Saiba aqui como usar o site do Serasa para renegociar suas dívidas.

Atire a primeira pedra quem nunca esqueceu de quitar uma conta ou, ainda, não fez o cálculo exato do dinheiro do mês e acabou deixando vencer um boleto bancário. Se você já passou por qualquer uma dessas situações, deve saber que, em alguns casos, a companhia para a qual você está devendo irá incluir o seu CPF na lista de inadimplentes, como o Serasa. Esses locais são muito utilizados posteriormente como uma referência das instituições ou dos bancos para a garantia de boas qualificações, seja para oferecer empréstimos ou créditos, por exemplo. Então, se o seu nome consta na lista de devedores, é bem possível que você tenha vários problemas na hora de financiar imóveis, obter crédito ou, ainda, solicitar cartões de lojas específicas.

Nome sujo. E agora? Apesar de ser uma situação no mínimo incômoda, “limpar” o seu nome não exige medidas tão drásticas como se imagina, sendo inclusive muito fácil de fazer. Isso porque o próprio Serasa já criou uma ferramenta que possui o nome de “Serasa Limpa Nome”, que ajuda na resolução de tal problema na modalidade online. Sendo assim, a ideia é de que os usuários possam consultar de forma muito prática os seus possíveis débitos que estejam no seu CPF, de forma a renegociar também as suas dívidas com alguns descontos e com o pagamento parcelado.

Porém, é muito importante lembrar que ainda são poucas empresas que estão participando desse sistema. Todavia, sabe-se que esse já abrange boa parte das prestadoras de serviços voltados para as telecomunicações, bancos, companhias de cartão de crédito e instituições de educação. Podem-se citar entre elas as seguintes participantes: Itaú, Santander, Vivo, Porto Seguro Cartões, Recovery, Net/Claro/Embratel, Tricard, CredSystem e Ipanema Credit Management.

Então, se você ficou curioso e quer saber como fazer para limpar o seu nome, fique ligado nas dicas que nós te daremos a seguir. Vamos a elas.

Como faço para “limpar” o meu nome?

Para limpar o nome é muito simples. Se você tiver qualquer dívida, basta se cadastrar na plataforma do Serasa, disponível no site do órgão no endereço eletrônico https://www.serasaconsumidor.com.br/limpa-nome-online/. Nesse link, é possível consultar o seu número de CPF e, também, se cadastrar na plataforma. Para a última opção, é só clicar em “Cadastre-se”. É possível vincular também à plataforma por meio de uma conta particular no Facebook ou no Google.

Feito o cadastro na ferramenta, o usuário precisa clicar em “Listagem de Ofertas”. Por esse local é possível fazer a checagem das propostas para a renegociação de uma dívida para um determinado CPF. Somente estarão disponíveis tais detalhes se as empresas se dispuserem a renegociar.

No local intitulado “Meus Acordos, ainda é possível consultar pelas dívidas que já foram renegociadas e imprimir os boletos para os pagamentos dos eventuais parcelamentos dos débitos que serão renegociados.

Sem proposta de renegociação: o que fazer? E, além de tudo que já foi citado, no mesmo portal ainda é possível verificar se ainda há dívidas que estão ativas no seu CPF e que ainda não tenham tido quaisquer propostas para renegociação por meio da plataforma “Limpa Nome”. Para visualizar essa opção, basta clicar em “Serasa Consumidor”.

No caso dos débitos sem uma proposta para o seu pagamento, é indicado que o devedor entre diretamente em contato com a própria empresa para que seja feita a renegociação da dívida. Isso porque muitas organizações ainda não estão cadastradas na plataforma, utilizando de outros meios para entrar em contato com o consumidor. Porém, a tendência é de que sempre mais empresas acabem se cadastrando para esse sistema. Com isso, o futuro nesse sentido é tanto o de facilitar a vida de quem tem as contas a receber, como de garantir praticidade para aqueles que possuem as dívidas pendentes de pagamento.

Kellen Kunz


Confira aqui algumas dicas para melhorar a organização de suas contas.

O final de ano se aproxima e isso é sinônimo de aumento de gastos para a maioria dos Brasileiros. Nessa época do ano, as pessoas começam a se preparar para as festas, compram presentes para amigos e familiares, roupas para usar no Natal e Ano Novo, investem na reforma da casa, entre outros gastos. Em muitos casos, esses gastos excedentes acabam indo parar na fatura do cartão de crédito, ou pior, novos empréstimos são contratados, o limite do cheque especial vira opção ou dívidas importantes são deixadas de lado.

Para não cair nas armadilhas de final de ano e acabar gastando mais do que ganha, é preciso ter muita cautela. Ainda mais quando o comércio se organiza para atrair a atenção de potenciais compradores, oferecendo vantagens, promoções e liquidações que podem fazer o consumidor perder o foco e o controle das finanças. Se você quer saber como se organizar de forma a começar 2019 no azul, acompanhe nossas dicas e veja como manter o orçamento na palma das mãos.

Organizando a vida financeira

Não é muito difícil encontrar pessoas que não têm ideia de quanto gastam por mês. A água e chocolate comprados no trajeto de casa para o trabalho, a cerveja ou refrigerante com os amigos no fim do expediente e a pizza com a família aos finais de semana compõem a lista de despesas não contabilizadas durante o mês. A maioria das pessoas costuma anotar apenas as despesas mais básicas, como a conta de luz, água e internet, por exemplo. Esse costume configura erro, pois, os pequenos gastos podem se transformar em valores exorbitantes quando calculados.

A solução para manter tudo em ordem é colocar na planilha todos os gastos, pequenos ou grandes. Após somados, eles precisam ser debitados da quantia líquida arrecadada por mês e o saldo final precisa ser positivo. Se ao contabilizar você perceber que só conseguirá pagar o valor mínimo das compras com o cartão de crédito, deixando parte da dívida para o mês seguinte, sentimos informar que seu orçamento não fecha e, talvez, a solução seja deixar de fazer compra com essa modalidade de pagamento. Na dúvida prefira pagamentos em dinheiro, mas somente se estiver sobrando. Tentar não cair na ilusão do cheque especial é outra dica importante.

Cartão de crédito não significa mais dinheiro

Algumas pessoas entendem o cartão de crédito como complemento de renda. É essa mentalidade que leva o consumidor a ir ao supermercado e utilizar o crédito como forma de pagamento, por exemplo. É preciso entender que os gastos com alimentos se repetirão todos os meses, portanto, se houver necessidade de usar a modalidade de crédito, evite parcelar, deixando parte da dívida para o mês seguinte.

Segundo especialistas, cerca de 40% da renda mensal é gasta com a compra de alimentos e esse valor deve estar incluso no orçamento mensal. Se o valor destinado às compras de mês não for suficiente, o ideal é rever a lista de compras e evitar o que for dispensável. Refrigerantes, salgadinhos e aperitivos podem ser deixados de lado, nesse caso. Se houver a possibilidade de mudar para uma marca mais barata, mas com qualidade similar, não hesite em mudar. Outra opção é ir atrás das promoções agendadas que alguns mercados fazem e, quem sabe, ir em mais de um supermercado ou ir também no dia das promoções mais vantajosas.

Imponha limite ao orçamento

Como já ressaltamos, a planilha de gastos é a única forma de saber se seu salário cobre todas as despesas. Feito isso, você poderá saber onde você pode reduzir gastos ou em que área você pode investir mais dinheiro.
Se você planeja viajar no final do ano, determine previamente um valor para gastar enquanto estiver viajando. Isso evitará surpresas e aperto financeiro ao retornar. Além disso, você precisa estar ciente que a chegada de um novo ano é sinal de reajuste. Aumento na mensalidade do colégio ou da faculdade e até mesmo reajuste nos serviços prestados por companhias de água e luz precisam ser previstos antes de gastar demais no passeio.

Não há nada de errado com as lembrancinhas

Se você já anotou, somou e debitou todas as despesas do salário e descobriu que precisa mesmo economizar, comece a cortar despesas imediatamente. Se a intenção é presentear os entes queridos nas festas de final de ano, considere dar apenas lembranças ao invés de presentes muito caros. No entanto, se você está com o orçamento estourado, o ideal é descartar os mimos esse ano.

Boas marcas também entram em liquidação. Através do site da sua loja preferida você pode pesquisar as opções de roupas e montar um look para o fim de ano gastando menos. Ir à loja tendo em mente o que procura ajuda a evitar o excesso na hora da compra. Dá para se vestir bem gastando pouco e a internet pode ser sua aliada nesse momento.

Tome medidas radicais

Se é tempo de radicalizar, radicalize. Ruas e edifícios comerciais são uma tentação nessa época. Esses locais estão sempre tumultuados e repletos de promoções irresistíveis. Portanto, se houver a possibilidade de trocar o trajeto, mude. Você pode guardar uma pequena quantia em dinheiro na carteira somente para emergências, evitando carregar muitos cartões e se tornar presa fácil na hora da tentação.

Em tempos de crise, o consumidor precisa policiar as finanças rigorosamente. O ideal é tentar pagar todas as dívidas ou boa parte dela. Renegocie, se houver essa possibilidade. Reserve uma parte da renda para possíveis despesas, compra de remédios, por exemplo, e pense no décimo terceiro salário como um dinheiro extra e não como parte do orçamento, mas, se precisar, use para quitar as dívidas e começar 2019 no azul.

Por Nanny Cunha


Se o funcionário pediu demissão, chegando a fechar um acordo com a empresa onde trabalhava, ele terá direito a sacar parte do FGTS, que é de 80% do valor que consta na conta.

Antigamente, quem pedia demissão do emprego perdia muitos benefícios, entre eles o direito de sacar o FGTS, mas os anos foram passando, as leis foram mudando e hoje a realidade é um pouco diferente. Os trabalhadores precisam sempre acompanhar estas mudanças, para não deixarem para trás alguns de seus direitos.

Pela nova lei trabalhista, 13.467/2017, se o funcionário pediu demissão depois de 11 de novembro de 2017, chegando a fechar um acordo com a empresa onde trabalhava, ele terá direito a sacar parte do FGTS, que é de 80% do valor que consta na conta. Importante ressaltar que esse 80% é referente ao valor do Fundo de Garantia na data do débito, tendo direito ainda a 20% da multa do FGTS. Como muitos trabalhadores ainda não sabem disso, a demissão acaba se tornando bem mais complicada do que deveria.

Não existe mais aquela regra de que, quem pede demissão nunca mais poderá sacar o FGTS, hoje em dia não é bem assim. Em várias situações é permitido o saque do valor, por exemplo, na aposentadoria e até mesmo quando o cidadão decide comprar a casa própria. Outra situação onde o FGTS pode ser sacado é quando o trabalhador é diagnosticado com câncer ou Aids.

Outra situação onde o trabalhador ainda pode retirar o valor que tem depositado em seu FGTS, é quando ele está afastado do mercado de trabalho há pelo menos 3 anos consecutivos, neste caso ele poderá retirar o dinheiro. Será preciso ter em mãos a Carteira de Trabalho, uma cópia das folhas de rosto e verso, além da página do contrato comprovando que realmente houve o desligamento da empresa e também cópia de todas as páginas onde está comprovando a inexistência de um vínculo por 3 anos seguidos. Também é preciso apresentar documento de identificação, comprovante do PIS/PASEP e também a inscrição de contribuinte individual junto ao INSS, caso seja empregado doméstico e não cadastrado no PIS.

Importante detalhar que se o funcionário pedir demissão, mas não fizer nenhum tipo de acordo com a empresa, então não poderá efetuar o saque. Havendo o acordo, poderá sacar 80% do valor depositado no FGTS, mais 20% da multa e ainda tem direito a metade do aviso prévio, porém, não poderá dar entrada no Seguro-Desemprego.

No caso do trabalhador ser demitido sem justa causa, tudo continua como antes, ou seja, ele tem direito a sacar 100% do valor depositado no FGTS, a multa de 40% do valor do Fundo de Garantia, recebendo ainda o aviso prévio e o Seguro-Desemprego.

Veja os documentos que devem ser apresentados, no caso do trabalhador que fechou um acordo com o patrão a partir de 11 de novembro do ano passado:

  • Carteira de Trabalho.
  • Carteira de Identidade ou outro documento de identificação.
  • Número de Inscrição no PIS/PASEP.
  • Carteira de trabalho original e cópia comprovando a data da rescisão, que obrigatoriamente deve ter sido após 11/11/2017.
  • Além de cópias autenticadas das atas das assembleias onde estão comprovadas a eleição, reconduções e também fim do mandato, para os casos de diretor não empregado.

O objetivo do Fundo de Garantia do tempo de Serviço é proteger todo trabalhador que seja demitido sem justa causa, sendo que a conta para depósito é aberta de forma vinculada ao contrato de trabalho. Os empregadores devem, sempre no início de cada mês, depositar o valor correto nas contas da Caixa Econômica Federal, sendo que o valor é 8% referentes ao salário do trabalhador.

Estes depósitos mensais vão formando o FGTS e o dinheiro pertence ao trabalhador, mas há regras para o saque, total ou parcial, por isso é tão importante ficar por dentro de todas as mudanças ocorridas na lei. O trabalhador precisa ficar atento para que ao ser demitido, por justa causa ou não, saiba quais são os seus direitos.

Por Russel

FGTS


Os boletos com valores de R$ 400 a R$ 799,99 poderão ser quitados em qualquer instituição bancária após o prazo para vencimento.

A partir do último sábado, dia 25 de agosto, começou a ser válida uma nova mudança no que diz respeito ao pagamento de boletos bancários vencidos. Com essa alteração, os boletos com valores de R$ 400 a R$ 799,99 poderão ser quitados em qualquer instituição bancária após o prazo para vencimento.

A informação é da Federação Brasileira de Bancos, a Febraban. A mudança já estava em pauta a algum tempo, tendo sido prevista anteriormente para entrar em vigor em 26 de maio de 2018. Porém, a mesma foi adiada.

A mudança de prazos foi justificada pelo diretor adjunto de operações da Federação, Walter de Faria. Segundo ele, esse adiamento foi necessário levando-se em conta o gigantesco volume de boletos que são compensados a cada ano no Brasil. Conforme Walter, essa soma equivale a aproximadamente 4 bilhões.

Como era anteriormente?

São muitos os tipos de títulos bancários, sendo que a maioria podia ser paga em qualquer instituição financeira até a data de seu vencimento, seja por meio de caixas eletrônicos ou pelo internet banking. Antes da criação da Nova Plataforma de Pagamentos, após a data, os documentos vencidos somente eram aceitos em seu banco emissor.

Sendo assim, era preciso se deslocar para longas filas em agências correspondentes, para a realização do cálculo das multas e dos juros pelo atraso do pagamento.

Sobre outros valores de boletos

Desde o mês de março de 2018, a regra já se aplica para os boletos que possuem valores maiores a R$ 800. Já para os documentos vencidos e que possuem valores iguais ou acima de R$ 100, esses poderão ser quitados em qualquer agência bancária a partir da data de 13 de outubro de 2018.

A tendência é de que, até 27 de outubro do mesmo ano, a mesma regra seja aplicada para os boletos que possuem um valor inferior a esse também. Para os boletos de doações, cartões de créditos, e outros, a regra começa a valer apenas a partir de 10 de novembro de 2018.

Plataforma de cobrança mais eficiente e transparente

De acordo com dados da Febraban, a nova plataforma que será utilizada para a cobrança dos boletos permite que seja identificado o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, o CNPJ, ou o Cadastro de Pessoa Física, o CPF, do pagador. Com isso, facilita-se o rastreamento de seus pagamentos.

Então, ao realizar a quitação do boleto, o sistema inteligente consegue verificar todas as informações. Caso os dados do boleto e da plataforma coincidam, a operação é tida como válida.

Para a Federação Brasileira de Bancos, a nova plataforma é uma garantia para que o consumidor pague o seu boleto que já está vencido em qualquer um dos correspondentes não bancários ou em uma agência bancária. Além disso, a mesma permite uma maior transparência em todo o seu processo, uma vez que assegura às próprias empresas uma melhor gestão de todos os seus recebimentos e possibilita, assim, que as condições de suas operações e negociações com os clientes sejam totalmente preservadas.

Modernização necessária

Apesar de ainda estar em pleno funcionamento no Brasil, o sistema de pagamento de boletos anterior já possui uma longa trajetória. Ele foi criado no ano de 1993, dando início ao procedimento de compensação eletrônica.

Passados desde então 25 anos e após uma longa avaliação, o setor bancário sugeriu a sua modernização para aquilo que foi apresentado. Pode-se citar, principalmente, como um importante benefício da nova plataforma, o pagamento dos boletos que já extrapolaram a data de vencimento em qualquer uma das agências bancárias.

Vale ressaltar que a quitação não possui nenhum risco que prejudique o consumidor. Sendo assim, o mesmo poderá pagar o documento sem que recaiam sobre si os erros de cálculos de multas ou os demais encargos.

Por Kellen Kunz

Boleto


É possível realizar o pagamento retroativo do INSS para solicitar aposentadoria.

Preocupação constante de qualquer contribuinte no momento de requerer sua aposentadoria ou até mesmo um pouco antes de se aposentar é saber como esta seu histórico de contribuições e caso tenha períodos sem contribuição como deve proceder para quitá-los alcançando assim valores para cálculo melhores ou mesmo atingindo o tempo necessário para se aposentar.

A boa notícia é que o INSS permite o pagamento retroativo deste período faltante, podendo assim somar no cálculo da aposentadoria, porém para este processo ter validade é preciso a comprovação de que o trabalhador exerceu efetivamente atividades remuneradas neste intervalo sem o devido pagamento ao órgão.

Cálculos das parcelas podem ser feitos de duas formas

Basicamente o INSS calcula o pagamento em atraso das parcelas de duas formas, a primeira e mais fácil com débitos vencidos até os últimos 5 anos antes de requerer a aposentadoria, estas são feitas através do pagamento das Guias de Previdência Social (ou simplesmente GPS) podem ser geradas pelo próprio trabalhador para pagamento e são suscetíveis a multas e juros dependendo do período.

A segunda forma é quando o prazo se torna maior que os últimos 5 anos, neste caso o trabalhador entrará no que o INSS chama de período decadencial, neste caso tanto a análise dos pagamentos que faltam como também os valores serão possíveis através de apresentação de documentos específicos em agências ou postos do INSS para pagamento.

Atenção para as regras de cada tipo de contribuição

Atualmente existem basicamente três tipos de contribuições: as contribuições do segurado já empregado, as contribuições do empregado doméstico e por fim as contribuições do trabalhador individual, isto é, do autônomo.

Para os dois primeiros casos, a situação é mais tranquila, uma vez que a responsabilidade não é dele e sim do empregador que o emprega, sendo assim uma eventual falta de contribuição não é de sua responsabilidade e não deve prejudicá-lo.

Já para a última opção é preciso atenção, uma vez que qualquer falta de contribuição é de responsabilidade da própria pessoa, sendo ele o detentor do controle e identificação dos meses sem pagamento, tendo a liberdade de fazer os pagamentos retroativos e valores que julgar melhor conveniente.

Casos excepcionais podem ser resolvidos na Justiça

Se, por ventura, o INSS não reconhecer as comprovações de vínculos empregatícios ou o de pagamento dos valores faltantes, recorrer a Justiça pode ser uma opção.

Para outros casos existe o chamado “Período de Graça” que basicamente significa um período em que qualquer segurado pode manter seus direitos junto a Previdência Social, mesmo deixando de contribuir. Este estado pode ser aplicado tanto ao contribuinte individual como também ao contribuinte facultativo, este direito é importantíssimo uma vez que garante a qualidade e manutenção de todo o serviço aos cidadãos muitas vezes incapacitados de poder contribuir a Previdência.

Fora isto, a legislação permite o benefício para outros casos específicos como, por exemplo, quando o cidadão estiver recebendo qualquer auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente ou mesmo um auxílio-suplementar, para todos estes casos não existira um limite de tempo em que ele perde os seus direitos.

Porém é preciso atenção, o Período de Graça existe e deve ser usado de acordo com cada caso, por exemplo, o direito é garantido até o período de 12 meses depois do término do recebimento do benefício por incapacidade de uma pessoa (o chamado auxílio-doença) ou no prazo de 12 meses para qualquer pessoa que foi detida ou presa, existem casos com períodos menores como quando a pessoa que é incorporada recentemente as Forças Armadas, tendo o direito mantido por apenas três meses.

Uma vez perdido o direito no chamado “Período de Graça”, o trabalhador perde o seu vínculo com a Previdência Social, deixando de ser coberto pelos serviços do seguro social e seus benefícios.

Para sanar dúvidas, o cidadão pode acessar diretamente o site do INSS: https://www.inss.gov.br.

Por Carlos B.

Inss retroativo


Saiba aqui como fazer para tirar o CPF de crianças menores de idade.

Sabemos que hoje em dia o CPF é um documento essencial, e é exigido em muitas áreas mesmo para as crianças, na saúde e até nas escolas no ato da matrícula. Por esse motivo é importante estar tirando o exemplar da criança esteja ela com qualquer idade.

O CPF está sendo exigido também a partir de 2018 para incluir como dependente em imposto de renda, além de obrigatório na abertura de contas.

Os jovens a partir de 16 anos que já possuírem título de eleitor pode tirar seu exemplar pela internet, mesmo de forma totalmente gratuita. Já para menores que ainda não possuem a idade mínima para votar, tem que ser via agência de Correios, Bancos da Caixa e Banco do Brasil. E será cobrado uma taxa para a execução do serviço prestado.

Para menores de 16 anos os documentos exigidos são: Certidão de Nascimento ou Casamento, documento para identificação que possua foto, documento que possua foto do solicitante seja pai ou responsável legal pela criança, se o solicitante for o próprio pai o documento com foto da criança pode ser substituído pela certidão de nascimento.

Se você é pai ou responsável legal de uma criança que ainda não possui o CPF, não perca tempo e corra até a agência dos Correios mais próxima ou uma das agências bancárias correspondentes e emita o CPF de sua criança, hoje um documento totalmente importante para muitos fins de nossa sociedade.

Nas escolas do Estado de São Paulo é obrigatório a apresentação do documento no ato da matrícula da criança, pois seu número vai nos dados do sistema, então a partir do 6º ano a criança deverá conter o título de eleitor junto aos demais documentos. Muitos pais são pegos de surpresa no ato da matrícula e isso acaba dificultando a efetivação da matrícula, fazendo com que o pai tenha que correr atrás do documento antes mesmo de efetivá–la. Por esse motivo, se você reside no estado de São Paulo e ainda não tirou o documento do seu filho, não perca tempo para não ser pego de surpresa quando for fazer ou renovar a matrícula do seu filho na escola.

Se você já tiver o CPF antes mesmo de emitir o RG ainda terá a possibilidade de incorporar o número na cédula de identidade facilitando assim o transporte onde não precisará carregar os dois documentos apenas o RG.

É importante lembrar também que os jovens com mais de 18 anos que por algum motivo ainda não tiraram o documento precisarão obrigatoriamente apresentar o título de eleitor ou o comprovante de alistamento eleitoral provando assim por sua vez que está em dia com as obrigações eleitorais.

Em alguns estados brasileiros existem programas que isentam a taxa que precisa ser paga para emissão do documento procure se informar nas assistências sociais de sua cidade para saber se no seu município existe algum programa social para auxiliar no pagamento da taxa.

Hoje a facilidade de emissão do documento é muito além das expectativas, portanto não há desculpas para demorar ou deixar de ir atrás de tirar o documento do seu filho em muitos casos nem pagar a taxa você precisará, por isso vá atrás hoje mesmo se você ainda não pediu a expedição do CPF do seu filho.

Espero que de alguma forma esse artigo possa te ajudar a te instruir e motivar para que possa ir atrás de fazer o CPF do seu filho para que assim todas as crianças possam estar regularizadas assim com o Cadastro de Pessoa Física nacional podendo assim facilitar o governo e suas instituições pública para futuros cadastros seja o mais simples até como um posto de saúde próximo a sua residência ou a matrícula escolar.

Ricardo Ferreira Rodrigues


Veja aqui o passo a passo para tirar o seu E-Título.

A tecnologia está chegando um pouco mais longe e as eleições deste ano irão ter uma novidade, o seu título de eleitor digital em seu smartphone.

Mais um serviço público que está se modernizando e vários setores estão passando por diversas mudanças e uma das mais recentes é o lançamento do e-título, divulgado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 1º de dezembro de 2017.

A iniciativa foi promovida pelo Tribunal Regional do Acre (TRE-AC), que foi muito bem aceita pelo TSE e estas mudanças serão adotadas em todo país. Quer entender como funciona o título de eleitor digital? O que você deve fazer para instalar em seu celular?

Continue lendo este texto e entenda como você deve proceder para receber seu título de eleitor digital em seu smartphone e ter muito mais segurança e praticidade na hora de votar.

Sustentabilidade e menos papel

Um dos pontos positivos desta iniciativa é a economia. A alteração é uma alternativa para diminuição da emissão de títulos eleitorais impressos, uma redução de custos para a Justiça Eleitoral.

Serão muitas vantagens em relação a emissão de segunda via de títulos perdidos, bem como suprimentos de impressora entre outros detalhes.

A vantagem para o eleitor é a segurança dos seus dados eleitorais, maior disponibilidade e a diminuição dos riscos de perda e danos por conta dos extravios.

Segundo a Justiça Eleitoral, o avanço da tecnologia proporcionará uma grande economia aos cofres públicos, maior sustentabilidade e utilização eficiente dos recursos.

Como vai funcionar o e-título

Para conseguir ter o e-título e acessar seu título de eleitor digital, será necessário baixar o aplicativo que está disponível nas lojas Google Play em smartphones com sistema Android e também na App Store da Apple para celulares com sistema iOS.

Após efetuar o download do aplicativo e-título, será necessário inserir o número do título, seu nome, além dos nomes da mãe e pai, incluindo também a data de seu nascimento. Inserindo seus dados o app irá validar e liberar seus dados para votação no dia das eleições.

Quando o aplicativo for utilizado pela primeira vez, o título digital ficará armazenado localmente em seu aparelho e disponível para o uso do documento.

Quais são as novidades em relação ao título impresso

Além do fator da economia, as novidades em relação ao título tradicional impresso, a versão digital possui a foto do eleitor para que seja identificado na hora da votação.

No entanto, esta versão digital com foto valerá apenas para aquelas pessoas que já fizeram o recadastramento biométrico que no ato da captura dos seus dados é tirado também a foto para melhorar a identificação e segurança para as eleições.

Estas novidades não interferem em nada o eleitor que não fez ainda o recadastramento, baixar o aplicativo, porém, para que sua votação seja concluída será preciso apresentar um documento com foto para sua identificação.

QR Code e Segurança

O título de eleitor digital segundo a secretária de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional do Acre, teve seu desenvolvimento em uma plataforma híbrida, ou seja, aparelhos com sistema Android ou iOS poderão fazer o download do aplicativo eleitoral.

Após o usuário eleitor informar seus dados no aplicativo, ele confirma e configura o seu acesso, você recebe informações referentes a sua quitação eleitoral, caso houver alguma pendência, será possível saber, inclusive o app fornece um QR Code que será utilizado para validação das informações que são fornecidas pela Justiça Eleitoral.

O aplicativo foi desenvolvido sem custos para os tribunais regional e superior, com o passar do tempo novas melhorias poderão surgir e os usuários que estiverem com o app eleitoral instalado em seu smartphone receberão as notificações de possíveis atualizações e novas funcionalidades.

Veja o vídeo que foi disponibilizado no Youtube pela Justiça Eleitoral para entender e ilustrar melhor o funcionamento do aplicativo, acesse: http://bit.ly/video-etitulo.

Marcio Ferraz


Saiba aqui como declarar imóveis e veículos em seu Imposto de Renda.

O Imposto de Renda é um imposto federal que é cobrado para todos aqueles que possuem renda mensal acima do estabelecido pela Receita Federal. Ele deve ser declarado uma vez ao ano, geralmente entre os meses de março e abril, em seguida é realizado um cálculo com as informações declaradas para informar se o contribuinte realizou mais ou menos pagamentos de impostos do que deveria ter feito. Caso tenha realizado menos pagamentos de impostos, o contribuinte pode receber um tipo de estorno.

A partir do ano de 2019, será obrigatória a inclusão de algumas informações adicionais sobre os bens possuídos pelas pessoas que contribuem para o Imposto de Renda. A Receita Federal já divulgou em seu programa as novas informações que serão necessárias para o preenchimento da declaração do Imposto de Renda.

Para o ano de 2018 estas exigências ainda são opcionais, mas algo que é unânime é que elas tornaram mais complicado o preenchimento da declaração desses bens. Porém, no caso dos veículos basta, somente informar o número do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) que se encontra no documento do próprio veículo.

Para a declaração de imóveis serão necessárias mais informações, como, por exemplo, registro em cartório, área total do imóvel, inscrição municipal, etc. Veja a seguir como encontrar os dados para declarar imóveis:

Inscrição Municipal e Área Total

Devido à obrigatoriedade desta informação, a partir do ano que vem o contribuinte irá precisar incluir em sua declaração um número de inscrição municipal de seu imóvel, encontrado no boleto do IPTU, junto com a data de aquisição do bem.

Além disso, o programa virá a perguntar sobre a área total do imóvel, que se encontra na escritura do bem e pode ser informada em metros quadrados ou hectares. Caso haja controvérsia em relação à área, informe o que consta no cartório.

Ficha de bens e direitos

Para todo imóvel, até mesmo os financiados, é exigido o preenchimento, na área sobre os rendimentos da pessoa física, da ficha de bens e direitos. Para isso, basta somente selecionar o tipo de bem com seu número correspondente (o número será disponibilizado pela Receita Federal na ficha).

Valor do imóvel

É necessário informar apenas o valor da aquisição do seu bem. Portanto, por mais que sejam realizadas reformas e que seja mudado o valor do imóvel no mercado, a declaração do valor do imóvel deve ser imutável, com exceção das melhorias realizadas e comprovadas com recibos no próprio bem.

Registro em cartório do imóvel e da vaga de garagem

O programa irá questionar se o imóvel é registrado no cartório, caso a resposta seja afirmativa, será aberto um novo campo para que o contribuinte preencha o nome do cartório em que o imóvel possui registro. Em caso de resposta negativa, o campo aberto será para o preenchimento de um número de registro, como, por exemplo, o número do contrato de compra e venda ou qualquer outro documento que possua a assinatura do comprador e vendedor.

Também, a partir deste ano, será necessária a declaração de vagas de garagem dos apartamentos que possuem registros em cartório. Como não há detalhes claros sobre a declaração da vaga de garagem, os especialistas deduzem que pode ser possível declarar a vaga de garagem separadamente, como um bem.

Ou então, é possível informar o valor total do imóvel, junto com a garagem e na seção da garagem, deixa o valor como zero, explicando a situação no campo da descrição. Embora haja especialistas que acreditam que não seja necessária a separação da declaração da garagem com a do imóvel, bastando apenas informar o registro e a inscrição municipal da garagem na descrição do apartamento.

Para mais informações, consulte o site da Receita Federal ou se informe em um escritório de contabilidade de sua confiança.

Aurenivia Alves Pereira


Saiba todas as mudanças nas regras de utilização do cartão de débito e suas facilidades.

O BC (Banco Central) divulgou para todo o Brasil três circulares acerca do assunto nesta segunda-feira, dia 26 de março. E ainda abriu três CPs (consultas públicas) para facilitar o aumento do uso de pagamentos eletrônicos (obviamente incluindo o cartão de débito na lista) no Brasil, dessa forma aumentará a escala e potencializará os custos menores para quem utiliza tais formas de pagamento.

Além disso, o Banco Central deseja ampliar a competitividade entre o setor envolvido no assunto em geral, de forma a aumentar o incentivo de inovações relacionadas aos pagamentos eletrônicos e também garantir o acesso de infraestruturas para os novos integrantes da área.

Sobre as novidades e inovações

Saiba mais sobre as inovações e mudanças propostas pelo BC recorrentes na utilização dos cartões de débito brasileiros.

Tais mudanças foram discutidas desde o final do ano passado (2017), e segundo especialistas do assunto, elas já estavam para sair desde algum tempo atrás. Porém as especulações não sabiam ao certo se o piso sairia para a taxa de desconto (a MDR) ou se sairia para a tarifa de intercâmbio.

Criação de teto para tarifas de intercâmbios

Advinda da circular 3.887, a mudança passa a valer a partir do dia 1º de outubro do ano de 2018. Essa inovação limita a taxa de intercâmbio média de cartões de débitos para 0,50% a partir do valor de transação. A circular também limitou o valor máximo dessa tarifa de intercâmbio para cartões de débito para 0,80%.

Em nota, o Banco Central assegurou que essa regulação da tarifa aplicada aos cartões de débito em momento de intercâmbio é aplicada também em caráter internacional.

Sobre o estímulo diante do uso do cartão de débito

Segundo informações do correspondente do Banco Central, durante os últimos oito anos a taxa de intercâmbio aplicada nos cartões de débito aumentou sua porcentagem de 0,79% para 0,82% da totalidade da transação bancária, enquanto isso, a taxa correspondente ao desconto caiu. A porcentagem correspondente foi de 1,60% da transação bancária para 1,45%.

Para que haja uma garantia de que tenham descontos nos adicionais tarifais, o Banco Central tomou a decisão de limitar as tarifas de intercâmbio.

Segundo o Banco Central brasileiro, de acordo com as expectativas, essa redução das tarifas adicionais no cenário de intercâmbio seja totalmente repassada do credenciador para o comércio respectivo a compra e, a partir daí essa taxa seja passada ao consumidor, por meio da diferenciação de preços e também pela concorrência.

O correspondente do BC afirmou em entrevista que quanto maior for a utilização dos cartões de débito para compras e pagamentos gerais e de cartões de crédito como utilizador de crédito, maior será o potencial de redução dos ditos subsídios cruzados.

Sobre a simplificação

Dentro do conjunto de medidas divulgadas pelo Banco Central está a “simplificação do processo de autorização dos arranjos de pagamento”. Segundo o correspondente oficial do BC, a entrada, que foi prevista para o dia 28 de setembro de 2018, na liquidação centralizada para quem é sub credenciador, passou, diante das mudanças ocorridas, a ser obrigatória apenas para quem possui um giro anual superior a R$ 500 milhões. Esses representantes comerciais são sinônimo de cerca de 90% desse mercado. Os sub credenciadores representam uma espécie de ponte de ligação entre o comerciante (quem vende o produto) e os credenciadores de cartão (empresas que possuem as maquininhas de cartão).

Para que haja o incentivo para a entrada de outros e novos concorrentes, também para que a inovação não pare e também para que o desenvolvimento de novos produtos não cesse, o Banco Central exigirá previamente autorização apenas de quem emite moedas eletrônicas, de quem emite instrumentos de pagamento estilo “pós-pago” ou dos que credenciam e possuem giro anual maior que R$ 500 milhões. Os demais estarão dispensados da necessidade de autorização prévia.

Por Carolina B.

Cartão de débito


Declarações devem ser enviadas entre o dia 1º de março e 30 de abril de 2018.

Se você já sabe que deve declarar o Imposto de Renda, nesta última segunda-feira, dia 26 do mês de fevereiro, a Receita Federal liberou em seu site o programa que gera o Imposto De Renda do ano de 2018, cujo ano-base é 2017.

Assim, para realizar a declaração do imposto o contribuinte deve baixar o programa, embora o programa já esteja disponível para download, o envio da documentação só poderá ser feita a partir do dia 1º do mês de março, próxima quinta-feira.

Os declarantes terão até o dia 30 do mês de abril para enviar ao Fisco a sua declaração. Dessa forma, as empresas empregadoras terão até o dia 28 do mês de fevereiro para entregar os comprovantes de rendimentos do ano de 2017 aos seus funcionários, para que estes possam realizar a suas declarações, caso se enquadrem nos requisitos.

Como se pode notar, o prazo para envio da declaração é relativamente bom, porém, aquele contribuinte que enviar sua declaração no início do prazo estipulado, que não haja erros, inconsistências ou ainda omissões, devem receber mais cedo a restituição do IR, caso tenha direito a ela.

Contribuintes que sejam portadores de alguma doença grave, idosos e deficientes mentais ou físicos terão prioridade.

A previsão é de que as restituições comecem a ser pagas no mês de junho e se encerrem no mês de dezembro, contudo, as restituições são pagas àqueles que não forem pegos pela malha fria.

É importante que quem possui a obrigação de fazer a declaração a faça , pois quem não fizer terá que pagar uma multa, cujo valor mínimo é de R$165,74 e o valor máximo pode corresponder a 20% do valor total do imposto a ser declarado.

Para o ano de 2018 a expectativa da Receita Federal é de que seja enviado o total de 28,8 milhões de declarações, número este que supera o do ano de 2017. No ano de 2017 foram entregues 28,5 milhões de declarações.

Muitos contribuintes veem a Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física como um problema, ou aborrecimento, já que é uma extensa documentação a ser preenchida e enviada. Contudo, desde o ano passado, acompanhando o avanço tecnológico atual, a Receita Federal disponibilizou o programa cujo intuito era facilitar esse preenchimento e por fim o envio da documentação.

Quem já possui o programa baixado em seu computador, tablet ou smartphone não precisará baixá-lo novamente, basta atualizá-lo.

Já quem não possui o programa, basta acessar o site da Receita Federal e fazer o download do programa que foi chamado de Meu Imposto de Renda.

Uma das vantagens desse programa, além da comodidade para realizar a declaração é que em caso de erros, é possível fazer a retificação mesmo que a documentação já tenha sido enviada, contanto que isso seja realizado dentro do prazo estipulado para envio.

Se você ainda tem dúvidas se deve ou não fazer a Declaração do Imposto de Renda, veja abaixo quem tem a obrigação e declarar:

– Quem no ano de 2017 teve rendimentos tributáveis com valor superior aR$ 28.559,70;

– Quem no ano de 2017 teve rendimentos tributados ou não tributados na fonte ou isentos, cujo valor seja maior que R$ 40 mil;

– Quem em um mês qualquer do ano de 2017 teve ganho de capital por meio de alienação de direitos ou bens, ou que fez operações na bolsa de valores ou de mercadorias;

– Quem que por meio de atividade rural obteve uma receita bruta cujo valor seja maior que R$ 142.798,50;

– Quem que até o dia 31 do mês de dezembro teve a propriedade de direitos ou bens cujo valor é maior que R$ 300 mil;

– Quem passou a morar no Brasil no ano de 2017 e permaneceu até o dia 31 do mês de dezembro.

Não deixe para fazer a sua Declaração na última hora, faça o download do programa e envie ao Fisco com antecedência.

Acesse o site da Receita Federal e saiba mais sobre o IRPF.

Sirlene Montes


O prazo para enviar a declaração começará no dia 1º de março (quinta-feira) e se estenderá até 30 de abril (segunda-feira).

Se você está se preparando para entregar a sua declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), saiba aqui detalhes sobre as previsões da Receita Federal do Brasil (RFB) para restituição do imposto referente aos rendimentos do exercício 2017. O prazo começa no dia 1º de março (quinta-feira) e você já pode fazer o download do programa Receitanet desde o dia 26 de fevereiro (segunda-feira). Veja mais informações a seguir.

Quem deve declarar?

A regra geral é que pensionistas, aposentados e trabalhadores que perceberam rendimentos tributáveis no valor mensal deR$ 1.903,98, o que corresponde a R$ 28.559,70 anual deve realizar a declaração. Outras situações são: contribuintes que exercem atividade rural e obteve renda bruta maior que R$ 142.798,50 em 2017; quem teve rendimentos não tributáveis no valor superior a R$ 40 mil, entre outros casos previstos pela RFB.

Como declarar?

Para realizar sua declaração de imposto de renda, é necessário utilizar o sistema da receita federal, Receitanet. Caso você já tenha baixado em seu computador, não precisa realizar o download novamente, basta que faça a atualização. Para isso, você deve clicar em "menu", em seguida, "ferramentas" e, depois, "verificar atualizações". Se ainda não o fez, acesse o site idg.receita.fazenda.gov.br/interface/cidadao/irpf/2018/download.

Outro modo de realizar sua declaração é através do aplicativo em tablet e smartphone. Se preferir e tiver certificado digital, poderá optar pelo centro virtual de atendimento.

Prazos previstos pela RFB

O prazo para enviar a declaração começará no dia 1º de março (quinta-feira) e se estenderá até 30 de abril (segunda-feira). Aqueles que passarem dessa data deverão pagar multa de até 20% em cima do valor do imposto. Isso corresponde a, no mínimo, R$ 165,74. Essa multa incidirá a partir do dia 2 de maio (quarta-feira) até a data de entrega da declaração.

As empresas devem entregar o informe de rendimentos aos seus funcionários até o dia 28 de fevereiro (quarta-feira). Caso você não tenha recebido, dirija-se ao setor de recursos humanos, ou departamento pessoal para solicitar. Esse documento é essencial para você preencher as informações da declaração do IRPF.

A prioridade de receber no primeiro lote, previsto para o dia 15 de junho de 2018 (sexta-feira), é para pessoas com doenças graves, tanto físicas, quanto mentais, idosos e portadores de necessidades especiais (PNE). Agora, segundo determina a Lei nº 13.498 de 2017, professores compõem a lista prioritária. Quanto mais rápido você entregar seu documento à RFB, maiores são as chances de você ser restituído do imposto já nos lotes iniciais.

Confira o calendário de pagamento na sequência dos lotes: 16 de julho (segunda-feira), 15 de agosto (quarta-feira), 17 de setembro (segunda-feira), 15 de outubro (segunda-feira), 16 de novembro (sexta-feira) e 17 de dezembro (segunda-feira).

O valor será depositado na conta bancária indicada pelo contribuinte no momento da entrega da declaração. Esse montante pode ser sacado no período de até 1 ano.

Tabela do imposto de renda 2018

Em 2018, não houve mudança da alíquota por faixa de rendimento. Assim, os percentuais das cotas recebem entre 7,5% e 27,5%.

Sobre retificação

Caso você entregue a declaração até o dia 30 de abril, e somente depois, perceba que enviou com algum erro, poderá consertar com uma declaração retificadora, sem pagar qualquer valor de multa por isso. Nesse caso, a data da antiga documentação será desconsiderada e você perderá a prioridade, caso tenha se antecipado para receber nos primeiros lotes.

Imposto de Renda Pessoa Física 2018

A Receita Federal do Brasil informou que no ano de 2017, referente ao exercício de 2016, recebeu mais de 28,8 milhões de declarações. Para o ano de 2018, a instituição espera mais 340 mil documentos dos contribuintes.

Veja mais detalhes no site da Receita Federal do Brasil (idg.receita.fazenda.gov.br/interface/cidadao/irpf/2018/download).

Por Melisse V.

IRPF 2018


Saiba aqui um pouco mais sobre o Inventário.

Sempre que alguém falece e esse alguém possui bens, independente do que sejam esses bens, eles passam a pertencer aos herdeiros. Contudo, para que estes tenham acesso a esses bens, assim como para que seja realizada uma divisão, é necessário realizar um inventário. Assim, o inventário é uma documentação que pode ser feita de forma judicial ou extrajudicial (quando não existe testamento e há um acordo entre as partes beneficiadas).

Em outras palavras, um inventário é um documento necessário quando alguém morre e como possuidor de bens e patrimônios, estes passam a ser legalmente dos herdeiros. Sua finalidade é registar todos os bens do falecido, assim como todos os herdeiros legais e estabelecer o que ficará para cada um. E somente depois de pronto e registrado em cartório os herdeiros poderão usufruir de suas heranças.

De acordo com o Código de Processo Civil, o inventário deve ser realizado dentre de um prazo de 60 dias, a contar do falecimento do proprietário de bens e patrimônios. Passado este prazo a Fazenda Estadual emite uma multa que envolve juros e ainda correção monetária. O valor da multa é estipulada pela própria Fazenda Estadual.

Dessa forma, em caso de falecimento de um parente para resolver as questões do inventário, a primeira coisa a se fazer é contratar um advogado, contudo, é necessário que ele tenha experiência no assunto ou que seja especialista em Direito de Família e Sucessões.

A experiência do advogado nessa área é fundamental, pois a realização do inventário é um processo demorado que envolve desgaste emocional e econômico. O advogado torna-se o representante legal da família, já que precisa ter acesso a diversos documentos, por isso deve ser uma pessoa de confiança. Também faça um orçamento sobre o valor a ser cobrados pelos seus serviços, pois estes profissionais cobram honorários de acordo com o trabalho que têm em resolver certas causas.

Com o inventário, nada que esteja no nome do ente falecido ficará de fora da partilha, isso inclui bens, patrimônios e até mesmo dívidas. E tudo deve estar em situação regulamentada na Receita Federal, para que possam ser liberados para os herdeiros. Para isso alguns documentos devem ser apurados como escrituras de imóveis, contratos de financiamento, documentos de carro. Esses bens devem ser avaliados e devidamente regulamentados. Assim como os documentos dos herdeiros que também devem estar em situação regular.

Geralmente na realização de um inventário um representante da família deve ser escolhido como inventariante, pode ser o cônjuge, filho, enfim, que seja um dos herdeiros. O inventariante na realidade não possui um papel muito significativo, ele se torna um representante do espólio da família até que o inventário fique pronto e caso seja necessário é ele quem deve comparecer em fóruns ou cartórios, representando toda a família envolvida.

Na questão que envolve partilha dos bens, o advogado deve coordenar as discussões a fim de haja um acordo entre as partes. Definido a divisão, um Plano de Partilha é elaborado com todas as informações sobre os bens e quem irá herdá-los e esse plano é apresentado a um Juiz.

Após realizada a homologação da partilha é preciso fazer a declaração de ITCMD, que na realidade é um imposto que a Secretaria da Fazenda cobra em que cada herdeiro fica encarregado de pagar uma parte. Para que Inventário seja registrado, o imposto deve estar totalmente pago.

Feito isto, o documento poderá ser registrado em cartório e se dará como pronto.

A realização e um inventário é muitas vezes um processo trabalhoso e por isso lento, mas é um documento necessário para que os herdeiros possam ter acesso àquilo que lhe é de direito.

Sirlene Montes


WhatsApp Business é uma nova versão do Whatsapp voltada para negócios e empresas.

Quem não usa o Whatsapp hoje dia? Eu acredito que poucas pessoas ainda não utilizam esse aplicativo em seu smartphone, principalmente porque hoje a comunicação através do uso desse mensageiro aproximou ainda mais as pessoas.

Quem imaginaria que você pudesse se comunicar da maneira que hoje é feito, de diversas formas, por texto, voz e vídeo?

A tecnologia avança a cada dia e startups são desenvolvidas para solucionar muitos problemas. O Whatsapp foi desenvolvido para atender a necessidade dos usuários para se comunicarem com outras pessoas em tempo real, além disso, enviar vídeos e fotos ao mesmo tempo.

No ano de 2015, o aplicativo alcançou a marca de mais de 900 milhões de usuários e neste mesmo ano foi atualizado para ser usado no computador, através do navegador Google Chrome e posteriormente foi liberado para o Mozilla Firefox e Ópera.

Facebook compra o Whatsapp

Em 2014,o Facebook compra o aplicativo por 16 bilhões de dólares, dividindo parte em dinheiro, cerca de US$ 4 bilhões, e outros US$ 12 bilhões em ações do próprio Facebook e os fundadores do Whatsapp são incorporados ao conselho administrativo do Facebook.

Whatsapp para Negócios

Após ser comprado pelo Facebook muitos usuários começaram a se questionar como o Whatsapp seria em um futuro próximo e como o Facebook tiraria rendimentos deste aplicativo, já que o app foi disponibilizado gratuitamente sem custos aos seus usuários.

Com mais de 1,3 bilhão de usuários espalhados pelo globo terrestre, o Whatsapp não era apenas usado por pessoas, ele começou a ser um canal de comunicação para milhares de empresas.

Se você tem um empreendimento e está lendo este artigo tenho certeza que também utiliza este mensageiro para seus negócios. No último dia 18 de janeiro a versão Whatsapp Business (para negócios e empresas) foi lançada em diversos países e agora foi liberado aqui no Brasil.

A promessa é revolucionar a forma como as empresas se comunicam com seus clientes. A fase de testes acabou e o que era tão aguardado por muitos empresários finalmente está disponível para Android.

Whatsapp Corporativo

Se tornar mais presente no mundo corporativo, ou seja, os empreendedores poderão separar seus contatos pessoais dos contatos profissionais e negócios. Além disso, o Whatsapp Business tem algumas funcionalidades estendidas da versão original.

Você é um empreendedor ou trabalha na área de comunicação com os clientes da sua empresa e quer levar esta novidade para facilitar esse contato, continue lendo este texto até o final e descubra onde baixar e quais são as novidades que este aplicativo traz para o mundo empresarial.

Download e funcionalidades

Como baixar o Whatsapp para negócios ou Business?

Para você fazer o download desta nova versão do Whatsapp basta acessar este link http://bit.ly/whatsapp-android-negocios que está disponível apenas para o sistema Android.

A versão para iPhone, segundo informações, será liberada em breve.

Clientes Verificados

Se você perceber ao lado do nome de um de seus contatos um selo verde com um ticket ✔ quer dizer que o Whatsapp fez uma verificação do seu contato e identificou um perfil comercial, ou seja, este contato é uma conta empresarial ou comercial.

O lado bom desta nova funcionalidade é que você pode diferenciar seus contatos pessoais dos de negócios.

Como usar as funcionalidades?

Para usar as funcionalidades da nova versão do Whatsapp será necessário fornecer alguns dados sobre a empresa como endereço, telefone e a descrição do ramo de negócios que a empresa atua.

Esses dados serão verificados e irá comprovar a autenticidade das empresas. Segundo informações não será necessário informar CNPJ.

Uma das funcionalidades são as “respostas rápidas”, ou seja, você poderá programar respostas como um chatbot do Facebook desta forma agilizar o atendimento, envio de mensagens padronizadas, bem como saudações e informações de horário de funcionamento ou ausência.

Outra novidade é que poderá ser identificado quem recebeu, leu ou abriu a mensagem enviada, ou seja, um monitoramento de suas ações voltado ao marketing e também uma ferramenta para uso estratégico pelas empresas.

Migrar conversas

Uma novidade é que será permitido você migrar suas conversas da sua conta pessoal para a conta business. Em breve novas funcionalidades para auxiliar nas respostas automáticas devem ser liberadas.

Portanto, fique atento às novas informações e baixe seu Whatsapp Business e comece a integração com seus clientes de forma mais profissional.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos e empresários que você conhece nas redes sociais e também deixe seu comentário.

Por Marcio Ferraz

Whatsapp Business


Decreto autoriza menor aumento do Salário Mínimo desde a introdução do Plano Real.

Foi assinado nesta última sexta–feira, dia 29 de dezembro, pelo presidente Michel Temer, um decreto que reajusta o salário mínimo brasileiro, que passa para o valor de R$ 954 para o ano de 2018. Desse modo, quem recebia o valor de R$937, passará a receber a partir de janeiro de 2018 R$ 17 a mais.

Uma vez assinado o decreto, o documento que determina o valor do reajuste foi oficialmente publicado no Diário Oficial da União, passando a ter validade em todo o país a partir do dia 1º de janeiro. De acordo com um levantamento realizado pelo governo, em um período de 24 anos esse é o menor reajuste de salário que os brasileiros já receberam.

Aliás, esse valor também foi menor do que o próprio governo esperava. Já que durante os últimos meses várias estimativas surgiram inclusive uma em que o valor do mínimo seria de R$979, que acabou sendo diminuído para R$969 e parecia estar definido em R$965. Contudo, de acordo com os cálculos realizados pelo governo, esse aumento era inviável, uma vez que geraria muitos gastos para o governo, que desde o ano de 2016 tem enfrentado uma forte crise econômica, que vem de certa forma atingindo o país todo.

A assessoria de imprensa do governo informou que para cada um real que seja aumentado no salário mínimo os gastos anuais somam-se em mais de R$ 301,6 milhões, pois o número de brasileiros que recebem o salário mínimo, o que inclui pensionistas do INSS e aposentados, passa de 45 de milhões.

E diante de um quadro de crise o governo busca por uma economia no ano de 2018 de até R$ 3,3 bilhões, buscando ainda outras formas de diminuir seus gastos e manter certa estabilidade econômica.

Como o salário mínimo teve um reajuste de 1,81%, outros valores também foram reajustados, como o valor diário que foi para R$ 31,80 e o valor da hora que passa a ser de R$ 4,34.

Embora muitos valores tenham sido considerados para o salário mínimo de 2018, este valor é determinado baseado em um cálculo já utilizado há muito anos. Dessa forma, na hora de considerar o valor que será reajustado o mínimo, utiliza-se para o cálculo o valor do INPC, que é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que é a inflação referente ao ano anterior e que sempre é calculado pelo IBGE e também o valor do PIB, que é o Produto Interno Bruto dos dois últimos anos.

O resultado do PIB do ano de 2016 foi muito baixo, em decorrência da crise econômica do país e por isso não pode ser utilizado no cálculo. Sendo considerado para calcular o mínimo de 2018 apenas o valor do INPC.

Assim, até o mês de novembro deste ano o valor do INPC foi de 1,81%, mesmo percentual utilizado para o reajuste do mínimo de 2018.

O Dieese, que é o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do governo, afirma que esse reajuste está abaixo da variação do INPC de 2017, fato que não ocorria desde o ano de 2003. Mas o governo não teve outra opção a não ser esta, mas o ponto positivo nisso é de que o INPC apontou que a inflação durante o ano de 2017 esteve controlada, o que foi muito bom para os brasileiros que tiveram que enfrentar outros problemas como a falta de emprego. Se a inflação durante o ano for menor, principalmente no setor alimentício, o salário mínimo recebe um reajuste também menor.

Contudo, o resultado verdadeiro do INPC só será conhecido mesmo no mês de janeiro, de modo que esses 1,81% é apenas uma estimativa do governo, considerando os resultados até o mês de novembro.

Enfim, o salário mínimo brasileiro a partir do dia 1º de janeiro será no valor de R$954.

Sirlene Montes


Veja algumas dicas de como trabalhar em casa, trabalhando com internet.

Estamos chegando ao fim de mais um ano e nessa época é comum as pessoas começarem a se planejar para o próximo ano. Muitos podem ser os planos para o ano novo, mas muita gente planeja arrumar um trabalho novo para ser a sua fonte de renda ou uma renda complementar.

Uma modalidade de trabalho que é nova, mas que já envolve um grande número de pessoas no mundo inteiro e vem crescendo a cada ano é o trabalho pela internet. Afinal, quem não gostaria de trabalhar em casa, sem precisar sair, enfrentar o trânsito muitas vezes caótico, sem um chefe e no conforto de seu lar?

Há pessoas que pensam que este tipo de trabalho não existe, mas elas estão enganadas, em países do exterior, por exemplo, uma grande parcela dos trabalhadores já realizam suas atividades em suas residências, como freelances e o número dessa classe de trabalhadores tem aumentado consideravelmente.

Nesse sentido, se você está querendo uma atividade que lhe dê uma boa renda, o trabalho pela internet é o que você realmente procura.

Veja abaixo algumas dicas de como ganhar dinheiro pela internet:

Venda de produtos novos ou usados: a internet hoje é uma porta aberta para vendas. Os produtos para venda podem ser roupas, calçados, produtos eletrônicos, cosméticos e tudo o que você achar que alguém poderá se interessar. Até mesmo produtos usados têm uma boa saída nesse comércio, desde que estejam em um bom estado de conservação. Uma dica para quem vai começar é utilizar as páginas de suas redes sociais para apresentar seus produtos. Outra página muito visitada é o Mercado Livre que cobra uma pequena comissão pelas vendas feitas e oferece uma grande exposição. Assim, se você ver o que o seu negócio está indo bem, você poderá montar o seu próprio site.

Ser redator para blogs e portais: Se você habilidade para escrever textos uma opção é se tornar um freelancer para blogs e portais, que geralmente oferecem esse tipo de serviço. Existem alguns sites muito conhecidos que contratam freelances para redação e texto de variados assuntos, como a Blogolândia, Prolancer, Busca e Freelas. Encontre um que publique assuntos que você possui interesse e se cadastre. Há também sites que contratam freelances para outros trabalhos como tradução e textos, marketing e vendas, além e outras áreas. Se você se interessou por esse tipo de atividade faça uma pesquisa na internet para buscar pelos sites que oferecem esse tipo de trabalho.

Realizar Testes e Avaliações de produtos: Como o comércio de produtos e serviços é um mercado muito forte, a maioria das empresas contratam pessoas para serem avaliadores de seus produtos. Um site muito conhecido nessa área é o Eu Testei, em que o contratado recebe um produto, testa e revela a sua opinião, sendo recompensado por isso, seja em dinheiro ou por meio de vale-compras como na empresa Carrefour. Se você se interessou acesse o site e faça o seu cadastro.

Youtuber: o Youtube tem se tornado uma grande fonte de dinheiro. Mas para se tornar um youtuber de sucesso é preciso possuir um perfil bem comunicativo, com ideias criativas que chamem a atenção do público. Para ganhar dinheiro com essa atividade seus vídeos devem possuir uma boa quantidade de visualizações e diversos anúncios. Não é um caminho fácil, mas se seus vídeos caem no gosto de uma boa quantidade de internautas você poderá ganhar muito dinheiro. Pesquise no próprio Youtube dicas para ser um youtuber de sucesso.

Enfim, a Internet é uma terra onde todos podem conquistar um espaço e se dar muito bem. Mas antes de qualquer coisa é preciso estar focado em uma atividade e se inteirar sobre tudo o que a envolve a atividade que você deseja seguir. Planeje-se e boa sorte.

Por Sirlene Montes

Ganhar dinheiro na internet


Confira dicas de negócios lucrativos e promissores para o ano de 2018.

Diante de toda a crise que se estendeu sobre a vida econômica e política, no Brasil, as ideias criativas e as vocações para elaboração de negócios continuam a exercer suas funções. A história registra que os períodos de crise, entre guerras e pós-guerras, decadências nos sistemas políticos, por exemplo, foram os que mais despertaram as mentes mais inventivas e competentes. Aos poucos toda economia tende a se reerguer, exatamente como ocorre em tempos de processo inflacionário, nos quais o dinheiro chega ao máximo de desvalorização e precisa de nova moeda.

Assim, qualquer pessoa que tenha meios de investimento e alguma ideia concreta em mente, vale a pena apostar em empreendimentos mais baratos, criativos e muito originais. Existe uma relação de sete tipos de negócios que, se organizados de forma competente, rendem e muito, são eles:

Food Truck – este tipo de comércio consiste em um veículo atrativamente customizado e com adaptação de meios para elaborar, cozinhar e servir pratos e ou bebidas de produção autônoma. É um negócio móvel, que pode estacionar em locais estratégicos, de grande circulação de pessoas. Hoje o ramo de fast food está em alta, sobretudo nas grandes cidades. Vale a dica de oferecer ao público pratos saudáveis, finos e mais baratos.

Marketing Digital – na atualidade o universo digital veio para ficar. Desde as redes sociais mais famosas, como o Facebbok, até as mais particulares, ou canais de youtube, todas constituem meios de comunicação quase obrigatórios para quem deseja estar inteirado com a realidade do mundo. Marketing digital consiste em uma série de trabalhos realizados em alguma empresa, por alguma marca ou mesmo por algum empreendedor particular, que passam horas elaborando ambientes digitais atrativos para diversos negócios, no sentido de impulsionar empreendimentos em todos os setores econômicos e culturais. Em geral é um investimento de menor custo diante da mídia tradicional.

E-Commerce –está entre as melhores alternativas lucrativas atualmente. Já que existe uma série de fraudes e golpes aplicados por meio de falsos sites na internet. Este é um meio seguro, sobretudo porque pode ser compartilhado por Whatssapp entre familiares e amigos que vão indicando uns aos outros o serviço. É importante recorrer aos serviços de pessoas especializadas em desenvolvimento de sites, marketing digital, para a elaboração de uma página de bom visual e segura, que faça uma atrativa propaganda de produtos.

Doces para Festas – este é um dos mais tradicionais e eficientes ramos de empreendimento autônomo. Durante todo o ano são diversos eventos ocorrendo entre festas de aniversários, casamentos, datas comemorativas, sobretudo no final do ano, com as festas de Natal e ano novo. Nos últimos anos, o ramo de produção e venda de doces e outros tipos de alimentos refinados tornou-se um dos negócios mais lucrativos, com baixo investimento.

Bebidas Funcionais – nestes tempos em que existe grande preocupação com a saúde, e os alimentos estilo fitness estão em alta, o ramo de bebidas funcionais tem grande chance de dar excelente resultado, já que um empreendimento deste tipo exige práticas inovadoras que instiguem a curiosidade. Bebidas funcionais precisam ser elaboradas com muito cuidado e responsabilidade, proporcionando um organismo revitalizado.

Cosméticos Especiais – este é outro ramo tradicional que nunca perece. O comércio de cosméticos pode ser realizado tanto via internet, quanto pessoalmente. Está entre os que mais dão lucro, sendo que existe um mercado oficial já saturado, abrindo a oportunidade de trabalhar com cosméticos alternativos ou artesanais, tais como os orgânicos ou dermocosméticos, que precisam ser usados ou indicados por profissionais do ramo.

Beleza e Estética – este é outro ramo de atuação autônomo que está entre os que mais lucram, sobretudo em datas de festas e eventos. Em geral, o público feminino não abre mão de seus cuidados pessoais e da beleza, sempre há espaço para cuidar do visual. Os homens também estão nesse público. Portanto, um salão de beleza ou uma barbearia são excelentes meios de renda e de negócios que sempre tem grande demanda. É importante investir em um atrativo e elegante destaque para fazer frente à concorrência.

Por Paulo Henrique dos Santos

Negócios


Terão direito ao ressarcimento aqueles poupadores que já integram as ações movidas na justiça, sejam elas individuais ou coletivas dos planos Bresser (1987), Verão (1989), Collor 1 (1990); e Collor 2 (1991).

A questão referente aos poupadores que tiveram perdas consideráveis como resultado dos planos econômicos nas décadas de 80 e 90 pode ser resolvida em breve. Foi feito um acordo com os bancos de modo a encerrar as mais de um milhão de ações judiciais ligadas aos casos. Vale destacar que o valor das indenizações deve superar a casa dos R$ 10 bilhões.

Essa batalha judicial entre bancos e poupadores de cadernetas já acontece há mais de vinte anos. O principal objetivo das ações movidas na justiça é quanto ao questionamento das perdas no rendimento das cadernetas como resultado de quatro planos econômicos entre as décadas de 80 e 90: Plano Bresser (1987), Plano Verão (1989), Plano Collor 1 (1990); e Plano Collor 2 (1991).

Com essa notícia, muitas pessoas foram pegas de surpresa e muitas dúvidas surgiram quanto à resolução desse entrave. A principal dúvida em questão é quanto aos poupadores que terão direito ao ressarcimento. O acordo prevê que só terão direito aqueles poupadores que já integram as ações movidas na justiça, sejam elas individuais ou coletivas. Além disso, os herdeiros dos poupadores que já faleceram e que entraram com processos na justiça também poderão optar por aderir ao acordo com os bancos.

Com isso, fica eliminada a possibilidade de participar do acordo aqueles que não entraram com processos na justiça. A explicação para isso é que o direito de entrar na justiça já prescreveu.

Como será efetuado o pagamento?

Os valores referentes ao acordo serão pagos levando em consideração um cronograma, que ainda está sendo realizado, diretamente ao titulares de ações individuais ou aqueles que participam de ações coletivas.

Ficou acordado que valores pequenos deverão ser pagos de forma imediata. Em contrapartida, os maiores montantes serão parcelados. Também ainda está em negociação o período de parcelamento, sendo que a expectativa é que o mesmo fique entre dois e três anos.

Qual foi o plano que impactou negativamente os meus rendimentos?

O primeiro dos planos, o Plano Bresser, foi laçado ainda no primeiro trimestre de 1987. O mesmo estabeleceu o congelamento por 90 dias, seguido de flexibilização e liberação de salários e preços. O plano também foi responsável por estabelecer o reajuste da poupança com base na Obrigação do Tesouro Nacional (OTN), que estava ligada à inflação oficial. Dessa forma, terão direito a revisão das perdas de rendimentos os brasileiros com poupança e aniversário entre o período de 01 a 15 de junho de 1987.

Anunciado em janeiro de 1989, o Plano Verão determinou o congelamento de preços, criação do cruzado novo além da extinção da ONT e da Unidade de Referência de Preços. Portanto, a atualização do saldo da poupança ficou sob a responsabilidade da Letra Financeira do Tesouro no mês de fevereiro. A perda poderá ser ressarcida por aqueles com poupança com aniversário entre 01 e 15 de janeiro. Vale destacar que este é o plano com mais valores envolvidos nas ações.

O terceiro plano envolvido foi o Plano Collor 1, de 15 de março de 1990. Além fazer do cruzeiro a moeda nacional novamente, esse plano também foi responsável pelo confisco por um período total de 18 meses de valores da poupança e de contas correntes com mais de 50 mil cruzeiros. As ações de ressarcimento levam em consideração os meses de abril e maio de 1990.

O último dos planos, Plano Collor 2, lançado em 01 de fevereiro de 1991, determinou a extinção do mecanismo de indexação da economia bem como o Bônus do Tesouro Nacional.

A expectativa é que o acordo final esteja pronto na segunda-feira, 04 de dezembro de 2017. Com isso, o mesmo será homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e passa a se tornar oficial.

Por Por Bruno Henrique

Poupança


O saque do Pis-Pasep referente ao ano-base 2015 tem o prazo final o dia 28 do mês de dezembro.

Atenção trabalhador brasileiro. Se você trabalhou no ano de 2015 com carteira profissional assinada e ainda não fez o saque do seu PIS/Pasep, fique atento porque o prazo termina no próximo mês de dezembro. Verifique se você possui direito ao benefício e não perca o benefício.

Na última terça-feira, dia 28 do mês de novembro, foi anunciado pelo Ministério do Trabalho o último prazo para sacar o benefício do PIS/Pasep do ano-base 2015.

De acordo com essa informação os trabalhadores que possuem o direito a esse abono salarial cujo ano – base é 2015, têm até o dia 28 do mês de dezembro para comparecerem a uma agencia bancária e realizar o saque do benefício.

Ou seja, restam menos de trinta dias para a retirada do benefício, sendo que quem não sacar seu saldo até esta data não terá mais a oportunidade de fazê-lo, perdendo assim seu benefício, pois o governo já anunciou que não haverá mais nenhum prazo de prorrogação para saques.

De acordo com informações do Ministério do Trabalho, cerca de 1,42 milhão de trabalhadores brasileiros ainda não sacaram seu saldo, o que representa um número bastante alto.

Dessa forma, encontram-se ainda nos cofres públicos um total de R$ 990 milhões para o pagamento do benefício do PIS/PASEP 2015. Os saques serão de valores entre R$79 e R$937, o que é determinado pelo tempo em que o cidadão exerceu atividades em empresa privada ou no setor público.

Desse montante ainda disponível para saque, metade será disponibilizada para a região Sudeste do país, sendo os estados que têm mais saques a fazer, o Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

Assim, se você no ano de 2015 trabalhou na iniciativa privada e ainda não realizou o saque de seu benefício, compareça a uma agência da Caixa Econômica Federal ou vá a uma casa lotérica. Agora se você no ano de 2015 trabalhou como servidor público, seu benefício poderá ser sacado em uma agência do Banco do Brasil.

Para sacar seu benefício é preciso estar com um documento de identificação, o cartão cidadão e sua respectiva senha.

Se você ainda tem dúvidas se possui ou não o direito ao abono salarial do PIS/Pasep ano-base 2015, veja se você se enquadra em alguns quesitos.

– É preciso ter prestado serviços com a carteira profissional devidamente registrada pelo período mínimo de 30 dias no ano de 2015;

– No período em que trabalhou formalmente é preciso ter recebido uma remuneração mensal de no máximo dois salários mínimos vigentes;

– O trabalhador também precisa possuir inscrição no PIS, que é o Programa de Integração Social, ou no Pasep que é Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, pelo período mínimo de cinco anos.

Se sua situação atende aos requisitos citados acima consulte a sua situação no site do Ministério do trabalho no endereço http://verificasd.mtb.gov.br/abono. Para a realização da consulta é necessário preencher um campo com a data do seu nascimento e número de CPF ou de Inscrição no PIS/Pasep.

Também é possível fazer esta consulta através do número do Alô Trabalho, que é 158 ou pessoalmente em um agencia bancária.

A caixa também disponibiliza um número de telefone para que os beneficiários possam obter informações sobre o PIS, basta ligar para 0800-726 02 07.

Já o Banco do Brasil disponibiliza o número 0800-729 00 para os beneficiários do Pasep.

Verifique a sua situação e se possuir direito ao abono salarial do PIS/Pasep não deixe de procurar uma agência bancária e realizar o seu saque. O benefício do PIS/Pasep é um direito do trabalhador, por isso faça valer o seu direito e garanta um extra para o final do ano. Fique atento ao prazo.

Por Sirlene Montes

PIS


Veja aqui o calendário de pagamento da Aposentadoria e Pensão em 2018.

O número de pessoas que dependem do Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS, é muito grande. Sejam pessoas que recebem aposentadorias ou que são pensionistas, qualquer anúncio feito pelo órgão é muito importante. Pois, afeta diretamente milhões de brasileiros. E o último anúncio do INSS foi referente as datas com os pagamentos do ano de 2018. O calendário foi divulgado no dia 16 de novembro de 2017, no endereço eletrônico do INSS, para que qualquer pessoa possa verificar todas as informações.

Há alguns anos o Instituto Nacional do Seguro Social é o responsável por fazer pagamentos para pessoas que são aposentadas e outros indivíduos que por algum motivo recebem uma pensão sejam por algum parente falecido ou por outro motivo. Com isso, o INSS criou uma série de regras para estabelecer esses pagamentos para que eles aconteçam de forma correta e não cause nenhum problema. Esses requisitos vêm sendo seguidos há anos e para o pagamento de 2018, essa regras estão valendo. O cronograma funciona da seguinte maneira, confira:

– As primeiras pessoas que recebem os pagamentos, são os indivíduos que ganham o piso da previdência no período dos últimos cinco dias úteis do mês.

– Já para quem recebe um valor acima do mínimo da previdência, o pagamento vai acontecer nos primeiros cinco dias úteis do mês. Em qualquer um dos dois casos citados, caso aconteça do pagamento do INSS acontecer em uma data que seja um feriado, o pagamento será feito no dia seguinte, quando for um dia útil.

No próximo ano, os pagamentos vão ser iniciados no dia 25 de janeiro, data reservada para os segurados que recebem até o piso da previdência e o pagamento vai ser encerrado em 07 de fevereiro, data para quem recebe acima do teto imposto pelo órgão.

Se você é aposentado ou pensionista do INSS e quer saber o dia em que você vai poder sacar o seu benefício, é muito simples, basta: conferir o último número do cartão cedido pelo Instituto Nacional do Seguro Social, retirando o último dígito (o número que parece depois do traço).

Criado pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social, órgão ligado ao Governo Federal do Brasil, o Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS, foi criado no ano de 1990, com o intuito de regularizar a situação dos contribuintes em diferentes casos. Seja eles para aposentados, pensionistas, beneficiários, dentre outros. Com os diferentes governos que já comandaram o país, ao longo desses 27 anos desde a sua criação, as regras de aposentadoria foram mudando ao longo do tempo. Nos dias atuais, existem diferentes leis para se dar entrada no pedido de aposentadoria. Como por meio de tempo de contribuição e pela idade, isso varia de caso para caso. Então, quando uma pessoa desejar averiguar como está a sua situação, ela deve ir a uma agência do INSS e marcar uma consulta para verificar o seu caso.

Se você quiser conferir o calendário informando corretamente as datas com os pagamentos, acesse o endereço eletrônico do Instituto Nacional do Seguro Social, através do seguinte link: https://portal.inss.gov.br/. O calendário vai aparecer de cara na página principal. Caso você não consiga acessar o portal da previdência, existem mais dois sites que você pode fazer essa consulta. O primeiro é o recém lançado site da Previdência Social, que é o: http://www.previdencia.gov.br/. Basta rolar a página, na parte de notícias você encontra o cronograma. Por fim, a terceira maneira é através deste link direto do site da Previdência Social: http://www.previdencia.gov.br/. Não deixe de conferir essas informações, para saber exatamente que dia você vai poder sacar o seu benefício. Em caso de qualquer dúvida entre em contato com o Instituto Nacional do Seguro Social, através do seguinte número de telefone: 135. Lembrando que o atendimento pela ouvidoria do INSS está disponível de segunda – feira a sábado, das 7:00 horas até às 22:00 horas. Boa sorte!

Isabela Castro.


O benefício do PIS já pode ser sacado pelos nascidos em novembro.

Está chegando o dia do pagamento do benefício do PIS para quem nasceu no mês de novembro. E muitas pessoas têm dúvidas de quem pode sacar e como proceder para conseguir retirar o valor disponível. Logo abaixo estarão todas as formas de verificar se tem algum valor a receber e quanto será o valor pago:

Quem tem direito de receber o PIS de novembro?

Tem direito a receber o benefício os trabalhadores que são escritos no PIS por pelo menos 5 anos, e que tenham trabalhado por pelo menos 30 dias seguidos no ano passado e que o valor recebido tenha sido de até dois salários mínimos e que tenham nascido no mês de novembro.

Como fazer a consulta e ver se tem direito ao PIS?

Existem 3 formas de consultar se tem direito a sacar o valor do PIS. O primeiro é acessar o site www.caixa.gov.br, lá o trabalhador tem acesso a todas as informações ao PIS e se ele possui algum valor a ser retirado.

A outra forma é ligando para a central de atendimento no seguinte telefone 0800 726 0207 e falar com algum atendente para saber se tem direito a receber o benefício.

Ou pode ir diretamente a alguma agência da Caixa e pedir informação no caixa, é preciso levar os documentos pessoais, principalmente o número do PIS.

Quem é o responsável por pagar o PIS?

Muitas pessoas têm dúvidas de quem é o responsável por fazer o pagamento do PIS todos os anos. O FAT (fundo de amparo ao trabalhador) é o responsável por pagar todos os anos esse benefício aos trabalhadores brasileiros que tem direito ao benefício.

Boa notícia para quem é correntista da Caixa Econômica

Quem tem conta na Caixa Econômica terá o valor do PIS creditado direto em sua conta a partir do dia 14/11. E poderá sacar o valor em alguma casa lotérica, o que torna o processo ainda mais fácil. Para receber o benefício na casa lotérica e preciso ter o cartão cidadão.

Qual será o valor pago no PIS?

O valor do PIS vai variar de R$ 79 a R$ 973 e para saber o valor exato é preciso fazer o cálculo correto. O cálculo é feito da seguinte forma, você vai dividir o salário mínimo por 12 e multiplicar pela quantidade de meses que trabalhou e assim chegar no valor exato que será recebido. Caso tenha alguma dúvida referente a essa conta, você pode ir diretamente em uma agência da Caixa Econômica e pedir que o atendente faça essa simulação para você. Porém, já podemos adiantar que o valor pago pelo PIS nunca será maior que um salário mínimo.

Veja o calendário do PIS

O calendário do PIS se baseia basicamente na data de nascimento do trabalhador, por esse motivo os pagamentos do abono serão feitos até o meio do ano de 2018, com base no ano de 2016.

Como ficará o pagamento do PIS futuramente no Brasil?

Essa preocupação já assombra muitos trabalhadores brasileiros há algum tempo, e a explicação para isso é a grande crise que vem acontecendo no Brasil e as diversas mudanças que vem acontecendo.

O que podemos esperar em relação a esse abono, é que ele tenha um futuro muito promissor e com segurança para os trabalhadores brasileiros. Pois os saldos das contas inativas do FGTS têm uma enorme possibilidade de serem anuais e se isso se tornar uma realidade, os dois benefícios, FGTS e PIS, podem ser pagos ao mesmo tempo, facilitando ainda mais a vida dos trabalhadores e tornando esse pagamento mais simples para a Caixa Econômica.

Agora é só fazer a consulta do PIS e ver se tem algum valor disponível para saque!

Por Cristiane Amaral

PIS


Receita Federal liberou a consulta ao 6º lote da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física.

Os contribuintes que declararam o Imposto de Renda de 2008 a 2017 e que ainda não consultaram suas restituições agora tem uma boa notícia. Desde a manhã do último dia 08 de novembro está disponível pela Receita Federal a consulta ao 6º lote de restituição do Imposto de Renda, destinado à pessoa física.

No total, 2,8 bilhões de reais foram liberados para 2,36 milhões de contribuintes de acordo com a Receita Federal. Para realizar a consulta, é necessário abrir o site da Receita Federal no seguinte link: www.receita.fazenda.gov.br. Outras duas maneiras é ligando no 146 e realizando a consulta ou utilizando o aplicativo da Receita Federal para dispositivos móveis, fazendo o download do APP e realizando a consulta.

Devem declarar anualmente o Imposto de Renda, os contribuintes pessoa física que receberam rendimentos tributáveis anuais acima de R$ 28.559,70, ou rendimentos tributados direto na fonte e que recebem anualmente o valor de 40 mil reais. Pessoas que não se enquadram nestes requisitos também podem realizar a declaração, porém, não sendo obrigatório. Já os que possuem atividade rural, devem declarar se atingir uma renda bruta de R$ 142.798,50 durante todo o ano.

Os contribuintes podem adicionar os dependentes na declaração. Companheiro com quem o contribuinte vive há mais de cinco anos, filhos ou enteados com até 21 anos, ou irmão com até 24 anos. Também podem ser incluídos os avós, pais ou bisavós com rendimento de R$ 22.847,76 por ano, ou pessoa incapaz caso o contribuinte seja o tutor desta pessoa.

A declaração pode ser entregue via internet, fazendo o download do programa da Receita Federal, sempre disponibilizado alguns dias antes da declaração, pelo site da Receita Federal caso tenha um certificado digital ou por meio do aplicativo para dispositivo móveis, seja ele smartphone ou tablet, que contenha os sistemas Android ou iOS, por meio do App disponibilizado na loja de forma gratuita. Desde 2013, não há mais a necessidade de apresentar a declaração em forma de formulário.

Os contribuintes devem sempre entregar a declaração no prazo estipulado. Caso não seja entregue no período, deve-se pagar multa de 1 por cento ao mês ou fração de atraso acrescido de R$ 165,74 ou até 20 por cento do imposto devido.

A Receita Federal também pode incluir declarações incompletas na famosa “malha fina”, exigindo que o contribuinte providencie uma nova declaração com os dados corretos. Este novo envio pode ser feito pelo computador, no software disponibilizado pela Receita Federal. Por isso é importante declarar os valores corretos, já que o sistema sempre é atualizado e pode facilmente detectar quem esteja tentando ocultar algum valor ou informação. Também é recomendado anotar os gastos em um papel, evitando assim algum equívoco ou esquecimento, motivos estes que também podem fazer o contribuinte cair na “malha fina”.

Lembrando que o contribuinte pode saber se há restituição quando for enviar a declaração. O próprio software avisa se este direito é garantido, além de informar os valores que devem ser pagos por esta declaração. Só são aceitos para restituição, contas em nome do contribuinte, bem como do CPF do mesmo, não sendo permitidas contas de terceiros, nem pagamento em espécie, já que a Receita faz uma transferência na própria conta de quem contribuiu. Demais informações podem ser obtidas por telefone ou no site da Receita Federal. A declaração permite que o contribuinte deduza todos os gastos e comprove eles, utilizando a legislação tributária.

Caso o contribuinte que tem direito e acabou não recebendo o valor pela Receita, pode entrar em contato por telefone, ou consultar a declaração realizada e verificar se a conta foi depositada corretamente, ou, se ela é sua ou de terceiros. A Receita só deposita na conta do contribuinte, nunca uma conta de terceiros.

Por Leandrinho de Souza

IRPF


Confira algumas mudanças que ocorreram no Imposto de Renda para Pessoas Físicas.

Se você faz declaração de ajuste anual (DAA) sobre o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) para a Receita Federal do Brasil (RFB), saiba que o órgão publicou recentemente novas regras a serem aplicadas já para o próximo ano.

Confira aqui quais foram as alterações trazidas pela instrução normativa RFB nº 1.756 de 2017 e fique ligado se para a sua próxima declaração, será necessário fazer alguma mudança.

As novas regras de tributação foram publicadas no diário oficial da União na data de 6 de novembro (segunda-feira) e já valem para o ano de 2018.

Mudança seguindo o Código Civil

Os genitores que compartilham a guarda dos filhos podem ser inclusos como dependente de apenas um dos pais, como prevê o Código Civil. Essa medida só ajusta algo que a lei já previa, mas que a Receita Federal melhorou o entendimento de sua instrução normativa anterior.

Iniciação Científica

Quem recebe bolsas de estudo para realizar pesquisas de natureza tecnológica e científica, inclusive para desenvolver serviço ou produto, será isento de tributação de imposto de renda. Isso porque a atividade não será mais considerada como contraprestação de serviços ou vínculo empregatício. Desse modo, o pagamento será classificado como doação e, por isso, será isento.

Pessoas com Necessidades Especiais

A fim de melhorar a nomenclatura utilizada em suas normas, a Receita Federal esclarece que o termo adequado deve ser pessoas com necessidades especiais (PNE). Essa mudança favorece o tratamento com expressões mais apropriadas nas legislações antecedentes.

Benefícios Fiscais

Como houve aumento do prazo de alguns benefícios fiscais, consequentemente, a Receita Federal estendeu o período para haver a dedução do imposto de renda. Confira quais são as situações: 1) doações e patrocínio de obras de natureza cinematográfica e audiovisuais: até a declaração do ano-base de 2017; 2) doações e patrocínio de projetos paradesportivos e desportivos: até o ano de 2022 e 3) doações para o programa de atenção oncológica e de proteção à saúde da pessoa com deficiência: até 2020.

Casos de saúde

Quem foi paciente de fertilização in vitro poderá ter os gastos com esse procedimento médico deduzido do imposto de renda.

Há agora isenção de verbas com auxílio-doença, mas não em casos de licença por motivo de tratamento de saúde. Esse esclarecimento é importante, tendo em vista que o auxílio refere-se a gastos com previdência, por outro lado, a segunda despesa é um rendimento salarial.

Quem financia despesas médicas para tratar de saúde no exterior não será mais obrigado a reter o imposto.

Dispensa-se ainda a retenção do imposto nos atos declaratórios do Procurador-Geral da Fazenda Nacional, referente a: 1) aposentadoria se o beneficiário tiver grave doença, não sendo necessária a comprovação de quando os sintomas começaram; 2) aposentadoria se a pessoa for cega ou tiver visão monocular; e 3) verbas decorrentes de dano moral.

Regime Especial de Regularização

Quem fez adesão ao Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária (REFIS) deve informar na próxima declaração todos os bens e direitos de qualquer natureza, desde que obtidos a partir de 1º de julho de 2016.

Ganhos de Capital

Quem vendeu um imóvel no valor de até R$ 440 mil será isento do pagamento do imposto, desde que tal imóvel seja o único e, se for casado, deve ser sob o regime de separação de bens.

Outras mudanças

Os cartórios poderão deduzir despesas advindas da contratação de carro-forte.

Os valores referentes à indenização de desapropriação serão isentos de retenção tributária.

Se você financia os estudos de alguém no exterior do país, também estará dispensado de recolher o imposto de renda.

Mais informações

Para acessar outras alterações e saber mais detalhes, acesse o endereço eletrônico da Receita Federal do Brasil (idg.receita.fazenda.gov.br/noticias/ascom/2017/novembro/receita-federal-altera-normas-do-imposto-sobre-a-renda-das-pessoas-fisicas).

Por Melisse V.

Receita Federal


Saiba aqui como funciona e quais são as vantagens de aplicar o seu dinheiro na poupança.

Se você tem interesse em aprender mais sobre investimentos, confira aqui informações sobre o investimento mais popular no Brasil: a poupança.

Sobre a poupança

A poupança é uma opção de aplicação considerada mais acessível e segura, uma vez que é garantida pelo próprio governo federal. Além disso, é tida como adequada tanto para grandes investidores, quanto para pequenos.

As regras de funcionamento são definidas pelo Banco Central do Brasil (BCB) e há leis que regulamentam seu funcionamento. Atualmente, a remuneração equivale a 0,5% de juros por mês, sobre o montante depositado. Ainda deve ser incluso no cálculo, a variação da taxa referencial (TR).

Assim, quanto mais tempo você deixar o valor aplicado na poupança, maior será seu retorno.

Embora seu retorno seja baixo, comparado com outras aplicações, como por exemplo os títulos públicos, é um investimento considerado simples, isento de imposto de renda e de taxas administrativas.

Como o rendimento depende do valor da taxa básica de juros (SELIC), os ganhos ficam limitados a 6,17% no período de um ano, somando a variação da TR, quando a SELIC supera 8,5% ao ano.

Já no cenário em que a taxa básica de juros do Brasil fica inferior a 8,5%, a correção da poupança é limitada a 70% dessa taxa, mais a TR, calculada pelo BCB. Esse é o cenário atual do país, quando a SELIC está em 7,5%.

Como funciona?

O investidor deposita um montante em dinheiro na conta poupança que tenha em algum banco. A esse valor será adicionado os juros mensais, 30 dias após a data de aplicação, com rendimento regulamentado pelo Banco Central.

Se você não possui conta poupança, mas deseja abrir uma em algum banco, confira o que é necessário fazer:

1) Separar documentos – entre eles RG, CPF e comprovante de residência;

2) Apresentar documentos ao banco para que sua conta poupança seja aberta;

3) Realize seus depósitos – para que seu dinheiro comece a render, é necessário que você faça depósitos na sua conta poupança.

Outra informação que quem investe em poupança precisa saber é que o seu dinheiro não fica parado na conta. Os bancos utilizam os valores depositados para fomentar outros créditos, como o imobiliário, por exemplo. Como retorno de ter usado seu dinheiro, você recebe um rendimento do banco.

Cada banco pode oferecer diferentes modalidades de poupança, considerando vinculação à conta corrente, acessibilidade a outros dependentes e com limites de movimentações por mês para realizar movimentações bancárias, como transferências, pagamentos, vinculação com benefícios de programas do governo, entre outros.

É vantajoso ter poupança?

Apesar de não oferecer uma rentabilidade alta, é indicado para quem não possui um montante grande, mas que deseja guardar seu dinheiro, para aqueles investidores que desejam obter retorno em curto prazo e para as pessoas que preferem ter uma reserva em dinheiro, para situações de emergência, por exemplo, uma vez que o dinheiro da poupança pode ser sacado a qualquer tempo. Assim, não é necessário autorização prévia do banco, como ocorre em outros tipos de investimentos.

Outra vantagem da poupança é que não se exige valor mínimo para começar o investimento. Assim, você pode começar a aplicar seu dinheiro, mesmo que em pequena quantidade. O objetivo é não deixar de investir. Caso a conta passe meses sem movimentação, poderá ser encerrada.

Para ter poupança, não precisa ser maior de idade. Isso permite que os pais ou representantes legais comecem a guardar dinheiro para os filhos ainda que menores de 16 anos.

Histórico da poupança

No Brasil, investir em poupança é algo bem tradicional. Sua criação no país ocorreu no século 19. O objetivo era salvar o dinheiro da inflação para garantir a capacidade de compra.

Melisse V.


Evento irá até o final do mês de novembro de 2017.

A grande maioria das pessoas passa por dificuldades financeiras em algum momento da vida e com isso não conseguem arcar com seus compromissos financeiros. Devido a isso, acabam deixando de fazer pagamentos a certas instituições e com isso a suas despesas e dívidas só vão aumentando. Uma forma de solucionar essa falta de pagamento que dos credores é a renegociação da dívida. Muitas empresas fazem esse procedimento nos dias atuais, usando recursos como: diminuir os juros, parcelando em mais vezes o valor total da conta, dentre outros. Muitas organizações fazem essa renegociação através do Serasa. Já que de tempos em tempos, a empresa de negociação realiza o seu tradicional feirão de renegociação de dívidas. Popularmente conhecido como “feirão limpa nome”, tem previsão de início no próximo dia 06 de novembro de 2017.

A edição deste ano vai começar no dia 06 de novembro, como dito acima, e vai durar até o último dia do mês de novembro, ou seja, dia 30. Os consumidores que possuem dívidas e querem renegociar suas contas, através desta iniciativa promovida pelo Serasa, precisam seguir este passo a passo:

– Primeiramente, eles precisam consultar a instituição em que existe o débito, se eles vão participar do feirão.

– Caso a resposta seja positiva, o consumidor deve acessar o seguinte endereço eletrônico: https://www.serasaconsumidor.com.br/feirao/. No site, o consumidor deve informar o número de seu Cadastro de Pessoa Física, o CPF e através dessa plataforma vai se ter o início a renegociação com a supervisão do Serasa. Para que tanto o consumidor quanto a empresa consigam um acordo em que nenhuma das partes saíam prejudicadas.

Nesta edição, o número de empresas está maior ainda. Visto que as organizações estão vendo que essa pode ser uma solução mais rápida e menos burocrática do que entrar com uma ação judicial contra o cliente, por exemplo. Já que pendências como essa podem levar anos na justiça nacional.

Nesta edição, vão participar entidades de diferentes setores, como: bancos, lojas, empresas de telefonia, dentre outras. Além disso, uma outra vantagem desse “feirão limpa nome” é que todo o procedimento de renegociação da dívida é feito através da internet. Então, você consumidor, não precisa nem sair de casa. Tudo é feito com a maior segurança, protegendo os seus dados. E também, segundo o Serasa, os descontos neste ano podem chegar até 90%.

As empresas também estão dispostas a renegociar prazos, valores, a conversa pode ser feita ainda por telefone, chat ou até por troca de mensagens eletrônicas, os e-mails.

Para facilitar ainda mais a vida do consumidor, algumas empresas já saíram na frente e já disponibilizaram exemplos de acordo e até os boletos de pagamento, que o consumidor pode imprimir em casa e pagar em casas loterias ou instituições bancárias. Para se ter uma ideia do sucesso dessa iniciativa, no feirão do ano de 2016, mais de 300 mil pessoas conseguiram tirar os seus nomes na lista de credores inadimplentes no Brasil e puderam voltar a comprar normalmente, sem nenhum problema. Pessoas que não possuem dívidas, mas querem consultar como está a situação de seu nome, também podem informar o número do CPF na plataforma.

Para a edição deste ano, estima-se que o número de participantes do “Feirão Limpa Nome da Serasa” deve ser maior ainda. Visto que o número de pessoas com dívidas cresceu, em relação ao ano passado. Hoje, no Brasil existem mais de 60 milhões de pessoas que possuem algum débito em aberto. A dívida dessas pessoas chega ao montante de mais de R$ 200 bilhões de reais. Esse tipo de serviço prestado pelo Serasa se mostra bastante eficiente. Você que possui alguma dívida, faça os seus cálculos, pense quanto do seu orçamento familiar você pode destinar para pagar suas contas sem fazer com que você e sua família passem por grandes dificuldades. Boa sorte!

Isabela Castro.


O Governo baixou novamente o valor do salário mínimo para 2018. Antes o estipulado estava em R$ 969, agora está em R$ 965.

Na última segunda-feira, dia 30 de outubro, o Ministério do Planejamento informou publicamente que o governo baixou novamente o valor do salário mínimo previsto para o ano de 2018. Com a decisão, o valor que estava estipulado em R$ 969 passará para R$ 965.

Essa estimativa consta na mensagem modificada relacionada à proposta do orçamento do próximo ano, sendo que essa ainda será enviada para o Congresso Nacional. Na mensagem, o governo informará também a previsão de gastos, sendo essa de R$ 44,5 bilhões.

Salário mínimo no Brasil

Atualmente, cerca de 45 milhões de pessoas recebem o salário mínimo, sendo essa distribuição realizada entre pensionistas e aposentados, cujos benefícios são, em grande parte, pagos pelo próprio governo federal. Sendo assim, uma vez que o salário mínimo será menor, o governo conseguirá economizar em suas despesas com a realização do pagamento dos benefícios.

Como expectativa e com a revisão do salário mínimo, o Ministério do Planejamento prevê uma economia aproximada em R$ 1,2 bilhão.

Como é definido o salário mínimo?

O reajuste do salário mínimo não é feito aleatoriamente, mas sim levando em conta uma fórmula que soma diversos fatores importantes. Sendo assim, a primeira variação é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o INPC, do ano anterior, calculado esse pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. Ainda, outro fator é o resultado de dois anos anteriores do Produto Interno Bruto, o PIB.

Com isso, no caso do ano de 2018, será somado o resultado obtido no PIB de 2016, que teve queda de 3,6%, com o INPC do ano de 2017. Esse último somente será conhecido oficialmente no início do próximo ano.

É importante ressaltar que, uma vez que o PIB teve uma retração em 2016, sabe-se que a correção do mínimo do próximo ano somente levará em conta a variação do INPC deste ano. Porém, entende-se que o governo já está prevendo uma variação do INPC menor que aquela estimada anteriormente. Por esse motivo, a correção do salário mínimo no próximo ano deve ser igualmente menor.

O que diz o governo sobre isso

Até o momento do anúncio feito essa semana, o governo fazia uma estimativa de que o INPC teria uma significativa alta neste ano, ficando em 3,5%. Porém, na mensagem modificada feita no orçamento, foi feita uma previsão menor de aumento, sendo essa de 3,1% para 2017. Porém, esse valor ainda poderá mudar nos próximos e últimos meses, conforme a variação do próprio INPC.

Para o Ministro do Planejamento Dyogo Oliveira, esse valor somente poderá ser considerado definitivo no mês de janeiro do ano que vem, quando esse será publicado oficialmente. O mesmo ressalta ainda que as definições que envolvem salário mínimo não estão sendo definidas pelo governo, uma vez que esse não possui qualquer liberdade para fazê-lo, mas sim para previsão de fins orçamentários.

Segunda redução

Sobre a estimativa do salário mínimo para o próximo ano, é importante lembrar que o valor já havia sido reduzido no mês de agosto de 2017, quando o governo baixou a previsão para 2018 de R$ 979 para R$ 969. Na ocasião, a economia estipulada era de cerca de R$ 3 bilhões em gastos.

Outro fato levantado na ocasião foi relacionado à disparidade entre o valor do salário mínimo proposto e o valor considerado necessário, conforme um cálculo gerado pelo Departamento Intersindical de Estatística e de Estudos Socioeconômicos, o Dieese.

De acordo com o órgão, para suprir todas as despesas básicas de uma família composta por quatro pessoas, como saúde, alimentação, moradia, educação, higiene, vestuário, lazer, transporte e previdência, o valor do salário mínimo deveria ser, em julho, de R$ 3.810,36. Porém, esse fato não reflete a realidade, uma vez que o salário mínimo no Brasil é, atualmente, de R$ 937.

Por Kellen Kunz

Dinheiro


Nubank oferecerá uma conta bancária totalmente online. Confira.

Na data de 24 de outubro (terça-feira), a empresa Nubank realizou um evento chamado Nubank Livre, em São Paulo, para apresentar ao seu público os seus planos e as suas estratégias para o futuro.

Dentre as novidades anunciadas no evento, está a NuConta, que será a conta bancária oferecida pelo Nubank aos seus usuários.

Confira mais detalhes a respeito dessa novidade a seguir.

Serviços Bancários

A proposta da empresa é oferecer aos clientes de conta corrente a mesma praticidade e rapidez na prestação dos serviços de cartão de crédito que já são fornecidos aos usuários.

Normalmente, a maioria dos bancos exigem muitos requisitos para abrirem conta corrente. Por esses e outros motivos, ainda há milhões de brasileiros que não possuem conta em banco. A ideia dos executivos é ofertar a toda a população do Brasil a chance de abrir uma conta em banco.

Quem tem o cartão de crédito do Nubank poderá efetuar o pagamento da fatura através da NuConta. Para essa situação, a quitação será imediata, liberando o limite para o usuário do cartão.

Outro serviço disponível na NuConta será a possibilidade de realizar transferências, tanto entre clientes NuConta, quanto para outros bancos. No primeiro caso, as transações podem ocorrer pelo QR Code, em tempo real e sem tarifa. Já no caso de transferências entre bancos distintos, não serão imediatas.

Nesse primeiro momento, ainda não será possível efetuar saques ou pagamentos no débito. Diferentemente dos bancos tradicionais, a NuConta é 100% digital e suas operações são realizadas de modo on-line.

Como vai funcionar?

Quem já é cliente do Nubank pelo cartão de crédito, pode abrir a conta de modo muito fácil no aplicativo.

Aqueles que não possuem o cartão devem baixar o app e realizar o cadastro. Para abertura da conta corrente não há análise de crédito. A conta será aberta automaticamente.

Tanto para a utilização do cartão quanto para a abertura da conta bancária não haverá cobrança de tarifas.

Em segundos você terá sua NuConta. Será necessário apenas fazer o download do aplicativo, efetuar seu cadastro, enviar uma foto e começar a usar. Não precisará comprovar crédito.

O dinheiro colocado na NuConta, vai gerar renda de modo automático, sem que o cliente selecione o tipo de aplicação. O objetivo é tornar o acesso a investimentos de modo mais fácil e prático. Segundo o Chief Executive Officer (CEO) e fundador da Nubank, David Velez, muitos não têm domínio do conhecimento para realizar investimentos. Assim, por diversas vezes, o saber investir é monopolizado por poucas pessoas.

Nesse sentido, as contas correntes são inovadoras, uma vez que também funcionam como poupanças, todavia, a taxa de correção utilizada é maior. Atualmente, a taxa anual da poupança no Brasil é de 7,28%, enquanto a da NuConta é de 9,46%, que é a do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (SELIC).

Essa proposta do Nubank é muito inovadora e visa solucionar as três grandes dificuldades dos clientes de banco: 1) Complexidade para realizar investimentos; 2) Cobrança de tarifas ao realizar transferências de montantes e 3) Burocracia para abertura de contas bancárias.

Desse modo, a NuConta se mostra como uma solução para essas três problemáticas, segundo Velez.

Oferecimento aos Usuários

A previsão de disponibilizar esse serviço de conta corrente é para o primeiro trimestre de 2018. Mas você já pode acessar o endereço eletrônico www.nubank.com.br/nuconta, preencher o formulário com seu nome completo, CPF e e-mail para se cadastrar na lista de espera.

Somente alguns usuários terão acesso a uma fase beta, que servirá como teste para os clientes do Nubank e será acessível apenas por convite. Na lista, terá prioridade quem já é cliente da empresa no serviço de cartão de crédito.

Por Melisse V.

Nubank


Pagamento do PIS para pessoas com mais de 70 anos de idade iniciou em 19 de outubro.

Desde o dia 19 de outubro (quinta-feira), o Governo Federal liberou os recursos do Programa de Integração Social (PIS) ou o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP). Se você quer saber quem tem o direito de realizar o saque e outras informações, confira os detalhes a seguir:

Quem pode sacar?

A antecipação do calendário de saque visa beneficiar os idosos. Aqueles com mais de 70 anos de idade têm prioridade para receber a verba. Eles já podem efetuar o saque desde o dia 19 de outubro.

Os aposentados em geral serão contemplados a partir do dia 17 de novembro (sexta-feira). Já homens acima de 65 anos e mulheres com mais de 62 poderão sacar o montante do PIS/ PASEP a partir de 14 de dezembro (quinta-feira).

Quem possui saldo para resgate?

Apenas são beneficiários aqueles que contribuíram com um dos dois programas, enquanto trabalhavam de carteira assinada, seja em instituições públicas, seja de organização privada, até o dia 4 de outubro do ano de 1988, pois quem passou a contribuir após esse período, não há mais saldo a ser resgatado.

Outro requisito é que os contribuintes com esses fundos não tenham resgatado todo o saldo da conta.

Saque do PIS

Quem possui algum montante do PIS para sacar, deve se dirigir a uma agência da Caixa Econômica Federal. Há 4 formas de retirada:

1) Nos caixas eletrônicos e sem o cartão do banco- para pagamentos de, no máximo, R$ 1,5 mil. É fundamental que o beneficiário digite a senha do cidadão. Caso não lembre da senha, você deve acessar o site da Caixa (servicossociais.caixa.gov.br/internet.do?segmento=CIDADAO01) e clicar "esqueci a senha" e, em seguida, preencher as suas informações pessoais.

2) Nos caixas eletrônicos com Cartão Cidadão ou – para valores até R$ 3 mil. É necessário digitar a senha do cidadão.

3) Nas lotéricas e correspondentes bancários – além de apresentar o cartão cidadão, o cliente deve digitar a senha cidadão e, além disso, apresentar algum documento oficial de identificação com foto.

4) Em alguma agência da Caixa – para valores superiores a R$ 3 mil, o beneficiário deve levar um documento com foto.

Se você é cliente do Banco Caixa, poderá receber o depósito automaticamente na sua conta corrente. Também é possível realizar transferência, sem custos, para quer for cliente de outros bancos. Para isso, é necessário que a conta esteja no nome do beneficiário.

Saque do PASEP

O saque do PASEP deve ser realizado no Banco do Brasil. Aqueles que são correntistas receberam o dinheiro automaticamente em sua conta corrente.

Quem tem até R$ 2,5 mil para sacar, mas não possui conta nesse banco, pode realizar uma transferência para qualquer outra instituição bancária, desde que a conta esteja em seu nome. Essa operação pode ser realizada pela internet (www.bb.com.br/pbb/pagina-inicial/setor-publico/governo-federal/gestao/gestao-de-recursos/pagamento-de-ordens-bancarias,-salarios-e-beneficios/pasep#/) ou nos pontos de autoatendimento.

No caso de correntistas com saldo acima de R$ 2,5 mil, deve ir até uma agência do Banco do Brasil para efetuar o saque.

Mais detalhes

O Governo Federal informa que não há data limite para os saques. O calendário estabelece apenas a data de início da liberação.

Quem for herdeiro de cotistas falecidos pode efetuar o saque do dinheiro a qualquer tempo.

Caso você tenha alguma dúvida que queira esclarecer, pode entrar em contato com o Banco do Brasil ou com a Caixa.

Se você, durante a vida laboral, migrou entre uma instituição pública e outra privada, não precisa ir nas duas instituições bancárias. Com frequência, os bancos atualizam seus dados cadastrais e transferem os montantes do PIS e PASEP, em caso de ter havido essa migração de serviços públicos e privados.

Aquelas pessoas que contribuíram depois de 1988 não possuem mais direito ao saque, uma vez que a Constituição Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Essa verba serve para realizar o pagamento do seguro-desemprego e do abono salarial. Além disso, outra parte desse montante é direcionada ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Por Melisse V.

Pis idosos


Saque antecipado começa no dia 19 de outubro de 2017.

O Programa de Integração Social (PIS) e o Programa de Formação de Patrimônio do Servidor Público (Pasep) são projetos de complementação monetária do governo e estão ativos desde 1988. Esses programas são contribuições sociais que as empresas pagam ao governo federal mensalmente. Uma porcentagem desse valor é retirada da remuneração do trabalhador, com o objetivo de custear benefícios como seguro-desemprego, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e abonos.

Os trabalhadores que pagaram o PIS/Pasep até 4 de outubro de 1988 e que não retiraram todo o montante tem direito a resgatar o saldo restante, chamado de cota. É possível verificar se existe saldo em seu nome no site do banco responsável. Acesse www.caixa.gov.br/cotaspis se você tem direito ao PIS, ou www.bb.com.br/pasep se você tem direito ao Pasep. As Cotas do PIS podem ser retiradas em casos específicos, como doenças graves, invalidez, aposentadoria ou morte do participante.

Todos os anos o valor do PIS pode ser recolhido pelo trabalhador, desde que este obedeça aos requisitos exigidos, em datas estabelecidas pelo governo. No dia 28 de setembro foram publicadas informações sobre o calendário de saque do PIS/Pasep 2017, que terá início dia 19 de outubro. Esse ano o dinheiro será liberado antecipadamente para beneficiar os idosos. Aproximadamente 7,8 milhões de pessoas terão acesso aos R$ 15,9 bilhões autorizados pelo governo.

Quem tem direito

Terão direito ao benefício homens com idade igual ou maior 65 anos, e mulheres com 62 anos ou mais. Caso o participante tenha falecido, os herdeiros passam a ter direito sobre o montante.

Calendário

De acordo com o calendário disponibilizado no dia 28 de setembro, a partir do dia 19 de outubro poderão realizar os saques homens e mulheres com 70 anos ou mais. No dia 17 de novembro será a vez de homens e mulheres aposentados retirarem seu benefício. Por fim, no dia 14 de dezembro, homens com 65 anos ou mais, e mulheres com 62 anos ou mais já poderão sacar o PIS.

Esse ano, o dinheiro não terá data limite de recolhimento. Depois que for disponibilizado, o benefício continuará disponível para saque e o contribuinte poderá retirá-lo no dia que achar melhor.

Na última edição do PIS, em junho de 2016, o valor médio por participante era de R$ 1.187. Grande parte dos beneficiários tinha direito a pelo menos R$ 750.

Como sacar o PIS/Pasep

O PIS, atribuído aos trabalhadores de empresas privadas, é administrado pela Caixa Econômica Federal. Para sacar o dinheiro ou obter mais informações, os participantes devem se dirigir até esse banco. No caso do Pasep, destinado aos servidores públicos, o gerenciamento é feito pelo Banco do Brasil. Para informações ou saques, o servidor deve comparecer ao banco.

Os beneficiários que possuem conta corrente na Caixa, que tenham direito ao PIS, e os correntistas do Banco do Brasil, que tenham direito ao Pasep, terão os depósitos realizados direto na conta corrente, dois dias antes da liberação oficial do calendário.

Para retirar o dinheiro, o cidadão deve comparecer ao banco com cartão e senha cadastrada, podendo realizar o saque no terminal de autoatendimento ou lotéricas. Caso não possua o cartão para esse fim, é preciso apresentar no banco responsável algum documento de identificação válido, como RG, carteira de habilitação na validade, identidade militar ou passaporte.

Os dois bancos irão realizar transferências bancárias sem cobranças para correntistas de outros bancos. Os participantes que não possuírem conta corrente em nenhum banco deverá solicitar a transferência pessoalmente, pelo caixa eletrônico ou via internet. O dinheiro poderá ser transferido para outra conta individual, com movimentação e saldo, como conta fácil ou poupança, desde que tenha o mesmo CPF do participante.

Para outras informações sobre o PIS/Pasep acesse www.caixa.gov.br ou www.bb.com.br.

Fabio Santos


Governo libera R$ 16 bilhões para saque do PIS Pasep para Idosos 2017.

Após liberar os saques inativos do FGTS, o Governo Federal anunciou que vai liberar o saque do PIS/PASEP para aposentados maiores de 60 anos. A intenção do governo é de injetar na economia mais dinheiro para aumentar a arrecadação de impostos. Quem tiver direito e tiver falecido, pode sacar este fundo por meio de dependentes, gerando assim uma injeção financeira na economia. A medida foi anunciada recentemente pelo governo federal. Pelas regras anteriores, somente pessoas acima de 70 anos poderiam sacar o fundo PIS/PASEP, agora com esta novidade do governo pessoas com 65 anos também vão poder sacar os valores deste fundo que funcionava até o ano de 1988, mediante a contribuição dos empresários e das empresas na época.

Então, se você trabalhou antes de 1988 e tem mais de 65 anos, poderá fazer o saque do dinheiro acumulado ou não deste fundo que foi constituído naquele ano, podendo inclusive fazer uso do dinheiro, para sacar este fundo será preciso e necessário que o trabalhador se dirija até uma agência da Caixa Econômica Federal com documentos e faça o pedido do saque destes valores. Caso o beneficiário deste fundo tenha falecido, então quem tem direito a este fundo é o dependente do trabalhador em questão, os saques vão ser liberados a partir de Outubro de 2017, então já vá se preparando para fazer o saque de sua conta PIS/PASEP. O governo federal estima liberar 16 bilhões de reais que serão injetados na economia brasileira.

E quem trabalhou após o ano de 1988?

Após o ano de 1988, os trabalhadores deixaram de ter contas individuais do PIS/PASEP e os recursos passaram a serem utilizados para o pagamento de despesas com seguro-desemprego, por meio do FAT (Fundo de Amparo do Trabalhador), portanto, quem trabalhou depois de 1988, não tem direito aos ganhos com o fundo PIS/PASEP, sendo que esta medida não se aplica ao caso deste trabalhador de forma específica, então se você trabalhou depois de 1988, então não tem nenhum direito sobre estes valores, a menos que você seja dependente de algum trabalhador que trabalhou antes de 1988, neste caso sim você terá direito e sim você pode sacar estes valores, desde que este trabalhador tenha falecido, caso esteja vivo não tem nenhum direito.

Até aqui, somente em alguns casos como, por exemplo, aposentadoria e morte, a pessoa ter mais de 70 anos é que se podia fazer o saque desta conta, outro caso também que era permitido era para o caso de pessoas com câncer ou mesmo portadores do vírus HIV e em caso de benefícios concedidos por meio de LOAS, somente para estes casos é que ainda é permitido que se faça uso deste beneficio, mas a partir de Outubro você poderá sacar os seus benefícios estando inclusive com mais de 65 anos, além destes casos que foram citados.

Devo ir na agência?

Por enquanto, a única informação que se tem, é que o governo anunciou esta medida, mas ainda não liberou estes valores, pois precisa ser liberado o cronograma de pagamentos, como foi feito no caso de contas inativas do FGTS, assim também será feito em casos de contas inativas do PIS/PASEP, portanto, de nada adianta você ir agora na Caixa Econômica Federal, pois ainda não tem nada liberado, o que existe é o anúncio do governo federal de liberar estes valores em Outubro de 2017, mas sem data estimada.

Uma dica importante é que você providencie os documentos para fazer o saque dos valores desde já, pois se deixar para última hora você pode enfrentar dificuldades, além de ter que arcar com diversas questões, então recomenda-se que se providencie, desde já, a documentação necessária para que você possa fazer seu saque de forma mais tranquila possível, outra dica é que você busque por fazer tudo sem ajuda, não peça ajuda a nenhum estranho ou desconhecido.

Andre Luis de Jesus Fonseca


Saiba aqui o que é e as principais diferenças entre o Depósito DOC e TED.

Com o avanço da tecnologia nas últimas décadas, algumas tarefas como, por exemplo, transações financeiras, se tornaram cada vez mais comuns e simples. Dessa forma, é bastante comum hoje em dia usuários em todo o mundo optarem pela Transferência Eletrônica Disponível (TED) ou Documento de Ordem de Crédito (DOC) quando o assunto é transferir dinheiro de sua conta para outra conta que pertence a um banco diferente do seu. Apesar de ser algo presente na vida das pessoas, muita gente ainda não sabe diferenciar exatamente estes dois tipos de operações.

A Transferência Eletrônica Disponível, ou simplesmente TED, permite com que o cliente do banco possa fazer transferências para contas de outros bancos sem nenhum limite de valor pré-estabelecido. Vale destacar que antes de janeiro de 2016, quando entrou em vigor a nova regra, os usuários que optavam pelo TED deveriam fazer transações entre R$ 250,00 e R$ 30.000,00.

Dentre as principais vantagens do TED, não podemos deixar de destacar o fato de o dinheiro ser depositado na conta destinada minutos depois de a operação ser confirmada. Isso ocorrerá desde que a transferência seja realizada antes das 17h00. Caso contrário, o agendamento do TED implicará no depósito do valor na conta apenas no dia seguinte.

O Documento de Ordem de Crédito, ou DOC, é uma transação financeira com limite superior pré-estabelecido: R$ 4.999,99. Assim como o TED, o DOC é destinado aos usuários que desejam depositar ou transferir dinheiro para uma conta pertencente a um banco diferente do seu. Sendo restrito apenas para instituições devidamente autorizadas pelo Banco Central, o DOC é depositado na conta do destinatário no dia útil seguinte a operação, caso a transação em questão tenha sido confirmada até às 21h59. Do contrário, o valor será depositado apenas no segundo dia útil ao da realização da transação.

Diferença entre as duas operações

A grande diferença entre o DOC e o TED é de fato o tempo para que o dinheiro seja depositado na conta desejada. Além disso, como destacados nos parágrafos acima, o valor a ser depositado também diferencia as duas operações: o DOC é restrito a transações de valores até R$ 4.999,99, sendo que o TED, depois de passar por mudanças, não dispõe de valores mínimos ou máximos para que a operação seja efetuada.

Onde as transações via DOC e TED podem ser realizadas?

Outro detalhe bastante interessante quanto a esses dois serviços é que ambos podem ser feitos através de agências presenciais ou virtuais. Dessa forma, o usuário pode efetuar o DOC ou o TED através de sua agência física, utilizando o serviço internet banking, postos eletrônicos de autoatendimento ou por meio do aplicativo de seu banco.

A opção por meio do aplicativo do banco ou através do internet banking vem se tornando bastante popular. Além da praticidade e maior rapidez na conclusão do serviço, as taxas cobradas pelo serviço costumam cair pela metade quando o mesmo é realizado pela internet.

Melhores horários para realizar o TED

Se efetuado num determinado horário, o TED será depositado na conta desejada no mesmo dia da transação, em questão de minutos. Por isso, é importante saber os melhores horários para realizar tal transação. Vale destacar que o horário varia bastante de acordo com o banco do usuário. Confira aqui os principais bancos e seus respectivos horários para o TED seja concluído no mesmo dia:

  • Caixa Econômica Federal: Das 7h00 às 17h00;
  • Banco Santander: Das 8h00 às 17h00;
  • Banco do Brasil: Das 7h30 às 17h00;
  • HSBC: Das 8h00 às 16h30;
  • Banco Itaú: Das 8h00 às 17h00.

Tarifas cobradas pelos principais bancos

Ao realizar uma das operações aqui destacada, o usuário estará sujeito à cobrança de taxas pelo serviço. Tal taxa pode variar de acordo com o seu banco. Confira abaixo os valores praticados atualmente:

  • Banco Itaú: R$ 15,50 (modalidade presencial) ou R$ 8,50 (autoatendimento, internet e meios eletrônicos).
  • Banco Santander: R$ 16,30 (modalidade presencial) ou R$ 8,80 (autoatendimento, internet e meios eletrônicos).
  • Caixa Econômica Federal: R$ 15,50 (modalidade presencial) ou R$ 8,65 (autoatendimento, internet e meios eletrônicos).
  • Banco Bradesco: R$ 16,30 (modalidade presencial) ou R$ 8,80 (autoatendimento, internet e meios eletrônicos).
  • Banco do Brasil do Brasil: R$ 18,70 (modalidade presencial) ou R$ 8,80 (autoatendimento, internet e meio eletrônicos).

Por Bruno Henrique


Confira como calcular o lucro do FGTS de Contas Inativas.

Todo trabalhador exerce sua profissão em vista de um bem, um bem social, próprio e ao lucro. O FGTS é o fundo mais precioso que qualquer trabalhador possa almejar como fruto de seus serviços prestados, por isso, quando o mesmo tem a chance de poder verificar passo a passo aquilo a que tem direito de receber, isso pode torná-lo mais seguro de si.

FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, é uma garantia em dinheiro que é depositada no início de cada mês pelos patrões, empregadores, em contas pertencentes à Caixa Econômica Federal, com seus funcionários, empregados, como titulares, atrelada ao contrato de trabalho e o valor é de 8% que corresponde ao salário de todo empregado. Porém, o cálculo não é tão simples e nem todo mundo tem tempo para aprender noções de contabilidade. Assim, o site da Exame está disponibilizando informações e instruções sobre o próximo cálculo de FGTS, cujo depósito pela Caixa está prevista para os dias 28 e 31 de agosto. Esse cálculo se refere ao saldo em contas inativas ou ativas, referentes ao fundo do dia 31 de dezembro do ano passado, 2016.

Os procedimentos oferecidos para que o trabalhador possa calcular são simples, pois ele deve começar verificando o saldo anterior, que tinha no fundo no dia 31 de dezembro de 2016, e o site oferece dois links para acessar o aplicativo. Portanto, ele deve consultar esse saldo antigo e multiplicar por 0,0193, o qual corresponde a uma porcentagem de renda que é distribuída a cotistas. Há uma tabela com as escalas de valores em proporções.

Os lucros líquidos registrados pelo FGTS chegaram a 14,55 bilhões de reais até o final do ano passado, dos quais 7,28 bilhões de reais serão depositados para creditarem mais de 88 milhões de empregados, cujos valores médios vão girar em torno de 29,62 reais. Esta distribuição de lucros é garantida pela Lei 13.446/2017, que prevê tal situação, elevando a rentabilidade por meio do FGTS e foi sancionada este mesmo ano, em maio.

O dinheiro, porém, será depositado apenas nos casos em que o beneficiado tinha saldo positivo nas contas do fundo – contas inativas do FGTS – até o dia 31 de dezembro. Para aqueles que já tinham saldo positivo em FGTS, no ano passado, e também realizaram saque antes do término do ano, não terão direito ao lucro proporcionado pela distribuição. O saldo atual em questão se refere ao do dia 31 de dezembro do ano passado, mesmo que os trabalhadores já tenham efetuado saques a partir de contas inativas do FGTS, já que o saldo atual deve, com certeza, cair sobre o mesmo valor, portanto, não há problema se saques foram efetuados posteriormente a esta data, pois o que realmente vai valer para ser calculado pelo empregado será o saldo do dia 31 de dezembro de 2016. E esta meta será realizada todos os anos a partir do que foi promulgado em lei. Assim, todo fim de ano, nesta mesma data, em dezembro, rendas de FGTS serão depositadas pela Caixa, relativas ao ano de 2017 e assim por diante. O site da Caixa Econômica Federal irá lançar um site para esta finalidade.

Entretanto, existem normas que deverão ser respeitadas para se poder retirar o dinheiro. Como a Lei 13.446/2017 não prescreve que saques poderão ser efetuados, todo trabalhador deverá proceder conforme estabelece a Lei 8.036/90, em que são explicitados casos de demissão sem justa causa, aposentadoria compulsória ou término de contrato de natureza determinada e outros casos.

No site da Exame está disponibilizada uma tabela que demonstra em que hipóteses os saques são permitidos. Portanto, cabe ao trabalhador informar-se para estar ciente de seus direitos e deveres dentro da lei e dos serviços que presta. Para mais informações acessar o site: http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/como-calcular-quanto-voce-ira-receber-de-lucro-do-fgts-neste-mes/, no qual estão disponibilizados outros links específicos a respeito de cada detalhe do método de cálculo entre outras informações importantes.

Por Paulo Henrique dos Santos

Dinheiro


O piso salarial regional de São Paulo teve um reajuste de 7,62% em 2017. Confira o salário para cada categoria.

Em dezembro do ano passado o governador de São Paulo Geraldo Alckmin propôs à assembleia legislativa o projeto que visava ao aumento do salário mínimo regional, ou conhecido também como piso salarial regional num total de 7,62%.

Em março de 2017, Geraldo Alckmin, conseguiu a aprovação da lei que reajustou o piso salarial dos trabalhadores do estado em 7,62%, que passou a valer a partir do dia 1º de abril.

O reajuste feito equivale ao reajuste anual regional.

A lei

Apesar de ser previsto em lei o direito do trabalhador receber um salário mínimo nacional que atualmente está em R$ 937,00, os governos podem criar projetos de lei para os empregados sem piso salarial definido em lei federal, ou acordo coletivo de trabalho.

Valores Reajustados

A primeira faixa de trabalho que inclui trabalhadores domésticos, pescadores, trabalhadores agropecuários e florestais, auxiliares de serviços gerais, cabeleireiros, telefonistas, motoboys, marceneiros, costureiros, manicure, pedicure e entre outros que antes recebiam R$1.000,00 passaram a receber R$ 1.076,20.

A segunda faixa R$ 1.017,00 para R$ 1.094,00, e atinge os trabalhadores das áreas de administração pecuária e florestal, representantes comerciais, supervisores de compra e venda, radialistas, chefes de comunicação, dentre tantas outras redes de trabalhadores que hoje estão podendo desfrutar deste aumento aprovado pelo governo do Estado de São Paulo.

O estado paulista é um dos poucos beneficiados onde o salário mínimo é maior que o salário nacional, ou seja, os servidores beneficiados com esse aumento podem comemorar. Pois além de conseguir a aprovação do aumento do piso salarial regional, o governador também conseguiu validação do projeto que abona complementarmente os funcionários públicos a terem salários igualados a esse mínimo regional.

Com esse pequeno aumento, porém significativo, é possível que os trabalhadores que são regidos por lei estadual, consigam esticar um pouco mais o salário até o fim do mês, mesmo com a inflação acima de 7%.

Vale ressaltar que é importante a participação dos trabalhadores na fiscalização do valor pago por seus superiores e do valor pago para seus empregados. Pois a lei deve ser utilizada de forma a beneficiar os servidores, e o valor mínimo que deve ser pago as determinadas faixas. Para que a lei funcione é preciso à colaboração dos envolvidos e interessados.

Passados cinco meses da validação e recebimento do reajuste regional, é possível observar efeito positivo que teve sobre a população que tem desfrutado desse aumento.

O reajuste salarial pode auxiliar também na geração de lucros e de empregos em uma época de crise e de desempregos, podendo ajudar também na economia do estado. Mas como? O aumento do piso salarial regional pode ser um atrativo para pessoas que estão em busca de uma nova vida em uma cidade grande, como São Paulo. Pois, os empreendedores e donos de lojas, mercados e etc, podem aproveitar o momento para desembolsar um valor um pouco maior, porém com uma chance de conseguir recuperar todo o valor investido em novas contratações.

Quando uma população recebe mais, tende a gastar mais. Ou seja, pode ser uma chance de conseguir gerar lucros para o governo e vendas para os donos de negócios e também gerar empregos para pessoas que estão em busca de uma oportunidade. Em uma situação como essa, todos podem ganhar. É preciso pensar na sociedade como um todo, para assim conseguirmos tornar o país com geração de lucros e oportunidades de emprego para quem precisa.

Pensando nisso, é preciso mostrar resultados para incentivar outros estados a seguirem os mesmo passos. A longo prazo pode ser uma das soluções para a economia do país.

Por Fabiane de Barros Coelho

Salário mínimo


Receita Federal libera a consulta para restituição do IRPF 2017.

Nesta terça (08/08), o contribuinte que declarou o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2017, poderá consultar se sua restituição estará contemplada neste 3º lote, cuja a abrangência contempla 2.012.753 declarantes.

Os valores a serem pagos somam as cifras que se aproxima de R$ 3 bilhões. O lote multiexercício de restituição abrange, também, restituições residuais referentes aos exercícios de 2008 a 2016.

QUANDO O CRÉDITO SERÁ REALIZADO?

A liberação dos valores do Imposto de Renda para exercício de 2017, ano-base 2016, será feita em sete lotes entre junho e dezembro. O primeiro lote foi pago em 16 de junho, em seguida, a Receita liberou saques em 17 de julho.

De acordo com a Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), os valores serão depositados no dia 15 de Agosto (terça-feira). Do montante total a ser pago, R$ 210.521.126,31 serão partilhados pelos contribuintes prioritários, sendo 45.576 contribuintes idosos e 6.555 contribuintes com alguma deficiência, seja ela física ou mental ou alguma moléstia grave.

As próximas datas previstas são: 15 de setembro, 16 de outubro, 16 de novembro e 15 de dezembro.

Aqueles que entregaram a declaração do IRPF antes deverão receber a restituição logo nos três primeiros lotes.

COMO CONSULTAR?

Existem algumas formas de consultar seus dados referentes à declaração do IR, sob efeitos de informações sobre o crédito dos valores em conta, extrato da declaração, inconsistências nos dados informados e posterior retificação.

  • A consulta pode ser realizada no site da RFB, no serviço e-CAC em: http://idg.receita.fazenda.gov.br/;
  • Ligando no Receita fone 146;
  • Ou ainda, através de aplicativos para smatphones e tablets, disponibilizados pela RFB (consulte sua loja de aplicativos).

A restituição ficará disponível no banco durante o prazo de um ano. Passado esse prazo, a pessoa dever requerer o resgate desse valor por meio de formulário eletrônico referente ao Pedido de Pagamento de Restituição no próprio site da Receita ou através do e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Os valores da restituição serão corrigidos de acordo com a SELIC, taxa básica de juros.

O QUE FAZER SE O NOME APARECEU NA LISTA E NÃO SER CREDITADO NA SUA CONTA?

Se isso ocorrer, o contribuinte deve se dirigir a uma agência pessoalmente a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar nas Centrais de Atendimento para agendamento do crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome e em qualquer agência bancária, por meio dos telefones: 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e também por meio do 0800-729-0088 (especial e exclusivo para deficientes auditivos).

Se você tem dúvidas a respeito, não sabe se seus vencimentos se enquadram nas faixas de contribuição para com o IRPF, não tem conhecimento das características dos itens a serem declarados ou não, o que inside no Imposto ou não, entre outros "dramas", não se preocupe, a Secretaria da Receita Federal do Brasil disponibiliza uma cartilha com respostas para todas as dúvidas a respeito da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física em: http://idg.receita.fazenda.gov.br/.

Max Rocha.


O valor final do salário mínimo de 2018 ainda não foi definido, mas poderá chegar a R$ 1.020,00.

Entra ano e sai ano e a expectativa de reajuste do salário mínimo sempre é a mesma. Todos sabemos que um aumento no salário beneficia muitos trabalhadores em todo país.

Neste artigo vamos trazer algumas informações sobre o reajuste do salário mínimo para 2018. Continue lendo o texto e saiba mais.

Em abril, o governo federal através do ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, propôs salário mínimo de R$ 979 para o ano de 2018. Este valor foi apresentado de acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias que prevê o reajuste com base no índice da inflação e também o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

No entanto, segundo canais da imprensa, está previsto que o valor do salário mínimo para 2018 será R$ 1.020,00 com base na LDO.

O valor do reajuste ainda não foi divulgado para o ano de 2018. A divulgação normalmente ocorre entre os meses de novembro e dezembro pelo governo federal. Não há certeza até o momento, no entanto, o governo já manifestou que pretende aumentar o salário que atualmente está valendo R$ 937,00.

Caso o valor do reajuste seja confirmado, o novo salário mínimo será R$ 66,00 a mais em relação ao atual.

Algumas estimativas estão sendo feitas pelo governo para 2018 e 2019 e os valores das correções poderão ser entre R$ 1.002,00 e R$ 1.067,00. Hoje o salário é de R$ 937,00 por mês, o equivalente a R$ 31,23 por dia e por hora R$ 4,26.

Salário Mínimo dos Estados

Alguns estados do país não seguem o mesmo índice que o Governo Federal estabelece. A legislação de cada região estabelece o salário mínimo regional 2018, ou seja, este valor deverá ser respeitado e promovido dentro de todo o estado. O piso estadual tem como regra que nunca poderá ser inferior ao estabelecido pelo Governo Federal.

A seguir veja quais estados possuem um piso salarial estabelecido como regional, alista segue em ordem decrescente:

  • Paraná: R$ 1.223,20;
  • Rio Grande do Sul: R$ 1.175,15;
  • Rio de Janeiro: R$ 1.136,53;
  • Santa Catarina: R$ 1.078,00;
  • São Paulo: R$ 1.076,20.

Uma observação referente aos benefícios trabalhistas que o Governo Federal propõe é que os trabalhadores recebem de acordo com o piso nacional, independente que seu estado estabelece um piso superior ao em vigor no país.

Isso ocorre porque os estados devem respeitar a hierarquia diante da legislação Federal, nunca o contrário.

Descontos diminuem o valor bruto

Um detalhe que muitas pessoas não visualizam é que este valor proposto pelo governo não é recebido totalmente pelo trabalhador. Existe uma série de descontos no holerite e que no final, acaba recebendo bem menos do que esperava.

Os vencimentos que chegam às mãos de todos os trabalhadores recebem o nome de Salário Líquido. Abaixo segue quais descontos são feitos dos trabalhadores que retornam para o governo:

  • Alíquota de INSS: o desconto está entre 8 e 11% sobre o valor do salário bruto;
  • Imposto de Renda Retido na Fonte: é variável, de acordo com o valor que cada trabalhador recebe. Se o valor do salário é 1 salário mínimo, o trabalhador está isento;
  • Vale Transporte: está entre 0 e 6%;
  • Vale Refeição: entre 0 e 20%;
  • Pensão alimentícia: quando há herdeiros é obrigado a pagar pela justiça;
  • Assistência médica: quando há acordo coletivo entre empresa e sindicatos;
  • Faltas e atrasos.

O trabalhador deve ficar atento aos descontos que são feitos em folha. Em alguns casos podem ser cobrados indevidamente, onerando o salário líquido final. Portanto, confira seus rendimentos e descontos ao receber seu holerite.

Benefícios reajustados

Alguns benefícios que o trabalhador tem direito também serão reajustados que são: seguro desemprego, salário maternidade, auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, por idade, por tempo de contribuição, PIS e Reabilitação Profissional.

Após sancionado os reajustes do salário mínimo para 2018, passam a vigorar já em 1º de janeiro de 2018.

Por Marcio Ferraz

Salário mínimo


Trabalhador que comprovar dificuldade para ir sacar o dinheiro poderá ter prazo de saque extendido até o dia 31 de dezembro de 2018.

O governo tem boa notícia para os trabalhadores que tiverem direito ao saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, FGTS.

Isso porque, aquele colaborador que conseguir comprovar que não teve, até a data limite de segunda-feira, dia 31 de julho, a viabilidade de ir a uma agência da Caixa Econômica Federal para realizar o saque, terá prazo estendido para realizá-lo. Sendo assim, o vencimento da data será em 31 de dezembro de 2018.

A decisão, que foi publicada por meio de decreto na última quarta-feira, dia 26 de julho, não traz, todavia, maiores detalhes sobre o que é considerado como impedimento para a ida à agência. Além disso, não se sabe ainda o que poderá ser usado como comprovante.

Porém, o parágrafo principal relacionado ao assunto diz que se comprovada a impossibilidade de comparecimento do titular da conta que está vinculada ao FGTS para a solicitação de movimentação dos valores, o novo cronograma para atendimento não poderá exceder o limite do novo vencimento.

Quem possui direito ao FGTS?

Possui direito ao saque do FGTS todo trabalhador que possui carteira assinada e que pediu a demissão ou que foi demitido em justa causa até a data final de 31 de dezembro de 2015. Sendo assim, desde março, as pessoas têm tido os seus recursos liberados por ordem de mês de nascimento do beneficiado.

Quem não retirou o seu saque no período em que foi chamado, ainda poderá fazê-lo até o prazo final, normalmente. No total, conforme o último balanço realizado pela Caixa Econômica, até o último dia 19, pelo menos 5 milhões de trabalhadores ainda não sacaram o seu dinheiro.

Como posso receber o dinheiro?

Quem quer receber o valor de sua conta inativa do FGTS pode fazê-lo de diversas formas. Entre elas, destacam-se: o crédito em conta depositado automaticamente; em caixas eletrônicos; em agências lotéricas ou correspondentes; e, por fim, em agências da própria Caixa Econômica Federal.

Porém, a Caixa orienta que o colaborador consulte, antes de escolher por uma das alternativas, qual a melhor opção para a realização do seu pagamento. Por isso, o banco disponibiliza seus canais de comunicação para sanar as suas dúvidas.

Sendo assim, o site da instituição está disponível no http://www.caixa.gov.br/contasinativas. Ainda, é possível ligar para a central de informações no telefone 0800-726-2017 e falar com um dos atendentes.

Kellen Kunz


A Receita Federal liberou a consulta ao 2º lote do IRPF 2017.

Foi anunciada pela Receita Federal a liberação para as consultas ao segundo lote do IRPF (Imposto de Renda de Pessoas Físicas) de 2017. Neste lote também estão inclusas as restituições residuais do período de 2008 a 2016, de acordo com as informações apresentadas pelo órgão.

Os interessados poderão fazer suas consultas acessando o site da receita, em: www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/Atrjo/ConsRest/Atual.app/paginas/index.asp.

O órgão ressaltou que está disponível o aplicativo, que funciona tanto em tablets quantos em smartphones e que é um facilitador na hora de consultar as declarações do IRPF e também a situação cadastral no CPF, buscando os dados diretamente nas bases da Receita Federal.

A previsão é que o pagamento seja feito na conta dos contribuintes no dia 17 de julho de 2017. No total, serão pagos R$ 2,99 bilhões para mais de 1 milhão de contribuintes.

No final de 2016, foi informado pela Receita Federal que 771 mil declarações do IRPF estavam retidas na malha fina do IR daquele ano, em função de inconsistências nas informações que foram prestadas.

Outra informação é que, nos últimos anos, o principal motivo que levou os contribuintes a cair na malha fina foi a omissão de rendimentos. Em segundo lugar, o fator que levou à malha fina foram as inconsistências na declaração referentes às despesas médicas.

Para verificar se seu nome caiu na malha fina, é necessário acessar o extrato do Imposto de Renda, disponível no site da Receita Federal, por meio do e-CAC (Centro Virtual de Atendimento). Para visualizar o extrato do IR, o contribuinte deve usar o código de acesso que é gerado na própria página da Receita Federal. Outra possibilidade é utilizar o certificado digital que deve ser emitido por autoridade habilitada.

Depois de averiguar quais são as inconsistências apontadas pela Receita Federal em sua declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física, o contribuinte poderá encaminhar uma declaração retificando os pontos inconsistentes. Assim que a situação for avaliada e resolvida, o contribuinte deixa de estar na malha fina e, se tiver direito, a restituição será inserida nos lotes residuais do Imposto de Renda.

Não perca tempo e aproveite para verificar como anda sua situação junto à Receita Federal do Brasil.

Por Iris Gonçalves

IRPF 2017


App liberado pela Receita Federal promete descomplicar questões mais burocráticas dos MEI.

A Receita Federal lançou nesta semana (10 de julho) um aplicativo que auxilia os microempreendedores individuais (MEI) em seus negócios. O aplicativo é capaz de emitir boletos e também de verificar o pagamento dos mesmos.

O App MEI possui um moderno layout e é muito fácil de utilizar. O programa já está disponível nas versões iOS e Android, sendo que as duas versões são gratuitas.

Como todos já sabem, o MEI — microempreendedor individual — é um trabalhador independente que tem seu próprio negócio legalizado, emitidor de notas fiscais e que fatura no máximo R$ 60.000,00 por ano. A novidade tem como objetivo principal o aumento de facilidades para “resolução de problemas burocráticos”, por exemplo, emitir boletos de pagamento, conferências de pagamento, acompanhamento da situação tributária do microempreendedor, entre outros serviços que antes era mais difícil de se ter acesso.

Por meio deste programa virtual é possível obter informações sobre os dados de cadastro do microempreendedor individual, como por exemplo, a situação tributária da empresa, a natureza jurídica, nome e endereço cadastrados.

Para os interessados, o App também possibilita que o empreendedor faça uma espécie de “Quiz” que serve principal e unicamente para testar os conhecimentos sobre o assunto. No final deste questionário o usuário poderá dar sugestões e nota para o aplicativo de auxílio.

O programa já está disponível para ser baixado gratuitamente, os utilizadores do Android e iOS já o encontram nas lojas virtuais (Playstore e Apple Store).O aplicativo, que se chama "APP MEI", promete ser uma ótima ferramenta de auxílio para os microempreendedores individuais brasileiros – MEI, pois com ele é possível poupar muito tempo e ter as informações literalmente na palma das mãos, já que através do celular não será necessário encarar grandes filas e esperas no telefone para obter a resolução de questões burocráticas.

Você que é um microempreendedor, baixe o APP MEI e faça um teste. Depois conte-nos sobre a experiência deixando um comentário sobre a novidade lançada pela Receita Federal.

Carolina B.


Confira aqui os principais pontos que mudam nos direitos dos trabalhadores com a Reforma Trabalhista.

Na noite da última terça-feira, dia 11 de julho de 2017, depois de mais de 10 horas de reuniões, o Senado Brasileiro votou e decidiu aprovar novas reformas trabalhistas. A votação teve 50 votos a favor e 26 votos contra. As reformas já passaram pela Câmara dos Deputados e segue agora para a aprovação do presidente Michel Temer.

Os pontos aprovados foram os seguintes:

– A quantidade de horas de trabalho passa a ser um acordo entre patrão e empregado.

– Férias, parcelamentos e participação nos lucros também vai ser decidido entre empregado e empregador.

– A jornada de trabalho vai ser de 30 ou 26 horas semanais, com mais dias, o empregado vai ter mais dias de férias.

– O período de férias poderá ser dividido em até 3 vezes.

– As grávidas e as lactantes apresentando riscos de se expor a riscos físicos e químicos podem pedir afastamento do emprego.

– Contribuir com o sindicato de cada profissão, passa a ser uma decisão do trabalhador.

– Trabalhadores que exercem suas funções em casa, também passam a ter normas próprias.

– O período para intervalo de almoço passa a ser um acordo entre patrão e funcionário.

– Foram também mudadas normas para trabalhos que forem não contínuos, aqueles que podem sofrer paralisação.

– O tipo de roupa usada no local de trabalho, passa a ser decidido pelo empregador.

– Autônomos podem ser contratados para realizar trabalhos particulares.

– O patrão vai ser o único responsável pelo transporte do empregado.

– A contratação de demitidos por uma empresa e ser contratada por uma organização terceirizada precisará de um prazo de 18 meses para essa contratação.

Essas reformas têm o prazo de 120 dias, ou seja, 4 meses para serem adotadas e elas serão obrigatórias. Elas ainda vão ser publicas no Diário da União. Os políticos que votaram a favor acreditam que essas leis vão beneficiar os trabalhadores e deixar as regras mais modernas, além de aumentar o número de vagas de empregos. Já os que votaram contra alegam que essas reformas vão minimizar o direito dos trabalhadores e prejudicar as suas condições nas empresas que trabalham. Ainda precisa do veredicto final, do presidente Michel Temer. Espera-se que essas reformas ajudem aos trabalhadores brasileiros ou estrangeiros que atuem no país.

Isabela Castro.


Conheça aqui o Trigg, novo serviço de cartão de crédito gratuito.

Há algum tempo, tem sido algo cada vez mais normal que as pessoas passem a aderir cartões de crédito como o Digio e o Nubank. Aumentando este mercado de oferta de cartões não vinculados diretamente a bancos e contas correntes, acaba de surgir mais uma opção no Brasil, o chamado Trigg.

Assim como os concorrentes Digio e Nubank, o usuário poderá começar o processo de solicitação do cartão a partir de uma análise de crédito feita diretamente no aplicativo do Trigg, onde poderá posteriormente acompanhar todos os seus gastos. No que se refere ao envio do cartão Trigg, ele é feito via Correios. Além disso, enquanto o cartão de crédito, cuja bandeira é Visa, não chegar à casa do solicitante (o tempo aproximado para envio do cartão depois da aprovação é de 25 dias, de acordo com informações da empresa), a Trigg possibilita um "cartão de crédito virtual" por meio do qual o usuário poderá fazer compras pela internet durante esse período de espera da chegada do cartão físico.

Todo o relacionamento entre o usuário e a empresa acontece por meio do aplicativo do cartão, que também poderá ser utilizado para fazer o bloqueio e desbloqueio do cartão e gerar gráficos que auxiliam na visualização de quais são as categorias em que o cliente tem gastado mais dinheiro.

Com o objetivo de chamar a atenção de novos clientes, foi divulgado que um dos diferenciais desse novo cartão diz respeito a um sistema que engloba uma quantia que se refere a até 1,3% do valor da fatura. Contudo, isso ocorre somente quando o gasto for maior que 5 mil reais (tendo um retorno médio de 65 reais), no caso de quantias menores do que essa, o retorno é de apenas 1%. Outra maneira de ganhar dinheiro é fazendo a indicação do cartão a amigos, porém, não foi mencionado o montante que será repassado ao fazer essa ação.

No que diz respeito à anuidade, é necessário desembolsar uma taxa no valor de R$ 118,80 por ano, podendo ser parcelada no cartão em até doze vezes. Além disso, é possível recorrer ao programa de indicação de amigos para que esse abatimento seja feito e os três primeiros meses saem gratuitamente.

Iris Gonçalves


Saiba o que é criptomoeda e para que serve.

Criptomoeda é uma espécie de moeda virtual que faz uso de criptografia para se manter seguro. Da mesma forma que a moeda impressa tem listras ocultas na parte interna e números de série para que se evitem falsificações, a moeda virtual faz uso de códigos difíceis de quebrar.

Para que serve?

Assim como outros tipos de dinheiro, a moeda virtual é usada para fazer o intercâmbio de serviços e bens. As empresas grandes como Tesla e DELL já estão permitindo o pagamento na criptomoeda Bitcoin, que é considerada a maior no mercado. Além dessas, há outras que também aceitam Bitcoin para compra de serviços, como por exemplo, o Soundcloud e o WordPress.

As moedas virtuais também são usadas para realizar transferência de dinheiro na Internet sem pagar tarifas cobradas por bancos ou instituições financeiras.

Onde consigo criptomoedas?

É possível conseguir Bitcoins no mercado brasileiro de Criptomoedas, fazendo conversão de moeda física para moeda digital (compra) ou então minerando, ou seja, ajudando no processamento da mesma através de seu computador, porém, é necessário que ele seja potente.

Por que usar criptomoeda?

Uma vez adquiridas, é muito difícil de que alguém te roube e não precisa de um caixa forte para protegê-la. É segura e privada. Não sofre com a inflação e não há intervenção de qualquer tipo de instituição reguladora.

Ela também tem segurança maior do que cartões de crédito. Utilizar a criptomoeda não exige que se preencha formulário informando seus dados pessoais para cada compra, pois a mesma funciona no anonimato. Pelo contrário, elas fazem uso de criptografia assimétrica, sendo uma chave privada e uma pública.

Há um motivo pelo qual não deveria utilizar criptomoeda?

Esta modalidade de dinheiro ainda é muito nova. É impossível prever exatamente o futuro dela e se continuará funcionando como hoje. Estudos sobre o quão anônimas são as transferências são realizados, além de analisar estabilidade e segurança da moeda. Nenhum governo ou instituição monitora o Bitcoin, por isso, a mesma pode ser utilizada também para atividades ilegais. Alguns governos já tem estudado o fato de taxar ou regular a mesma, embora seja difícil, ainda deixa o futuro da moeda indefinido.

FILIPE R SILVA


Os juros do cartão de crédito rotativo para pessoas físicas registrou queda e passa operar em 363,3% ao ano.

Com o menor valor registrado em dois anos, a taxa média de juros do cartão de crédito rotativo para pessoas físicas sofreu recuo e passa operar em 363,3% ao ano. Vale destacar que, segundo o Banco Central, os dados são de maio, que por sinal é o segundo mês em que vigoram as novas regras da referida modalidade. Trata-se de um resultado muito bom para aqueles que utilizam o cartão de crédito com frequência. A última vez que essa taxa ficou abaixo do patamar indicado foi no mês de maio de 2015 quando chegou a 355%.

Vale destacar que 2017 vem registrando quedas sucessivas da taxa de juros do cartão de crédito rotativo para pessoas físicas. No mês de abril, por exemplo, os juros recuaram de 490% para 422,5% ao ano. Vale destacar que o mês de março foi o último a operar antes das mudanças nas regras que estabelecem tal taxa de juros.

Em resumo, a nova regra estabelecida para o cálculo da taxa destaca que o rotativo só poderá ser utilizado até a data do vencimento da fatura seguinte. Dessa forma, caso o cliente não tenha efetuado o pagamento total da fatura na data de vencimento prevista, o restante deverá ser parcelado ou quitado.

Além disso, saiba que a expectativa do governo federal é que tais medidas acarretem na queda brusca dos juros do cartão de credito em comparação com a atual taxa praticada. Com isso, a taxa deve recuar para 245% ao ano. Porém, é importante destacar que mesmo se essa queda acontecer, a taxa de juros cobrada no Brasil ainda será bastante elevada se comparada com os padrões internacionais.

O Banco Central ainda destaca que no mesmo período, maio de 2017, os juros anuais do cheque especial pessoas físicas registram queda de 328% para 325% ao ano.

Outro parâmetro que registrou queda foi o juro bancário médio. Com isso, a taxa média de juros referentes às operações de crédito vinculadas ao sistema financeiro recuou um ponto percentual em maio, passando a operar em 29,2% ao ano. A taxa média no credito livre, por sua vez, ficou em 46,8% ao ano após uma queda de 2,5 pontos percentuais.

Por Bruno Henrique

Cartão de crédito


Renda fixa e variável, Fundos de investimento e Ações são bons investimentos para os diferentes perfis neste ano.

Em época de crise, é importante investir dinheiro em um negócio seguro e com boa rentabilidade. Mas fica a dúvida, aonde investir?

O investimento mais recomendado ainda é a renda fixa. No ano de 2017, a previsão é que a taxa de juros real permaneça em torno de 6%, considerado um bom índice.

Para aquele investidor com um perfil mais conservador, o indicado é que ele invista em títulos de renda fixa, com ativos pós-fixados. Para investimentos de curto prazo, os melhores títulos são os CDBs (certificado de depósito bancário) e LCIs (Letras de Crédito Imobiliário). A vantagem das CDB e das Letras é que elas são isentas de imposto de renda para pessoas físicas. Mas, devem ser verificados os prazos de resgate e as taxas.

Ainda para o investidor conservador, outra escolha boa são os Fundos de investimento. É importante verificar as taxas de cada um e as modalidades, pois alguns fundos são de risco alto.

Já para os mais arrojados vale fazer investimentos de renda variável, como em ouro e commodities.

Vale ressaltar que neste ano de 2017, a safra agrícola foi muito boa e investir em commodities agrícolas é um bom negócio. A negociação delas ocorre na Bolsa de Mercadorias (BM&FBovespa). Esse tipo de investimento é de renda variável e tem um risco maior do que os investimentos em renda fixa.

E também para os investidores aventureiros, há a opção de se investir em ações em bolsas de valores.

A terceira opção válida para investimento é sobre a moeda americana: Dólar.

Todavia, devido a volatilidade das moedas, é difícil para a pessoa física trabalhar neste mercado, pois ele não tem acesso fácil as cotações do dólar comercial e acaba investindo nas cotações do dólar turismo. Isso faz com que o investidor perca muito dinheiro devido às variações cambiais imprevisíveis. Mesmo os investidores com perfil arriscado, não gostam muito de operar neste mercado devido a sua grande flutuação. Todavia, as flutuações podem ser bem lucrativas também, sendo um investimento a ser considerado após uma análise bem detalhada do mercado.

É bom procurar boas corretoras para fazer uma análise dos melhores mercados para aplicar o dinheiro. A expectativa é que a economia melhore aos poucos e o PIB tenha um crescimento discreto.

Por Anneliese Gobbes Faria

Melhor investimento


O pagamento do abono salarial do ano base de 2015 será realizado até o dia 30 de junho.

Se você é trabalhador e tem direito a receber o abono salarial referente ao PIS, Programa de Integração Social, ou se você possui direito para receber o abono salarial referente ao Pasep, que é o Patrimônio do Servidor Público, e ainda não sacou o seu saldo referente ao ano base de 2015, não espere mais, pois a data limite para realizar o saque é o dia 30 do mês de junho.

O valor que o trabalhador irá sacar depende do tempo em que desempenhou atividades trabalhistas com carteira assinada no ano de 2015. Dessa forma os valores podem partir de R$ 78 chegando a R$ 937, para quem trabalhou o ano todo.

De acordo com o Ministério do Trabalho, a recomendação é de que os trabalhadores compareçam às agências bancárias dentro do período determinado, pois passado o dia 30 do mês de junho, todo o saldo restante destinado ao pagamento de PIS e Pasep será transferido para o FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador, para que assim seja utilizado no pagamento de outros benefícios que os trabalhadores possuem.

Ainda de acordo com o Ministério do Trabalho até a data de 31 do mês de maio o equivalente a 7,56% dos trabalhadores que possuem o direito ao abono ainda não haviam realizado o saque.

Para quem ainda possui dúvidas em relação ao benefício, o abono do PIS/Pasep é para pessoas que trabalharam no ano de 2015 por um período igual ou maior que 30 dias, com carteira de trabalho registrada, com inscrição em um dos programas e que tenham tido como salário mensal valor inferior a dois salários mínimos vigente.

Se alguém ainda tem dúvida se possui ou não o direito, ainda há tempo para saber. Basta acessar verificasd.mtb.gov.br/abono, informando o número do CPF ou da inscrição no programa do PIS/Pasep.

A central de atendimento Alô Trabalho do Ministério do Trabalho, que atende pelo número 158, também tem informações sobre o PIS/Pasep.

O benefício tem validade tanto para trabalhadores da rede privada, quanto para servidores públicos. Para receber o seu saldo procure uma agência da Caixa ou do Banco do Brasil, levando o cartão cidadão e um documento de identificação.

Por Sirlene Montes

Pis 2015


Com a competitividade do mercado, o mapeamento de processo é um diferencial para que a empresa possa enxergar as suas falhas, a fim de encontrar as soluções. Desta forma, é uma excelente ferramenta gerencial e de comunicação, que tem a finalidade de estimular a melhoria nos processos ou também de implantar uma nova estrutura na empresa.

Por meio do mapeamento, o gestor consegue identificar os gargalos que atingem à organização, os pontos fortes, fracos, o retrabalho, as falhas na integração, as tarefas que têm um valor baixo agregado, ou seja, a ferramenta auxilia a aumentar a performance e a eficiência da empresa.

Um processo, por exemplo, consiste em um conjunto de atividades que é seguido de forma sequencial para produzir um serviço ou produto, que, além de agregar valor não só para o cliente, mas, também, para a própria empresa em nível macro e micro ambiental.

Quando o estabelecimento não se preocupa em conhecer as suas falhas, ou seja, os seus pontos fracos, a tendência é que ocorra desorganização, queda na produtividade, desmotivação nos colaboradores, retrabalho das tarefas, além da perda de tempo e de dinheiro. Desta forma, para que os processos permaneçam bem estruturados e organizados, é imprescindível que tenha um planejamento estratégico.

O mapeamento de processo é feito por meio de três etapas principais:

Identificação do item que será mapeado e a ferramenta adequada

Levantamento das informações principais de forma detalhada e esquematizada

Auditoria e validação final do processo

Na primeira fase, serão definidos o escopo e o objetivo a ser alcançado pela organização, ou seja, é feito uma delimitação. Assim, os itens vão sendo mapeados conforme forem acontecendo no cotidiano. A próxima etapa refere-se à identificação de informação de forma detalhada e a escolha do melhor tipo de ferramenta para o mapeamento. Para finalizar, a terceira fase consiste em averiguar se a ferramenta atingiu o objetivo.

Um bom mapeamento de processo proporciona inúmeras vantagens para a empresa, mas, também, precisam ser bem monitorados e medidos por meio de indicadores específicos para cada etapa. Além disso, estimula o trabalho em equipe, otimiza o tempo e favorece à redução de custos.


A cada dia cresce o consumo, e muitos materiais são desperdiçados. Logo, aumenta também a quantidade de lixo, principalmente nas grandes cidades. A sua redução, além da busca por soluções sustentáveis são desafios para áreas, como a Biologia e Biotecnologia. Nesse caso, surgem aliados, como o ato de reciclar e reutilizar. Mas o que de fato significam?

A diferença entre reciclar e reutilizar

Reciclar significa transformar um material em um novo, com outras utilidades. Para isso, ele passa por ciclos de produção e processamento. Nessa atividade, busca-se o máximo de reaproveitamento e menor desperdício. Assim, evita-se um novo ciclo de produção, o que torna a reciclagem muito econômica.

Vários materiais são recicláveis: papel, vidro, plástico, metal, pneus, eletrônicos velhos, restos de comida. Disso resultam produtos, como: embalagens, papéis em geral, adubos, novos eletrônicos, tecidos, entre outros.

Já o ato de reutilizar, está ligado à ideia de reaproveitamento de um material. Nesse sentido, ele não é descartado no lixo e não passa por um ciclo de processamento em indústrias. Mas sim é transformado diretamente em um novo objeto. Exemplo disso é transformar papéis velhos em blocos de notas, garrafas em itens de decoração, móveis velhos são restaurados, etc. Logo, objetos como esses vão impedir o aumento de lixo em aterros e em outros locais.

Por que são alternativas importantes

Reciclar e restaurar são ações sustentáveis e diminuem o uso de matéria-prima e recursos naturais de maneira geral. Por isso, menos energia é gasta e menos gases poluentes são emitidos.

Para ajudar, a população deve separar o lixo entre reciclável e não reciclável, além de reutilizar objetos. As prefeituras também podem investir em coletas seletivas.

Biotecnologias desenvolvidas em áreas diversas, como a Biologia e Química, também podem ser ótimas aliadas nesses processos. Nelas, destaca-se o uso de enzimas para acelerar o desenvolvimento de novos produtos.

Conceitos que reduzem o impacto no meio ambiente

Embora tenham diferentes definições, os conceitos de reciclar e reutilizar caminham para um mesmo objetivo: o de acumular menos lixo em aterros, lixões, terrenos, ruas, rios, mares e mata. Dessa maneira, evita-se a poluição e propagação de doenças. Além disso, muitas famílias garantem a sua sobrevivência em cooperativas e empresas de reciclagem. Dessa forma, tais ações são econômicas, sustentáveis e socialmente vantajosas.

A Novozymes, multinacional dinamarquesa, é líder mundial em biossoluções para diversos segmentos. Para isso, são utilizadas enzimas para acelerar processos de maneira mais sustentável. Assim, qualquer impacto ao meio ambiente é reduzido.


A Biologia é uma ciência que estuda a origem e características de todos os seres vivos, além da sua interação com o meio em que vivem. De maneira mais simplista, também é possível dizer que ela volta-se para o estudo da vida, pois a palavra Biologia é formada pelos termos gregos “bio” (“vida”) e “logos” (“estudo”).

Como a Biologia começou a ser estudada

Por ser uma das ciências mais antigas, não se sabe ao certo quando começou a ser explorada. Porém, o primeiro registro desse trabalho é do filósofo e naturista Aristóteles. Ainda no século IV a.C., ele estudou e fez classificações de animais quanto à presença ou não de sangue e observou a adaptação evolutiva de animais e plantas.

Já a palavra Biologia, foi primeiramente empregada em 1744 pelo cientista evolucionista Jean-Baptiste Lamarck. Seu trabalho serviu de influência para vários outros estudiosos, como Charles Darwin, autor da importante obra “A origem das espécies”.

Ao longo dos séculos, a Biologia mostrou ser uma área muito ampla, dialogando com a Medicina, Veterinária, Química, Tecnologia, Farmácia, etc. A partir disso, outras áreas mais específicas foram nomeadas: Fisiologia, Anatomia, Ecologia, Biotecnologia, Biologia molecular, Genética, entre outras.

A importância da Biologia

A Biologia é importante, porque é a partir dela que são feitas pesquisas para a manutenção e compreensão dos seres vivos e o ambiente em que estão inseridos. Por isso, ela se volta para questões ambientais e da saúde de maneira geral.

Desse modo, profissionais da área desenvolvem biossoluções e medidas para minimizar problemas, como: emissão de gases poluentes, desmatamento, acúmulo de lixo, poluição, uso de substâncias tóxicas, entre outros.

Relação entre Biologia e sustentabilidade

A sustentabilidade pode ser definida como um conjunto de ações para diminuir ou impedir qualquer impacto ambiental, sendo ele natural ou não. Pode-se então dizer que ela está muito relacionada com a Biologia. Afinal, é também através desta que soluções sustentáveis são pesquisadas e desenvolvidas. Exemplo disso estão:

· O uso de enzimas no lugar de substâncias químicas em indústrias.

· Tecnologias em reciclagem.

· Uso de biomassa para criação de bioenergia e biocombustíveis, no lugar de fontes não renováveis (carvão e petróleo).

Então não restam dúvidas de que a Biologia é uma ciência muito importante para a sobrevivência de todos os seres. E o uso de biossoluções mostra ser uma atitude sustentável e valiosa para melhor gestão dos recursos naturais e menor impacto ambiental.

No Brasil, a multinacional Novozymes é responsável por trazer biossoluções a várias indústrias, através da aplicação de enzimas para acelerar e otimizar processos de produção. Em todos os seus trabalhos, integra atitudes sustentáveis, visando à manutenção do meio ambiente.


O termo energia renovável tem no nome sua principal característica: ser inesgotável, pois independentemente da quantidade de utilização, o uso é renovável. Os avanços na última década foram consideráveis, com novidades frequentes sobre maneiras peculiares de gerar energia. Atualmente, entre os principais exemplos de energia renovável conhecidas e viáveis estão a solar, eólica, biogás e etanol.

Biogás: há quem considere o biogás como a fonte de geração de energia mais natural de todas. Isso porque ele é obtido a partir de lixo orgânico, como cascas de frutas e verduras geradas domesticamente e em estabelecimento comerciais, também excrementos de animais podem ser convertidos em gás. Atualmente, o biogás tem sido utilizado para a produção de energia elétrica e de biofertilizantes.

Eólica: ela é produzida utilizando cata-ventos que conseguem converter o vento captado pelas pás em energia elétrica. A energia eólica é uma forma de geração de energia limpa, porém ainda não é a mais utilizada, devido ao impacto visual e sonoro que podem causar, além da intermitência do vento que é prejudicial para a geração de energia.

Etanol: para produzir etanol é preciso promover a fermentação de amido e de outros açúcares. O etanol, também conhecido como álcool etílico, tem como características ser altamente inflamável e incolor, e é bastante utilizado em automóveis. O etanol é considerado renovável porque tem como matéria-prima diversas plantas cultivadas pelo homem, entre elas batata, beterraba, cana-de-açúcar, milho e mandioca.

Solar: para gerar energia solar é preciso instalar dos painéis solares fotovoltaicos, normalmente feitos de silício. Depois disso, sempre que a luz do sol atingir os painéis, de forma automática ela é transformada em eletricidade. Já é habitual ver residências e empresas fazendo uso desta alternativa, pois não é preciso dispor de um grande investimento para instalar os equipamentos.

Maximização da produção de energia renovável

A Novozymes, multinacional que tem em sua base princípios de sustentabilidade e biologia, trabalha com a pesquisa e desenvolvimento de soluções enzimáticas para maximizar a produção de biocombustíveis, como o etanol e o biogás. Com as enzimas da Novozymes a indústria consegue produzir mais, melhorar a qualidade dos biocombustíveis gerados e, ao mesmo tempo, economizar água e energia durante a produção. No site Bioblog (www.bioblog.com.br) estão disponíveis diversas informações e curiosidades sobre o universo de biosoluções da Novozymes.


Algumas corretoras citam ações da Petrobras e do Itaú Unibanco como as melhores para se investir em junho de 2017.

Segundo pesquisa feita pela EXAME.com, os papéis da Petrobras foram indicados ainda mantendo a liderança no mês de junho de 2017, considerando a opinião de 13 corretoras.

Em segundo lugar, figuram as ações do Itaú Unibanco (ITUB4). Já os papéis da Klabin (KLBN11) e da B3 (BVMF3), completam as primeiras colocações, com 7 indicações cada, para o mês de junho.

Melhores indicações

Conforme a corretora Planner, as ações da Petrobras foram mantidas em sua carteira devido a acreditarem que a queda das ações no mês de maio ocorreu devido ao cenário político do país, não tendo portanto, neste momento, nenhuma correlação com as operações da empresa.

A preferida da Planner é a ação do Itaú Unibanco, quando da questão “setor bancário”. Historicamente a ação do banco tende a superar as expectativas do mercado.

Ainda com relação à indicação do Itaú Unibanco, pelos analistas da Planner, os mesmos indicam em relatório que: mesmo com os resultados de fora do Brasil, no caso da América Latina, que estão abaixo do esperado pelo mercado, a visão deles será mantida, tendo em vista que o posicionamento nos mercados estrangeiros, tem a tendência de contribuir de forma muito positiva para o banco.

Eles também esperam que uma melhoria na situação da atividade econômica brasileira, bem como um ciclo de baixa na taxa de juros, venha a melhorar o cenário, tendo em vista o setor dos bancos no país.

Conforme relatório do Bradesco, o processo de incorporação da Cetip irá trazer ganhos em potencial para atratividade e sinergia da B3. Por outro lado, os analistas da Guide acreditam que a tendência de elevação do dólar, por tendência, beneficiará a operação da Klabin, que possui facilidade na exportação do excedente de produção da celulose.

Veja as melhores indicações, segundo a Planner:

· BB Seguridade (BBSE3)

· Itaúsa (ITSA4)

· Klabin (KLBN1)

· Lojas Americanas (LAME4)

· Multiplan (MULT3)

· Odontoprev (ODPV3)

· Petrobras (PETR4)

· Taesa (TAEE11)

· Telefônica Brasil (VIVT4)

· TUPY (TUPY3)

E segundo o Bradesco:

· B3 (BVMF3)

· Banco do Brasil (BBAS3)

· BRF (BRFS3)

· Cesp (CESP6)

· Itaú Unibanco (ITUB4)

· Petrobras (PETR4)

· Renner (LREN3)

· Rumo (RAIL3)

· Suzano (SUZB5)

· Usiminas (USIM5)

Por Silvano Andriotti

Ações


Confira aqui o passo a passo para se tornar um Microempreendedor Individual (MEI).

O Microempreendedor Individual é um trabalhador que desenvolve sua profissão por conta própria e legaliza-se com um pequeno empresário. É uma opção que tem tirado milhares de trabalhadores da informalidade e oferecido vários benefícios, facilitando a vida daqueles que tem um perfil empreendedor e até mesmo daqueles que simplesmente querem aproveitar os benefícios da seguridade social.

O que é necessário para ser um Microempreendedor Individual?

Para ter um CNPJ de MEI (Microempreendedor Individual) é necessário que o faturamento anual não ultrapasse os R$60.000,00, além de não participar de sociedade em outra empresa, ou ser o titular.

Algumas vantagens interessantes:

  • Ter funcionário: o trabalhador que optar por formalizar-se como MEI poderá também ter um empregado contratado, recebendo o piso da categoria ou um salário mínimo vigente.

  • Possuir CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas)

  • Emitir notas fiscais

  • Abrir conta bancária

  • Solicitar empréstimos

  • Receber por cartões de crédito

Além dos benefícios indicados, o MEI é enquadrado no sistema do Simples Nacional, que o deixa isento dos tributos federais, como Imposto de Renda, IPI, PIS, Cofins e CSLL. Pagando somente o valor de R$ 47,85 para casos de indústria e comércio ou R$51,85 para prestação de serviços e R$52,85 para comércio e serviços.

O valor pago pelo Microempreendedor Individual é destinado à Previdência Social, bem como ao ISS ou ICMS. Os valores são atualizados anualmente, conforme a correção e mudança no valor do salário mínimo vigente.

Com as contribuições pagas pelo MEI e sendo preenchidos alguns requisitos básicos conforme exigência da Previdência Social, o Microempreendedor Individual tem acesso a vários benefícios, como:

  • Auxílio Maternidade

  • Auxílio Doença

  • Aposentadoria

Entre outros benefícios.

Como fazer a formalização e tornar-se MEI?

Para fazer a inscrição como MEI e obter seu CNPJ tenha em mãos os seguintes documentos:

  • CPF

  • Título de Eleitor

  • Número do Recibo do Imposto de Renda

Acesse o link http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual e após obter as informações completas, se for sua vontade, clique em “QUERO ME FORMALIZAR – Fazer Inscrição” e proceda com seu cadastramento.

No mesmo link, caso você queira: alterar dados cadastrados, fazer a baixa na inscrição do MEI ou até mesmo obter o DAS, carnê de pagamento, você terá acesso.

Por Silvano Andriotti


Consumidores podem realizar a pesquisa gratuita através do site da empresa.

Para os consumidores que andam preocupados com o seu nome sujo na praça, a Boa Vista SCPC oferece mais um serviço online para os consumidores que desejam ter um bom nome na tentativa de obter um bom crédito para realizar a suas transações financeiras.

A partir de agora, qualquer pessoa poderá saber quais são as suas chances de conseguir um empréstimo junto a qualquer instituição financeira. A Boa Vista lança o serviço de consulta de pontuação de qualquer pessoa (scores), que é utilizado de forma rotineira pelas empresas e instituições bancárias que trabalham com a oferta de crédito a seus clientes.

Para ter acesso ao serviço, o consumidor deverá se cadastrar no site https://www.boavistaservicos.com.br/ e seguir todos os passos para que possa ter o nome consultado junto a uma plataforma de avaliação que engloba a participação de várias instituições financeiras. Para cada consulta é atribuído uma pontuação que pode ir de zero a mil. Quanto mais próximo de atingir os mil pontos, maiores são as chances dos consumidores poderem conseguir um bom empréstimo.

Quais são os critérios para que os consumidores possam atingir uma boa pontuação ?

Pelo atual sistema oferecido pela Boa Vista SCPC, para que o consumidor possa ter uma boa performance de pontos (scores), ela precisa prestar atenção em alguns detalhes de sua vida financeira:

1 – Ter uma vida financeira organizada, ou seja, conseguir pagar os seus compromissos financeiros em dia;

2 – Não ter o nome negativado;

3 – Para quem está pagando empréstimos junto a instituições financeiras ou financiamentos, é bom sempre estar sempre em dia com seus compromissos;

4 – Manter sempre os seus dados como o CPF em dia, ou seja, sempre estar consultando o seu cadastro a fim de verificar se não há nenhuma operação ilícita ou não autorizada que envolva o seu nome.

5 – Cuidado com a quantidade de empréstimos feitos nos últimos tempos. A avaliação da plataforma leva em consideração a quantidade e a frequência de vezes que um consumidor pediu dinheiro emprestado na praça e isto pode levar a um rebaixamento de sua quantidade de pontos.

Enfim, o novo serviço oferecido pela Boa Vista visa favorecer os bons pagadores e regular as operações de crédito junto às instituições financeiras para que possam ter menos prejuízo.

A plataforma utilizada atualmente opera com cerca de 300 milhões de cadastros de consumidores em todo o país e recebe uma média superior a seis milhões de pedidos de análise de dados de clientes diariamente.

Emmanoel Gomes


Câmara aprovou a MP que autoriza o saque das contas inativas do FGTS.

A Câmara dos Deputados aprovou o teor da medida provisória 763/16, nesta terça-feira, dia 23 de maio de 2017, a qual autoriza o saque do saldo das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço destinado a trabalhadores que pediram demissão até 31 de dezembro de 2015.

A liberação para o saque já ocorre desde o dia 10 de março. Todavia, se a medida provisória não fosse aprovada até o dia 1º de junho, ela perderia a eficácia, o que poderia atrapalhar a continuidade dos saques.

A referida medida dispõe sobre o aumento da remuneração das contas, pois autoriza que 50% do resultado obtido pelo uso dos recursos em financiamento deva ser distribuído aos trabalhadores.

A sessão da Câmara dos Deputados não foi tranquila, e houve muito tumulto, pois a oposição condicionou que as pautas de votação fossem travadas até que o presidente da Câmara dos Deputados deliberasse sobre os nove pedidos de impeachment contra o presidente da República apresentados na Secretaria Geral da Mesa da Câmara dos Deputados.

Agora, só falta a aprovação da medida provisória pelo Senado Federal antes do dia primeiro de junho. Até o momento já foram liberados para saque saldo de trabalhadores nascidos entre os meses de janeiro e agosto. Até a última apuração, divulgado na semana passada, a Caixa Econômica Federal contabilizou o dispêndio de R$ 24,4 bilhões destinados aos beneficiários dos saques. O valor corresponde a 84,3% dos R$ 29 bilhões previstos.

Com a aprovação da medida provisória em comento, os beneficiários nascidos nos meses de setembro, outubro e novembro poderão sacar o saldo a partir do mês de junho, se o Senado Federal manter o posicionamento da Câmara dos Deputados. Quem nasceu em dezembro, terá acesso ao saldo somente no mês de julho.

Conforme a Caixa Econômica Federal divulgou, independente do resultado da votação da medida provisória, os saques devem ser efetuados pelos trabalhadores até o dia 31 de julho de 2017.

No total, 30,2 milhões de trabalhadores serão beneficiados até o último dia de saque permitido, e devem ser levantados cerca de quarenta e três bilhões de reais, conforme estipulação do governo.

Por Anneliese Gobbes Faria

FGTS


Saiba aqui o que fazer para comprar e vender Bitcoin no Brasil.

O Bitcoin, conhecido como a “moeda da internet”, veio para causar uma revolução nas formas de negociação online. Foi inventado no ano de 2009 por um programador conhecido pelo pseudônimo de Satoshi Nakamoto, entretanto, ninguém sabe sua real identidade.

O Bitcoin obteve sucesso no mundo inteiro, inclusive no Brasil, onde cada vez mais pessoas querem comprar e vender através da moeda obtida com mineração de dados online. Porém, muitas pessoas não sabem realmente como funciona o sistema de compra e venda via bitcoin e como funciona seu processo de dados.

Afinal, o que é Bitcoin?

O Bitcoin trata-se de uma moeda virtual sem vínculo com nenhuma instituição financeira, o que possibilita que nesta forma de pagamento a compra e venda seja mais rápida, barata e com garantia de anonimato. Além disso, o Bitcoin é a primeira rede de pagamento descentralizada, ou seja, os usuários não necessitam de intermédio de autoridades superiores ou um banco central.

Como o bitcoin é “criado”?

Podemos comparar o processo de entrada dos bitcoins no mercado com o que ocorre com o ouro, que é raro e caro. Tal comparação se deve ao fato de que tanto o bitcoin como o ouro são obtidos através de “mineração”, ou seja, para se conseguir bitcoins é preciso um poderoso computador conectado a um conjunto de redes e outros computadores. Para se agregar valor ao bitcoin se exige investimento e um nível elevado de dificuldade.

Sites confiáveis e segurança na internet

É fundamental alertar para se ter cuidado redobrado na hora de utilizar de serviços na Internet que envolvam dados e dinheiro. Há casos de muitas carteiras virtuais que sofreram golpes e falhas de segurança e a maioria dos serviços envolvendo a moeda bitcoin ainda não proporciona aos seus usuários a segurança ideal. Entretanto, sites como: Bitcoin Bitgo, GreenAddress, Armony, Core, mSIGNA e Bitcoin Wallet são recomendados e conhecidos pela sua segurança nos serviços com a moeda virtual.

Como comprar créditos e trocar por Bitcoins

O primeiro passo é fazer seu cadastro no site do Mercado Bitcoin, na página oficial: (mercadobitcoin.com.br) e clicar no canto superior direito, em “Cadastre-se”. Feito isso é só preencher o restante dos dados pessoais.

Bitcoin: O que você precisa saber para comprar e vender

Para comprar Bitcoins você deve possuir algum saldo em reais, após finalizar seu cadastro vá na página de depósitos e prossiga seguindo as instruções. Em instantes seu crédito estará em conta, na forma de bitcoins. Você deve informar o banco no qual fará o depósito sobre o valor da moeda local (no caso do Brasil, em reais).

Valorização da moeda Bitcoin

Assim como qualquer moeda, o bitcoin possui uma valorização que é instável e segue as leis de mercado, portanto, quanto maior a procura pela moeda maior sua cotação. Acompanhar a flutuação do bitcoins é essencial para quem deseja fazer negociações com tal moeda, no início deste ano (2017) a valorização do bitcoin chegou a ultrapassar a do ouro!

E os riscos?

As negociações através de bitcoins apresentam riscos, assim como qualquer investimento. Porém, na internet a compra e venda via bitcoins garante anonimato, o que possui vantagens e desvantagens em relação à segurança (principalmente a de quem está comprando). Na internet há invasores, pessoas com más intenções e malwares, se quiser fazer negócio via bitcoins procure sempre utilizar sites recomendados e seguros para efetuar compra e venda.


Valores dos serviços aumentaram 7,5%.

Para quem é um usuário assíduo dos serviços prestados pelos Correios no Brasil pode ir preparando o bolso, pois as tarifas da instituição ficaram mais caras a partir desta segunda-feira , dia 08, em todo o país.

O ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) autorizou um reajuste de mais de 7,40% nos preços dos serviços de postagens cobrados pelo órgão e que deverá abranger tanto as tarifas cobradas para postagens nacionais quanto as internacionais.

Com isto, os brasileiros vão pagar o valor de R$ 1,23 para enviar uma simples carta comercial de até 20 gramas para qualquer parte do país. Antes o preço cobrado era de R$ 1,15. Outros serviços oferecidos pela instituição como o telegrama, que pode ser escrito a partir da internet, teve seu valor reajustado de R$ 7,07 para R$ 7,60 por cada página a ser redigida.

A medida faz parte do reajuste anual de tarifas feitas pelos Correios e ficou bem abaixo do mesmo aumento dado em 2016, que foi de 10,7%.

O aumento é resultado do chamado Índice de Serviço Postal (ISP), que é calculado tendo-se por base outros índices econômicos como o IPCA, INPC, o IGP-M, o IPCA Transporte e o IPCA Saúde. O primeiro parâmetro é aplicado exclusivamente para as instituições que funcionam em âmbito nacional e que fazem parte do monopólio exercido pela instituição para com os serviços de postagem que operam em território brasileiro.

A elevação das tarifas pelos Correios tenta minimizar os efeitos de uma crise econômica que atingiu esta instituição brasileira, cujos resultados financeiros vêm despencando o seu faturamento desde de 2014.

No ano de 2015, os Correios chegaram a amargar um prejuízo de R$ 2,1 bilhões e de R$ 2 bilhões em 2016.

Com a crise econômica batendo na porta da instituição, cerca de 250 agências foram encerradas em todo o território brasileiro.

Na tentativa de recuperação econômica, a instituição optou por implantar um programa de demissão voluntária, ainda o final do ano de 2015, além da modernização de seus serviços para que pudessem operar em todo o país.

A expectativa do governo é que a empresa possa recuperar a sua atual situação econômica para assim evitar uma possível privatização, já preconizada pelo atual ministro das Telecomunicações, Gilberto Kassab.

Emmanoel Gomes


ANEEL informa que Conta de Luz continuará na bandeira vermelha.

Tá afim de uma boa notícia para o mês de maio? Bem, nós também, pois as coisas parecem estar cada vez mais difíceis, principalmente sobre o aumento de impostos, tarifas, das necessidades básicas de qualquer pessoa e de onde puder aumentar mais um pouco, já que o salário mínimo é capaz de suprir todos esses momentos em tempo real, junto de uma carga horária justa de trabalho (ironias do destino).

A "novidade" agora é que a ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica, responsável pela distribuição de luz, afirmou que as contas de luz vão continuar seguindo a bandeira vermelha, ou seja, cobrando 3 reais por cada 100 kilowatts-hora patamar 1.

Se você estava esperando que as coisas pudessem dar uma "aliviada" nesse período do mês, eu sugiro que você espere por um colapso, amigo. A medida foi justificada para argumentar sobre o baixo volume de chuvas durante o mês de abril, que não contribuiu para que a reserva de águas aumentasse.

Além disso, outra justificativa bastante interessante é sobre o estímulo ao "consumo consciente" da população por conta da manutenção da bandeira vermelha. É uma justificativa que serve bastante, principalmente quando não temos campanhas sobre consumo consciente para a população e a forma mais eficaz de fazer isso é continuar aumentando a conta de luz dos brasileiros e deixando eles tirarem suas próprias conclusões que "viver apertado" com as contas no final do mês é para o benefício de todos.

Parando para respirar um pouco sobre essa "boa" notícia, temos de lembrar sobre as recentes reformas que o Brasil está "tentando" se meter sem de fato possuir uma base, uma estrutura para aguentar tantas novas medidas que nenhum de nós temos uma boa noção, afinal, o poder de decisão que o povo possui não acaba sendo muito levado em consideração na hora de mais um aumento e da manutenção das taxas altas.

Enquanto isso, assim como muitas outras taxas, contas e impostos que seguem sendo aumentadas, continuamos esperando para que uma grande solução apareça. Mais sendo tirado da população e o sistema sempre continuando usufruindo do seu poder de decisão. Vamos permanecer então esperando as chuvas aumentarem, já que é o que podemos fazer por hora, não é mesmo? E enquanto isso, falta-se luz, o serviço é ruim, não temos todas as necessidades atendidas, em ruas falta-se luz, mas o serviço de cobrança e o remanejamento de custos é o que funciona com brilhantismo nas grandes empresas.

Yamí de Araújo Couto


Loteria acumulou mais uma vez e agora irá ofertar um prêmio de R$ 97 milhões.

No último sábado, 22 de abril, aconteceu o sorteio do Concurso 1923 da Mega-Sena. As seis dezenas sorteadas foram: 09, 34, 42, 45, 46, 59. Infelizmente para quem jogou e muito felizmente para quem vai jogar para o próximo sorteio, ninguém acertou os números premiados, com isso, o prêmio sobe para o incrível valor de R$ 97 milhões de reais.

O sorteio que pode fazer a sorte do novo milionário do Brasil acontecerá na próxima quarta-feira, dia 26 de abril. Portanto, se você é apostador, não fique de fora desse sorteio. Escolha suas 6 dezenas da sorte e arrisque, registrando seu jogo em uma das casas lotéricas perto de sua casa.

Enquanto a Mega-Sena acumulou, outros sorteios tiveram felizardos acertadores. A Quina, por exemplo, teve 110 acertadores, sendo que cada um deles vai receber o valor de R$ 50. 376,11. Enquanto isso, a Quadra teve 9.351 jogos certos. Os mais de 9 mil acertadores receberão, cada um, o valor de R$ 846,56.

Voltando a falar da Mega-Sena, a aposta pode ser feita a partir do valor de R$ 3,50, por isso, o jogo é bem acessível e promete ser muito competido no próximo sorteio. As casas lotéricas estarão registrando apostas para concorrer aos R$ 97 milhões até às 19h da quarta-feira 26 de abril, dia do sorteio.

Uma aposta simples, com a escolha de 6 dezenas, no valor de R$3,50, tem 1 chance de ganhar a cada 50 milhões de ser o jogo sorteado. Falando com exatidão, a chance de acertar as 6 dezenas sorteadas com a aposta mínima é 1 em 50.063.860 (50 milhões, 63 mil, 860). Enquanto isso, os jogadores da aposta máxima, potencializam suas chances: 1 em 10 mil. Essa aposta conta com a escolha de 15 números e custa R$ 17.517, 50 (dezessete mil, quinhentos e dezessete reais e cinquenta centavos).

Há quem acredite em número da sorte, interpretação de sonho e até mesmo sinal divino: tudo é válido para tentar arrematar os 97 milhões da Mega-Sena. O que não pode é não apostar. Junte seus números e boa sorte.

Carolina B.


Saiba de todas a dicas sobre a declaração de imposto de renda de 2017.

Para todos aqueles que ainda não acertaram as contas com o leão da Receita Federal em 2017, não é aconselhável deixar para a última hora, pois além de sobrecarregar o sistema de dados do órgão, pode não dar tempo de entregar no prazo, gerando desgastes e multa para os declarantes.

O prazo final para entrega da declaração de Imposto de Renda 2017 (ano-base 2016) vai até o dia 28 de abril, impreterivelmente. Se o documento for enviado no dia 29, será gerada uma multa por atraso de um dia no valor de 1% do imposto devido no mês, cujos valores podem variar de R$ 165,74 até 20% do valor total da declaração.

Uma dica bacana é que o contribuinte reúna todos os documentos necessários para se fazer a declaração com muita calma e antecedência para não se esquecer de nada, pois caso falte algum documento, o mesmo terá tempo de providenciá-lo.

Para esse ano, a declaração fica obrigatória a todas as pessoas que ano passado moravam no Brasil e que se enquadram nas seguintes situações: recebeu valores superiores a R$ 28.559,70 de qualquer espécie, como aluguéis e salários, por exemplo; recebeu mais de R$ 40 mil de forma não tributável, resultante de alguma ação ou indenização trabalhista; realizou alguma transação na bolsa de valores; tenha recebido mais de R$ 142.798,50 em atividades rurais ou tenha tido algum prejuízo a ser compensado nesse ano ou nos próximos; tem algum bem em seu nome cujos valores ultrapassam R$ 300 mil; começou a morar no Brasil e se estabeleceu por aqui até 31 de dezembro; vendeu alguma residência e adquiriu outra em um período menor de seis meses, utilizando a isenção de IR no momento da transação.

A Receita Federal espera receber aproximadamente 28 milhões de declarações no total. O contribuinte pode optar por dois modelos de declaração: o simples ou a completa. Caso escolha o modelo simplificado, o valor de 20% será aplicado como desconto padrão, sem levar em conta os gastos com saúde e educação. O valor limite para esse desconto será de R$ 16.754,34. Mais um dica interessante é que o próprio sistema da Receita indica qual o melhor tipo de declaração para cada contribuinte, depois da inserção dos dados no mesmo. Outro macete é começar pela declaração completa e se for interessante, pode-se fazer a migração para a simples e comparar os valores.

Muita calma, sempre!

Rodrigo Souza de Jesus


Confira aqui algumas dicas de onde investir o dinheiro da Restituição do Imposto de Renda.

Diante de um cenário de crise financeira em que vive o Brasil, é importante saber aumentar o patrimônio. A Receita Federal estabeleceu 28 de abril (sexta-feira) como o último dia para envio da declaração do imposto de renda. Se você tem dinheiro a receber, confira aqui como utilizar esse recurso da sua restituição para investir e conquistar uma grana extra.

Especialistas recomendam que as pessoas que não estão precisando do dinheiro para agora, como por exemplo, para uma urgência, podem fazer a declaração do IRPF nos últimos dias, próximos ao prazo final. Assim, os valores serão corrigidos pela taxa SELIC, em torno de 12,25%. Há também a alternativa de empregar a quantia no Tesouro Selic, com essa mesma taxa de juros básico, o investidor terá um bom retorno.

Outra forma de fazer o dinheiro render é aplicar a restituição em tesouro direto. Esse investimento de renda fixa trata-se da aquisição de um título público do governo federal. Dependendo do valor e do prazo estabelecido, quem aplicou pode obter retorno com juros. Nesse caso, é importante observar qual a quantia mínima exigida por cada linha de crédito para comprar o título.

Se você aguarda receber da Receita Federal algo em torno de R$ 5 mil, a recomendação é investir em títulos privados. Esse é o valor mínimo requerido por algumas instituições bancárias.

Aqueles que vão receber acima de R$ 10 mil podem diversificar a aplicação, como por exemplo, ações, aposentadoria, fundo imobiliário e linha de crédito que solicitam aportes iniciais altos. Existe também o Tesouro IPCA. Se optar por essa aplicação, esteja ciente que só compensa fazer o resgate na data do vencimento, pois como a rentabilidade muda, caso faça o saque antes do prazo, o valor resgatado pode ser menor.

Uma forma de iniciar seus investimentos é fazer uso da restituição do imposto de renda pessoa física. Assim, observa-se que há outras aplicações com risco reduzido além da poupança. Seja qual for o formato que você escolher, tenha em mente o objetivo para utilizar aquele montante despendido.

Vale destacar que como não houve reajuste da tabela do imposto de renda 2016, há discrepância de 6,29% devido à inflação, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Melisse V.


Saiba aqui o que muda com as novas regras do crédito rotativo no cartão.

O Banco Central do Brasil (BCB) determinou novas regras para utilizar o rotativo dos cartões de crédito. A mudança já é válida a partir do dia 3 de abril (segunda-feira). Confira aqui quais são as principais alterações.

restrição para pagar o valor mínimo da fatura. Não será mais possível escolher essa opção de pagamento por vária vezes subsequentes no ano. Antes, funcionava da seguinte maneira: o cliente, para evitar a inadimplência, deveria pagar até a data de vencimento pelo menos 15% do montante total da fatura do cartão do crédito. Assim, o saldo devedor seria cobrado com juros no próximo mês. Caso o consumidor não conseguisse realizar o pagamento integral, seria possível efetuar o pagamento do valor mínimo novamente e por quantas vezes quisesse.

Para evitar a conhecida "bola de neve" que esse tipo de pagamento pode gerar aos consumidores, o BCB estabeleceu que eles podem quitar 15% do valor da fatura, como antes. Todavia, não é mais permitido realizar essa operação seguidas vezes. De acordo com as novas regras, os bancos devem ofertar uma linha de crédito para que os clientes parcelem a dívida. Os prazos e taxas de juros serão negociados. Alguns bancos já divulgaram que os juros cobrados serão menores do que aqueles cobrados com o parcelamento do cartão de crédito. A variação está entre 1,99% e 9,99% por mês.

É válido esclarecer que o cliente pode, a qualquer tempo, mesmo antes do prazo para pagamento da conta do cartão, extinguir a dívida, pagando o valor total. O Banco Central esclarece que essa alternativa é para que os clientes, acostumados ao uso rotativo dos cartões de crédito, não acumulem dívidas com juros exorbitantes. Essa determinação visa por fim ao uso sem fim do pagamento mínimo e ao descontrole financeiro.

As taxas menores permitem menos dívidas. Mas os clientes devem ficar atentos ao financiamento dos débitos que venha a fazer junto aos bancos para não ficar inadimplente. Avalie o seu orçamento financeiro e faça um acompanhamento dos gastos para evitar déficit.

A mudança foi divulgada pelo BCB em 26 de janeiro (quinta-feira).

O Banco Central foi instituído em 1964. Trata-se de uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Fazenda responsável pela política monetária e cambial do Brasil.

Melisse V.


Bandeira tarifária será vermelha durante este mês de Abril. Para cada 100kWh de energia, a cobrança extra é de R$ 3.

Os consumidores terão a energia mais cara durante este mês. O anúncio de que a bandeira tarifária será vermelha foi divulgado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). É preciso que os consumidores fiquem atentos a cobrança extra de R$ 3 a cada 100 kWh de energia.

De acordo com a Agência, desde fevereiro do ano passado que a bandeira vermelha não é acionada. A Aneel declarou que isto aconteceu agora devido a falta de chuvas.

Para quem é acostumado a pagar suas contas de energia, observou que durante o mês de março a bandeira amarela foi a que vigorou. Isso significa que foi feita uma cobrança extra de R$ 2 para cada 100 kWh consumidos na conta de energia. Já em fevereiro, a bandeira era verde, sem a cobrança extra.

As bandeiras tarifárias indicam como está o custo de produção de energia elétrica no Brasil, se ele aumentou ou não nos últimos meses. Sem a chuva, os reservatórios reduzem seu armazenamento nas hidrelétricas e isso prejudica a produção de energia fazendo com que ela fique mais cara para o consumidor.

Uma informação importante foi divulgada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Segundo o órgão, no fim do ano passado, o Sudeste e Centro Oeste tiveram seus reservatórios das hidrelétricas com capacidade para 70% de produção de energia, o armazenamento médio foi de 33,72%.

No final de fevereiro, o índice subiu para 40,23% e em março estava em 41,51%. Já em março de 2016, os reservatórios registraram 58,27% de armazenamento.

Significado das bandeiras tarifárias

A bandeira verde é a mais esperada pela população. Isso porque ela indica que não há necessidade de geração de energia pelas termelétricas, o que reflete com a ausência de cobrança extra na conta de luz.

Já se a necessidade de geração de energia aumenta, mesmo que seja pouco, a bandeira fica amarela e o consumidor passa a pagar R$ 2 a mais por cada 100kWh consumidos.

No caso da bandeira vermelha, isso acontece quando há necessidade de se produzir mais energia e a cobrança extra nas contas de luz pode chegar a R$3,50 para cada 100 kWh.

Por: Serrana Filetti


Evento para renegociar dívidas acontece de 27 de março a 2 de abril de 2017.

O Serasa Experian, por meio do Serasa Consumidor, estará promovendo entre os dias 27 de março e 02 de abril, o Liquida Dívidas. Vai ser uma oportunidade para que pessoas que estejam em situação inadimplente possam renegociar suas dívidas e ter a possibilidade de limpar o nome.

De acordo com a entidade, serão oferecidos descontos que poderão variar conforme o credor e a situação da dívida. Mas, a depender do caso, eles poderão chegar até 90%.

A campanha Liquida Dívidas irá possibilitar ao consumidor, além de fazer a renegociação dos valores, de efetuar o pagamento das contas vencidas no site da entidade ou até mesmo pessoalmente naquelas empresas que estiverem participando do projeto. Ainda para este fim, serão colocados a disposição 20 mil postos e canais exclusivos de atendimentos.

Quem quiser consultar os endereços e horários de funcionamento poderá verificar essas informações no site www.liquidadividas.com.br.

O número de inadimplentes no Brasil

De acordo com estudo realizado pela Serasa Experian, em janeiro deste ano, o recorde de inadimplência foi batido. Os números apontam para 59,7 milhões de pessoas com as contas atrasadas em todo o Brasil. Para se ter uma ideia mais ampla da gravidade da situação, basta dizer que 40% dos adultos estão com problemas para quitar suas contas.

Para regularizar tudo e voltar a ter o nome limpo o consumidor deverá fazer uma consulta no site www.liquidadividas.com.br. Isso para saber se a empresa para a qual deve está participando do projeto.

Outra orientação para o inadimplente é revisar as contas antes de acessar o serviço. Ou seja, analisar tudo com atenção para saber o quanto dispõe para o pagamento das contas sem que o orçamento fique ainda mais comprometido.

No espaço de tempo que compreende a realização do evento, aquelas empresas que estiverem participando irão apresentar propostas exclusivas para os seus clientes que estão com as contas atrasadas.

Algumas das empresas que estão participando do Liquida Dívidas são as seguintes: Pernambucanas, Portocred, Cemig, Kredilig, Bemol, Compesa, Koerich, Calcard, Tricard, Qualicorp, BV Financeira, TIM, SKY, Banco Honda, Enel, Oi, Caixa Econômica Federal, AES Eletropaulo, Unibanco, Recovery e Banco Itaú.

Lembrando aos interessados que as renegociações das dívidas poderão ser feitas diretamente com cada credor que irá oferecer opções de atendimento pessoal nas lojas, por chat ou por telefone.

Para saber mais acesse o site do serviço: www.liquidadividas.com.br.

Por Denisson Soares


Saiba como funciona a inflação e quais os seus tipos.

Muito ouvimos falar sobre inflação. A palavra está presente em diversos lugares, como jornais, noticiários, revistas e conversas de pessoas da área econômica ou comercial. O que poucos sabem é o que essa palavra realmente representa em nossas vidas ou qual a influência dela nas nossas rendas.

Ao contrário do que se pensa, entender um processo inflacionário não é nada complicado. Inclusive, é mais simples do que parece. A inflação nada mais é do que um aumento geral nos preços de mercadorias, produtos e serviços.

Quanto maior a inflação, maiores serão os preços. Significa uma espécie de “inchaço” ou sobrecarga. Quando há muito dinheiro circulando, a moeda torna-se menos valiosa, portanto o poder de compra do dinheiro diminui, ou seja: compra-se menos com a mesma quantidade de dinheiro, isso significa, em suma, uma desvalorização da moeda. Esse quadro é um tanto quanto nocivo para economia do país, pois tira da mão dos trabalhadores o poder de compra.

Tipos de inflação:

Existem alguns fatores que podem desencadear um alto índice de inflação. Vamos a eles:

Inflação de demanda: isso acontece quando há o aumento do consumo e a procura por produtos ou serviços não é suprida pela produção do país ou região. Ou seja: há muito dinheiro para consumir uma tal demanda, mas não há demanda suficiente.

Inflação de custos: esse tipo de inflação acontece quando o custo da produção aumenta muito, não sendo compensado pelo preço aferido pela produção. Ou seja: Não há dinheiro suficiente para custear a produção.

Outro fator que pode elevar a inflação é a emissão descontrolada e exagerada de dinheiro. Essa ação está nas mãos do governo.

Existem vários índices que fazem a medição da inflação. No Brasil, um dos principais é o Índice Geral de Preços (IGP), cujo cálculo é de responsabilidade da Fundação Getúlio Vargas, juntamente com o Índice de Preços Ao Consumidor (IFPE), medido pela FIPE e ainda outros índices calculados pelo IBGE.

Segundo o que entende-se diante desses conceitos, quando a inflação chega a 0, acontece uma estabilidade ou equilíbrio nos preços dos produtos e serviços em relação ao poder de compra dos consumidores.

Por Carolina B.

Inflação


Rendimento da poupança poderá ser maior com a Selic a 9% ao ano, podendo superar a renda fixa.

Os juros básicos estão previstos para baterem a marca de 9% ao ano ou até menos no final de 2017 e isso pode fazer com que a caderneta de poupança seja ressuscitada.

Hoje, com a Selic nos 12,25% ao ano, as cadernetas perdem ainda para os fundos mais conservadores, os antigos Curto Prazo ou DI, que possui uma taxa de administração de no máximo 3% para períodos maiores, onde o imposto é um pouco menor, e para todos os prazos de 2%, visando um retorno de cerca de 7,4% líquidos no ano.

Entretanto, caso o juros abaixe realmente para os 9% esperado por vários analistas e bancos, apenas fundos que possuem taxa de administração inferior ou igual a 1% irão ganhar das cadernetas de poupança por qualquer prazo. Os que possuem 1,5% de taxa irão superar a poupança para períodos maiores que 2 anos, onde é mais baixo o imposto.

O fato é que quanto mais baixa for a taxa de juros, o impacto da taxa será maior sobre seu rendimento. Tal taxa de administração cobrada pelo banco incide sobre o valor total e não apenas sobre o quanto rende.

Desta forma, possui um efeito maior no momento que a taxa de juros for menor. Por exemplo, com os juros a 9%, num fundo que cobra 3% no ano, a instituição ficará com 1/3 da rentabilidade da aplicação, deixando para o investidor 6% ao ano, que ainda terá de pagar imposto sobre tal rendimento.

Haverá também casos onde a instituição financeira irá ganhar mais que o próprio aplicador, por exemplo, nas carteiras que possuem taxas nos valores de 5%, 5,5% e 4,5% ao ano.

O investidor também tem seu ganho diminuído pelo imposto de renda, o qual pode variar entre 22,5% para período de seis meses, de seis meses a um ano 20%, 17,5% para um período entre um e dois anos e acima disso, 15%. Quanto menor for o período, o imposto será maior e rendimento menor.

Entretanto as cadernetas contam com a vantagem de um rendimento mínimo ao ano de 6,17% sem IR, somando ainda a taxa referencial.

Por Filipe Silva

Poupança


Aumento anunciado é de 9,8%.

A Petrobras aumentou o preço do botijão de gás na última sexta-feira, 17. O reajuste, em média, foi de 9,8% para o gás liquefeito de consumo doméstico, ou seja, botijão de 13kg. O aumento entrará em vigor a partir da zero hora desta terça-feira, 21.

Este valor não sofrerá incidência de tributos. Segundo informações do veículo Valor Econômico, o preço do botijão poderá chegar ao consumidor final com aumento de 3,1%, o que equivale a um reajuste de R$ 1,76 por botijão. Isso se o repasse for integral e mantido a alíquota de tributos, distribuição e revenda. A estatal fez o último aumento do gás LP em setembro de 2015.

O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) disse, em entrevista ao jornal Valor Econômico, que ficou surpreso com reajuste da Petrobras. Para o órgão, esta medida veio para gradativamente igualar o preço do gás LP no território brasileiro ao preço do mercado internacional, via comunicado ao jornal.

Lucro

A Petrobras fica com apenas 26% do valor cobrado pelo gás LP. As distribuidoras e revendas retêm 54%, o ICMS fica com 16% e os outros 4% ficam com PIS/PASEP e Confins, conforme dados da própria estatal.

Quanto ao preço para o consumidor final, o Sindigás não soube informar seu impacto, pois o mercado é livre para reajustar os preços conforme sua intenção de lucro, respeitando, portanto, as leis que regem tais práticas.

De acordo com dados do portal da Sindigás, no Brasil o gás de cozinha está presente em 42 milhões de residências, isto é, 95% do total de casas e em mais de 150 mil empresas regulamentadas para a distribuição do gás de cozinha.

Preço/estado

Em todo o Brasil, o valor do botijão de cozinha custava R$ 55,60, em média, para o consumidor final. Os estados com menores preços eram Pernambuco (R$ 49,26); Bahia (R$ 51,41) e a Paraíba (R$ 51,57). Já os estados que vendiam o gás LP mais caro eram Mato Grosso (R$ 76,79); Tocantins (R$ 69,82) e o Amapá (R$ 68,84). Estes valores são baseados na tabela de evolução de preços do GLP, de dezembro de 2016, da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP).

Daniella Dutra


Confira aqui como fazer o saque do FGTS de Contas Inativas.

Os saques do FGTS de contas inativas já começaram a ser feitos no último dia 10 deste mês de março, quando os beneficiados nascidos nos meses de janeiro, fevereiro e março tiveram seus saldos liberados. Nesse sentido, nos próximos meses até o mês de julho, mais precisamente no dia 31 de julho, os beneficiados com datas de nascimento de abril até dezembro terão esse saldo liberado de forma gradativa.

Se você verificou e tem o direito ao saque do saldo de contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, fique atento ao mês em que o dinheiro poderá ser sacado.

Dessa forma, procure uma agência da Caixa Econômica Federal caso o valor exceda a R$1.500,00, levando seus documentos pessoais. Agora se o valor que você precisa sacar for inferior a R$1.500, você poderá realizar seu saque em casas lotéricas e caixas eletrônicos da Caixa, mas para isso é preciso de um documento de identificação mais o cartão cidadão e sua senha já registrada.

A Caixa Econômica Federal alerta aos brasileiros que possuem o direito ao saque de valores de contas inativas do FGTS que não deixem para a última hora e nem se esqueçam de realizar o saque, pois diferente do que ocorre com o PIS, que possui um calendário de vencimentos de um ano, com o FGTS inativo o calendário termina no mês de julho.

Se a pessoa que possuir o direito ao saque não realizá-lo até a data de 31 de julho de 2017, esse saldo será recolhido e transferido para o Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Para quem ainda não sabe, podem possuir saldo de contas inativas do FGTS pessoas que trabalharam com carteira registrada e que pediram demissão ou foram demitidas por justa causa, até a data do dia 31 de dezembro de 2015. As contas inativas são aquelas que recebiam depósitos mensais e deixaram de receber quando o vínculo empregatício foi rompido e essas contas ficaram paradas, porém com o dinheiro oriundo desses depósitos que seriam repassados ao trabalhador em caso de demissão sem justa causa.

A liberação desses saldos de contas inativas do FGTS foi uma medida extraordinária do governo federal para auxiliar os brasileiros neste ano de crise da economia e injetar valores na economia do país.

Silene Montes


Entenda aqui o que aconteceu para que alguns trabalhadores aparecessem com as contas inativas zeradas.

O saque das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) começa nesta sexta-feira (10). Quem tem direito ao recebimento destes valores a partir desta data são os trabalhadores nascidas em janeiro e fevereiro. No entanto, até momento, os saldos das contas aparecem zerados, tanto no aplicativo do FGTS quanto no site da Caixa Econômica Federal.

Segundo o diretor-executivo de FGTS da Caixa, Valter Nunes, em entrevista à Revista Veja, informou que os beneficiários não precisam se preocupar com essa questão das contas zeradas. Pois os valares já foram repassados ao banco logo após o Carnaval. Portanto, as agências deverão liberar os saldos nesta sexta (Informação dada pelo executivo em entrevista à Revista Veja, no dia 8).

Funcionamento da Caixa

A Caixa Econômica vai funcionar em horários especiais nesta sexta (10), segunda (13) e terça-feira (14), das 8h às 16h, além de abertura no sábado, das 9h às 15h, em quase duas mil agências, para atender esta demanda.

De acordo com as estimativas da Caixa, mais de 30 milhões de trabalhadores têm direto ao benefício, um total de 43,6 bilhões de reais. A orientação do órgão é que os trabalhadores que forem sacar nas agências levem a Carteira de Trabalho para agilizar na confirmação dos dados.

Quem pode sacar ?

Os trabalhadores de Carteira Assinada que tiverem sido demitidos por justa causa até 31 de dezembro de 2015. Isso porque o FGTS é concedido a todo empregado vinculado à Consolidação das Leis do trabalho (CLT), que são demitidos ou que pediram demissão por justa causa.

Porém, o benefício fica bloqueado para retirar somente em situações especiais no futuro. Nos casos das contas inativas, até o período informado, os valores serão liberados pelo governo a fim de aquecer a economia brasileira. A Medida Provisória 763/16, que autoriza a liberação das contas inativas do FGTS.

Situações especiais de liberação imediata do FGTS: aposentadorias, compra da casa própria, casos de doenças crônicas e outros.

Mais informações

Os trabalhadores poderão tirar dúvidas nas Agências da Caixa Econômica Federal ou ligar na Central de Atendimento, no 0800 726 2017. O saque poderá ser realizado até no máximo 31 de julho de 2017, nas agências da Caixa Econômica.

Confira abaixo o cronograma de liberação do dinheiro de acordo com as datas de aniversário dos beneficiários.

  • Nascidos em Janeiro e Fevereiro: Liberação em 10 de março/2017
  • Nascidos em Março, Abril e Maio: Liberação em 10 de abril/2017
  • Nascidos em Junho, Julho e Agosto: Liberação em 12 de maio/2017
  • Nascidos em Setembro, Outubro e Novembro: Liberação em 16 de junho/2017
  • Nascidos em Dezembro: Liberação em 14 de julho/2017

Daniella Dutra


Saiba aqui mais informações sobre o aplicativo da Caixa para consulta do saldo do FGTS.

A Caixa Econômica Federal criou um aplicativo que será muito útil para todas as pessoas que usam celular e que trabalham de carteira assinada. A novidade vai ajudar o trabalhador a ter acesso a sua conta de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) com total praticidade e rapidez, desde que o usuário tenha um aparelho compatível e que tenha uma boa velocidade de conexão.

Com o app FGTS Trabalhador, o cidadão poderá consultar todos os depósitos feitos em sua conta FGTS, atualizar os dados cadastrais como endereço, telefone ou e-mail, além de ter acesso a todos os endereços das agências mais próximas. Tudo pode ser feito a qualquer hora do dia ou da noite com toda comodidade que a Caixa oferece para seus clientes. Além da praticidade já mencionada, a economia de papel pode ser considerada uma outra vantagem, contribuindo para a sustentabilidade do planeta. O trabalhador, além de visualizar o extrato do FGTS na tela do celular, pode salvar em formato pdf ou enviar o documento por e-mail.

O aplicativo está disponível para Android na Google Play, para iPhone na Apple Store e para o sistema operacional Windows, na Windows Store. Basta fazer o cadastro no site da Caixa Econômica Federal: www.caixa.gov.br.

Pode-se acessar também o site www.fgts.gov.br e seguir os seguintes passos: Na tela incial, deve-se ir até o final da página na área de Seviços Online. Depois clicar em Saldo do FGTS via celular e o programa encaminhará o usuário para o site da Caixa sobre o FGTS.

Vale lembrar que o usuário deve ter em mãos o número do PIS/PASEP e dos documentos pessoais, pois será necessário fazer um breve cadastro no sistema. Depois dessa etapa, será preciso cadastrar uma senha de acesso e recomenda-se anotar em um local seguro para acessos posteriores, além de poder escolher os serviços no menu e cadastrar o número de celular para receber as informações, que são confidenciais.

A Caixa também disponibiliza a opção de receber todas as informações sobre o FGTS, bem como juros e as devidas correções monetárias. Depois de todo o processo concluído, o usuário receberá um SMS de confirmação que o cadastro foi concluído e pronto! Todo o processo está finalizado e é só desfrutar do serviço oferecido pela Caixa Econômica Federal.

Rodrigo Souza de Jesus


Crise Econômica brasileira pode estar próxima de acabar.

Se os dados do Produto Interno Bruto (PIB) se confirmarem nesta terça-feira, dia 07, a economia brasileira parece que começa a dar os primeiros sinais de que pode estar saindo do chamado ‘fundo do poço’. Depois de amargar uma grave queda, já iniciada no ano de 2014 e há cerca de três anos amargando uma crise que parece que só está se aprofundando, alguns sinais já podem expressar uma ligeira recuperação que, se tudo correr como está, poderá em breve dar sinais mais visíveis de recuperação econômica.

Se a previsões sobre o crescimento econômico se confirmarem neste começo de março, os novos dados sobre o PIB irão mostrar que o país acabou de passar por sua pior crise recessiva de sua história em 2014. Ela pode ser expressa tanto pelo seu tamanho, quanto pela sua duração, considerada ampla nos dois parâmetros.

A aposta dos economistas para que o país possa sair definitivamente da crise é considerar fatores significativos que podem contribuir para este crescimento. São eles: a procura dos investidores por novas commodities, a esperada queda dos juros e das taxas de inflação e a elevação da safra agrícola.

Os executivos dos grandes bancos brasileiros estão confiantes com a queda na relação entre o que se vende e o que se compra de outros países. Alguns já comemoram antecipadamente a redução para níveis bem perto dos que foram apurados para o começo da pior crise em 2014. Some-se a isto a elevação dos preços das commodities, o que beneficia o exportador brasileiro, gerando mais lucro interno, além de valorizar a moeda nacional e contribuir para a queda da inflação.

Além disto, o país já dá os primeiros sinais de que a safra agrícola deverá ser recorde este ano, o que contribui para a redução dos preços internos e consequentemente, a redução da inflação. Os exportadores poderão comemorar, inclusive com a valorização do setor de máquinas, o que só tem a lucrar com a elevação do lucro com as exportações.

Como um efeito cascata, a queda da inflação, em decorrência da queda dos preços, poderá levar o Banco Central cortar a taxa básica de juros, o que já está sendo feito, por exemplo, com a taxa Selic desde o mês passado. Com isto, um dos principais entraves para a elevação dos níveis econômicos se reflete na população, com a elevação do consumo. Estes níveis permitem então a redução de um dos maiores fantasmas da crise: o desemprego. Se tem mais gente consumindo, mais produção e, consequentemente, mais mão de obra tem que ser contratada.

Emmanoel Gomes


Saiba aqui por quanto tempo é preciso guardar os comprovantes de pagamento.

Se você resolveu fazer aquela faxina e viu que está guardando um monte de comprovantes de pagamentos, mas não sabe bem se pode descartar, pois pode precisar depois, o Senado Federal disponibilizou uma cartilha que pode ajudar sobre isso. Para cada tipo de comprovante existe um prazo de vida útil para sua utillização. Seguem abaixo os comprovantes mais comum e suas datas.

  • Para comprovantes de Imposto de Renda, IPTU, IPVA e demais impostos: A vida útil dos comprovantes é de 5 anos, contando sempre do primeiro dia útil do próximo ano. Comprovantes que são utilizados para deduções do Imposto de Renda também devem ser guardados pelo período citado.
  • Telefone, gás, água e luz: Vida útil de 5 anos.
  • As notas fiscais: Podem ser usadas até o fim da garantia do produtos.
  • Crédito imobiliário: Vida útil até o momento de quitação do imóvel.
  • Aluguel: Vida útil de 3 anos.
  • Condomínio: Vida útil de 5 anos.
  • Cartão de Crédito: Para faturas, a vida útil é de um ano. Para comprovantes de pagamento, a vida útil é de 6 meses para compras à vista e de 5 anos para compras parceladas.
  • Financiamentos, dívidas e contratos: Os comprovantes terão a vida útil até o término do contrato. Para o termo de quitação, o prazo equivale a dois anos.
  • Planos de saúde: Apenas 5 anos, em caso de ser utilizado na declaração de IR.
  • Documentos gerais do veículo e multas: Para o certificado de compra e venda do automóvel a vida útil é da duração da posse do veículo. Para documentos de licenciamento e para pagamento de seguro a vida útil equivale ao prazo de um ano, até serem renovados. Para os comprovantes de multas, a vida útil é de dois anos.
  • Contadores, advogados, dentistas e demais honorários: Vida útil de 5 anos.
  • Seguros: vida útil de um ano após o prazo de vigência.
  • Contracheque: Vida útil de 5 anos.
  • INSS: Por conta da Previdência Social, os contribuintes devem manter o carnê do INSS guardado até o pedido da aposentadoria e do benefício.

Importante: Para a obtenção de quaisquer direitos em cima dos comprovantes, é importante preservar os comprovantes em locais seguros, longe de umidade e calor, para que não se danifique o documento. Alguns locais não aceitam documentos danificados, ainda que no prazo de vigência.

Yamí de Araújo Couto


Saiba aqui como funcionará o saque do FGTS Inativo por dependentes de trabalhadores falecidos.

Com a notícia de que o governo deverá começar a liberar o saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos trabalhadores que não movimentam a sua conta por mais de três anos, uma verdadeira enxurrada de trabalhadores deverá se dirigir às agências da Caixa Econômica Federal em todo o país.

O pagamento, que deverá se iniciar agora neste mês de março para os nascidos no mês de janeiro, prosseguirá até o mês de junho deste ano, fechando o cronograma de pagamento para quem nasceu no mês de dezembro.

Além de ter conta inativa do fundo desde dezembro de 2015 como condição essencial para se te direito ao saque, os casos especiais de trabalhadores que tem direito ao benefício, conforme a medida provisória publicada pelo governo, começam a aparecer. São aqueles contribuintes que vieram a falecer antes da divulgação de tal decisão.

Para os casos de trabalhadores falecidos, o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) recomenda que cada caso seja analisado separadamente. Nos casos mais simples, basta que o responsável pelo saque se dirija até a agência da Caixa mais próxima, munido de documento de identidade e portando a carteira de trabalho do empregado falecido. Com estes documentos em mãos, ele poderá solicitar o saque do benefício nas conta inativas.

Em outra situação, o INSS poderá levar em conta quais as pessoas que poderão ter direito ao saque da conta do titular. A princípio, o órgão considera que os herdeiros naturais com filhos e o cônjuge deverão ser os primeiros beneficiados. Feito isto, a instituição deverá solicitar de ambos um inventário feito ainda em vida pelo falecido, caso ele tenha feito, sobre as divisões dos bens, entre todos. Em caso negativo, os mesmos poderão se dirigir até mesma e solicitar uma declaração de dependência. Neste caso, há a elaboração e emissão de uma certidão que deverá indicar quais são os membros do grupo familiar que têm direito a receber uma pensão e quais os seus valores respectivos.

Após todo o processo, o INSS deverá determinar que, no caso dos dependentes menores de idade, o dinheiro depositado na conta inativa do titular seja transferido para uma caderneta de poupança em nome dos mesmos e que só poderá ser movimentada quando estes atingirem 18 anos de idade.

Emmanoel Gomes


Prefeito João Doria pretende acabar com as restituições periódicas.

De acordo com informações publicadas nesta semana em coluna do jornal O Estado de São Paulo, as mudanças no programa da nota fiscal paulistana serão anunciadas na quinta-feira, 2 de março de 2017.

A novidade para este ano é que o programa Nota Fiscal Paulistana, que foi desenvolvido durante a gestão de José Serra com o intuito de complementar a Nota Fiscal Paulista, passará por alterações que não são apenas em seu nome, mas que implicam em mudanças em seu formato. Segundo a colunista do jornal paulista, a jornalista Vera Magalhães, o programa receberá um novo nome, passando a se chamar Nota do Milhão, ainda este mês.

Dentro do pacote de mudanças, constam alterações como a retirada das restituições periódicas aos contribuintes. Tais restituições serão substituídas por sorteios que acontecerão uma vez por mês, com prêmio de R$ 1 milhão.

De acordo com a coluna do jornal paulista, o novo prefeito João Dória acredita que a premiação através dos sorteios, possibilitando arrematar um valor bastante alto, é um incentivo maior do que as antigas restituições fracionadas daquilo que é arrecadado, que é o formato que se utiliza hoje nas devoluções do programa.

Além disso, o objetivo é que esses sorteios passem a se tornar grandes acontecimentos, sendo transmitidos por meio de redes sociais e com caminhão da Caixa. Todos os que exijam nota fiscal nos estabelecimentos comerciais, mediante inscrição do CPF, poderão participar. A ideia é que o número de pessoas que aderem o programa seja ainda maior.

O primeiro sorteio acontecerá no dia 5 de abril, de acordo com a colunista. No dia 10 de março, a Prefeitura de São Paulo irá promover uma campanha publicitária com o objetivo de divulgar o programa e que será voltada para o setor de serviços, visando que os consumidores passem também a pedir nota fiscal em estabelecimentos como cabeleireiro, barbeiro, manicure, entre outros do setor.

A alteração no programa trará economia para a Prefeitura, que não tem meta de incremento na arrecadação do ISS (Imposto Sobre Serviços). Atualmente, a média paga em prêmios gira em torno de R$ 1,6 milhões mensais, fracionados.

Iris Gonçalves


Veja aqui o que muda com as novas regras do Simples.

Algumas mudanças para as pequenas empresas e empreendedores participarem do Simples Nacional, ou "Supersimples", foram aprovadas pelo governo. Além da maioria das empresas pagarem menos impostos, o funcionamento de pequenos negócios ficará mais fácil, uma vez que vários impostos serão pagos num único boleto.

A primeira mudança está no limite anual de faturamento que deve subir, beneficiando mais empresas. As micros e pequenas empresas irão se beneficiar com esta mudança, por conta das altas cargas tributárias enfrentadas por esta categoria. Este reajuste não é feito a 10 (dez) anos e começa a valer a partir de janeiro de 2018

Com esta nova regra, o Microempreendedor Individual (MEI) passa a ter um faturamento anual de R$ 81 mil, o que neste ano ainda é de R$ 60 mil. As microempresas tiveram o faturamento anual elevado, de R$ 360 mil, para R$ 900 mil. Já as pequenas empresas passaram de R$ 3,6 milhões para R$ 4,8 milhões. A esperança para este limite máximo é que chegasse a R$ 7,2 milhões, beneficiando ainda mais empresas.

Uma outra novidade está ligada diretamente ao parcelamento de dívidas em impostos, que pela nova regra, passa para 120 meses, o que antes era dividido em 60. Dois detalhes são observados, as dívidas são até o mês de maio de 2016 e as parcelas não devem ser menores que R$ 300,00. Segundo especialistas, esta regra deveria ser para as dívidas até agosto, sendo que a lei foi sancionada em outubro.

A terceira mudança irá beneficiar as empresas iniciantes que buscam apoio financeiro, conhecido como "start-up", e irá melhorar a situação do "Investidor Anjo", que passou a valer a partir de janeiro deste ano. Com a nova regra, este investidor pode aplicar o seu dinheiro sem se tornar sócio daquela empresa que recebeu a sua "ajuda", melhorando a sua segurança jurídica. Com a regra antiga, este "Anjo" deveria se tornar sócio minoritário e ter a preocupação dos trâmites legais da empresa.

Uma redução de seis para cinco anexos também foi observada, com um anexo para o comércio, outra para a indústria e três para serviços.

Outra mudança é a redução de 20 (vinte) tipos de alíquotas para 6 (seis) e o modo como se calcula, que fica assim: A Receita Bruta acumulada "vezes" a Alíquota Nominal "menos" a Parcela a reduzir, este resultado se "divide" com a Receita Bruta acumulada.

Operações de empréstimos e financiamentos agora pode ser incluídas no chamado "Fomento Mercantil" e novas atividades foram incluídas no Simples Nacional, como as micros e pequenas cervejarias, vinícolas e outros produtores de bebidas alcoólicas, serviços médicos com atividade de medicina própria, representações comerciais, auditoria, consultoria, entre outras.

Devo mencionar que um especialista em contabilidade deve ser consultado, pois são muitos os detalhes desta nova regra.

Por: Fernando Dias


Saiba aqui como abrir uma franquia da Cervejaria Devassa.

Porque investir em uma franquia?

Investir em uma franquia é sempre uma boa oportunidade. A franquia é um modelo utilizado para empreendedores que buscam segurança, afinal, você irá investir em uma marca já consolidada no mercado e reconhecida pelo público, onde o marketing já estará todo elaborado.

As franqueadoras do Brasil costumam dar todo o suporte necessário para que o empreendedor inicie o seu negócio com segurança, passando todo o plano do negócio, diretrizes e campanhas de marketing para que o empreendedor não tenha dor de cabeça. O modelo de franquias se tornou bastante aceitável no país nos anos 2000, onde cada vez mais as pessoas investem nesse modelo de negócio, por ser rentável e menos burocrático, pois a marca já possui o seu público.

Sobre a Devassa

A história da Devassa teve início em 2001, quando dois amigos empresários desejaram se unir para criar uma cerveja especial nas noites cariocas, que pudessem provocar à curiosidade e evidenciasse a qualidade da cerveja europeia misturada à ousadia do brasileiro.

Com um nome que estimulasse desejo, rapidamente a Devassa conquistou não só os cariocas, como apreciadores de cervejas de todo o país. A marca se consolidou como a primeira empresa de cervejaria fundada no Rio de Janeiro, trazendo uma proposta inovadora para os consumidores do ramo de cervejaria.

Com o reconhecimento no mercado nacional e com uma extensa cartela de clientes fiéis, a Devassa lançou em 2004, três anos após a sua fundação, o modelo de franquias que se tornou sucesso absoluto.

Em 2007 a Devassa passou a ser administrada pelo Grupo Schincariol e começou a expandir ainda mais o seu modelo de franquias com lojas próprias e quiosques, sendo uma opção com um orçamento mais contido para o empreendedor que deseja investir na marca.

Seja um franqueado Devassa

Para você se tornar um franqueado da Devassa, primeiramente você deve ter o perfil atrelado à marca, que nada mais é do que se identificar com a cerveja especial e ousada. É necessário que o empreendedor seja um apreciador de cerveja, tenha espírito de liderança e experiência no ramo de bares ou redes de restaurantes.

O empreendedor também deve ser organizado para administrar o seu negócio e deve possuir um bom relacionamento interpessoal para gerenciar o atendimento ao público e dos seus colaboradores.

Hoje a marca Devassa possui mais de 20 franquias espalhadas pelo país, todas por visionários do ramo de cervejarias. Confira as principais informações para você se tornar um franqueado da Devassa:

Taxa da Franquia: De R$ 65 mil até R$ 95 mil.

Instalação da Franquia: De R$ 450 mil até R$ 900 mil (dependendo da localidade da franquia, tamanho da mesma e equipamentos).

Capital de Giro: O empreendedor deve manter um valor estimado de R$ 120 mil para manter o negócio até o mesmo começar a dar lucro. O investimento total da franquia pode ultrapassar a marca de R$ 1 milhão de reais.

Faturamento mensal: O empreendedor poderá faturar acima de R$ 200 mil mensais, porém, o prazo de retorno do investimento é de até 12 meses.

Para tirar dúvidas sobre o apoio fornecido pela marca Devassa, treinamentos e todas as instruções para iniciar o seu negócio, entre em contato com a empresa e não perca a oportunidade de investir em um modelo de negócio lucrativo:

  • Responsável: Diego Castilho.
  • E-mail: diego.castilho@sonarfranquias.com.br
  • Telefone: (11) 2118-3742.

Diego Jose Laureano


Confira quais são as melhores opções de franquias para investir em 2017

Considerando uma pesquisa elaborada pelo Empreendedores Web, foi apresentada a lista das melhores opões de franquias para investir neste ano. Os dados a seguir levam em conta o potencial do mercado e a situação complicada pela qual o país está passando. Mesmo com a crise, ainda há boas opções de franchising em 2017.

Os novos empreendedores têm optado cada vez mais pelas franquias, sendo elas uma alternativa boa de investimento e um ramo no qual há uma grande variedade de alternativas.

Mesmo com a crise que assola o nosso país, há alguns setores que são resistentes aos problemas comuns do mercado e, por isso, aparecem como favoritos no ramo das franquias, sendo uma ótima alternativa de investimento.

Tendo como foco as denominadas franquias baratas e de baixo investimento, que no geral são as que os micro, pequenos e médios empreendedores mais buscam, a pesquisa desenvolvida listou os seguintes setores:

· Setor de franquias de beleza & estética: tem apresentado um crescimento bastante elevado nos últimos anos e, mesmo com a crise, mostra-se um setor resistente, sendo considerada uma das dez melhores opções para investir. Quem deseja montar um salão de beleza e quer começar com bagagem, é uma das opções mais certeiras. No Brasil, há várias opções de franquias neste setor, em especial as que estão relacionadas a procedimentos não invasivos, como a Home Depil, entre outras.

· Setor de microfranquias: o segmento que também está em uma crescente, representa 6% do mercado nacional e é uma grande aposta para este ano. Tendo investimento máximo de 80 mil, é possível abrir uma franquia em diversos segmentos. É o caso das franquias referentes a serviços domésticos e manutenção, como a Dr. Resolve.

· Setor de serviços: trata-se de um segmento com baixo investimento inicial e com o qual é possível criar uma franquia home based. São diversas opções, desde serviços domésticos, setor de viagens, consultorias profissionais, até marketing. Neste segmento, foi eleita como melhor opção a que se refere aos setores de reformas e manutenção, bem como as relacionadas à saúde, como a Home Angels.

· Setor de franquias virtuais: é um dos que vem mostrando a taxa de crescimento mais elevada no país, tendo como características o baixo investimento inicial e a possibilidade de desenvolver um trabalho home office, o que atrai muitos novos empreendedores. As franquias de lojas virtuais ganham destaque, uma vez que cresce também o comércio eletrônico no país. Deve-se investir no e-commerce, mas evitar programas do tipo marketing multinível, pois apresentaram problemas nos últimos anos, como BBom e TelexFree.

· Setor de marketing digital: as franquias de marketing digital ainda estão começando no Brasil, mas trata-se de um setor com grande potencial. Para fazer parte do segmento é necessário adquirir conhecimento na área de marketing online, que pode ser obtido por cursos e treinamentos em marketing digital. Os exemplos de boas franquias nesta área são: Guia-se e Elefante Verde.

· Setor Pet: os pets shops têm apresentado um grande crescimento no Brasil, tudo o que se relaciona aos cuidados com os animais domésticos ganha público, tendo em vista que, mesmo com a crise, as pessoas não abrem mão de tratar dos seus pets. Um exemplo de boa franquia para investir neste setor é a PetShop Móvel.

· Setor de alimentação: trata-se de um setor que cresce no Brasil e no mundo. Comida nunca sai de moda, não é mesmo? A aposta neste setor são as pizzarias, formato tradicional ou delivery (menor investimento) ou as lanchonetes, como a Subway.

Iris Gonçalves


Aprenda aquii como abrir uma loja franquia da Contém 1g.

Para quem já cansou de trabalhar para os outros, tem algumas economias na conta e pretende abrir seu próprio negócio, temos uma boa opção de franquia que pode render um bom dinheiro. A famosa marca de cosméticos e maquiagem, Contém 1g, oferece opções para abertura de franquias em várias cidade do país.

A empresa já conta com 133 lojas e 59 quiosques espalhados pelo Brasil, além de estar presente a mais de 30 anos no mercado e sua marca é uma das mais consolidadas atualmente. Desde 2000, a Contém 1g abriu o sistema de franquias e depois de 17 anos, o sistema pode ser uma excelente opção para novos empreendedores.

A empresa decidiu recentemente a abertura de mais 35 lojas e 5 quiosques em todo o Brasil, pois houve uma redução considerável no investimento para abertura de pontos de venda, o que pode atrair muita gente para o ramo. O principal foco de negócio da Contém 1g são as cidades que tem menos de cinquenta mil habitantes e as lojas serão de 30 metros quadrados nesse caso. A Contém 1g tem como mira, as cidades de Sinop/MT, Passos/MG, Formosa/GO, Rondonópolis/MT, Sertãozinho/SP, entre outras. A empresa fez um pesado investimento de cerca de R$ 1 milhão no lançamento de sua mais nova linha de maquiagens e vai vender mais de 100 mil novos itens do produto com a intenção de suprir a grande demanda do mercado brasileiro.

Para quem deseja abrir uma franquia da Contém 1g, o investimento total é cerca de R$ 195 mil, a taxa de franquia de R$ 30 mil, taxa de royalties de 20%, taxa de propaganda da marca de 3% do faturamento bruto, a metragem da loja deverá ser de, no mínimo, 30 metros quadrados. O faturamento mensal médio é cerca de R$ 70 mil, a lucratividade de 12 a 20% desse valor e o prazo para retorno do investimento fica em torno de 24 a 36 meses, dependendo das vendas em geral. Para quem tem um pouco menos de recurso financeiro, pode abrir um quiosque da marca e o investimento total é em torno de R$ 140 mil reais e a taxa de franquia é de R$ 15 mil, sendo as outras informações semelhantes ao investimento em loja física. Vale a pena tentar para quem não quer ter patrão mais.

Rodrigo Souza de Jesus


Saiba aqui como abrir uma loja franquia da Havaianas.

Todo mundo em algum momento da vida já pensou em ser dono de seu próprio negócio e conquistar a independência financeira. Mas nem sempre é fácil pensar, planejar e executar o projeto de uma nova empresa. Uma das alternativas cada vez mais usadas nos últimos tempos é a montagem de franquias. O mercado está cheio de opções dessas franquias. Veja abaixo como montar uma franquia de sandálias Havaianas, que são muito conhecidas e utilizadas no Brasil.

O Brasil possui atualmente mais de 260 lojas e mais de 60 quiosques da marca Havaianas, todos franqueados. Dessa forma, para se tornar o franqueado da marca, é preciso já possuir experiência na área do varejo, além de estudar bem o ponto onde será a nova loja e ter condições de investimento.

A marca Havaianas oferece aos seus franquiados três opções de modelos. Sendo elas o quiosque, que pode ser montado em locais estratégicos, a loja tradicional, que fica em rua movimentada e com estacionamento, além da loja em shopping center.

Para estes três modelos de franquia a empresa faz um estudo sobre localização, tamanho, para verificar se é viável.

Uma vez acertado o modelo da franquia e validado pela empresa, o franqueado deve passar por treinamento dentro da empresa, onde pode-se conhecer tudo sobre as Havaianas, tendências, estratégias de mercado, etc.

Se você se interessou é possível se cadastrar no site Havaianas. A empresa lhe convidará para uma primeira reunião e me seguida para entrevista. Se o seu perfil se identificar com o da empresa, a terceira etapa é dar início aos processos de viabilidade e documentação.

Como a marca Havianas já está consagrada no país, o valor de sua franquia é um pouco alto em relação as demais franquias do mercado, variando de 250 a 400 mil reais. Já a franquia do quiosque custa em torno de 50 mil reais. Esses valores são acrescidos de uma taxa para o uso da marca, cujo valor é 40 mil.

Contudo, ser um revendedor da marca Havianas pode ser um bom negócio, bastante rentável. Os lucros, ou melhor, o retorno dos investimentos realizados acontece geralmente após um ano da abertura da franquia.

Seja um franqueado Havaianas.

Sirlene Montes


Saiba aqui o que você deve fazer para abrir uma loja da Nutty Bavarian.

Para quem não quer mais ter patrão, horário de trabalho, dispõe de algumas economias na conta e pretende abrir seu próprio negócio, temos uma boa opção de franquia que pode render um bom dinheiro. A franquia Nutty Bavarian é uma das mais famosas do mundo, pois adota o sistema de quiosques que comercializam as deliciosas nozes glaceadas, além de ser um sucesso de vendas.

Fundada na cidade americana de Orlando, em 1989, a Nutty Bavarian conta com mais de 800 quiosques de vendas em todo o mundo, localizados em aeroportos, pontos turísticos das cidades, shoppings e alguns eventos em geral. No Brasil, a rede de franquias Nutty Bavarian só chegou em 1996, trazida pela empresária Adriana Auriemo, que viu uma possibilidade de negócio de alto retorno e com investimento baixo. O mercado brasileiro já conta com 70 pontos de vendas localizados nos maiores shoppings do país e as nozes, além de serem muito saborosas, são altamente nutritivas e fazem muito bem para a saúde. A grande vantagem é que os quiosques da Nutty Bavarian podem ser instalados em locais de grande movimentação de pessoas, o que pode significa altas vendas garantidas, além de precisar de somente de um ponto de energia elétrica, ao contrário da loja física, que requer maior investimento de dinheiro e material. Como os quiosques funcionam todos os dias da semana, das 10 até às 22 horas, inclusive domingos e feriados, recomenda-se que a equipe de trabalho seja composta de pelos menos, três funcionários.

Para quem deseja abrir uma franquia da Nutty Bavarian, os valores de investimento são os seguintes: a taxa de franquia pode variar de R$ 97 até R$ 108 mil, de acordo do modelo do quiosque escolhido, o capital de giro fica em torno de R$ 10 mil, os royalties são 8% do faturamento bruto mensal do quiosque, a taxa de publicidade gira em torno de 3% do faturamento bruto mensal da unidade e o retorno do investimento é de cerca de 6 a 18 meses, dependendo das vendas em geral. Para quem quiser saber mais informações sobre a empresa, pode acessar o site da mesma www.nuttybavarian.com.br. A empresa é considera uma das opções do ramo de alimentos mais em conta na hora de abrir um negócio, pois tem um retorno alto e um investimento baixo, se compararmos com outras franquias.

Rodrigo Souza de Jesus


Saiba aqui como abrir uma loja franquia da Chilli Beans.

Um acessório que a maioria dos jovens gosta são os óculos, principalmente quando estes estão na moda e vira uma tendência. Na era das selfies e redes sociais, é muito comum ver as pessoas tirando fotos com uns óculos bem descolados e que em pouco tempo vira febre.

E se você pudesse ter a sua própria loja de óculos e vender para muitas pessoas que curtem este mesmo estilo de tirar selfies de óculos escuros?

Você já ouviu falar ou conhece a Chilli Beans?

Se você ainda não conhece, vamos falar um pouco sobre ela e seu modelo de franquias aqui no Brasil. Está interessado no assunto? Continue lendo este artigo que você saberá tudo sobre este nicho de mercado que vem conquistando e atraindo muita gente.

Quem é a Chilli Beans?

A Chilli Beans é considerada uma das maiores redes do Brasil, que é especializada em óculos esportivos e nos últimos anos vem crescendo de forma contínua.

Com origem aqui no Brasil, hoje já conta com suas lojas em vários países, sendo eles: Estados Unidos, Portugal e Angola, a expectativa é expandir ainda mais.

O mercado brasileiro já conhece a marca Chilli Beans, na qual já se consolidou e possuí uma rede de franquias espalhadas por várias cidades brasileiras. Além de contar com seu produto original que são os óculos escuros, possuí também em sua linha de produtos relógios, bonés e há pouco tempo incluiu armações para óculos com indicação médica.

Quer montar uma franquia da Chilli Beans? Veja o que ela pode lhe oferecer e quais são as exigências que a empresa faz para ter um franqueado.

Como ser um franqueado Chilli Beans?

Para você se tornar um franqueado da Chilli Beans é interessante você saber um pouco sobre a história da empresa e como ela se consolidou neste mercado tão promissor.

Fundada por Caito Maio no ano de 1997, iniciou suas atividades em um pequeno stand de vendas em São Paulo, em uma feira muito conhecida de moda que se chamava Mercado Mix.

O objetivo principal era criar um produto que atingisse consumidores de moda, mas com o foco na comercialização de óculos esportivos de qualidade que se mantivesse na tendência da moda mais atuais do mercado, tudo isso para que a marca fosse criada.

Este conceito deu muito certo e logo se instalou na Galeria Ouro Fino, local que já era referência do público jovem, desde então a marca vem construindo histórias atrás de histórias de sucesso.

Modelos de Franquias

A Chilli Beans trabalha com 2 modelos de franquias que são: franquia de quiosques e o modelo de lojas.

O modelo de quiosques pode ser instalado em uma área de até 6 metros quadrados e o investimento gira em torno de R$ 155 mil. Agora o modelo de loja para ser instalada deve ser em áreas entre 30 a 40 metros quadrados e o investimento pode chegar próximo dos R$ 200 mil.

Se você achou este modelo de negócio interessante e quer saber mais sobre custos e ter mais detalhes sobre as franquias da Chilli Beans, é possível saber no site oficial da empresa na seção de franquias no seguinte endereço eletrônico, acesse http://site.chillibeans.com.br/franquia e confira todas as informações necessárias.

Gostou deste post e quer compartilhar com alguém que poderia se interessar por esta franquia? Compartilhe nas suas redes sociais e divulgue para o maior número de pessoas, desta forma você poderá estar divulgando uma oportunidade para muitos interessados.

Marcio Ferraz


Saiba aqui como funciona e como se cadastrar no MEI.

Muitas pessoas tem um grande objetivo que é ser dono(a) do seu próprio negócio. Trabalhar com o que gosta de fazer, exercer suas habilidades, conquistar independência financeira, entre muitos outros benefícios.

O mundo empresarial é visto por muitos como a oportunidade para ter uma empresa, ser reconhecido e ter muito sucesso fazendo o que ama de verdade.

No entanto, se aventurar nesse caminho sem ter um plano de negócios e também, não buscar informações antes para se formalizar como empresário, é um risco muito alto e uma tendência para falência em pouco tempo.

Quer saber como se formalizar como empresário? Continue lendo este artigo e saiba quais passos são necessários para iniciar suas atividades neste mundo dos negócios.

Como a informalidade virou oportunidade

Muitos trabalhadores no Brasil trabalham de maneira informal, ou seja, não tem uma carteira assinada, um registro de empregado em empresa ou até mesmo uma licença para trabalhar como autônomo ou constituir uma empresa.

Para que esses trabalhadores pudessem estar dentro da legalidade, foi criado no Brasil em Julho de 2009 o MEI (Microempreendedor Individual), com o objetivo de legalizar os autônomos e micro empresários e provar que é muito mais rentável do que o serviço informal.

O que é o MEI?

O MEI no Brasil é o empresário que trabalha individualmente, por conta própria e está legalizado como pequeno empresário.

A atuação do MEI independe de estabelecimento fixo, como no caso das empresas virtuais, que direcionam totalmente seus negócios na internet.

Características do MEI

O Microempreendedor Individual possuí algumas características que são muito importantes saber antes de se tornar realmente um empresário formalizado. Vejam quais são elas:

· É uma empresa individual, sem sócios;

· Seu faturamento médio é aproximadamente R$ 5.000,00 por mês;

· É possível ter um empregado com salário de até 1(hum) salário mínimo ou o piso da categoria, o que vale é o de maior vencimento;

· A atividade da empresa tem que estar enquadrado dentro do Anexo XIII do Simples Nacional;

· É proibido ter outra empresa em seu nome ou participar como sócio ou administrador.

Como se tornar MEI?

A partir de julho de 2009, se tornar um empresário no Brasil ficou muito simples e fácil, é a porta que permite a entrada de novos empreendedores neste mundo empresarial.

A formalização pode ser feita pelo próprio empreendedor. O Sebrae possuí diversos canais de informação, na qual é possível tirar todas as dúvidas para seguir este caminho.

Para saber mais e se formalizar acesse este endereço: http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual.

Existem alguns passos e cuidados que devem ser seguidos para se tornar um MEI. A primeira a se observar é a atividade comercial.

Qual é a minha atividade comercial?

Não são permitidas todas as atividades comerciais para se tornar MEI. Para saber se sua atividade comercial se enquadra nos requisitos, é preciso consultar no Portal do Empreendedor a lista de atividades.

A lista completa das atividades permitidas ao MEI está neste endereço eletrônico: http://www.portaldoempreendedor.gov.br.

Essa atitude deve ser a primeira coisa a ser feita, mesmo antes de criar seu plano de negócio.

Minha atividade não está na lista, o que fazer?

Se a atividade que você quer exercer não estiver relacionada na lista, o empreendedor então deverá procurar outra formalização, nestes casos, uma Sociedade Limitada ou uma Eireli (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada).

Quais são os limites para se tornar um Microempreendedor Individual?

Como esta modalidade de empresa não permite sociedade, ou seja, sócios, também existe um limite de faturamento anual para continuar como MEI.

O faturamento permitido pode chegar até R$ 60.000,00 por ano, não podendo ultrapassar este valor. Por conta disso, segundo os consultores do Sebrae, é muito importante saber realmente se a modalidade do negócio está correta.

Quais são as taxas que o MEI tem que pagar?

Como o MEI está enquadrado no Simples Nacional, as taxas federais são isentas. Desta forma, o único valor mensal a ser debitado será de R$ 47,85 para comércio ou indústria, R$ 51,85 no caso de prestação de serviços ou R$ 52,85 se for comércio e serviços.

Todas estas quantias serão atualizadas anualmente de acordo com o salário mínimo e também estas taxas são destinadas ao ICMS ou ISS e a Previdência Social.

Através destas contribuições o Microempreendedor poderá gozar dos benefícios que o Governo Federal oferece que são: auxílio doença, maternidade, aposentadoria, entre outros mais.

Documentos para Formalização

Quando acessar o site do portal http://www.portaldoempreendedor.gov.br tenha em mãos CPF, Título de Eleitor e número do recibo do imposto de renda do responsável pela empresa.

Emissão de Nota Fiscal é possível?

Sim, é possível, desde que haja a formalização junto à esfera Federal e Estadual, no entanto, é necessário ir até a Prefeitura do seu município e fazer o CCM (Cadastro de Contribuinte Mobiliário).

Com esta inscrição, você poderá emitir nota fiscal para comprovar a prestação dos serviços, tendo em vista que esta atividade recolhe impostos para o município.

Meu negócio está crescendo e agora?

Ultrapassou os limites permitidos de R$ 60.000,00, haverão taxas proporcionais pelos valores excedentes, desde que estes valores não ultrapassem os R$ 72 mil permitidos.

No ano seguinte, automaticamente o MEI passa para ME (Micro Empresa). Além disso, deverá pagar os valores retroativos ao faturamento do ano anterior.

Devido à cobrança deste retroativo, ser tudo de uma vez só, muitas empresas fecham as portas por não conseguir arcar com estes custos.

Este artigo foi útil para você? Então compartilhe com todos os interessados em se tornar um empresário individual.

Marcio Ferraz


Programa terá versões para Computador, Android, iOS e Certificado Digital.

Foi liberado nesta quinta-feira, 23 de fevereiro, o Programa do Imposto de Renda Pessoa Física 2017, pela Receita Federal. Esse é um programa essencial para os contribuintes que deverão pagar esse tributo em 2017. Confira outras informações na continuação desta matéria.

O programa é disponibilizado gratuitamente através do portal oficial da Receita Federal, basta clicar AQUI. É preciso fazer o download do mesmo para ter acesso as suas funcionalidades. Vale destacar que no momento de fazer o download é necessário escolher a versão de acordo com a plataforma de destino: computador, dispositivo móvel (Android e iOS) ou certificado digital.

Já com o programa instalado, o contribuinte já poderá começar a preencher a sua declaração, apesar de o envio ter início apenas em 02 de março. O período de entrega das declarações do Imposto de Renda 2017 possui término previsto para 28 de abril.

A boa notícia para aqueles que irão precisar deste programa é que o mesmo apresenta algumas novidades na versão 2017. Uma das novidades é a possibilidade de fazer a atualização automática para a mais nova versão, dessa forma, se você já possui uma versão antiga não precisa fazer o download da versão mais recente. Tal atualização pode ser feita de duas maneiras: de forma automática, após abrir o programa anterior ou através do menu “Ferramentas – Verificar Atualizações”.

Além disso, outra novidade interessante é que não será preciso instalar o programa Receitanet para efetuar a entrega de sua declaração. O mesmo foi integrado ao Programa do Imposto de Renda 2017.

Ainda buscando mais praticidade, sempre que digitar ou incorporar um nome para um CPF/CNPJ, o programa irá armazenar de forma automática este nome para que possa facilitar o preenchimento de futuros documentos. Uma vez armazenados, todos os campos referentes aos nomes serão preenchidos de forma automática a partir do CPF/CNPJ digitados.

Uma preocupação bastante pertinente em relação à versão 2017 do programa do Imposto de Renda é quanto à segurança. Por isso, será solicitado que o usuário informe um número de celular e e-mail, visando uma maior segurança e também meios seguros para que seja feita uma eventual comunicação entre o contribuinte e a Receita.

É importante estar atento aos prazos estabelecidos pela Receita, haja vista a multa de, pelo menos, R$ 165,74 para quem entregar a declaração depois da data indicada. Esse valor pode subir até 20% do valor total do Imposto de Renda 2017.

Por Bruno Henrique


Agências bancárias reabrirão apenas no na quarta-feira de cinzas, após o meio dia.

Estamos a poucas horas da abertura do Carnaval 2017, apesar de que em muitas cidades brasileiras ele já começou. Porém, o primeiro dia oficial de Carnaval é o sábado, abrindo os festivos para os quatro dias de folia, que se encerram na terça-feira.

Embora muitas pessoas emendem esses dias, fazendo com que o fim de semana se prolongue até a quarta-feira de cinzas, nem todos esses dias são considerados feriados oficias. Mas a verdade é que o brasileiro não se importa muito com isso.

Porém, a grande maioria das pessoas possuem em casa faturas, boletos, contas a pagar em que a data para pagamento pode ser justamente nos dias da folia, como segunda e terça-feira e ninguém gosta de pagar aqueles “jurinhos” por atraso de pagamento.

Nesse sentido, as agência de banco de todo o Brasil já informaram que durante alguns dias do Carnaval não estarão realizando atendimentos, sendo estes dias a Segunda-Feira (dia 27) e a Terça-Feira (dia 28). Além disso, as agências alertam que o atendimento ao público na quarta-feira de cinza, 1º dia do mês de março, terá início somente a partir do meio-dia.

Contudo, a Federação Brasileira de Bancos,a Febraban, comunica que as pessoas podem durante estes dias utilizar as ferramentas eletrônicas como os canais disponíveis pelos bancos, bem como seus correspondentes para assim poderem fazer suas operações.

Uma outra forma de fazer o pagamento é por meio da leitura do código de barras que as faturas, boletos e contas em geral possuem. É só agendar esse pagamento em um dos caixas eletrônicos que as agências possuem, ou por meio da internet banking, também através do sistema de telefonia dos bancos, que estarão funcionando e através de um cadastramento de contas no sistema autorizado de Débito Direto Autorizado.

Com tanta tecnologia nos dias de hoje, os clientes possuem a facilidade de pagar suas contas sem nem precisar ir a uma agência. Toda a movimentação bancária hoje pode ser acompanhada através de aplicativos no celular.

Além disso, contas relacionadas a consumo como telefone energia e água que possuem vencimento para esses dias 27 e 28 , em que as agências estarão fechadas, podem ser quitadas na quarta-feira de cinzas e sem a cobrança de juros.

Sirlene Montes


Saiba aqui como abrir uma loja franquia do McDonalds.

Todos os anos os meios de comunicação noticiam o aumento do número de empreendedores no Brasil. São pessoas que por diversos motivos resolvem montar o seu negócio e conseguem alcançar um grande êxito. Se você tem interesse em abrir o próprio comércio e não sabe o como iniciar o projeto ou ramo de atuação que quer seguir, uma boa saída é investir em franquias. Essa modalidade se mostrou altamente lucrativa nos últimos anos e que tal abrir uma franquia de uma grande empresa como o McDonald’s? Saiba como dar início a este desejo.

A rede norte-americana é considerada a maior empresa no ramo de fast food do mundo. Fundada nos anos 40 é um dos maiores exemplos de sucesso de empreendedorismo. Atualmente o McDonald's possui mais de 30.000 unidades, em mais de 100 países pelo mundo e emprega mais de um milhão de pessoas. O sucesso da empresa é a combinação de diferentes fatores, como: a diversificação de seus produtos para atender a todos os consumidores, o preparo dos funcionários para realizar um trabalho bem feito e também na própria gestão, ponto crucial para que a empresa chegasse ao patamar que está hoje. Devido a isso, abrir uma franquia do McDonald’s requer muito planejamento.

Para os interessados em ter uma unidade da marca é necessário primeiro um estudo de caso avaliando questões como: se o local que pretende abrir a loja será um bom ponto; se a cidade contém um número necessário de consumidores para este tipo de produto; se o público tem interesse e pode adquirir essa mercadoria, se você possui o dinheiro necessário para tal investimento; estimar o tempo de retorno do dinheiro investido; os riscos de um negócio deste porte; se você conseguirá formar uma equipe já capacitada, dentre outros.

Após essa primeira análise, o interessado deve mandar para os diretores da empresa uma proposta, detalhando o que foi apurado neste esse diagnóstico. Após isso, ficará a cargo deles decidir se concedem ou não a abertura da franquia. Caso a proposta seja aprovada, o dono da nova unidade passa por cursos para conhecer e aprender todos os processos e etapas que envolvem uma loja do McDonald’s. Lembrando que um conhecimento prévio sobre a história da marca faz diferença, durante esse “processo seletivo”.

Se você se interessou por este negócio e acredita que tem potencial para abrir a própria franquia, acesse este endereço para saber mais informações: https://www.mcdonalds.pt/mcdonalds/franchising/. Neste link, também se encontra o endereço para solicitar o pedido inicial da proposta e os demais passos que os interessados devem seguir para tentar abrir a franquia. Enfim, estude e planeje bem o seu negócio, assim o sucesso é garantido. Boa sorte!

Isabela Castro.


Confira aqui o passo a passo para abrir uma loja franquia da Cacau Show.

Como abro uma franquia Cacau Show?

Todos já comeram ou pelo menos ouviram falar dos famosos (e deliciosos) chocolates da rede Cacau Show. Fundada em 1988, esta rede veio a se popularizar em 2004, quando se expandiu, abrindo diversas filiais por todo o Brasil. Devido à qualidade e ao sucesso na venda de chocolates, muitas pessoas possuem interesse em abrir uma franquia Cacau Show e não sabem por onde começar. Você é uma delas? Tem interesse em saber mais sobre o assunto? Acompanhe o texto!

1ᵒ Passo – é interessante saber!

Para abrir uma franquia Cacau Show, primeiramente, é interessante saber que existem quatro modelos diferentes de lojas, o que também oferece variações nos custos para abrir cada uma delas. Os modelos são: Loja Convencional, Loja Light, Loja Express e Quiosque da Cacau Show.

A Loja Convencional é ideal para espaços bastante movimentados, com bastante circulação de pessoas, como shoppings e grandes supermercados, por exemplo. O tamanho deste tipo de estabelecimento é maior em relação aos outros e o custo de seu investimento inicial é de R$ 135 mil.

A Loja Light já possui um porte menor e é própria para cidades menores, que não possuem um potencial de vendas tão grande como no caso da Loja Convencional. O custo inicial de investimento para este tipo de estabelecimento é de R$ 110 mil.

A Loja Express é uma variante da Loja Convencional, seguindo os mesmos parâmetros. Entretanto, a Loja Express se destina a estabelecimentos menores. O custo de investimento inicial é de R$ 90 mil.

Por fim, o Quiosque da Cacau Show é o menor de todos os estabelecimentos variando entre os tamanhos de 4 a 6 metros. É também o mais barato, possuindo custo de investimento inicial de R$ 18 mil.

Para mais informações acesse o link: http://www.portaldofranchising.com.br/franquia-cacau-show-doces/

2ᵒ Passo – Que medidas devo tomar para abrir minha franquia Cacau Show?

Algumas medidas práticas tem que ser tomadas para abrir uma franquia Cacau Show. Na seguinte ordem, é necessário:

– Cadastrar-se no Site Cacau Show (O cadastro pode ser feito através do link: http://www.cacaushow.com.br/franquias/cadastro)

– Aguardar a pré-análise do perfil;

– Participar de uma reunião para apresentação da franquia;

– Tirar eventuais dúvidas;

– Procurar um ponto para o estabelecimento;

– Passar pela análise da documentação e do ponto comercial;

– Ir à entrevista pessoal;

– Passar pela avaliação final do ponto comercial e do perfil;

– Entregar a Circular de Oferta;

– Fechar o Contrato de Franquia;

– Receber orientações sobre a montagem da loja;

– Treinamento e estágio;

– Cadastrar a loja (CNPJ e IE);

– Assinar Contrato Fiança;

– Fazer o pedido Inicial;

– Finalizar a loja;

– E finalmente, fazer a Inauguração!

3ᵒ Passo – Ficar a par de dados importantes sobre a franquia Cacau Show

– Unidades: 14 próprias (franqueador) e 1580 franqueadas (franquias)

– Número de funcionários: Cada loja possui entre 2 e 5 funcionários, a depender de seu modelo.

– Faturamento médio mensal: R$ 60 mil

– Taxa de Franquia: R$ 30 mil

– Taxa de Propaganda: A variar

– Tempo para Retorno: De 18 a 24 meses.

Para mais informações e eventuais dúvidas é possível acessar o site da Cacau Show, clicando aqui.

Por Carolina Costa


Saiba aqui como abrir uma loja/franquia do Subway.

Ter o seu próprio negócio é um dos objetivos de milhões de brasileiros, porém, começar tudo do zero pode ser algo bastante difícil. Por isso, uma alternativa de muitos é recorrer à abertura de franquia de uma grande rede, investimento cada vez mais presente no Brasil. Uma das opções para este tipo de negócio é justamente a franquia da Subway, a rede norte-americana de restaurantes fast-food. Trata-se da maior cadeia de fast-food do mundo, são mais de 41.000 restaurantes espalhados pelo mundo.

A boa notícia para quem tem interesse neste tipo de negócio é justamente a facilidade para investir nesta área. Com isso, o primeiro passo a ser dado é acessar o site oficial da Subway (http://www.subway.com/pt-br) e através da opção “Franquia” clique em “Candidatar-se a proprietário”. Após isso, você será redirecionado para uma página contendo um formulário online que deverá ser preenchido. Caso seja aprovado, a rede irá enviar uma circular de oferta contendo um questionário detalhado. Dessa forma, o candidato estará passando por uma avaliação preliminar com o objetivo de uma futura entrevista presencial.

Depois de submetido à entrevista pessoal e devidamente aprovado, saiba que o processo de emissão da documentação necessária para a confirmação do negócio já é iniciada. Vale destacar que a rede busca pessoas com destaque na gestão pessoal, perfil empreendedor e com o objetivo de se dedicar ao máximo neste desafio.

Após isso, o mais novo franqueado deverá abrir a sua loja em até dois anos. Apesar dessa estimativa de tempo, é importante destacar que o prazo médio para abrir uma franquia Subway é de cerca de três meses.

Em média, o investimento para abrir uma franquia Subway varia de R$ 280 mil a R$ 500 mil. A rede Subway também entrará com total apoio e suporte juntamente ao franqueado, dentre os quais: apoio para financiamento da franquia, treinamento técnico de funcionários, orientação sobre métodos a serem adotados, além de outros suportes.

Confira aqui um panorama geral da franquia Subway: o investimento inicial pode variar de R$ 280 mil a 500 mil, sendo que a taxa de franquia é de R$ 25 mil; o estoque inicial é de R$ 23 mil; equipamentos e mobília podem custar até R$ 140 mil; reformas variam de R$ 80 mil a R$ 110 mil; taxa de royalties incidem sobre 8% em relação ao faturamento líquido; a margem de lucro sugerida é de 15% sobre o faturamento líquido; e o prazo de retorno de investimento é de 24 a 36 meses.

Por Bruno Henrique


Pesquisa revela quais os cartões de crédito preferidos pelos brasileiros.

Não é segredo para ninguém o fato de poder fazer compras parceladas no cartão de crédito é algo tentador difícil de se resistir. Diante disso, todas as agências bancárias oferecem aos seus clientes essa facilidade que é o chamado “dinheiro de plástico”, o bem conhecido cartão de crédito.

São tantas as ofertas de cartões de crédito, que algumas empresas tentam conquistar pela cobrança de taxas menores e outras oferecem a não cobrança da taxa de anuidade.

Apesar de já existir uma lista bem grande de cartões, alguns já foram considerados os preferidos dos brasileiros. Veja abaixo os cartões de créditos eleitos os mais utilizados pelos brasileiros.

Bem, o primeiro da lista é o recém-chegado Nubank, que já está disseminado entre os adeptos de cartão. O motivo dele encabeçar a lista dos preferidos se dá pelo fato de ser o melhor em relação de custo-benefício, pois dentre as suas diversas vantagens, não cobra anuidade.

O segundo lugar ficou para o Amex, que também oferece custo-benefício inferior aos demais.

Em terceiro lugar está a Citibank e seus cartões que há algum tempo já fazem parte da vida dos brasileiros oferecendo taxas menores, o que atrai muito a preferência de todos.

Dessa forma, estes são os quatro cartões de créditos mais utilizados em todo o país.

Esse levantamento foi realizado após a consulta do total de quatro mil pessoas que utilizam cartões de crédito. Desse total de pessoas que foram ouvidas, as faixas etárias, as profissões e as faixas de renda são diversificadas. Esse estudo foi realizado no último mês de novembro, ouvindo clientes de todas as localidades do Brasil.

É sexta vez que esse tipo de estudo foi realizado, para a pesquisa foram ouvidos usuários de todos os cartões e eles tinham que avaliar o cartão que usa dando nota de 1 até 10 pontos, considerando questões sobre custos, juros, baixa anuidade, zero anuidade, promoções segurança, entre outros.

Dentre todos os cartões que fizeram parte da pesquisa estavam Santander (4º lugar), Caixa ( 5º lugar), Bradesco ( 6º lugar), Itaú, Banco do Brasil e Credicard ( 7º lugar), HSBC e Banrisul ( 8º lugar), Porto Seguro ( 9º e último lugar).

Nesse sentido, este estudo serve para que os brasileiros se informem melhor sobre os cartões de créditos que costumam utilizar, cabendo a esses consumidores a opção de mudarem.

Sirlene Montes


Saiba aqui como fazer para sacar o FGTS Inativo no exterior.

A partir do próximo dia 10 do mês de março, as pessoas que têm direito ao saldo de contas inativas do FGTS, já podem começar a realizar o saque do benefício. A Caixa Econômica Federal, que é a agência que se responsabiliza pelo Fundo Garantidor por Tempo de Serviço, desenvolveu um calendário com as datas dos vencimentos, considerando a data de aniversários dos beneficiados. Os saques poderão ser efetuados em agências da Caixa, postos de autoatendimento e casas lotéricas.

Contudo, as pessoas que possuírem esse direito e que atualmente residam fora do país terão formas distintas de realizar o saque, o que será determinado pelo fato de a pessoa possuir ou não conta corrente na Caixa Econômica Federal.

Dessa forma, a Caixa informa que as pessoas que possuírem Conta Corrente na Caixa e que estiverem residindo no exterior, podem obter o dinheiro por meio de transferência bancária de forma automática. Essa operação pode ser feita por meio de Poupança ou Conta Corrente. Assim não é preciso procurar o Consulado.

Já as pessoas que possuem o direito de receber o FGTS inativo, mas não são correntistas da Caixa Econômica Federal e também não possuem Poupança, devem entrar no site da Caixa e procurar pelo formulário na guia “Solicitação de Saque FGTS”. Com este formulário em mãos os beneficiados devem então procurar o Consulado Brasileiro presente na localidade em que residem e apresentarem este formulário já preenchido, além de apresentar também uma documentação (cópias e originais) que comprove que existe o direito de receber esse FGTS inativo.

Para saber quais são os consulados que estão autorizados para fazer o recebimento dos pedidos de saque acesse http://www.caixa.gov.br/.

No Consulado o solicitante deve assinar na presença do representante consular a solicitação do saque. Depois de cerca de 15 dias da entrada dos documentos no consulado brasileiro, o valor será creditado em uma conta bancária que esteja no nome do beneficiado.

Têm direito ao saque de FGTS inativo pessoas que tenham trabalhado com carteira assinada até o ano de 2015 e tenham pedido demissão ou que tenham sido demitidos por justa causa.

Nesse sentido, para verificar acesse o site da Caixa Econômica Federal e não perca esse direito. A data limite para os saques será no dia 31 do mês de julho de 2017.

Sirlene Montes


Saiba aqui quanto custa e como abrir uma loja franquia do Boticário.

Para todos aqueles que sonham em ter seu próprio negócio no Brasil, pode preparar o bolso, pois como o diz o velho ditado, tudo tem o seu preço. Um recente estudo foi feito pela Associação Brasileira de Franquias (ABF), que foi divulgado no mês passado, envolvendo 1.300 marcas famosas e entre elas, as 50 maiores redes de franquias do país. O setor de alimentos lidera em absoluto o levantamento e abocanha 36% do total, mas a maior rede de franquias do Brasil, que conta com 3.730 lojas abertas, é do Boticário, do ramo de cosméticos e beleza.

Segundo o site do Boticário, quem deseja abrir uma franquia da marca, terá que desembolsar no mínimo 510 mil reais, já inclusos o valor da loja física e capital de giro.

O Boticário ainda faz algumas exigências quanto ao tamanho da loja, número de funcionários e ainda quanto a sua localização, pois ela deve se situar dentro dos locais pré estabelecidos pela rede.

A loja física deve ter no mínimo 36 metros quadrados, 6 funcionários, além de estar situada em pontos estratégicos da cidade, ou seja, em grandes avenidas comerciais ou locais onde o movimento de pessoas é grande em boa parte do dia.

As exigências para se tornar um franqueado são que a pessoa tenha um sistema de dedicação exclusiva em tempo integral aos negócios da marca, curso superior completo em gestão de negócios, experiência anterior no setor de varejo e se for possível, que ainda tenha um curso de especialização ou pós graduação em Marketing ou Gestão de Negócios.

O faturamento médio mensal de uma franquia do Boticário gira em torno de 70 mil reais mensais e o prazo para se obter o retorno de todo o investimento fica entre 1 ano e meio até três anos, dependendo das vendas em geral.

Todos os interessados que desejam abrir uma franquia da marca poderão fazer um cadastro no site www.oboticario.com.br e preencher o formulário correspondente. A empresa irá analisar a proposta das informações e caso sejam aprovadas, um contato com o futuro franqueado será feito. Caso a pessoa não tenha a bagatela de 500 mil reais para investir em uma loja, pode se tornar um representante dos produtos do Boticário e os requisitos são: ser maior de idade e possuir CPF próprio.

Mais informações podem ser visualizadas no site da empresa.

Rodrigo Souza de Jesus


Pessoas com 70 anos ou mais que possuem direito de sacar o FGTS de contas inativas podem retirar o dinheiro a qualquer momento, sem precisar atender os requisitos do calendário estabelecido.

Nos últimos dias muito tem se falado sobre o FGTS de contas inativas, devido ao fato de que em uma medida extraordinária o presidente da república, Michel Temer liberou a partir do mês de março o saque desse saldo de FGTS Inativo, com o intuito de auxiliar os milhões de brasileiros que possuíam esse saldo e que vem enfrentando a crise da economia que se instalou no país.

O saldo gerado pelas contas inativas do Fundo Garantia por Tempo de Serviço geralmente é pago aos seus nominais quando estes se aposentam ou quando pretendem realizar a compra da casa própria e em casos de doenças graves.

Nesse sentido, o saque do FGTS de contas inativas também está liberado para as pessoas que possuem idade maior que 70 anos, o que já era um direito garantido por lei para os idosos.

Contudo, com o saque liberado para essas pessoas, a única diferença que existe é no fato de que os idosos podem realizar o saque sem ter que considerar o calendário que determina as datas para realização dos saques, que leva em conta a data de aniversário dos beneficiados.

Dessa forma, pessoas acima de 70 anos que tenham trabalhado com carteira registrada e que tenham pedido demissão ou que tenham sido demitidas com justa causa têm o direito de realizar o saque do saldo das contas inativas.

Como essas pessoas não terão que seguir o calendário que estipula as datas para saque, o recebimento do benefício poderá ser feito em qualquer data a contar do dia 10 do mês de março, sendo que a data limite para o saque é o dia 31 do mês de julho de 2017.

A Caixa Econômica Federal, que é a responsável pelos pagamentos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, pretende nos dias liberados para os saques, abrir suas agencias duas horas mais cedo, além de planejar também atendimentos aos sábados e domingos.

Tudo para que as pessoas consigam receber o dinheiro até a data limite, pois após o dia 31 de julho, quem não tiver feito a retirada do dinheiro perderá o seu direito.

Informe-se e faça valer o seu direito!

Por Sirlene Montes

FGTS para idosos


Saiba aqui o que fazer com o relógio com o Fim do Horário de Verão 2016/2017 e confira a hora certa.

O horário de verão irá terminar na meia noite do domingo (19/02). Neste dia, deve-se atrasar o relógio uma hora nas regiões Sudeste, Centro-Oeste, Sul e também no Distrito Federal.

Caso tenha dúvidas na hora de alterar as horas, é possível ligar no número 130 para conferir a hora certa. Na internet, basta pesquisar pelo horário de Brasília ou acessar o site http://www.horariodebrasilia.org/.

O horário de verão foi uma prática implantada primeiramente em 1895 na Alemanha e na Áustria-Hungria. Consiste em adiantar uma hora do relógio durante o verão, fazendo assim com que a luz do sol possa ser aproveitada também no início da noite. Por este motivo, nas regiões em que no verão o período do dia se torna mais longo e o período da noite se torna mais curto, que geralmente são as regiões mais próximas da linha do Equador, o horário de verão se torna extremamente funcional para a economia de energia, reduzindo o consumo causado por lâmpadas e aparelhos que trazem iluminação.

Além disso, é apontado que o único benefício não é apenas a economia de energia, mas também o fato de que diminui consideravelmente a criminalidade nos horários de saída do trabalho.

No entanto, o horário faz com que as pessoas durmam antes e acabem por acordar mais cedo, o que pode trazer sonolência durante o dia e problemas para dormir. As pessoas que mais sentem as consequências devido as mudanças do horário são crianças, idosos e aqueles que mantêm hábitos noturnos.

É importante ressaltar que, devido ao término do horário, os metrôs de São Paulo irão funcionar uma hora a mais. Ou seja, será possível utilizar o metrô até uma hora da manhã do horário novo ou duas horas da manhã do horário antigo. A CPTM também irá funcionar uma hora a mais. As linhas 5-lilás e 15-prata, no entanto, ficarão abertas até às 0h do novo horário.

Ainda não foi divulgado um balanço sobre o quanto de energia foi economizada neste horário de verão. A estimativa era de R$ 147,5 milhões. A empresa Eletropaulo, responsável por 24 cidades do estado de São Paulo, calculou que seus clientes economizaram cerca de 80,8 GW/h, enquanto a Copel do Paraná aponta diminuição de 4,5% do consumo de energia.

Isabela Palazzo


Confira as informações principais sobre o saque do FGTS inativo.

No último dia 22, o presidente Michel Temer anunciou que os trabalhadores poderão fazer o saque de todo o saldo das contas do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Os saques podem ser feitos de contas que ficaram inativas até a data do dia 31 de dezembro de 2017.

As chamadas contas inativas do FGTS são criadas a partir do momento em que o trabalhador deixa o emprego. De acordo com a legislação em vigor o trabalhador só poderia sacar esse dinheiro ao se aposentar, no caso de querer comprar a casa própria ou se estiver a três anos desempregado.

O calendário do saque já foi divulgado e leva em consideração da data de nascimento do trabalhador. Para ter acesso ao calendário acesse o site www.dinheironaconta.com/2017/02/16/contas-inativas-fgts-tira-duvidas.

– O que preciso saber?

É necessário saber o número do PIS/Pasep ou ainda do NIT, o Número de Identificação do Trabalhador. O NIT trata-se de um código de identificação que é fornecido pela Previdência no caso da pessoa não possuir a inscrição do PIS ou no Pasep (como, por exemplo, os trabalhadores domésticos).

Esses números podem ser encontrados na carteira de trabalho ou no cartão do PIS/Pasep.

– Onde Pesquisar se tem saldo na conta?

* Agências da Caixa: O trabalhador pode se dirigir pessoalmente a alguma das agências da Caixa, portando os documentos de identificação, carteira de trabalho e n° do NIT, Pis ou Pasep.

* Pela Internet: Quem preferir pode tirar o extrato via internet no site da Caixa. É preciso os números apontados anteriormente. O site da Caixa é www.caixa.gov.br.

Outra opção é fazer a consulta do FGTS por meio do aplicativo para celular que já está disponível para download em dispositivos de qualquer sistema operacional.

– Quem não tem cartão de cidadão deve fazer o que?

No caso da pessoa não ter ou não saber a senha ela pode se cadastrar ou se recadastrar para obter uma nova senha. Isso pode ser feito por meio do telefone 0800-7260-207. O atendimento pode ser concluído em qualquer casa lotérica. As agências também oferecem o serviço.

– Quem perder a data limite dos saques pode sacar depois?

Não. O prazo termina mesmo em 31 de julho. Depois dessa data não há nenhuma maneira para se retirar o dinheiro.

Saiba mais no site www.dinheironaconta.com/2017/02/16/contas-inativas-fgts-tira-duvidas.

Por Denisson Soares

Dinheiro FGTS


Confira dicas de como usar da melhor maneira o dinheiro que irá sacar das contas inativas do FGTS. A cautela é principal delas.

Para quem estava na espera, a partir do dia 10 de março os saques do FGTS de Contas Inativas começam. Diante disso, muita gente ainda não sabe o que fazer com esse dinheiro. Os especialistas em economia recomendam cautela com o uso de FGTS inativo, é preciso analisar seu melhor uso.

Veja algumas dicas de como usar o dinheiro do FGTS de contas inativas:

A recomendação número 1 é de que se você possui dívidas, não adianta sacar o dinheiro e gastá-lo com outras coisas. O ideal é que nestes casos as dívidas acumuladas sejam pagas e assim evitam-se os juros, principalmente as dívidas de cartão que são como “bolas de neve”.

Outra dica é para quem está com o nome negativado devido ao não pagamento de prestações. Neste caso procure seus credores e negocie a dívida e “limpe seu nome”.

Já para aqueles que devem parcelas, por exemplo, de automóvel, mas estão em dia, a dica é para que esse valor seja abatido, o que deve dar um bom desconto nos juros.

Agora, se você como milhões de brasileiros encontra-se desempregado, guarde o dinheiro para gastos como supermercado, farmácia, água e energia.

Se você não se encontra em nenhuma dessas situações e R$ 5 mil, a recomendação é de que faça a aplicação deste dinheiro na poupança, uma forma de guardar sem perder nada com tarifas, impostos e ainda rende.

Para aqueles que vão sacar mais de R$5 mil, converse com o gerente do banco e encontre algum fundo de investimento que renda e que tenha menos descontos. Pesquise em mais duas agências antes de decidir.

Para quem está desempregado investir esse dinheiro em algum empreendimento também pode ser vantajoso. Faça uma pesquisa de mercado e pense em um negócio próprio embora pequeno, mas que possa gerar alguma renda, como carrinho de cachorro quente, churrasco, equipamentos de cabelereiro, manicure, barbaria, microfranquias, ou até mesmo um bom curso de capacitação profissional.

Observe todas as dicas e veja qual é a sua situação atual. Lembre-se que a liberação do saldo das contas inativas do FGTS é uma medida emergencial criada para auxiliar os brasileiros nesse momento de crise na economia.

Por Sirlene Montes

Dinheiro


Confira aqui o que é, quem tem direito, como consultar o saldo e sacar os valores do FGTS Inativo.

Nos últimos dias muito tem se comentado sobre o FGTS de contas inativas, cujos saques para quem tem o direito começam no próximo dia 10 do mês de março. Contudo, muitas pessoas ainda estão com muitas dúvidas em relação a isso. Se você se inclui nesse grupo de pessoas, continue lendo este artigo e saiba tudo sobre o FGTS de contas inativas.

O que é FGTS?

É o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, que é um fundo criado para que o trabalhador que é registrado, quando for demitido sem justa causa, tenha acesso a um dinheiro que lhe auxiliará após a perda do emprego. Esse dinheiro é a soma de depósitos mensais realizados pelo seu empregador e que corresponde a 8% do valor do salário registrado na carteira profissional.

O que é FGTS de Contas Inativas?

Quando o trabalhador pede demissão ou é demitido com justa causa, ele perde o direito do FGTS, de modo que esse dinheiro fica retido em uma conta em seu nome na Caixa Econômica Federal, mas que passa a não receber mais depósitos mensais, se tornando assim inativa. Contudo, o governo ou a Caixa não ficam com esse dinheiro, ao contrário, quando este trabalhador se aposenta esse valor é repassado a ele. Mas como o Brasil está em um momento de crise, o governo achou por bem liberar os saques.

Quem tem o direito ao FGTS inativo?

Pessoas que prestaram serviços com carteira registrada e que pediram demissão ou que foram demitidos com justa causa até o dia 31 do mês de dezembro de 2015.

Como consultar e saber a data para saque?

A Caixa criou um site onde as pessoas podem esclarecer todas as dúvidas em relação ao saque do FGTS de contas inativas que é o www.caixa.gov.br/contasinativas.

Por telefone celular também é possível receber informações?

Sim. Basta acessar http://www.caixa.gov.br/atendimento/aplicativos/fgts/Paginas/default.aspx e baixar o aplicativo para manter-se atualizado sobre o FGTS.

Se o endereço estiver errado é possível atualizá-lo?

Sim. Para isso acesse e informe o número do NIS (PIS/ PASEP) e a senha do cartão cidadão. Assim você terá acesso aos seus dados e poderá modifica-los se necessário.

Como posso sacar?

Dirija-se a uma agência da Caixa Econômica Federal levando um documento com foto, a carteira de trabalho e o cartão cidadão.

Calendário de Saque do FGTS Inativo:

Não deixe passar o prazo de sacar o seu dinheiro, esse é mais um direito seu.

Sirlene Montes


Saiba aqui como sacar o dinheiro do FGTS no Exterior.

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, ou simplesmente FGTS, é um benefício criado com o intuito de amparar o trabalhador demitido sem justa causa. Dessa forma, é criada uma conta diretamente vinculada ao contrato de trabalho do mesmo, garantindo assim que o mesmo tenha um auxílio financeiro. Sendo assim, o empregador é o responsável por depositar o equivalente a 8% do salário do seu funcionário em contas abertas na Caixa, em nome do empregado, no início de cada mês.

Uma dúvida bastante frequente entre os brasileiros que moram no exterior é justamente como efetuar o saque deste benefício morando em outro país. Saiba que será preciso reunir alguns documentos e atender a um dos pré-requisitos para que tal saque seja efetuado. Confira mais detalhes na continuação desta matéria.

Procurando facilitar a vida do trabalhador, a Caixa permite o saque do FGTS no exterior desde que o interessado se encontre em uma das seguintes condições: extinção normal do contrato de trabalho a termo; contrato de trabalho cancelado pelo empregador, sem justa causa; caso o trabalhador tenha permanecido durante três anos no regime do FGTS, sem interrupções; aposentadoria liberada pela Previdência Social; além da permanência da conta vinculada por três anos, sem interrupções, com ausência de crédito de depósito, levando em consideração afastamentos ocorridos até 03/07/1990.

Caso o trabalhador esteja dentro de uma das situações citadas acima, o mesmo estará apto a solicitar o saque de seu benefício. Portanto, o mesmo deverá obter o formulário de Solicitação de Saque do FGTS, que pode ser encontrado através do portal oficial da Caixa Econômica (http://www.caixa.gov.br). Após isso, é preciso se dirigir a um consulado do Governo Brasileiro e apresentar tal formulário devidamente preenchido. Além disso, é preciso estar portando os documentos necessários, original e cópia, que confirma o direito à movimentação da conta vinculada.

Os documentos básicos exigidos são: Carteira de Trabalho, documento de identificação com foto e número de inscrição no PIS/PASEP. Além disso, será exigida uma documentação extra que varia de acordo com o enquadramento do trabalhador, seja a demissão sem justa causa ou o término de contrato a termo. A documentação específica para cada um dos casos se encontra disponível AQUI.

Depois de concluída e aprovada a solicitação, os valores serão devidamente creditados em uma conta bancária na Caixa ou até mesmo em outro banco no Brasil, desde que a titularidade dessa conta seja do solicitante. Caso não tenha uma conta bancária no Brasil, também é possível informar a conta de alguém de sua confiança.

Por Bruno Henrique


No dia 16 de fevereiro será liberado o pagamento do benefício do abono salarial referente ao ano de 2015 para os nascidos nos meses de março e abril.

Em tempos de crise toda ajuda é bem-vinda, ou melhor, todo abono salarial, principalmente para quem tem dívidas para pagar ou deseja fazer um pequeno reparo em casa, ou simplesmente ganhar um pouco para eventuais necessidades. Muitas vezes essa é a finalidade que muitos brasileiros dão ao abono salarial do PIS/PASEP.

E por falar em PIS, nesta quinta-feira, dia 16 de fevereiro, já estará liberado o pagamento do benefício referente ao ano de 2015, esse mês será a vez dos nascidos nos meses de março e abril.

O anúncio da liberação do pagamento do abono partiu do próprio Ministério do Trabalho que nesta mesma data também libera o pagamento do abono para os inscritos no PASEP, que contempla os servidores públicos do país. Neste mês serão contemplados os servidores que possuem como número final da inscrição os números 6 ou 7. O MT informada que estes servidores devem realizar os saques em agências do Banco do Brasil.

Da mesma forma o MT informa aos trabalhadores do setor privado que realizem os saques em agências da Caixa Econômica Federal, em comércios que possuem o serviço de atendimento “Caixa Aqui”, ou em casas lotéricas. Para poder sacar o dinheiro é preciso do Cartão Cidadão e da senha já registrada.

Segundo informações da Caixa, os saldos referentes ao pagamento dos beneficiados dos meses de março e abril estarão disponíveis para saque até a data limite de 30 do mês de junho. Se até essa data o trabalhador não retirar seu dinheiro ele será transferido para o FAT, Fundo de Amparo ao Trabalhador, e assim o trabalhador perde o abono.

O valor a ser sacado tanto para os trabalhadores da rede privada quanto para servidores públicos é de R$937,00, valor de um salário mínimo brasileiro atual.

Possuem o direito do abono do PIS/Pasep cidadãos que estejam inscritos no programa há pelo menos cinco anos, que tenham trabalhado no ano-base (2015) por no mínimo 30 dias com registro na carteira profissional, cuja remuneração não ultrapassasse dois salários mínimos. Contudo para receber o valor integral é preciso ter prestado serviços pelo tempo de 12 meses. Em casos que o trabalhador tenha prestado serviços por menos de 12 meses, ele terá direito a um valor equivalente.

Por Sirlene Montes

PIS


Veja aqui o calendário de saque do FGTS de Contas Inativas.

Desde o mês de dezembro de 2016, após um pronunciamento do presidente da república Michel Temer, que milhões de brasileiros estão na expectativa da divulgação do Calendário do FGTS de Contas Inativas.

É que em uma medida inédita do governo federal, o saldo acumulado em contas inativas de trabalhadores será liberado para saque. Essa foi uma forma de o governo auxiliar os milhões de brasileiros que sofrem com a intensa crise que se instalou no Brasil desde o ano passado.

Segundo informações da Caixa Econômica Federal, que é a responsável pelo Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, serão mais de 41 bilhões de reais a serem injetados na economia brasileira até o meio do ano.

Nesse sentido está agendado para esta terça-feira dia 14 do mês de fevereiro, a divulgação oficial do Calendário que determina as datas para a realização dos saques do FGTS inativo.

Além do calendário, que deve funcionar no mesmo modelo do Calendário do Pis, em que as datas de vencimentos são baseadas nas datas de aniversário daqueles que possuem o direito, para esta terça-feira também espera-se que um site seja divulgado para que as pessoas possam se inteirar mais sobre o FGTS de contas inativas e realizarem consultas, o que otimizaria o processo, já que os vencimentos estão programados para até o meio desse ano.

Dessa forma, o Calendário com os vencimentos para saque dos saldos de Contas Inativas do Fundo Garantidor por Tempo de Serviço prevê que a partir do mês de março os saques comecem a ser realizados, neste mês por aqueles que nasceram nos meses de janeiro e fevereiro.

Nesse sentido, o Calendário funcionará da seguinte forma:

  • Nascidos no mês de JANEIRO: Saque em MARÇO;
  • Nascidos no mês de FEVEREIRO: Saque em MARÇO;
  • Nascidos no mês de MARÇO: Saque em ABRIL:
  • Nascidos no mês de ABRIL: Saque em ABRIL;
  • Nascidos no mês de MAIO: Saque em ABRIL;
  • Nascidos no mês de JUNHO: Saque em MAIO;
  • Nascidos no mês de JULHO: Saque em MAIO;
  • Nascidos no mês de AGOSTO: Saque em MAIO;
  • Nascidos no mês de SETEMBRO: Saque em JUNHO;
  • Nascidos no mês de OUTUBRO: Saque em JUNHO;
  • Nascidos no mês de NOVEMBRO: Saque em JUNHO;
  • Nascidos no mês de DEZEMBRO: Saque em JULHO.

Sirlene Montes


Banco poderá realizar a transferência automática dos valores para as contas correntes de seus correntistas.

Os clientes da Caixa Econômica Federal poderão ter a opção de transferência automática para sua conta-corrente do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) proveniente dos saldos de contas inativas.

Nesta terça-feira (14), o calendário para o saque das contas inativas do FGTS deve ser divulgado. Essas contas são aquelas em que os trabalhadores deixaram de receber depósitos após a rescisão do contrato entre trabalhador e a empresa.

A retirada dos recursos será feita de acordo com o mês de aniversário do trabalhador e o dinheiro sacado poderá ser utilizado para qualquer finalidade.

Como a Caixa Econômica Federal administra as contas do FGTS, a instituição poderá fazer a transferência dos valores das contas inativas para as contas de quem é correntista do banco. No entanto, o correntista poderá optar entre manter os recursos na conta inativa.

De acordo com as informações da Caixa Econômica, a medida servirá para reduzir as filas nas agências bancárias durante o período que será realizado o saque (entre março e julho deste ano).

O Governo estima que com essa medida, 10 milhões de trabalhadores serão poupados das filas. Para ajudar ainda mais os trabalhadores, a Caixa estuda a possibilidade de abrir algumas agências no fim de semana. Porém, isso ainda não foi definido pelo banco.

Saque de Contas Inativas do FGTS

Em dezembro do ano passado, o presidente Michel Temer anunciou a liberação do saldo das contas inativas. Segundo ele, a medida é uma tentativa de reaquecer a economia do país.

Com essa iniciativa, o Governo Federal espera injetar cerca de R$ 34 bilhões na economia. Para a equipe econômica do presidente, o saque não prejudica o FGTS, já que hoje o Fundo tem um patrimônio líquido de R$130 bilhões.

Estimativa

O Governo Federal estima que mais de 30 milhões de brasileiros têm contas inativas do FGTS. Desse montante, cerca de 10 milhões possuem conta-corrente na Caixa Econômica.

Já em relação a estimativa do governo para o saldo das contas inativas, ele acredita que é de R$ 41 bilhões para R$ 43,6 bilhões. Isso significa que a expectativa de recursos a serem sacados passou a ser de R$ 34 bilhões.

Serrana Filetti


Caixa Econômica Federal estuda abrir agências no final de semana para saque do FGTS Inativo.

A CEF, a Caixa Econômica Federal, anunciou na última terça-feira, que já está estudando a possibilidade de abrir as suas agências durante os sábados e também os domingos para que assim seja facilitada a operação de saque dos beneficiários que possuem saldo em suas contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Esta decisão teria como finalidade facilitar tal atividade para os trabalhadores que têm o direito a retirada dos valores acumulados em suas respectivas contas, o que chega a ser mais de 10 milhões de cidadãos.

No entanto, a confirmação da medida deverá ser realizada em breve. Isso se deve ao fato da Caixa Econômica Federal ter informado que a instituição já trabalha para que seja divulgado, ainda neste mês de fevereiro, o calendário de saques das contas inativas. Acredita-se que tal informação seja disponibilizada até o dia 15. Os saques serão realizados de acordo com a data de nascimento (mês) de cada beneficiário e deve-se iniciar já no mês de março. A princípio, o objetivo seria autorizar o saque para os que nasceram nos meses de janeiro e fevereiro, sendo dois grupos por mês.

Pela internet já está circulando alguns calendários de saques que são não oficiais. A CEF informa, no entanto, que tais divulgações não são reais e não devem ser levados com seriedade. Em breve, as informações oficiais deverão ser divulgadas pelo órgão (www.caixa.gov.br) e também pelas contas da instituição nas redes sociais no Twitter: @caixa e @imprensacaixa.

Os saldos de contas inativas do Fundo de Garantia já podem ser consultados. Para tal, acesse www.caixa.gov.br/beneficios-trabalhador/fgts/contas-inativas ou então use o aplicativo do Fundo de Garantia, é possível consultar também pelos terminais de autoatendimento, através do Cartão do Cidadão, o qual exige uma senha e o internet banking.

Foi anunciada no final do ano de 2016, a liberação para sacar os saldos de contas inativas que estão vinculadas a empregos anteriores, dos quais os empregados foram despedidos por justa causa ou pediram demissão até o mês de dezembro de 2015. É esperado que com os saques sejam injetados cerca de R$ 30 bilhões.

FILIPE R SILVA


Dicas de como investir o dinheiro e obter bons rendimentos neste ano de 2017.

Para o ano de 2017, tanto os pequenos investidores quanto os de maiores portes deverão estar bastante atentos na hora de investir o seu dinheiro nas aplicações disponíveis no mercado. Esta expectativa foi criada desde novembro de 2016 quando a chamada taxa Selic passou a cair em virtude da mudança da política econômica implantada pelo governo atual.

Atrelada à queda da Selic, o mercado financeiro também se prepara para uma queda gradativa na taxa básica de juros, o que pode influenciar no mercado financeiro e consequentemente no panorama das aplicações bancárias do país.

A partir das avaliações feitas pelos órgãos de controle da economia no país como o Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM), a expectativa gerada com a queda das taxas de juros pode não ser prejudicial assim. A avalição da principal instituição financeira do país, o Banco Central (BC) aposta na manutenção da taxa de juros em dois dígitos, o que favorece algumas aplicações.

Diante deste panorama, o mercado financeiro deverá focar sua atenção em algumas aplicações para este ano de 2017. São elas: a renda fixa, os títulos pós-fixados ligados à variação da taxa Selic e a CDI, as aplicações no Tesouro Direto, os CDBs, os LCs, os LCAs e LCIs. Além disso, para quem é mais conservador e apenas que ter um rendimento mínimo, para não deixar o dinheiro parado no banco e sem correr riscos, a poupança ainda é uma opção, apesar de ser a última para quem pretende ganhar dinheiro com as correções monetárias.

Uma das aplicações que deverá continuar a despontar em 2017 será a compra dos chamados títulos públicos. Ou seja, o pequeno investidor, a partir de uma pequena quantia que não chega nem a R$ 50,00 poderá adquiri-los na sua agência bancária ou nas corretoras de valores de sua confiança. A vantagem desta aplicação é a sua correção atrelada à variação da Selic, entretanto, o ganho ocorre em proporção inversa. Ou seja, quando esta cair de valor, a taxa de juros deverá manter elevada, favorecendo a quem tem dinheiro investido neste tipo de investimento.

Outro tipo de aplicação que deverá se sobressair em 2017 serão as chamadas LCIs e LCAs. A primeira são as chamadas Letras de Crédito Imobiliário e a segunda, as Letras de Crédito do Agronegócio. As LCIs são voltadas para o financiamento do setor do agronegócio no país e as LCAs relacionam-se ao capital investido para a realização do financiamento de imóveis. A vantagem deste tipo de investimento é a total isenção de pagamento de imposto de renda. Por outro lado, o investidor que deseja ter este tipo de aplicação em sua carteira de investimento deverá desembolsar uma fatia maior de dinheiro na compra, além de ter que esperar um longo prazo para desfrutar de seus rendimentos.

Uma boa opção, principalmente para quem não tem uma grande capital para investir são as já tradicionais CDBs e LC (Letras de Câmbio). Com um rendimento um pouco superior a poupança, elas são uma alternativa à velha caderneta de poupança. A vantagem é que os juros são pós-fixados e seguem a variação do CDI, o que pode garantir taxas maiores de lucratividade.

Para 2017, o investidor deve ficar bastante atento, pois, caso se confirme a tendência de queda da Selic, os rendimentos poderão ser afetados por esta volatilidade.

Por Emmanoel Gomes

Investimentos


Caixa Econômica Federal confirma divulgação do calendário ainda neste mês de fevereiro de 2017.

Desde o final do ano passado, quando o Presidente da República fez um pronunciamento afirmando que no ano de 2017 os trabalhadores brasileiros que possuíssem saldo de contas de FGTS inativas poderiam sacar o dinheiro, milhões de brasileiros aguardam pelo momento de fazer o saque de um benefício que será muito utilizado neste momento tão delicado pelo qual a economia brasileira vem passando.

Nesse sentido, em janeiro a Caixa Econômica Federal, que é responsável pelo Fundo Garantidor por Tempo de Trabalho, divulgou que o calendário dos vencimentos do FGTS inativo seria divulgado no mês de fevereiro, mesmo mês em que iriam se iniciar os saques considerando a data de nascimento dos beneficiados.

Dessa forma, o mês de fevereiro acaba de chegar e tem muita gente na expectativa da publicação desse calendário. Contudo, informações obtidas na Caixa afirmam que o Calendário do FGTS de contas Inativas deverá ser publicado nesta primeira quinzena de fevereiro, quando os vencimentos começarão a ser liberados.

O Presidente da República Michel Temer anunciou a liberação do pagamento desse saldo resultante de contas inativas de FGTS na intenção de ajudar os brasileiros, considerando que 2016 foi um ano economicamente difícil, com um grande número de desempregados, o que torna a vida de milhões de brasileiros mais complicada.

Segundo informações da Caixa Econômica Federal, a maioria dos trabalhadores que terão direito a esse benefício receberá em torno de um salário mínimo, R$ 937,00. Valor com o qual os beneficiados poderão quitar dívidas ou fazer compra de algo necessário para casa.

Para quem não sabe, o FGTS inativo é um saldo resultante de contas que o trabalhador possuiu ao longo de sua vida, que quando empregado com registro de carteira recebiam depósitos mensais e que ficaram inativos quando os contratos de trabalho foram rescindidos, fazendo com que essas contas ficassem paradas com um saldo que com os anos rende juros e que era devolvido ao trabalhador quando este se aposentava.

Contudo, só será contabilizado o FGTS inativo no período que vai até o dia 31 do mês de dezembro de 2015.

Verifique no site da Caixa seu extrato no FGTS e saiba se você tem direito a esse benefício. E se tiver, aguarde pelo Calendário de Pagamento que deve ser publicado nos próximos dias.

Sirlene Montes


Em janeiro o pagamento foi realizado de maneira escalonada. Os valores tiveram um reajuste de quase 7%.

Todos sabem que o seguro-desemprego é um direito garantido pelo Ministério do Trabalho àqueles que trabalham com carteira registrada. Tudo funciona quando empregado perde o emprego, mas recebe da empresa onde trabalha um valor auxiliar até que o trabalhador possa procurar um novo emprego e refazer a sua vida. Contudo, há regras para o recebimento desse benefício. A exemplo disso resolveu-se que a dívida do seguro-desemprego poderá ser quitada em pagamentos que podem variar entre três e cinco parcelas.

Dessa forma, também foi atualizado em 2017 o valor mínimo das parcelas que agora está de acordo com o novo salário mínimo que gira em torno de R$ 940.

No início do mês de janeiro, a realização do pagamento será feita através do escalonamento. Foi anunciado que os valores vão vir com um reajuste de quase 7%. Isso porque o ministério prevê a realização de muitos pagamentos previstos a datas muito próximas.

É direito do trabalhador pedir o seguro-desemprego quando este foi demitido sem justa causa, não possui nenhum negócio que possa dar uma renda própria e também não está cadastrado como um beneficiário da Previdência Social, tirando como exceção se houver algum acidente ou recebimento de pensão. Também não se pode receber aqueles que receberam salários de pessoas jurídicas.

Além das pessoas citadas acima, outras que podem receber o auxílio são pescadores artesanais durante o período que não se pode pescar, trabalhadores de casa de família que forem dispensados sem justa causa e por fim, trabalhadores que se igualam ao trabalho escravo.

Sabe-se que o pagamento pode ser feito em três a cinco parcelas e aquele que possui o direito de recebê-lo pode pedir que seja feito até três vezes.

O trabalhador possui o direito de receber cerca de três parcelas para quem trabalhou entre 5 a 11 meses e fez o terceiro pedido.

Já quatro parcelas para quem trabalhou por mais de um ano, completando quase dois anos.

E, por fim, cinco parcelas para aqueles que trabalharam por mais de dois no mesmo local.

Aos interessados, mais informações serão encontradas no site do Ministério do Trabalho no seguinte link. http://trabalho.gov.br.

É muito importante estar a par de todas as novidades envolvendo o seguro-desemprego, pois é um direito do trabalhador que pode ser extremamente útil para quem recebe.

Por Sirlene Montes

Seguro-Desemprego


Saiba quais os documentos necessários e o prazo para dar entrada no Seguro-Desemprego.

O seguro-desemprego é um benefício do governo que visa ao auxílio momentâneo que pode durar de três a cinco meses, para todos os trabalhadores com carteira assinada que foram dispensados sem justa causa.

Para ter direito a esse benefício é necessária a comprovação, por parte do trabalhador, do recebimento de no mínimo doze salários consecutivos anteriores a data da demissão, ter sido funcionário de qualquer pessoa jurídica ou física desde que tenha registro na carteira de trabalho, não estar recebendo nenhum benefício do INSS, exceto o auxílio doença e pensão por morte e não ter renda própria que seja suficiente para sustento dos familiares.

O prazo para dar entrada no seguro desemprego é de 7 a 120 dias a partir da data da demissão do trabalhador e para aquelas pessoas que exercem trabalho doméstico, o prazo ainda é menor, ou seja, de 7 a 90 dias. Caso o trabalhador deixe passar esse prazo, o mesmo perderá o benefício, automaticamente.

A documentação exigida para dar entrada no seguro desemprego é a carteira de trabalho, cartão do PIS ou cartão cidadão, requerimento do seguro desemprego expedido pelo empresa em duas vias, termo de rescisão do contrato de trabalho, RG, os 3 últimos contracheques anteriores a demissão e devidamente assinados e comprovante de saque do FGTS ou extrato atualizado.

Pode-se fazer o agendamento pela internet no site do Ministério do Trabalho para facilitar o processo. Depois de escolher o dia é só imprimir o protocolo de agendamento e se encaminhar às unidades de atendimento para dar entrada no benefício. Dependendo da duração do último contrato de trabalho, o trabalhador tem direito de três a cinco parcelas e os valores podem variar de acordo com o salário.

Vale lembrar que se o trabalhador tiver alguma empresa registrada em seu nome, mesmo que esteja sem movimento ou inativa, o mesmo não terá direito ao seguro-desemprego, em nenhuma hipótese, e caso o trabalhador comece a trabalhar novamente com carteira assinada, o benefício é suspenso automaticamente.

Fique atento ao prazo para dar entrada no benefício e separe toda a documentação antes.

Por Rodrigo Souza de Jesus

Seguro-Desemprego





CONTINUE NAVEGANDO: