No dia 25 de outubro, o Conselho Monetário Nacional declarou que reduziu juros de empréstimos feitos a partir de fundos constitucionais para 2,94%. A medida é temporária e tem ação retroativa. Segundo a declaração os juros de 2,94% terão efeito para os empréstimos realizados entre 1º de outubro a 31 de dezembro desse ano.

As taxas de juros para os empréstimos em adimplência feitos a partir dos fundos poderão cair ainda mais, indo para o patamar de 2,50%. Bruno Leal, assessor do Tesouro Nacional afirma que os mecanismos de redução da taxa para empresas adimplentes, que pagam suas parcelas em dia, funcionam como um bônus para os bons pagadores. Leal disse que a redução vem acompanhar as medidas do governo de melhoria das taxas de juros no país.

Os fundos constitucionais foram criados a partir da constituição de 1988 e reservam 3% da arrecadação de impostos federais para investir em financiamento das regiões menos industrializadas do país. A motivação para a criação dos Fundos Constitucionais foi a possibilidade de gerar um mecanismo de integração nacional e correção de desigualdades econômicas. Os fundos são destinados para as regiões Nordeste, Norte e Centro Oeste.

Por Matheus Camargo

Fonte: Estadão


Foi aprovada pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) uma linha de crédito que irá beneficiar os produtores de café, o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira, chamado de Funcafé.

O crédito poderá ser usado para financiar a safra de 2012. Além dessa linha, outros orçamentos foram aprovados para ajudar as indústrias que trabalham como torrefadoras de café, nesse caso, a verba deverá ser utilizada para financiar o capital de giro dessas empresas.

Ao todo, cerca de R$ 500 milhões deverão ser investidos no custeio das operações, R$ 900 milhões serão usados para estocar o produto e R$ 50 milhões serão investidos no financiamento de contratos e operações em mercados.

Os cafezais que sofreram algum tipo de dano também serão beneficiados, nesse caso, o  valor a ser investido será de R$ 40 milhões.

O CMN também aprovou uma linha de crédito chamada de extraordinária, que servirá para quitar dívidas feitas por financiamentos contratados para serem investidos no processo produtivo.

Já os recursos a serem investidos no capital de giro receberão uma verba de cerca de R$ 200 milhões. As micro, pequenas e médias empresas também serão beneficiadas.

Essas linhas de crédito poderão ser contratadas até o dia 30 de novembro desse ano.

Por Joyce Silva


Desde 1º de março está em vigor a medida tomada pelo CMN que autoriza os bancos a oferecerem aos seus clientes uma opção de conta que seja exclusivamente movimentada eletronicamente. A intenção do Banco Central, com isso, é proporcionar comodidade e, principalmente, economia  aos clientes.

Isso significa que se você optar por acessar sua conta exclusivamente por caixas eletrônicos, celulares e pela web (caso o Banco decida oferecer esse serviço), ficará isento de pagar as tarifas de manutenção hoje vigentes para a maioria dos usuários.

Vale lembrar mais uma vez que a medida somente será aceita para comunicação exclusivamente eletrônica, pois se você optar pelo uso dos meios convencionais (guichê, atendimento gerencial ou por telefone), ficará sujeito às cobranças das tarifas pré-estabelecidas na legislação relacionada, porém o cliente ainda poderá ter direito a isenção, nos casos em que ocorram falhas nos meios eletrônicos.

Por Alberto Vicente





CONTINUE NAVEGANDO: