Com o horário de verão, a Bovespa decidiu aumentar o tempo de negociação de contratos futuros na segunda-feira, dia 22 de outubro. O horário do pregão de ações da Bovespa continua com o horário inalterado.

Com a alteração, no dia 22 de outubro os contratos futuros passarão a ser negociados das 9:00 às 18:00, normalmente o tempo de negociação se encerra às 17:00.

Essa é a única mudança expressiva no funcionamento da Bovespa com o novo horário de verão, que entrará em vigor no país a partir da meia-noite de domingo, dia 21 de outubro. O pregão de negociação de ações se mantém normalmente, começando às 10:00 e se encerrado às 17:00.

Além das negociações de contratos futuros, ainda haverá a extensão do tempo de negociação para o leilão de fechamento de mercado do balcão organizado e para os Fundos de Investimento Imobiliário (FII).

Todas as extensões de negociação serão marcadas por uma chamada de fechamento dos negócios, com antecedência de dez minutos, seguida de outras chamadas. O fechamento definitivo das negociações ocorrerá dois minutos após a última chamada de fechamento de negociações.

Fonte: Infomoney

Por Matheus Camargo


Nesta terça (11), os preços dos contratos futuros de petróleo terminaram o dia em alta em Nova York.

O mercado está apostando em uma intervenção do banco central norte-americano e também por uma queda das reservas de petróleo.

O barril de “light sweet crude” (WTI) com entrega no mês de outubro, teve uma elevação de 63 centavos de dólar com relação ao fechamento de segunda no New York Mercantile Exchange (Nymex), com o valor de US$ 97,17.

Já no Interncontinental Exchange (ICE), o barril de Brent do Mar do Norte teve alta de 59 centavos de dólar, a US$ 115,40.

Segundo especialistas, as medidas de estímulo do Fed, sendo principalmente as injeções de liquidez, conseguem debilitar o dólar e favorecem as matérias-primas, o que faz impulsionar as compras de petróleo.

Os investidores também tomaram posições a favor para uma queda das reservas norte-americanas, pois a produção deve ter sido afetada pela passagem do furacão Isaac pelo Golfo do México.

Nesta quarta, o Departamento de Energia (DoE) vai publicar as cifras semanais e operadores esperam uma queda significativa, podendo ser até a mínima em cinco meses.





CONTINUE NAVEGANDO: