Bitcoin – O Que é e Como Investir




Saiba aqui o que é e como investir no Bitcoin.

Talvez você já tenha ouvido falar em Bitcoin. Porém, você sabe realmente do que se trata isso? Cada vez mais popular no mundo todo, o Bitcoin, também conhecido como Criptomoeda, tem atingido um número crescente de pessoas que buscam investir nessa moeda digital, seja para descobrir se o investimento vale à pena ou é seguro.

Uma modalidade muito em alta, percebe-se que diversos países já olham para a moeda com muito interesse. Em países como o Japão, o Bitcoin é reconhecido inclusivo como uma forma de pagamento em estabelecimentos específicos. Já a Europa Ocidental e alguns países da África estão na liderança das pesquisas relacionadas à criptomoeda.


Ao redor do mundo, já há diversos casos de pessoas que enriqueceram com o investimento. É um dos exemplos é Erik Finman, 18 anos, um dos primeiros que investiu na ideia. Atualmente, Finman possui 403 bitcoins, com preços perto de 2.700 dólares. Com isso, sua fortuna é avaliada em aproximadamente 1,09 milhões de dólares, o que na conversão em reais sugere 3,4 milhões. Sua primeira compra foi realizada no ano de 2011, adquirindo no total 83 moedas. O valor de cada uma foi de 12 dólares. Com a super valorização em 2013, o rapaz já havia chegado aos 100 mil dólares.

O que é?

Por ser um assunto que tem ganhado cada vez mais força, o Bitcoin chegou ao Brasil e rapidamente se expandiu. Hoje, há inúmeras pessoas que buscam a sua fatia nesse mercado da moeda e tentam entender melhor como funciona a sua dinâmica. Pensando nisso, é fundamental fazer uma explicação do que se trata essa criptomoeda.

Considerada como uma moeda digital que é utilizada para as transações comerciais, com os Bitcoins é possível comprar tanto produtos como serviços, bem como é feito por meio da moeda oficial de cada país. A diferença, todavia, está em sua não existência física. Assim, o bitcoin é somente um código. Esse foi criado por Satoshi Nakamoto, não havendo realmente dados que comprovem que ele seja uma pessoa ou alguém programado.


A publicação oficial do documento sobre o conceito de bitcoin foi feito em 2008, sendo aplicado o código no ano seguinte. Assim, foram garimpadas pela primeira vez as moedas digitais. Em publicação oficial na P2P Foundation, Nakamoto deu mais detalhes sobre o propósito de criação do Bitcoin. Segundo ele, o objetivo da criação dessa moeda é a sua não dependência em relação à intervenção de instituições e de governos em relação à sua confiabilidade. Ainda, dessa forma, não haveriam também as normais interferências sobre a sua valorização por motivos políticos. Seu valor é medido, portanto, sem que recaiam sobre si intermediários, valorizando as transações diretas.

Completando, ao contrário de como é visto e acontece com o dinheiro convencional, o Bitcoin não é emitido inúmeras vezes e sempre que o governo sentir a necessidade, aumentando a inflação e agravando as crises que já existem. Então, ele é limitado.

A idealização do Bitcoin foi feita de forma que o código somente produzisse 21 milhões de moedas em todo o mundo. Até onde se sabe, aproximadamente 16 milhões de moedas já foram mineradas.

Segurança do Bitcoin

Sua criação é descentralizada, não existindo um único local físico e servidor para encontrá-las. Com isso, muitos podem achar que o Bitcoin não traz nenhuma segurança. Esse é um engano comum, uma vez que sua garantia está no complexo código matemático. Ainda, essa está aliada também na fiscalização rigorosa de toda a rede de transações do mesmo, nomeada de Blockchain.

Uma tecnologia que atua como um livro contábil ou de registros, é possível encontrar todas as transações que são feitas com a moeda virtual em todo o mundo. Por isso, é garantida a integridade e a segurança do Bitcoin contra hackers, por exemplo.

Assim, toda vez que você realizar uma transação, é gerado um novo código que é adicionado àquele que já preexiste, não tornando possível a sua falsificação.

Portanto, para hackear um bitcoin, é necessário que o hacker tenha domínio, ao mesmo tempo, sobre todos os computadores de uma rede.

Como faço para comprar?

Para comprar Bitcoin é necessário, primeiramente, realizar um cadastro em uma corretora oficial. Feito isso, entre no sistema com esse registro e confirme os seus dados, transferindo o dinheiro para a sua conta.

Na plataforma da corretora é possível comprar o seu Bitcoin. Pronto isso, armazene essa criptomoeda em um sistema com carteira virtual. Essa carteira irá fornecer um aplicativo, no qual é possível acompanhar diariamente a cotação. Vale lembrar que, uma vez que tudo é digital, qualquer venda ou compra também é realizada de forma online, através de plataformas específicas para isso, as exchanges.

Portanto, é necessário que você tenha em mãos um computador ou um dispositivo móvel que possua conexão à internet e um número de CPF válido.

Atualmente no Brasil, as plataformas mais utilizadas e que tem se popularizado para a compra e a venda de Bitcoin são: Foxbit, Bitcointoyou e Mercado Bitcoin.

Por fim, nossa dica é que você pesquise mais sobre o assunto em e-books ou livros físicos sobre o assunto. E se você possui alguma experiência positiva ou não com o assunto, compartilhe a sua opinião abaixo. Assim, outras pessoas poderão usufruir de seus conhecimentos.

Kellen Kunz

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *