Ações do Facebook caíram mais de 7% nesta quinta-feira

Os ativos do Facebook caíram mais de 7% no dia de hoje (16/08), registrando o menor nível desde a oferta pública de ações da rede social, eliminando cerca de US$ 4 bilhões em valor de mercado da empresa, após o primeiro (de vários) período de retenção de venda dos ativos por detentores que têm relação com o Facebook ter acabado.

Esta queda aumentou a perda total da companhia desde a sua estreia na Bolsa para pouco menos de 50%, ou seja, US$ 40 bilhões. Os papeis começaram em US$ 38 e por volta das 12h46 estavam cotados a US$ 19,95.

Mais de 270 milhões de ações foram destravadas, e os analistas não afirmaram se a baixa vista hoje se deve a isso, ou se os acionistas estão vendendo os papeis influenciados pelas preocupações sobre o impacto das vendas realizadas pelos detentores dos ativos, que até o momento não podiam realizar lucro com eles.

As ações vêm sofrendo grandes pressões, pois o lento crescimento da empresa e a sua capacidade de render dinheiro com propagandas em aparelhos portáteis estão gerando preocupações.

Entre outubro e novembro, 243 milhões de ativos serão liberados para negociações, e em 14 de novembro mais de 1,2 bilhão de ações ficarão disponíveis para operação. Até lá, Mark Zuckerberg não poderá vender seus ativos.


Prejuízos do Facebook fazem as ações caírem

As ações do Facebook operam em queda nesta sexta-feira (27/07) na Nasdaq, em Nova York. Isso pode ser considerado o resultado da divulgação feita ontem do prejuízo da empresa registrado no 2º trimestre deste ano encerrado em 30 de junho.

No período chamado de “premarket”, antes da bolsa abrir, os papéis da rede social chegaram a cair 16%. Às 13h30, eles recuavam 10,64%, cotados a R$ 23,99.

Após a notícia do balanço fiscal, as ações da rede social começaram a despencar, registrando um recuo de 8%, por volta das 17h20 de ontem.

Prejuízos do Facebook:

O prejuízo líquido registrado no período foi de US$ 157 milhões, sendo que no ano passado o lucro líquido da companhia ficou em US$ 240 milhões.

Já, em relação aos resultados operacionais da companhia, que podem ser considerados a sua principal atividade, o prejuízo visto foi de US$ 743 milhões no segundo trimestre de 2012, comparado ao lucro operacional de US$ 407 milhões no mesmo período analisado no ano passado.





CONTINUE NAVEGANDO: