Santander: lucro líquido apresentou queda no 1º semestre

O maior banco da zona do euro, Santander, registrou queda em seu lucro no primeiro semestre de 2012. Em relação ao ano passado, o lucro líquido caiu pela metade, ficando em € 1,7 bilhão, aproximadamente R$ 4,2 bilhões, ainda sentindo os prejuízos da crise imobiliária de 2008.

O banco precisa liquidar dívidas de financiamentos e empréstimos, que chegam a € 8,8 bilhões, até o final do ano, para cumprir obrigações com órgãos reguladores da UE (União Europeia).

As expectativas dos analistas eram de que no Brasil o lucro fosse maior e pudesse ajudar a matriz, que batalha para não sofrer tanto com a crise na Europa. Mas, o lucro líquido registrado no Santander Brasil foi de apenas R$ 1,464 bilhão, no segundo trimestre, com queda de 5,48% se comparado ao mesmo período de 2011.

As menores receitas foram registradas na América Latina, e as maiores perdas em crédito foram vistas especialmente no Brasil, onde a economia está ficando desaquecida, aumentando os calotes no setor bancário.

Mesmo assim, o Santander foi o banco que menos sofreu em comparação aos seus concorrentes na Espanha, pois apresenta vários negócios no México, Polônia, Brasil e Reino Unido. Portanto, a América Latina representa a metade do lucro do Santander.


O banco espanhol Santander anunciou que houve uma queda significativa nos últimos três meses em seu lucro total, vale lembrar que a instituição é uma das maiores da Eurozona.  Ao todo a queda atingiu o patamar de 23,9%. O lucro líquido fechou o trimestre em € 1,604 bilhão. Um dos motivos para essa queda foram as reservas do banco superiores a € 3 bilhões, essa reserva foi a forma encontrada pelo banco para proteger os seus ativos imobiliários.

Mesmo com esse cenário negativo, o produto bancário líquido apresentou uma alta de 10,6%.

Segundo o comunicado oficial divulgado pelo Santander, o aumento das reservas subiu 51%, e foi considerada a principal causa dessa queda, o valor dessas reservas foram de € 3,127 bilhões.

Essa foi a segunda vez seguida que o banco precisou abrir mão do lucro para cobrir os ativos imobiliários considerados de risco.

No mesmo comunicado, o Santander afirmou que irá disponibilizar na bolsa cerca de 25% de sua filial localizada no México, caso o quadro do mercado permaneça o mesmo nos próximos meses.

O anúncio na queda dos lucros fez com que as ações do banco caíssem nas principais bolsas de valores. 

Por Joyce Silva





CONTINUE NAVEGANDO: