Volta do Auxílio Emergencial – Novas Parcelas podem ser Liberadas

Benefício deve contar com mais 4 parcelas a partir de março.

Na última quinta feira, dia 11, o presidente da República Jair Bolsonaro mencionou em uma viagem ao Maranhão, que uma nova extensão do auxílio emergencial é uma realidade e que o benefício deve começar a ser pago, no mês de março, em no máximo 4 parcelas.

O anúncio foi feito durante uma cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural, no CLA (Centro de Lançamento de Alcântara). Além disso, o Presidente da República ainda afirmou que eterno só a aposentadoria, dando a entender que embora haja mais uma extensão, esse não será um benefício permanente.

Mais uma vez é uma questão emergencial e é preciso entender que isso pode custar caro para o Brasil. Ainda na coletiva, Bolsonaro ressaltou que o endividamento do país já é enorme, e que o valor da extensão do benefício ainda não foi definido. É possível que ele tenha mais 3 ou 4 parcelas, mas o valor ainda está sendo negociado com o parlamento, devido a responsabilidade fiscal.

O que mais foi mencionado?

Durante o seu discurso, o chefe do Executivo ainda fez mais algumas alegações, inclusive reforçando a situação do país e o seu endividamento com os últimos gastos feitos com o Auxílio Emergencial.

O presidente voltou a criticar a estratégia do lockdown e ressaltou que todos precisam voltar a trabalhar, só assim o país pode voltar ao normal. Para Bolsonaro apenas os idosos e quem possui algum tipo de comorbidade precisa se proteger, mas o restante precisa voltar a trabalhar.

De nada adianta ter mais um período de benefícios, se o comércio não voltar a funcionar, que a história de fechar tudo não está ajudando a situação do país, segundo o presidente. É um fato que o endividamento do Brasil está em um ponto crítico, e que com isso, a inflação também tende a aumentar. A dívida do país chega aos 3 trilhões de reais e o assunto de reverter isso não é discutido.

Leia também:  Como Jogar na Mega Sena e Outras Loterias pela Internet

Pressão sobre Paulo Guedes

Além do que foi mencionado pelo Presidente, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, também vem sofrendo com a pressão e a cobrança da população e de parlamentares, para definir se vai ou não estender o auxílio emergencial, e quantas parcelas serão e o valor.

O novo presidente da Câmara Arthur Lira, do PP-AL, também pressionou o ministro na última semana, e quanto a nova rodada do benefício, parece que tudo está quase resolvido.

O parlamentar tem questionado e reclamou sobre o fato de que nenhuma proposta ainda foi legada até o Congresso, e que esse é um assunto que precisa ser tratado com urgência. Segundo Guedes, a ideia é pagar aos beneficiários mais 3 parcelas de R$ 200,00 cada, mas alguns congressistas querem que esse valor seja reajustado e aumente, já que a situação da população é grave.

Sobre o auxílio emergencial

O Auxílio Emergencial é um benefício que foi criado no ano passado, para ajudar parte da população que estava em situação de vulnerabilidade pela falta de renda, em momento de isolamento social.

Com a pandemia, muitas pessoas perderam o emprego, e com isso, o aumento do número de pessoas que precisava do auxílio aumentou, o que deixou o governo em uma situação bastante difícil, por já estar no limite dos valores, de ultrapassar a responsabilidade fiscal.

A ideia era pagar 5 parcelas de 600 reais, sendo R$ 1.200 para mães solteiras, e teve uma primeira extensão ainda no final do ano passado, de mais 4 parcelas de 300, pelo estado decretado de calamidade pública. Portanto, a ideia de estender o benefício não é nova, mas medidas precisam ser levadas em consideração quanto ao teto de gastos. Isso é uma decisão que os parlamentares precisam decidir e resolver o quanto antes, já que muitas pessoas estão passando necessidades, desde que a pandemia começou.

Leia também:  Governo pode liberar Novo Saque do PIS/Pasep em 2019

Por Susan NogArt

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *