimos clientes estão pagando um valor a mais, para que tenham acesso a maior quantidade de pontuações. É fato que essa diferença entre cartões, Smiles ou não, pode dificultar muito uma distinção mais clara junto a outros tipos de cartões, que são os que não cobram essa carga de bonificação, por essa razão foram considerados somente aqueles que perpetram a pontuação válida destinada aos seus clientes, que ainda não participam daquele clube.

Esta grande pesquisa estatística foi realizada sobre 36 tipos de cartões. Deste modo, o melhor conselho é o seguinte:

Antes de se contratar qualquer serviço de cartão, visando, sobretudo, a pontuação de milhas, será necessário analisar com bastante cuidado e precisão cada perfil de compras e fazer, com frequência, as contas de modo manual. Dado que a intenção é basicamente a de creditar esta pontuação na troca de passagens aéreas, então é muito importante, também, realizar muitas pesquisas em sites de companhias aéreas.

Paulo Henrique dos Santos


Confira aqui todos os detalhes sobre a Declaração do Imposto de Renda 2019.

No início do ano, como de costume, a Receita Federal do Brasil (RFB) publica as regras que vão orientar a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Para 2019, há algumas alterações. Dessa vez, o contribuinte terá uma semana a menos para entregar o documento, pois o prazo terá início apenas após o Carnaval, em 7 de março (quinta-feira). Confira quem está obrigado a declarar o imposto de renda e confira mais detalhes propostos pela RFB.

Quem são os contribuintes que devem fazer a declaração do imposto de renda?

Se você, ao longo de 2018, obteve rendimentos tributáveis no montante mínimo de R$ 28.559,70, deve prestar contas junto à Receita Federal. Esse valor é o mesmo estabelecido pela RFB no ano passado. Nessa situação se encontra a maioria dos brasileiros, pensionistas, aposentados e trabalhadores com renda mensal na faixa de R$ 1,9 mil por mês.

Confira outros casos de obrigatoriedade: quem percebeu rendimentos isentos, porém não tributáveis, ou que já tenham sido tributados na fonte da renda, no valor total de R$ 40 mil; quem exerceu atividade rural e obteve receita bruta maior que R$ 142.798,50.

Também deve realizar a declaração do imposto de renda quem fez operações na bolsa de valores e teve ganhos de capital ao alienar bens e direitos.

Se alguém passou a residir no Brasil, no ano de 2018, qualquer que tenha sido o mês e permaneceu até o dia 31 de dezembro, também deve fazer a declaração do IRPF.

Aqueles que possuíam, até essa mesma data, terrenos ou outro imóvel, até mesmo em terra nua, no valor maior que R$ 300 mil, também está obrigado a prestar a declaração.

Quem vendeu imóvel residencial, em 2018, mas optou pela isenção do imposto naquele ato, deve prestar a declaração se, com esse montante da venda, aplicou na aquisição de outro imóvel, no prazo de 180 dias.

Prazos estabelecidos pela RFB

Segundo a Receita Federal do Brasil, o prazo de início das entregas de declarações será a partir da quinta-feira, 7 de março e será encerrado em 30 de abril (terça-feira). Quem entregar fora desse prazo deve pagar multa de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo é de 20% do imposto devido.

Você pode realizar o download do programa desde a segunda-feira, 25 de fevereiro.

A previsão para liberação das restituições é iniciar em julho e concluir no mês de dezembro. No primeiro lote, apenas quem for pessoa com deficiência ou possuir alguma doença grave serão tratados com prioridade para receber o valor da restituição.

Tabela IR 2019

A tabela de 2019 não foi corrigida. Dessa maneira, fica semelhante à tabela de 2018. Quem está na faixa de R$ 22.847,77 até R$ 33.919,80 são taxados em 7,5%. Aqueles que se enquadram até R$ 45.012,60 terão 15% de cobrança. Já os que percebem R$ 55.976,16 ficaram com cota de 22,5% e quem recebeu, em 2018, acima desse montante, deve pagar 27,5% de alíquota de imposto.

Segundo o Sindifisco Nacional, sindicato dos auditores, já se passam quatro governantes diferentes ao longo de 20 anos e não há mudança na tabela do Imposto de Renda.

Imposto de Renda 2019

A RFB estima receber cerca 30,5 mil declarações dentro do prazo, referente ao exercício de 2018.

Uma grande novidade da declaração do Imposto de Renda 2019 é a exigência, por parte da Receita Federal, de CPF – Cadastro de Pessoa Física, para todos os dependentes e alimentandos. Até o ano anterior, a obrigação era apenas para crianças a partir de 8 anos de idade.

Neste ano, também serão requeridos os dados dos contribuintes, como endereço, número do sequencial do IPTU e do Renavam.

Veja outros detalhes no site da RFB.

Melisse V.


Houve mudanças no calendário de pagamento do INSS no ano de 2019. Confira as novas datas.

Você sabia que houve uma mudança no calendário de pagamento dos benefícios do INSS no ano de 2019? Não?! Então fique ligado nesse artigo para saber a respeito do pagamento de benefícios e a programação anual feita pelo INSS para esclarecer para os que recebem o beneficio a data em que o valor estará disponível na conta bancária.

Veja as datas para pagamento do beneficio

Benefícios de até 1 salário mínimo

  • Para os benefícios que possuem o final 1, as datas para o pagamento são:

25/01; 22/02; 25/03; 24/04; 27/05; 24/06; 25/07; 26/08; 24/09; 25/10; 25/11; 20/12.

  • Para os benefícios que possuem o final 2, as datas para pagamento são:

28/01; 25/02; 26/03; 25/04; 28/05; 25/06; 26/07; 27/08; 25/09; 28/10; 23/11; 26/12.

  • Para os benefícios que possuem final 3, as datas para o pagamento são:

26/01; 29/02; 26/03; 27/04; 26/05; 29/06; 26/07; 29/07; 28/08; 26/09; 29/10; 27/11; 26/12.

  • Para os benefícios que possuem final 4, as datas para o pagamento são:

30/01, 27/02, 28/03, 29/04, 30/05, 27/06, 30/07, 09/08, 27/09, 30/10, 28/11, 27/12

  • Para os beneficio que possuem final 5, as datas para o pagamento são:

31/01, 28/02, 29/03, 30/04, 31/05, 28/06, 31/07, 30/08, 30/09, 31/10, 29/11, 30/12

  • Para os benefícios que possuem final 6, as datas para o pagamento são:

01/01, 29/02, 01/03, 02/04, 03/05, 01/06, 01/07, 02/08, 01/09, 01/10, 02/11, 02/12

  • Para os benefícios que possuem final 7, as datas para o pagamento são:

04/01, 01/02, 02/03, 03/04, 04/05, 02/06, 02/07, 03/08, 02/09, 04/10, 03/11, 03/12

  • Para os benefícios que possuem final 8, as datas para o pagamento são:

05/01, 08/02, 03/03, 06/04, 05/05, 03/06, 05/07, 04/08, 03/09, 05/10, 04/11, 06/12

  • Para os benefícios que possuem final 9, as datas para pagamento são:

06/01, 11/02, 04/03, 07/04, 06/05, 04/06, 06/07, 05/08, 04/09, 06/10, 05/11, 07/12

  • Para os benefícios que possuem final 0, as datas para pagamento são:

07/01, 12/02, 05/03, 08/04, 07/05, 05/06, 07/07, 06/08, 07/09, 07/10, 06/11, 08/12

Benefícios maiores que um salário

  • Para os benefícios de final 1 e 6, as datas para pagamento são:

01/01, 01/02, 01/03, 02/04, 03/05, 01/06, 01/07, 02/08, 01/09, 01/10, 02/11, 02/12

  • Para os benefícios de final 2 e 7, as datas para pagamento são:

04/01, 07/02, 02/03, 03/04, 04/05, 02/06, 02/07, 03/08, 02/09, 04/10, 03/11, 03/12

  • Para os benefícios de final 3 e 8, as datas para pagamento são:

05/01, 08/02, 03/03, 06/04, 05/05, 03/06, 05/07, 04/08, 03/09, 05/10, 04/11, 06/12

  • Para os benefícios de final 4 e 9, as datas para pagamento são:

06/01, 11/02, 04/03, 07/04, 06/05, 04/06, 06/07, 05/08, 4/09, 6/10, 5/11, 7/12

  • Para os benefícios de final 5 e 0, as datas para pagamento são:

07/02, 12/03, 05/04, 08/05, 07/06, 05/07, 07/08, 06/09, 07/10, 07/11, 06/12, 08/01

Saiba como consultar a data de pagamento do seu beneficio

Se você ainda ficou com alguma dúvida e deseja saber qual o dia certo do seu pagamento, você precisará ter em mãos o número do seu benefício.

Caso você não saiba do que se trata, o número do benefício é único e fornecido pelo INSS, ele possui um padrão de 10 dígitos, veja o exemplo:

Número de benefício (NB): 777.777.777-7

Para realizar a consulta você deverá saber o penúltimo algarismo, ou seja, o algarismo que está destacado em vermelho. Além disso, você também deverá saber se o benéfico corresponde a um salário mínimo ou mais.

Saiba mais informações

O novo calendário também deve ser utilizado pelos idosos de 65 anos ou mais de idade, assim como as pessoas portadoras de deficiência que se enquadram na Lei Orgânica da Assistência Social.

Caso a data do seu pagamento caia em um feriado, não se preocupe, ele deverá ser realizado no dia útil seguinte.

Fique atento, pois existe um prazo para que esse beneficio seja sacado, ele é de 60 dias. Caso esse saque não seja realizado, o valor depositado é devolvido ao INSS.

Por Anderson Jacinto Luiz

Calendário


Confira aqui algumas dicas de investimento para aplicar até R$ 2 mil.

Nesse post vamos abordar um pouco o tema de investimentos e apresentar a você um bom investimento para realizar com R$ 2.000,00.

É claro que para começar a pensar em investimentos, você não precisa esperar ter alguma quantia pré-determinada. O correto é você estar sempre pensando em investir, sendo com R$ 50,00 ou diretamente com uma quantia maior como R$ 2.000,00.

É importante pensar que qualquer investimento vai ter um retorno, mesmo que seja pequeno, um investimento gera retorno financeiro.

Primeiro passo para investir seja com R$ 2.000,00 ou com R$ 50,00 é investir.

Primeiro tenha segurança financeira.

Qualquer pessoa que vá começar a investir está pensando em algum tipo de retorno financeiro em cima do seu dinheiro e também pensa na segurança financeira ou tem o desejo de ter mais dinheiro.

Segundo especialistas no ramo das finanças, você precisa criar um fundo de emergência financeira. Antes de ir pensando em investimentos de alto risco, o mais fundamental é pensar em um fundo de emergência para qualquer coisa que possa acontecer com você ou com sua família.

Muitas pessoas partem direto para investimentos de alto risco e talvez essa não seja a melhor opção de por onde começar.

Fundo de emergência.

O fundo de emergência financeira é um fundo que previne sua renda caso você não possa trabalhar por algum motivo. Para saber qual é o fundo financeiro que você precisa guardar, faça o cálculo das suas despesas mensais, as mais importantes e as quais você não vive sem.

Então pegue este valor e multiplique por seis vezes. Essa será sua renda de segurança antes de qualquer coisa.

Este fundo procure aplicar em investimentos de baixa volatilidade e bastante segurança. A opção de comprar tesouros dentro da taxa Selic é uma boa opção, o tesouro direto com base na Selic é um investimento que tem uma rentabilidade mais alta que uma poupança comum e pode ser movimentada a qualquer momento.

Aonde investir R$ 2.000,00?

Vamos começar frisando que para essa pergunta não existe somente uma resposta e não existe somente uma forma de ter retorno. Existem várias variáveis na hora de aplicarmos dinheiro. Seguindo abaixo eu vou apresentar algumas formas de investimento e comentar um pouco sobre cada uma delas.

Bons investimentos serão, por exemplo, investimentos de renda fixa com o prazo correspondente ao período que você pretende utilizar o dinheiro.

Deixe-me te apresentar três opções de investimento de renda fixa.

  • CDB
  • LCI
  • LCA

Qual é a diferença entre elas?

A diferença principal entre elas é que no caso de CDB você paga imposto de renda e no caso das LCI e LCA’s você não paga imposto de renda.

Todos esses três investimentos tem a mesma garantia que a poupança, que é o fundo garantidor de crédito que te garante um valor de até R$ 200.050,00 por CPF ou por instituição financeira. São investimentos muito seguros também.

Investimentos de longo prazo.

Um bom exemplo de investimentos de longo prazo é o tesouro IPCA+. O tesouro IPCA+ terá a rentabilidade fixa mais a inflação. Isto é, o tesouro IPCA+ irá te pagar um valor acima da inflação.

Então caso você tenha o seu fundo de emergência guardado e esteja sentindo a necessidade de entrar em investimentos de longo prazo, o tesouro IPCA+ oferece títulos de investimentos com vencimentos para até o ano de 2045 e 2050.

É uma boa opção para quem sabe que não vai precisar o dinheiro em curto prazo e está pensando em investir para ter sua aposentadoria ou guardar para a educação do seu filho.

Como é um investimento de longo prazo que está recebendo rentabilidade fixa mais a taxa da inflação, o tesouro IPCA+ tem um ótimo retorno sobre os investimentos.

Dicas.

Lembre-se que antes de fazer um investimento de longo prazo é muito bom você possuir um fundo de emergência. Um investimento de longo prazo é um dinheiro que você precisa saber que não irá precisar, pois se for retirado antes do vencimento ele não possui nenhum retorno.

Mauricio Lazarini Bento Junior


Confira as principais mudanças na Declaração do Imposto de Renda 2019.

Com a chegada de um novo ano, o contribuinte precisa arcar com algumas obrigações que sempre acabam batendo na porta. Entre essas, pode-se destacar a chegada do momento da declaração do imposto de renda.

Durante o ano de 2018, diversas mudanças foram feitas em relação ao programa da Receita, de forma que essa consiga coletar informações mais precisas juntamente com o contribuinte. Porém, como estava somente em fase de teste, ainda era facultativo responder ou não a essas novas obrigações. Em 2019, todavia, como uma forma de evitar cair na malha fina da Receita Federal, faz-se essencial atender aos pedidos e se adaptar a essas mudanças. Por isso, nós te damos as informações sobre o que mudou na declaração do IRPF. Confira tudo a seguir.

Quais as principais mudanças na declaração do imposto de renda 2019?

No ano de 2018, o contribuinte não precisava informar para a Receita Federal o número do Cadastro da Pessoa Física (CPF) daqueles que eram dependentes seus, seja qual for a idade do membro. Entretanto, a partir do ano de 2019, a informação se tornou obrigatória na declaração do imposto de renda.

No mês de novembro de 2017, a Receita Federal do Brasil fez uma publicação pública sob a instrução normativa de número 1828, relacionada ao CPF. Por meio dela, aquele contribuinte que desejar realizar a inclusão dos seus dependentes na declaração do IRPF 2019, deverá fazer a inscrição do cadastro para qualquer que seja a idade. Até então, somente era obrigatória a nomeação desse para os dependentes com idade a partir de 12 anos.

Outra alteração importante se refere à informação de alíquota efetiva para a realização do cálculo do imposto. A partir deste ano, essa alíquota precisa constar logo ao lado de todos os valores de impostos a pagar ou, ainda, sobre a restituição a receber.

Ainda, no que se refere aos bens, também serão obrigatórias as informações complementares na declaração do imposto de renda para este ano.

Mais informações sobre o contribuinte

Conforme dados levantados juntamente com o auditor-fiscal e supervisor nacional do IR, Joaquim Adir, uma das maiores recomendações para a declaração de 2019 é que os contribuintes façam o preenchimento correto de todos os campos da DIRF. Com isso, evita-se que passem por algum tipo de problema com a malha.

Para os contribuintes que já fizeram o preenchimento das novas demandas da declaração, ressalta-se a facilidade maior na importação dessas informações para o IRPF 2019.

Além de todas as mudanças já anunciadas, cada tipo de bem receberá também um campo adicional que será incluído na declaração. Alguns exemplos são: em caso de veículos declarados, será solicitado um pedido o documento de Registro Nacional de Veículo, o Renavam; e para imóveis, será solicitado a data de aquisição dos mesmos, registro de inscrição em cartório e órgão público e a área total desse.

Vale lembrar ainda que, aqueles que tiverem uma aplicação financeira ou conta corrente, precisam apresentar à Receita o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) da instituição financeira em questão.

Calendário para entrega da declaração de IRPF 2019

Desde 2018, já é possível que o contribuinte imprima o documento referente à arrecadação das Receitas Federais, a chamada Darf. Essa é pertinente para a quitação de quotas de imposto, mesmo que essas estejam em atraso.

A entrega de declaração do imposto de renda do ano de 2019 tem início no dia , terminando na data de 30 de abril. A hora agendada é às 23h59, no horário de Brasília.

Para quem possui alguma dúvida sobre a declaração, basta acessar o site da Receita Federal do Brasil no endereço eletrônico http://receita.economia.gov.br/interface/cidadao/irpf. Lá é possível encontrar mais informações sobre todo o processo e se atualizar sobre o que está acontecendo em relação ao IRPF 2019.

Por Kellen Kunz

IRPF 2019


Saiba aqui como antecipar o pagamento de seu cartão de crédito.

Na atualidade, em que a maior parte das transações financeiras é realizada por meio de cartões de crédito, tudo é mais prático nesse sentido, diferentes alternativas surgem de modo a auxiliar às pessoas a economizarem cada vez mais.

Assim, conforme os dados angariados da FOLHAPRESS, São Paulo, no dia 31 de janeiro de 2019, o valor do dólar fechou, no mesmo mês de janeiro, com um bom recuo em quase 6%, cotado a 3,6590 reais, nesta última quinta-feira. Este é o registro de uma queda significativa de 1,74%. Trata-se da primeira retração, ante o valor do real, desde o mês de outubro de 2018, em que se estabeleceu a grande euforia eleitoral, direcionando esta derrubada da moeda americana.

Diante deste fato, já histórico, consumidores de todo o Brasil passaram a comprar mais à crédito, dentro do sistema de moeda estrangeira. Assim, todos os que efetuaram compras nessa linha poderão antecipar os pagamentos das faturas e garantir um benefício sobre a baixa.

Na última quinta-feira, dia 31 de janeiro de 2019, a Bolsa brasileira conquistou bom resultado, fazendo minimizar o peso que a companhia Vale ainda mantém sobre o mercado e finalizou o mês de janeiro galgando a alta de 10%. Boa perspectiva vetorial econômica, promovida pelo novo governo presidencial.

A pergunta é: Por que o consumidor deve antecipar o pagamento?

Toda pessoa que efetuou compras no sistema de moeda estrangeira poderá quitar a sua fatura de modo antecipado e, por conseguinte, aproveitar esta queda do dólar para economizar.

Quando as pessoas poderão fazer isso?

Em qualquer momento deste mês, e bem antes da fatura ser fechada, no período que lhe corresponde.

Como as pessoas poderão fazer?

Todos poderão utilizar os próprios aplicativos dos cartões; por meio da central de atendimento ou via internet banking.

Qual o problema?

Para que, efetivamente, se possa conseguir travar a despesa por meio de valor em dólar, será necessário quitar a mesma fatura de modo integral. Se esta fatura tem vencimento para o dia 10, embora o salário só caia apenas no dia 5, é provável que o consumidor não tenha dinheiro para poder aproveitar esta boa queda no câmbio.

Quais são as agências bancárias que constituem as melhores opções nesse sentido?

O banco Santander; o banco Bradesco; o Banco do Brasil e a Caixa Econômica.

Quais são as agências bancárias que não são recomendadas essas quitações?

No banco Itaú existe apenas uma espécie de "pedalada". Em caso de o cliente desejar antecipar este pagamento, em sua fatura seguinte, inevitavelmente, será cobrada esta diferença, que corresponde ao período entre a data do pagamento e a do fechamento original de sua fatura. Portanto, na prática, este antecipação de quitação não servirá para congelar o câmbio registrado.

E quando não for registrada nenhuma oscilação de câmbio no cartão?

Neste caso, se recorre ao Nubank, ou despesas por meio de moeda estrangeira que são convertidas dentro dia de aquisições por cartões.

Na Caixa Econômica Federal, por exemplo, é sempre possível determinar, de antemão, se vale apena optar pelo dólar do dia da compra ou mesmo no fechamento.

Todas estas questões de ordem financeiras devem, sempre, e em quaisquer situações, serem quitadas antecipadamente, e o brasileiro deve evitar gastar mais do que tem em sua conta. Quando for adquirir algum bem em prestações, ponha na ponta do lápis tudo, de modo que as despesas estejam previamente organizadas.

A boa nova é que, a partir do mês de março de 2020, todos os bancos serão obrigados a oferecer, como primeira alternativa, o valor em dólar do dia da aquisição por cartão.

Paulo Henrique dos Santos


Cartão deixa de cobrar tarifa para avaliação emergencial de crédito.

A vida contemporânea está repleta de facilidades, sobretudo nas transações financeiras, com a utilização de dispositivos, como cartões, que tornam tudo mais prático e ágil.

Assim, dentro do avanço tecnológico que facilita o comércio e demais movimentações financeiras, o Credicard Zero agora não está cobrando mais nenhuma tarifa sobre a avaliação emergencial de créditos.

A partir do assombroso crescimento dos chamados Fintechs, sobre os serviços financeiros considerados mais baratos, tem-se produzido efeitos positivos em larga escala, dado que grandes empresas nessa área estão providenciando meios para não perder tempo, oportunidades e espaço, nessa nova alternativa.

Este programa foi oficialmente colocado em prática a partir do ano de 2017, que consiste no chamado Credicard Zero, sendo uma verdadeira resposta da Credicard aos vários cartões de crédito existentes e sem anuidade, os quais invadiram o mercado como um verdadeiro tsunami nos últimos anos.

Deste modo, esta alternativa acaba de ganhar mais um ponto positivo e interessante, com boas novas para os consumidores, tal como já foi citado, que não haverá mais qualquer taxa sobre a avaliação emergencial de créditos.

A chamada avaliação emergencial sobre créditos consiste em um aumento sobre os limites de cartões, quando o mesmo tiver estourado o limite, ou mesmo quando, ao realizar determinada aquisição em qualquer comércio, não se enquadraria no limite disponível. Portanto, esta opção pode tornar-se muito útil, levando em conta o fato de que o sistema Fintechs não costuma conceder limites para os créditos muito elevados para os seus clientes.

Este é um grande meio, uma grande alternativa de se oferecer maior conforto e menor constrangimento sobre os clientes, entretanto, esse programa, geralmente, tem um custo.

Um especialista dessa área empreendeu uma grande pesquisa, consultando dois grandes bancos, ou seja, o Banco do Brasil e o Bradesco, e lá ele pôde constatar que a taxa atinge um valor em torno de 18 reais, ao passo que o Nubank, no outro extremo, não estabelece cobrança alguma sobre o mesmo serviço. A norma geral é a seguinte: este tipo de tarifa só pode ser cobrado dos clientes apenas uma vez no mês, na medida em que o mesmo serviço é utilizado.

De acordo com um comunicado à própria imprensa da Credicard, foi noticiado que os clientes que possuam o novo cartão Credicard Zero, já poderão contar com a alternativa de efetuar os seus pagamentos de modo antecipado, o que possibilita a liquidação da fatura ou mesmo poder abater qualquer outro valor antes de chegar o dia do vencimento da fatura.

Portanto, de pouco em pouco, todos os clientes vão angariando muito mais opções, melhores e bem mais baratas em termos de serviços financeiros. Esta alternativa chegou na hora certa.

É por isso que a Credicard tornou-se uma grande empresa para soluções de pagamento, a qual atua de modo administrativo sobre os cartões de crédito. Na atualidade, a empresa possui no interior de seu portfólio um tipo de cartão livre das anuidades, repleto benefícios gratuitos e consignados em parceria com outras marcas existentes.

Portanto, a Credicard configurou-se como a melhor empresa nesse sentido. A grande administradora sobre o serviço de cartões de crédito nas Américas, aportando grande volume de operações, com mais de 7,6 milhões de clientes em seus serviços. A companhia, atualmente, está trabalhando, como foi explicado, sobretudo nos sistema de parcerias com muitas outras instituições financeiras e outras empresas, de modo a permitir às mesmas a oferta de cartões de crédito e demais vantagens relacionadas aos seus clientes. Grande evolução no sistema de crédito.

Paulo Henrique dos Santos


Nova função já está sendo liberada para clientes na fila de espera.

É muito difícil encontrar alguém que não conheça o Nubank. A startup brasileira foi iniciada em 2013, onde seu principal objetivo é redefinir a relação dos brasileiros consumidores com seu dinheiro.

Ela se destacou no mercado pela facilidade de cadastro, a empresa não possui papeladas, agências e burocracias. E o tão temido cartão de crédito foi o responsável pelo absoluto sucesso da startup.

Isso ocorreu pelo fato de não possuir anuidade. Desde sua abertura são mais de 8 milhões de pedidos de cartão de crédito e mais de 500 mil aguardam na fila de espera para a liberação do tão sonhado cartão.

Como solicitar o seu cartão Nubank

Para solicitar o seu cartão Nubank, basta acessar o site e realizar o seu cadastro nesse link.

Nesse cadastro será solicitado o seu nome completo, e-mail e CPF. Após informar seus dados, seu perfil será analisado. Se estiver dentro dos termos da empresa, o seu cadastro é aprovado em poucos minutos. Agora, se há alguma divergência, você terá que aguardar na lista de espera.

Caso seu cadastro seja aprovado, você deverá baixar o aplicativo, completar o cadastro e aguardar que seu cartão chegue até a sua casa.

Veja o tempo de entrega do cartão para cada região do Brasil:

  • SP e RJ: 10 dias úteis;
  • MG e ES: 12 dias úteis;
  • Região Sul: 15 dias úteis;
  • Região Centro-Oeste: 15 dias úteis;
  • Região Nordeste: 15 dias úteis;
  • Região Norte: 20 dias úteis.

Essa análise é essencial para a empresa, pois é através dela que ela define se você se encaixa no perfil de bom pagador. Esse processo evita duas coisas: inadimplência e fraude (quando uma pessoa tenta se passar por você para pedir o cartão de crédito).

Novidade no cartão Nubank

No ano de 2018, a empresa tornou oficial a função de débito para o “roxinho” mais amado do Brasil, através da Nuconta. Porém, não são todas pessoas que já podem utilizar o novo cartão contactless.

Assim que foram anunciados os testes, uma pequena parcela dos usuários foram contemplados para utilizar a novidade. Depois disso, uma lista de espera foi disponibilizada.

Não haviam muitas informações sobre quando os usuários poderiam utilizar o novo modelo de pagamento. Mas com o tempo ele está chegando e também já está presente no aplicativo. Uma boa notícia para quem aguarda ansiosamente essa novidade.

Para os usuários que já podem utilizar a função de débito, pode ver no aplicativo novas telas explicando a forma de uso, além de maiores esclarecimentos sobre as taxas do novo cartão.

É muito importante lembrar que infelizmente é necessário pagar uma taxa de R$6,50 para a realização de saques. O saque poderá ser realizado em caixas do Banco 24 horas. Porém, se você desejar pagar diretamente pelo cartão, nenhuma taxa será paga.

Para a utilização do cartão em débito, é obrigatório a utilização do novo cartão contactless. Por esse motivo, se você está na lista de espera e possui o modelo antigo, quando receber o convite solicitado, será entregue o novo modelo do cartão.

Os clientes Rewards, que possuem saldo de três mil pontos, também podem solicitar o cartão de débito da Nubank, mesmo que não tenham uma Nuconta ou então a função de débito disponibilizada no aplicativo.

O novo modelo de cartão, traz informações sensíveis na parte de trás, além disso, é mais compartilhável nas redes sociais e o pagamento se torna simples, tendo que somente aproximar ele dos terminais.

Para se inscrever na lista de espera e solicitar a função débito para seu cartão Nubank, você deverá inserir o mesmo CPF utilizado no seu primeiro pedido do cartão.

Anderson Jacinto Luiz


Saiba aqui o que é e como investir no Bitcoin.

Talvez você já tenha ouvido falar em Bitcoin. Porém, você sabe realmente do que se trata isso? Cada vez mais popular no mundo todo, o Bitcoin, também conhecido como Criptomoeda, tem atingido um número crescente de pessoas que buscam investir nessa moeda digital, seja para descobrir se o investimento vale à pena ou é seguro.

Uma modalidade muito em alta, percebe-se que diversos países já olham para a moeda com muito interesse. Em países como o Japão, o Bitcoin é reconhecido inclusivo como uma forma de pagamento em estabelecimentos específicos. Já a Europa Ocidental e alguns países da África estão na liderança das pesquisas relacionadas à criptomoeda.

Ao redor do mundo, já há diversos casos de pessoas que enriqueceram com o investimento. É um dos exemplos é Erik Finman, 18 anos, um dos primeiros que investiu na ideia. Atualmente, Finman possui 403 bitcoins, com preços perto de 2.700 dólares. Com isso, sua fortuna é avaliada em aproximadamente 1,09 milhões de dólares, o que na conversão em reais sugere 3,4 milhões. Sua primeira compra foi realizada no ano de 2011, adquirindo no total 83 moedas. O valor de cada uma foi de 12 dólares. Com a super valorização em 2013, o rapaz já havia chegado aos 100 mil dólares.

O que é?

Por ser um assunto que tem ganhado cada vez mais força, o Bitcoin chegou ao Brasil e rapidamente se expandiu. Hoje, há inúmeras pessoas que buscam a sua fatia nesse mercado da moeda e tentam entender melhor como funciona a sua dinâmica. Pensando nisso, é fundamental fazer uma explicação do que se trata essa criptomoeda.

Considerada como uma moeda digital que é utilizada para as transações comerciais, com os Bitcoins é possível comprar tanto produtos como serviços, bem como é feito por meio da moeda oficial de cada país. A diferença, todavia, está em sua não existência física. Assim, o bitcoin é somente um código. Esse foi criado por Satoshi Nakamoto, não havendo realmente dados que comprovem que ele seja uma pessoa ou alguém programado.

A publicação oficial do documento sobre o conceito de bitcoin foi feito em 2008, sendo aplicado o código no ano seguinte. Assim, foram garimpadas pela primeira vez as moedas digitais. Em publicação oficial na P2P Foundation, Nakamoto deu mais detalhes sobre o propósito de criação do Bitcoin. Segundo ele, o objetivo da criação dessa moeda é a sua não dependência em relação à intervenção de instituições e de governos em relação à sua confiabilidade. Ainda, dessa forma, não haveriam também as normais interferências sobre a sua valorização por motivos políticos. Seu valor é medido, portanto, sem que recaiam sobre si intermediários, valorizando as transações diretas.

Completando, ao contrário de como é visto e acontece com o dinheiro convencional, o Bitcoin não é emitido inúmeras vezes e sempre que o governo sentir a necessidade, aumentando a inflação e agravando as crises que já existem. Então, ele é limitado.

A idealização do Bitcoin foi feita de forma que o código somente produzisse 21 milhões de moedas em todo o mundo. Até onde se sabe, aproximadamente 16 milhões de moedas já foram mineradas.

Segurança do Bitcoin

Sua criação é descentralizada, não existindo um único local físico e servidor para encontrá-las. Com isso, muitos podem achar que o Bitcoin não traz nenhuma segurança. Esse é um engano comum, uma vez que sua garantia está no complexo código matemático. Ainda, essa está aliada também na fiscalização rigorosa de toda a rede de transações do mesmo, nomeada de Blockchain.

Uma tecnologia que atua como um livro contábil ou de registros, é possível encontrar todas as transações que são feitas com a moeda virtual em todo o mundo. Por isso, é garantida a integridade e a segurança do Bitcoin contra hackers, por exemplo.

Assim, toda vez que você realizar uma transação, é gerado um novo código que é adicionado àquele que já preexiste, não tornando possível a sua falsificação.

Portanto, para hackear um bitcoin, é necessário que o hacker tenha domínio, ao mesmo tempo, sobre todos os computadores de uma rede.

Como faço para comprar?

Para comprar Bitcoin é necessário, primeiramente, realizar um cadastro em uma corretora oficial. Feito isso, entre no sistema com esse registro e confirme os seus dados, transferindo o dinheiro para a sua conta.

Na plataforma da corretora é possível comprar o seu Bitcoin. Pronto isso, armazene essa criptomoeda em um sistema com carteira virtual. Essa carteira irá fornecer um aplicativo, no qual é possível acompanhar diariamente a cotação. Vale lembrar que, uma vez que tudo é digital, qualquer venda ou compra também é realizada de forma online, através de plataformas específicas para isso, as exchanges.

Portanto, é necessário que você tenha em mãos um computador ou um dispositivo móvel que possua conexão à internet e um número de CPF válido.

Atualmente no Brasil, as plataformas mais utilizadas e que tem se popularizado para a compra e a venda de Bitcoin são: Foxbit, Bitcointoyou e Mercado Bitcoin.

Por fim, nossa dica é que você pesquise mais sobre o assunto em e-books ou livros físicos sobre o assunto. E se você possui alguma experiência positiva ou não com o assunto, compartilhe a sua opinião abaixo. Assim, outras pessoas poderão usufruir de seus conhecimentos.

Kellen Kunz


Confira dicas do que pode fazer para ganhar dinheiro pela internet em 2019.

Ganhar dinheiro online é um fato. O erro está em achar que isso é uma tarefa fácil e que, do dia para a noite, rios de dinheiro surgirão na sua conta bancária. Se você tem disposição para trabalhar duro e paciência para ganhar seus primeiros reais, neste post mostraremos as formas mais viáveis de ganhar dinheiro online em 2019.

Ganhe dinheiro com blog

A forma mais comum de ganhar dinheiro na internet em 2019 é criando e administrando blogs. Trabalhar com blog pode ser muito prazeroso, mas é um emprego como qualquer outro e exige muita dedicação e trabalho duro. Para quem está começando do zero, o caminho até que o blog conquiste o gosto do público é longo. Além disso, o retorno também não é imediato, pois o blogueiro precisa alcançar uma grande quantidade de acessos. Para isso, o primeiro passo é apresentar um conteúdo de qualidade, algo que desperte o interesse e a fidelidade do público-alvo.

Após escolher sobre o que vai escrever, o blogueiro precisa decidir qual a plataforma utilizar para criar o seu diário virtual. A plataforma mais usada atualmente pelos blogueiros é o WordPress, que além de ser gratuita, é muito fácil de ser manuseada.

O último passo é crucial para transformar um blog em um empreendimento. Depois de dar "vida" ao blog, é hora de monetizar e começar a ganhar dinheiro de verdade. A melhor maneira de gerar receita para um blog é através de publicidade. Isso mesmo! As empresas pagam pela exposição de seus anúncios em blogs com grande tráfego de usuários. Para quem está começando e ainda não tem autonomia para oferecer espaço publicitário diretamente, o Google Adsense é uma ótima opção.

O Google Adsense funciona de um jeito bem simples. As empresas pagam um valor para o Google e este, por sua vez, repassa um percentual desse valor aos blogueiros que optaram por usar anúncios do Google Adsense em suas páginas. Para utilizar o Google Adsense em seu blog, basta criar uma conta e configurar os anúncios de preferência. Depois, copie e cole o link das propagandas nos espaços onde deseja que apareçam. Você receberá pelos cliques que os usuários fizeram nesses anúncios a partir de seu blog.

Aposte na venda de e-books

Os infoprodutos estão ganhando muita popularidade na internet. Com a correria diária, as pessoas estão buscando por novos meios de aprendizagem. Se você tem um bom nível de conhecimento em determinado assunto, você pode transformar isso em uma forma de ganhar dinheiro na internet em 2019. Porém, a criação de um curso virtual demanda muita técnica e pode exigir muito tempo. Além disso, não basta se tornar um expert em uma área específica, é essencial saber repassar esse conhecimento de forma clara, objetiva e de maneira que prenda a atenção do seu expectador.

Seja um redator freelancer

Ser um redator home-office é outra possiblidade de ganhar dinheiro na internet em 2019. Esse é um modo interessante de trabalhar porque você não precisa ter um blog próprio. Além de fazer seu próprio horário e escrever somente sobre assuntos de seu interesse, ser um redator também fará você ganhar dinheiro na internet em 2019. No entanto, se você quiser viver de freela terá que trabalhar muito. Vale lembrar que, para ser um bom redator, é imprescindível ter alguma noção de SEO. A boa notícia é que existem muitos cursos online, alguns até concedem certificado e são de graça.

Trabalhe duro

O único jeito de ganhar dinheiro na internet em 2019 é trabalhando muito. Ganhar dinheiro online, de forma fácil, pode até ser possível em alguns casos, mas a busca por esses meios é o que faz muita gente cair em ciladas. Desconfie de promessas vantajosas e que exijam pouco de você. Lembre-se que a dedicação e a paciência são elementos primordiais para quem deseja se destacar e ganhar dinheiro na internet em 2019.

Por Katia da Silva

Internet





CONTINUE NAVEGANDO: