Grupos de empresas de tecnologia de Novo Hamburgo anuncia unidade de Corporate Venture Capital e inicia investimentos em startup agrícola




Novo Hamburgo 9/7/2021 – Além de smart money, o aporte financeiro do Grupo estima injetar até R$1,5 mi em cada startup selecionada.


A empresa agora possui uma unidade de negócio com foco em Corporate Venture Capital, considerada o modelo de negócio mais evoluído em relação ao relacionamento e inovação entre startups e grandes empresas.

Sediado em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, o Grupo Virtueyes anunciou nesta semana uma unidade de negócio com foco em Corporate Venture Capital, considerada o modelo de negócio mais evoluído em relação ao relacionamento e inovação entre startups e grandes empresas.

A iniciativa faz parte de uma estratégia de diversificação de negócios. Além de smart money, o aporte financeiro do Grupo estima injetar até R$1,5 milhões em cada startup selecionada.

E a primeira empresa a ser selecionada nesta unidade de Corporate Venture é a Raks Tecnologia Agrícola. Internacionalmente premiada e incubada na Unitec em São Leopoldo, a startup desenvolve soluções para gerenciamento de irrigação em grandes propriedades rurais.

A Raks nasceu de um projeto de ensino técnico de três estudantes da Fundação Liberato, em Novo Hamburgo e chegou ao Corporate Venture do Grupo Virtueyes através da Ventiur Aceleradora. O sistema faz monitoramento da umidade do solo através de sensoriamento remoto e IoT. A plataforma alia dados de planta, clima e pivô central visando a redução de custos com água e energia e aumento de produtividade e qualidade de safra.

O Corporate Venture Capital
A tese de investimento do CVC está aliada ao Plano Nacional de Internet das Coisas. A CEO do Grupo, Taíze Wessner, identificou duas verticais que possuem uma grande aderência e sinergia com a estratégia global da empresa: agronegócio e smart cities (cidades inteligentes).

“O rural é uma área que carece muito de conexão à internet, então fez muito sentido para nós, enquanto Grupo, e dentro do modelo de business que temos estabelecido. Fizemos, então, um investimento na Raks. Antes disso, a Ventiur faz uma boa triagem. Recebi a recomendação do Sandro (Sandro Cortezia, diretor executivo da Ventiur) de que a Raks tinha uma cultura muito parecida com a nossa. Elogiou muito a equipe e o produto”, conta a CEO.

Leia também:  Superapp e social commerce são temas de webinar para profissionais de turismo

Segundo Fabiane Kuhn, CEO da Raks, as mudanças na estrutura da startup já podem ser facilmente notadas. “A empresa tomou um porte muito mais profissionalizado após o investimento. Passamos a contar com mentorias especializadas em todas as áreas, criamos alguns processos, melhoramos outros. Estamos conseguindo acessar algumas oportunidades graças à maturidade que criamos com o investimento e as pessoas por trás dele”.

Taíze Wessner conta que a estrutura do Corporate foi modificada e aprimorada conforme as avaliações de mercado. “Por hora, nosso CVC era somente de capital. Então, conforme fomos conhecendo as dores da startup, vimos que possuíamos um know-how gigante e podia ajudá-los em produto, pessoas, cultura etc. É como pegar uma aeronave em voo e ir otimizando a rota”, sintetiza.

A partir daí, nasce uma parte de serviço dentro do Corporate do Grupo Virtueyes, conhecido como smart money. Este tipo de investimento transcende os valores financeiros e agrega às startups lições profissionais, recomendações e conhecimento.

“Dentro da Raks a gente vem tendo um belo resultado. Conseguimos ver muito do nosso trabalho aplicado ali. Ficamos muito felizes formando o time deles, vendo que estão quase graduados, andando sozinhos, estando mais seguros para tomarem suas decisões, tendo mais clareza de futuro, tamanho de mercado e visão de negócio”.

Para o futuro da Raks após o fim do investimento, Fabiane espera a diferença na agricultura irrigada. “Visamos muito crescimento e impacto na vida do produtor rural, aumentando a produção de alimentos e reduzindo o uso de recursos hídricos e energéticos”.

Próximos investimentos

O Corporate Venture do Grupo Virtueyes possui capacidade de atender até duas empresas ao mesmo tempo e uma nova rodada de investimento deve ser aberta no segundo trimestre de 2022. As empresas de tecnologia selecionadas passam 1 ano recebendo aporte financeiro e smart money.

Leia também:  Fato Relevante - Conclusão do Acordo de Investimentos e Aportes na Aegea

Entretanto, para receber investimento do CVC existem alguns pré-requisitos. “A gente investe somente em early stage (startups que estão saindo das aceleradoras, já com um produto pronto) por enquanto, que é onde podemos agregar mais valor, pois é um período em que a empresa tem muita carência de conhecimento”, afirma a CEO.

Taíze ainda conta, com otimismo, que acredita muito nesse modelo de negócio. “Existe um potencial enorme. É algo que eu sou apaixonada em fazer. É como olhar para si mesmo há 10 anos atrás, sem conhecimento algum, mas com um sonho grande. Até aqui viemos tendo boas experiências”.

Para cadastrar uma startup de tecnologia e participar da seleção de investimento do CVC do Grupo Virtueyes, é necessário estar atento à abertura do novo processo. Quando aberto, a empresa divulgará em suas redes sociais. O pré-requisito é ser uma startup nível early stage de tecnologia com foco em conectividade e soluções de Internet das Coisas.

O Grupo Virtueyes

Consolidado no mercado de tecnologia e Internet das Coisas há 14 anos, o Grupo Virtueyes desenvolve soluções para conectividade e comunicação de dados entre máquinas, conhecida como M2M (machine to machine).

Atualmente, o grupo é formado por três unidades de negócio, sendo o CVC o mais recente, a Virtueyes M2M, broker de conectividade, oferece SIM Cards M2M e nasceu com o objetivo de entregar a melhor experiência em telecom para o mercado de Internet das Coisas que estabeleçam essa comunicação.

Já a V.eye é uma empresa do Grupo que desenvolve um software intuitivo que une todas as operadoras em uma única gestão end-end. A plataforma permite o diagnóstico e o gerenciamento de dispositivos IoT e grandes parques de SIM Cards, somado a um ecossistema de soluções.

Leia também:  Cristo Redentor recebe as cores da bandeira de Itaguaí

Website: http://www.virtueyes.com.br

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *