Calendário de Pagamento do Auxílio Brasil 2022


Confira aqui as datas de pagamento do Auxílio Brasil 2022.

Antes que o ano de 2021 terminasse, o governo federal divulgou, na última quinta-feira, dia 30 de dezembro, o calendário de pagamento do Auxílio Brasil para o ano de 2022. A publicação foi feita no Diário Oficial da União (DOU) e já traz toda a programação das datas de repasse dos recursos durante este ano para as famílias que foram selecionadas pelo programa.


A previsão é de que a terceira parcela já começará a ser paga a partir do próximo dia 18 de janeiro.


Para saber com exatidão quais as datas que os pagamentos deverão cair os pagamentos, os beneficiários do grupo familiar deverão observar com cuidado qual o último número do chamado NIS (Número de Identificação Social). Este registro consta no cartão de cada beneficiário. Cada número corresponderá a uma determinada data para cada mês durante o ano.


Vale lembra que os recursos estarão disponíveis para saques ou para crédito em um a conta-corrente de cada beneficiário por um período de 120 dias.


Segundo o Ministério da Cidadania, os indivíduos poderão conferir no extrato de pagamento, onde consta a mensagem Auxílio Brasil, quais os valores e as datas.

O Auxilio Brasil foi criado pelo atual governo em substituição ao anterior, o Bolsa Família que foi concedido durante 18 anos para socorrer aquelas famílias em situação de vulnerabilidade social. Ele começou a ser pago no dia 17 de novembro, exatamente na data da liberação da última parcela do Auxílio Emergencial, que foi criado para socorrer as famílias que foram prejudicadas economicamente com a pandemia global causada pela Covid 19. O valor do atual Auxílio é de R$ 400,00.

Segundo as notas oficiais divulgadas pelos órgãos oficiais de imprensa, o atual presidente da República assinou um decreto que vai prorrogar até o mês de dezembro de 2022 o pagamento do chamado Benefício Extraordinário, que visa garantir a transferência de renda no valor de R$ 400,00 para as famílias cadastradas. Neste contexto, o governo vetou ainda o pagamento dos valores retroativos ao mês de novembro. A notícia divulgada pelo Ministério da Economia em conjunto com a Secretaria Geral da Presidência contraria uma promessa feita pelo atual mandatário da República sobre tal repasse.

Para que todos os beneficiários atuais do programa possam receber os valores, eles devem abrir uma conta Social, a Poupança Social na Caixa ou por meio de contas regulares.

Para quem tem inscrição no Cadastro Único, a orientação é que seja feita a abertura desta Poupança para que os recursos possam ser repassados regularmente.

Segundo um levantamento feito pelo próprio Governo, desde que o programa foi instituído, ele já beneficiou mais de 14 milhões de famílias espalhadas pelo território nacional. A previsão é de que esta cobertura possa ser ampliada, o que poderá ocorrer a partir do mês de janeiro deste ano.

Em uma nota divulgada pelo Ministério da Cidadania, já houve a inclusão de quase três milhões de famílias para este mês de janeiro, mesmo com a aprovação da PEC dos Precatórios. O objetivo é zerar uma fila de espera que se estende desde o mês de novembro de 2021 e cuja meta é atingir um total de cerca de 18 milhões de famílias assistidas.

Apesar da inclusão deste número, o governo não pretende elevar o número de beneficiários que poderiam ser assistidos pelo novo programa de transferência de renda. Neste sentido, a presidência já vetou a inclusão de trechos na lei que proibia a formação de uma fila de espera. Isto porque a inclusão automática destes beneficiários levaria a uma alteração no limite de despesas do governo que poderia incorrer no fato de não haver uma previsão orçamentária que fosse suficiente para cobrir este tipo de despesa.


Daniel Feitosa


Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.