Depósito DOC e TED – O Que é, Qual a Diferença



  

Saiba aqui o que é e as principais diferenças entre o Depósito DOC e TED.

Com o avanço da tecnologia nas últimas décadas, algumas tarefas como, por exemplo, transações financeiras, se tornaram cada vez mais comuns e simples. Dessa forma, é bastante comum hoje em dia usuários em todo o mundo optarem pela Transferência Eletrônica Disponível (TED) ou Documento de Ordem de Crédito (DOC) quando o assunto é transferir dinheiro de sua conta para outra conta que pertence a um banco diferente do seu. Apesar de ser algo presente na vida das pessoas, muita gente ainda não sabe diferenciar exatamente estes dois tipos de operações.

A Transferência Eletrônica Disponível, ou simplesmente TED, permite com que o cliente do banco possa fazer transferências para contas de outros bancos sem nenhum limite de valor pré-estabelecido. Vale destacar que antes de janeiro de 2016, quando entrou em vigor a nova regra, os usuários que optavam pelo TED deveriam fazer transações entre R$ 250,00 e R$ 30.000,00.

Dentre as principais vantagens do TED, não podemos deixar de destacar o fato de o dinheiro ser depositado na conta destinada minutos depois de a operação ser confirmada. Isso ocorrerá desde que a transferência seja realizada antes das 17h00. Caso contrário, o agendamento do TED implicará no depósito do valor na conta apenas no dia seguinte.

O Documento de Ordem de Crédito, ou DOC, é uma transação financeira com limite superior pré-estabelecido: R$ 4.999,99. Assim como o TED, o DOC é destinado aos usuários que desejam depositar ou transferir dinheiro para uma conta pertencente a um banco diferente do seu. Sendo restrito apenas para instituições devidamente autorizadas pelo Banco Central, o DOC é depositado na conta do destinatário no dia útil seguinte a operação, caso a transação em questão tenha sido confirmada até às 21h59. Do contrário, o valor será depositado apenas no segundo dia útil ao da realização da transação.

Diferença entre as duas operações

A grande diferença entre o DOC e o TED é de fato o tempo para que o dinheiro seja depositado na conta desejada. Além disso, como destacados nos parágrafos acima, o valor a ser depositado também diferencia as duas operações: o DOC é restrito a transações de valores até R$ 4.999,99, sendo que o TED, depois de passar por mudanças, não dispõe de valores mínimos ou máximos para que a operação seja efetuada.

Onde as transações via DOC e TED podem ser realizadas?





Outro detalhe bastante interessante quanto a esses dois serviços é que ambos podem ser feitos através de agências presenciais ou virtuais. Dessa forma, o usuário pode efetuar o DOC ou o TED através de sua agência física, utilizando o serviço internet banking, postos eletrônicos de autoatendimento ou por meio do aplicativo de seu banco.

A opção por meio do aplicativo do banco ou através do internet banking vem se tornando bastante popular. Além da praticidade e maior rapidez na conclusão do serviço, as taxas cobradas pelo serviço costumam cair pela metade quando o mesmo é realizado pela internet.

Melhores horários para realizar o TED

Se efetuado num determinado horário, o TED será depositado na conta desejada no mesmo dia da transação, em questão de minutos. Por isso, é importante saber os melhores horários para realizar tal transação. Vale destacar que o horário varia bastante de acordo com o banco do usuário. Confira aqui os principais bancos e seus respectivos horários para o TED seja concluído no mesmo dia:

  • Caixa Econômica Federal: Das 7h00 às 17h00;
  • Banco Santander: Das 8h00 às 17h00;
  • Banco do Brasil: Das 7h30 às 17h00;
  • HSBC: Das 8h00 às 16h30;
  • Banco Itaú: Das 8h00 às 17h00.

Tarifas cobradas pelos principais bancos

Ao realizar uma das operações aqui destacada, o usuário estará sujeito à cobrança de taxas pelo serviço. Tal taxa pode variar de acordo com o seu banco. Confira abaixo os valores praticados atualmente:

  • Banco Itaú: R$ 15,50 (modalidade presencial) ou R$ 8,50 (autoatendimento, internet e meios eletrônicos).
  • Banco Santander: R$ 16,30 (modalidade presencial) ou R$ 8,80 (autoatendimento, internet e meios eletrônicos).
  • Caixa Econômica Federal: R$ 15,50 (modalidade presencial) ou R$ 8,65 (autoatendimento, internet e meios eletrônicos).
  • Banco Bradesco: R$ 16,30 (modalidade presencial) ou R$ 8,80 (autoatendimento, internet e meios eletrônicos).
  • Banco do Brasil do Brasil: R$ 18,70 (modalidade presencial) ou R$ 8,80 (autoatendimento, internet e meio eletrônicos).

Por Bruno Henrique



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *