Instituição oferece cerca de 50 mil vagas em cursos para diversas áreas.

O Sebrae irá disponibilizar 50 mil vagas para cursos nos próximos 12 (doze) meses. As vagas serão destinadas aos empreendedores cadastrados no programa chamado "Super MEI".

Ser um "MEI" significa ser um Microempreendedor Individual, onde este será enquadrado no Simples Nacional, ficando isento dos tributos federais, como o PIS, IPI, Cofins, CSLL e Imposto de Renda. A característica monetária de um MEI é que o seu faturamento não seja superior a R$ 5 mil por mês ou R$ 60 mil por ano e quanto ao quadro de funcionários, ter no máximo um empregado recebendo o piso da categoria ou um salário mínimo. A taxa mensal para ser um MEI é de R$ 45,00 para comércio ou indústria, R$ 49,00 para prestadores de serviços e R$ 50,00 para comércio e serviços.

Para se cadastrar no MEI, o futuro empreendedor individual deve acessar o site www.portaldoempreendedor.gov.br e fazer a inscrição conforme os formulários de cadastro. Após este processo e o recolhimento da guia de pagamento, o MEI já cadastrado com o seu CNPJ deve agora acessar o site www.supermei.sebraesp.com.br, ligar para a central de atendimento do Sebrae (0800 570 0800) ou comparecer em algum dos escritórios regionais do Sebrae no estado de São Paulo e se cadastrar para ter acesso exclusivo ao conteúdo do "Super MEI". O mesmo processo de inscrição neste programa pode ser feito por Microempreendedores Individuais já cadastrados anteriormente.

Havendo a formalização do MEI cadastrado, este receberá um curso com 8 (oito) horas de duração em gestão comercial e financeiro para se preparar com os conceitos básicos em administração. Após este passo, o Senac e o Centro Paula Souza farão a capacitação técnica com os cursos de 20 (vinte) a 50 (cinquenta) horas, preferencialmente no período noturno.

São 160 (cento e sessenta) cursos nas áreas de agricultura, alimentos e bebidas, artesanato, automotivo, beleza, comércio varejista, construção civil, couro e calçados, eletroeletrônica, eventos, informática, madeira, metalmecânica, serviços diversos, turismo e vestuário.

Escolhendo a área de interesse, conforme as opções oferecidas de cada região, as turmas serão formadas e terão de 16 (dezesseis) a 20 (vinte) pessoas. No site do Sebrae podemos encontrar os cursos oferecidos e o seu conteúdo programático.

Os cursos oferecidos serão gratuitos e o Sebrae de São Paulo irá investir cerca de R$ 25 milhões. Os cursos, caso fossem pagos, custariam de R$ 300,00 a R$ 1.000,000.

Por Fernando Dias


Inscrições para os cursos podem ser feitas neste mês de novembro.

Estão abertas inscrições para quem desejar aprender mais sobre como investir em ações e educação financeira. Os cursos serão disponibilizados pela BM&FBovespa.

Os cursos serão disponibilizados de duas maneiras distintas. A primeira na modalidade presencial e a segunda em ensino a distância, onde o ensino se dará de forma virtual.

Para aulas de forma presencial estão disponíveis os cursos “Educação Financeira – Módulo Mulheres em Ação” e “Educação Financeira – Módulo Master”. O primeiro terá uma carga horaria de 4 horas e o segundo 6 horas. Aos que desejam participar dos módulos presenciais, as inscrições podem ser realizadas até os dias 16 de novembro (para o módulo mulheres em ação) e 24 de novembro (para o módulo máster). O foco destes dois cursos é no ensino de como pode ser feita a elaboração de um orçamento familiar e pessoal, explicando também como funcionam os mais variados tipos de investimentos.

Para o curso presencial de “Como investir em ações” as inscrições vão até o dia 5 dezembro. Este curso terá uma carga horaria de 5 horas. O objetivo principal desse curso se baseia em ensinar detalhadamente ao aluno como adquirir ações e vendê-las, bem como os valores envolvidos na negociação e diferentes maneiras de se negociar os papéis.

Para as pessoas que desejam participar, porém, não podem se deslocar de sua cidade para aprender, existe a possibilidade de realizar o curso no formato digital. O curso disponível virtualmente é sobre “Finanças pessoais e investimento em ações”. No formato online, serão disponibilizadas vídeo aulas explicativas, quizzes, entre diversos materiais. A plataforma utilizada pelo curso será a Veduca.

Para se inscrever, o candidato pode acessar o site do Instituto Educacional BM&FBovespa, pelo link https://educacional.bmfbovespa.com.br/home. Quaisquer outras dúvidas sobre os cursos podem ser sanadas através dos telefones de contato da companhia, que são o (11) 2565-6313, (11) 2565-6826 e (11) 2565-6586, ou ainda através do e-mail de contato da empresa, que é o cursosie@bvmf.com.br.

Não perca essa chance de aprender mais sobre um assunto tão importante como este.

Por Igor Furraer


Entre o período de 10 de fevereiro ao dia 16 de abril de 2014, o Senac São Paulo, em grande parceria com a BM&FBOVESPA, estará oferecendo o Curso Educar Máster gratuitamente em 23 unidades do Senac, que estão distribuídas em todo o Estado de São Paulo. O curso já está em sua 9ª edição e esta parceria terá como objetivo desenvolver a cultura de poupança e consumo consciente das pessoas, por meio de uma educação financeira.

O Educar Máster será ministrado através de temas importantes que abordam o universo das finanças pessoais, tais como alternativas de investimentos e formação de patrimônio no longo prazo, planejamento financeiro, organização de orçamento, controle de despesas, entre outros temas correlatos.

As atividades do curso deverão ser ministradas por consultores de educação financeira parceiros do Instituto Educacional da BM&FBOVESPA.

Os participantes que concluírem todo o curso receberão um certificado de participação ao final do período.

As atividades relacionadas com o curso acontecerão durante o período de dois dias, sempre das 19:00 às 22:00.

Para participar é necessário possuir idade mínima a partir de 18 anos.

As inscrições para a iniciação do curso, bem como também mais informações a respeito, poderão ser encontradas através do portal oficial do Senac São Paulo, por meio do seguinte endereço eletrônico: www.sp.senac.br. As vagas são limitadas.

Com base em números relatados, o total de famílias brasileiras que terminaram o ano de 2013 endividadas aumentou cerca de 16% com relação ao mesmo período do ano de 2012, de acordo com a Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor). No ano de 2012, o número que atingiu a marca de 1,93 milhão, no ano anterior era de 1,66 milhão. Em termos relativos, 53,8% das famílias ainda possuíam algum tipo de dívida até o mês de dezembro de 2013, uma relevância ainda alta de 7,5 pontos no mesmo período em 2012.

Por Daniela Almeida da Silva


Rafael Lucchesi, presidente do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, informa que de acordo com estatísticas cerca de 6,6% dos jovens entre 15 a 19 anos no Brasil fazem algum tipo de curso profissionalizante. Para Lucchesi esse valor é muito baixo. Ele compara o índice com os dos países que compõem a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico onde o percentual é de, em média 42 por cento. Em um desses países, o Japão, essa taxa chega a 55%.

Lucchesi ressalta ainda que estudos apontam que o Brasil precisará de cerca de 7,2 milhões de pessoas com alguma educação profissional de nível técnico no País até o ano de 2015.  As afirmações do presidente do Senai foram feitas durante um seminário na cidade de São Paulo, nesta última terça-feira, 6 de novembro.

Ele ressaltou ainda que a educação profissional é muito importante no país, pois dos 24 milhões de jovens cerca de 3,4 milhões cursam a universidade. Segundo ele, isso criaria uma disparidade na educação em nível Médio, pois o conteúdo das disciplinas seria pensados como se todos os jovens fossem para a universidade, quando na realidade a maior parte deles não chega a entrar em uma universidade.

Para o presidente do Senai, isso resultaria no fato de que 86% dos jovens que não vão a universidade devam ingressar no mercado de trabalho quase sem nenhuma preparação. Lucchesi afirma que não se valoriza a educação como se deveria em seu papel para o  crescimento econômico do país.

Por Matheus Camargo


O Procon do Mato Grosso (MT) recebe a partir do dia 2 de agosto inscrições de consumidores interessados em participar do curso gratuito sobre o Direito do Consumidor e o Código de Defesa do Consumidor, que comemora 20 anos em 2010.

O curso será oferecido para 100 pessoas, através da internet. O curso sobre o Direito do Consumidor foi elaborado pela Fundação Procon São Paulo em parceria pela Escola Nacional de Defesa do Consumidor.

Os consumidores interessados em participar do curso gratuito podem se inscrever entre os dias 2 e 6 de agosto, no site: www.mj.gov.br/endc/virtual. Os alunos aprovados no curso online do Procon rceberão certificado de conclusão.

Por Luana Neves





CONTINUE NAVEGANDO: