Criptomoedas – O que são e Como Investir

As Criptomoedas são moedas de estrutura digital, totalmente descentralizadas, resultado de criação dentro da chamada rede Blockchain. As principais criptomoedas são: Bitcoin, Ethereum, Dogecoin, Litecoin e Stablecoin

O mundo mudou, sobretudo na maneira de se fazer negócios ou economizar. Saiba como investir em criptomoedas.

Os especialistas no ramo explicam que as criptomoedas têm causado uma boa sacudida na economia de todos os países, sobretudo no mercado financeiro, apresentando resultados que superam os desafios de sua consolidação no mercado atual.

Entretanto, a utilização deste tipo de moeda não é tão simples quanto parece, e a melhor decisão de um leigo, nesse sentido, é buscar o máximo de informações sobre esse tipo de investimento e como guiar-se nesse caminho.

O que é a criptomoeda?

Todos os tipos existentes de criptomoedas consistem, basicamente, em moedas de estrutura digital, totalmente descentralizadas, portanto, não se trata de um meio econômico de troca que passe por controles de órgão estatal ou federal específico.

Estas moedas são resultado de criação dentro da chamada rede blockchain, a maior responsável pelo processo de armazenamento de recurso econômicos com maior segurança, e pelos mais diversos tipos de dados.

Como operam as criptomoedas?

Essencialmente é necessário compreender que as criptomoedas, por serem moedas virtuais, não funcionam no como meio de câmbio físico. Elas só operam dentro da rede internet, portanto, não têm a materialidade para constituírem depósitos de cédulas em conta corrente, em corretoras tradicionais ou em cofres particulares. Estas moedas são utilizadas por meio de carteiras digitais específicas intituladas: Exchanges. Elas podem render, por meio de sua utilização, dinheiro em formato físico, mas, em si mesmas, são totalmente imateriais. Sua origem se dá via mineração em blockchain.

Leia também:  Brasileiros gastam menos no exterior

Quais as mais conhecidas criptomoedas no atual mercado?

– A primeira de todas: Bitcoin ou BTC. Mais utilizada, desde 2008, consiste na criptomoeda descentralizada mais famosa em todo o planeta;

– A Ethereum, ou Ether, que consiste em uma espécie de plataforma descentralizada, por meio da qual são executados contratos inteligentes e muitos tipos de aplicações descentralizadas por meio de ação da própria blockchain;

– A Dogecoin, ou DOGE, consiste em criptomoeda que, como as demais, foi estruturada para se tornar um tipo de meme, entretanto, a mesma tornou-se tão popular que atraiu interesse de quase todo mercado financeiro, chamando a atenção de muitos dos grandes investidores, incluindo bilionários muito famosos;

– A Litecoin, ou LTC, que constitui uma moeda virtual elaborada e colocada para operar sob a mesma base dá já clássica Bitcoin. Esta mesma moeda tem por função principal servir como um eficiente meio de pagamento;

– As Stablecoins consistem em moedas digitais elaboradas para operar como meios de menor volatilidade, dado que o seu valor objetivo está atrelado ao de qualquer moeda comum, ou física.

As criptomoedas podem ser consideradas seguras?

O local específico deste tipo de moeda é o blockchain, no qual todas elas são registradas no processo de criação, mantendo, por isso, uma segurança muito difícil de ser rompida.

Existe, porém, riscos de golpes, porém, neste caso, estes são muito mais direcionados às corretoras e aos indivíduos via phishing, que constitui uma espécie de técnica em engenharia social por meio da qual se pode iludir vítimas de engodos para que as mesmas passem dados fundamentais e, ou, confidenciais; em alguns casos, essa ruptura na segurança se dá pelos chamados sequestros de informações, os famosos vazamentos dos dados, quando se solicita pagamento do resgate via criptomoedas.

Leia também:  Intervenção da Aneel no Grupo Rede pode Terminar

Sobre as vantagens:

Intenso potencial de rentabilidade; formação de carteira de investimentos muito diversificada; são recursos de eficiente e prático modo de investimento; garante crescimento nas finanças; segurança na rede e privacidade.

Saiba como investir:

O investimento vai render mais ou menos conforme o talento de cada usuário. A melhor maneira de garantir a segurança de suas moedas virtuais é manter a mesmas na carteira digital, de preferência às corretoras de moedas digitais.

Por Paulo Henrique dos Santos

Criptomoedas

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *