Importância das agências de risco para a economia dos Países



  

O rating indica qual o risco de calote que o investidor deve correr ao colocar dinheiro em empresas ou países. É uma forma segura dos investidores acompanharem o desenrolar da economia de um País em que irão investir.

Entenda o que é um grau de investimento:

Primeiro: O rating é uma nota que indica qual o risco de calote que o investidor deve correr ao colocar dinheiro em empresas ou países. Por exemplo, se uma empresa, oferece suas ações, mas ao mesmo tempo certo risco aos investidores, essa sofre uma opinião sobre tais condições para que os investidores não saiam perdendo. O que acarreta falta de dinheiro, consequentemente.

Quando a agência declara que a empresa tem um selo de boa pagadora, então fica mais fácil dela receber investimento, empréstimos etc. por ter uma fama de calote baixíssima.

No caso do Brasil, a crise afetou o modo como o país sofrerá influência diante de investimentos, com declarações da Moody’s. Após uma grande empresa (S&P) retirar o tal selo do Brasil, ainda sofremos uma ameaça feita por outra.

A Moody’s é uma agencia de classificação de risco de renome mundial, e está comentando a falta de segurança em se distribuir capital para a economia brasileira. Mas mesmo assim, os bancos continuam com capitalização e devem ser capazes de absorver quaisquer que sejam suas percas.

O centro afetado nesse tiroteio de moedas é a Petrobras, que terá seu desempenho operacional afetado pelos fracos preços de petróleo, metais e agrícolas.





Os níveis de investimentos são medidos por siglas que podem até parecer confusas no início, mas depois que vemos em qual situação o Brasil se encontra, fica fácil entender. Sendo eles: (Moody’s)

Bom pagador (em ordem decrescente): Aaa, Aa1, Aa2, Aa3, A1, A2, A3, Baa1, Baa2, Baa3.

Risco de calote (em ordem decrescente): Ba1, Ba2, Ba3, B1, B2, B3, Caa1, Caa2, Caa3, Ca, C.

O Brasil será capaz de manter a posição, caso o desempenho seja reposto em 2016. Tendo seu Rating em “Baa3” que é o menor dos níveis de investimentos.

Por Caio Magalhães

Agências de risco



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *