Confira aqui algumas dicas para diminuir as despesas com o Carro.

No atual momento pelo qual o país está passando em termos econômicos e juntando-se a isso o crescimento do desemprego, um dos principais objetivos das pessoas tem sido realizar o maior corte de gastos possíveis. Se o cidadão possuir um carro próprio deve parar um pouco e pensar no fato de que seu veículo pode estar sendo um dos grandes vilões do orçamento doméstico.

Márcia Dessen, que atualmente ocupa o cargo de diretora do Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros, destaca que muitas pessoas já tiraram seus filhos de escolas privadas, cortaram gastos com o plano de saúde, mas ainda assim continuam com o carro. O pior é que a maioria nem percebe que ele é um grande peso para o orçamento.

Em uma simulação breve feita por Dessen os gastos mensais com o veículo podem ultrapassar os R$1.200,00. Isso se ainda não contarmos as parcelas de um possível financiamento e o fato de que quanto mais caro o carro mais pesado são os impostos.

Mesmo assim se a pessoa não estiver mesmo em condições de abrir mão do carro, há algumas medidas que podem ser tomadas para tornar os gastos menores. Abaixo selecionamos algumas dicas para você. Confira.

Realizar Manutenção

Alguns especialistas apontam para o fato de que o brasileiro criou o hábito de trocar de carro com frequência. Com isso ele acaba perdendo muito dinheiro. Isso pelo simples fato de que cada carro que sai da concessionária perde entre 15% e 20% de seu valor. Fazer a manutenção do carro pode estender seu tempo de uso para um período de cinco anos. O que na realidade é um tempo mínimo podendo até durar mais.

Optar por Modelos Menores

Quem possuir um carro grande o melhor é que faça a troca por um menor. Isso é bem simples de se entender o motivo: Quando maior o carro maiores serão também os gastos. Uma boa saída é dar uma olhada na tabela do Inmetro e verificar se o veículo é econômico ou não. Você poderá ver essas informações no link: http://zip.net/bhtnrJ.

Não deixe de Pegar Carona

Uma boa idéia para diminuir as despesas no transporte é dividir as mesmas. Para isso vale de tudo: Carona com colegas do trabalho, rodízio para levar as crianças para a escola e por aí vai.

Use o táxi ou o Uber

Pode parecer que não, mas em grande parte dos casos os gastos com esses tipos de transporte saem mais baratos no final do mês para quem os usa em comparação com quem prefere circular pela cidade com veículo próprio.

Essas são apenas algumas dicas. Optar pela bicicleta, compartilhar o carro e até mesmo alugar um também pode contribuir para a economia no final das contas.

Por Denisson Soares


A FENEBRAVE (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) indicou que, na comparação anual entre maio de 2013 e 2014, aconteceu queda de 7,2% nas vendas de veículos leves no Brasil.

A entidade que representa as concessionárias e lojistas de carro, FENEBRAVE, indica a perspectiva de acontecer queda em torno de 3% até o final do ano de 2014. No índice de 7,2% há contagem de carros comerciais leves, caminhões e ônibus zero quilômetro.

De certa forma o mercado foi pego de surpresa. Até o mês de abril a taxa de vendas estava estável, Montadoras apostaram em pacotes para atrair clientes, como as garantias estendidas de cinco para seis anos, em homenagem à seleção brasileira que luta para conquistar o hexacampeonato mundial na Copa do Mundo Brasil 2014. Porém, o mês de maio chegou e trouxe a época fria que congelou as compras de veículos novos em terras nacionais.

Não se pode ignorar o fato de que maio teve um dia útil a menos do que abril, o que no setor de vendas de automóveis consiste em fator considerável. Mas, esta não é a principal causa, apenas uma delas.

Em termos práticos, representantes das concessionárias pressionam o governo para conceder incentivos fiscais, como no caso do adiamento das cobranças de alíquotas do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

Flávio Meneghetti, presidente da FENABRAVE, indica que gostaria de ver o adiamento, mas não acredita na hipótese ao considerar o posicionamento contrário por parte do governo federal. Ele indica que até o final do ano deve acontecer queda nas vendas em 3,24% ao comparar com 2013, o equivalente em valor além do que 3,5 milhões de unidades.

Depois da Copa do Mundo, a FENABRAVE afirma trabalhar em novos estudos para divulgar projeções atualizadas da estimativa de vendas para 2014.

O número de licenciamentos de veículos no Brasil em maio de 2014 foi de 293.383 unidades.

Por Renato Duarte Plantier

Venda de carros em maio de 2014

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: