Vale a pena solicitar um empréstimo?



Durante esse período de quarentena estendida, ao longo da qual muita gente perdeu grande parte de sua renda, a busca por empréstimos tornou-se mais frequente que o normal. Entretanto, uma pergunta é indispensável: Vale a pena solicitar um empréstimo?

A resposta a essa questão certamente varia conforme os casos. Por exemplo:



Antes de decidir comprar um automóvel; reformar a casa; quitar uma indispensável despesa médica, muitas pessoas poderão avaliar quando há uma verdadeira necessidade para requisitar um empréstimo. As situações são muito variadas, e cabe aqui a expressão: primeiro o mais urgente. Por essa razão, alguns fatores deverão ser levados em consideração.

De acordo com o tipo de empréstimo é possível avaliar sua precisão no momento ou não. Tudo tem seu coeficiente de risco. Os tipos de empréstimos mais frequentes são os seguintes:



1 – O chamado Empréstimo Consignado, que consiste em parcelas que são descontadas na própria folha de pagamento ou na folha de aposentadoria do cidadão que contrata esse serviço;

2 – O Empréstimo Pessoal, que consiste em um contrato efetuado diretamente entre uma instituição financeira e o indivíduo que a solicita;

3 – O Empréstimo Pessoal com Garantia, que consiste em uma modalidade do anterior, sendo que o contrato é estabelecido por meio da utilização de um bem do contratante como a garantia;

4 – O Cheque Especial. Embora não pareça, se trata de um tipo de empréstimo. Neste caso, é estabelecida uma espécie de limite pré-aprovado, o qual o cliente utiliza automaticamente na medida em que gasta mais do que o próprio saldo em contracorrente;

5 – O Financiamento. Consiste em uma modalidade de empréstimo na qual a utilização do dinheiro está previamente estabelecida entre o cliente e a instituição financeira. Portanto, o cidadão só tem autorização de utilizar a soma para efetuar o pagamento de algum bem pré-determinado, geralmente, um veículo ou imóvel. Neste caso, o bem financiado servirá de garantia.

Leia também:  Setores que Crescem em Meio a Crise no Brasil

Voltando à pergunta inicial: Realizar empréstimo vale a pena?

Diante de determinadas circunstâncias sim, pode ser uma solução. Empréstimos desnecessários só levam a dívidas mais altas e dispêndio de dinheiro. Todas as pessoas que solicitam empréstimos, geralmente, se dividem em dois grupos:

A – Os cidadãos que têm necessidade de quitar uma dívida ou débito existente;

B – Os cidadãos que necessitam de alguma soma em dinheiro no sentido de adquirir algum bem ou para alguma meta, tal como viajar.

Entre as alternativas existentes estão os SEPs. Mas, o que é SEP?

Trata-se das chamadas Sociedades de Empréstimos entre Pessoas, cuja finalidade está em prestar serviços via moeda eletrônica, em cobrança de crédito para os clientes, ou seja, a SEP consiste em disponibilização de infraestrutura no sentido de estabelecer a melhor conexão entre os tomadores de empréstimos e os credores.

Por meio desse recurso, as operações de crédito entre as pessoas são mais eficientemente realizadas, de modo mais seguro, sendo um serviço que faz intermédio na relação credor/devedor. Esse serviço também tem um custo, conforme os casos.

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *