Bandeira tarifária da energia elétrica segue vermelha



  

Bandeira tarifária continua vermelha para o mês de agosto, sinalizando ao consumidor que é necessário economizar energia.

O consumidor brasileiro já está se acostumando com a grande alta no valor da tarifa da energia elétrica. Parte dessa alta se deve a uma tarifa que é cobrada quando o custo da geração de energia está muito alta: a chamada bandeira tarifária. Quando os níveis de rios e reservatórios estão muito baixos, a bandeira fica vermelha, sinalizando ao consumidor que é necessário economizar energia para que os recursos não se esgotem. A cada 100 KW consumidos o consumidor paga uma tarifa de R$ 5,50, o que vem encarecendo muito a conta do brasileiro.

E as notícias não são otimistas para o segundo semestre desse ano: segundo a Aneel, a bandeira vermelha continuará em vigor para o mês de agosto, pois segundo a agência o custo de geração de energia ainda não está em bons níveis.

Desde que foi instalado o sistema tarifários por bandeiras, em janeiro deste ano, a maioria do país nunca saiu do vermelho. Segundo o governo as termelétricas estão em funcionamento, para suprir as necessidades energéticas do país. Como o custo de fabricação de energia em uma termelétrica é bem mais elevado do que o de uma hidrelétrica, a diferença acaba sendo paga pelo consumidor, que já vem reclamando de tantas tarifas. Algumas famílias vêm adotando medidas drásticas para frear o valor da conta, como eliminar alguns eletrodomésticos supérfluos, trocar luzes incandescentes pelas fluorescentes ou de LED que proporcionam maior economia, diminuir o tempo gasto com TVs ou computadores, dentre outras. E para um país que não está acostumado a poupar, a medida vem sendo bastante difícil.





Agora, as esperanças para que a tarifa diminua seriam ou São Pedro colaborar com uma boa época de chuvas ou o governo investir em energias limpas, renováveis e mais baratas, como a energia eólica. Como o governo não demonstra interesse em diversificar a geração de energia, o que resta a nós consumidores é rezar por mais chuvas.

Por Patrícia Generoso

Bandeira tarifária vermelha



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *