Confira os bancos que apresentam as menores e as maiores taxas de juros no Cheque Especial



  

As taxas que os bancos cobram através da solicitação do Cheque Especial são os maiores do mercado, pois existem instituições financeiras que já cobraram até 200,6% de juros ao ano, sendo essa a maior porcentagem desde 1999.

Isso significa que entrar o ano no vermelho está cada vez mais caro, e os brasileiros precisam se atentar a quais são os melhores e os piores bancos para fazer a solicitação desse tipo de empréstimo.

A taxa de juros para aqueles que solicitam o cheque especial pode variar até 100% entre os principais bancos do Brasil.

Em uma pesquisa realizada pela Exame.com foi possível constatar que hoje a Caixa Econômica Federal é a que oferece as menores taxas de juros, e em contrapartida, o Santander é a instituição financeira com as maiores cobranças.

Um cliente que pega hoje o valor de R$ 500 na Caixa vai ter o total a pagar de R$ 529. Sendo isso avaliado após o período de um ano. Porém, se o cliente optar em pegar o mesmo valor no Santander, o valor final que o correntista vai pagar será de R$ 1.061, sendo 100,35% a mais.

Todas as informações sobre o valor cobrado de taxa de juros de cada banco foram fornecidas pelo Banco Central (BC), sendo isso referente ao período de 26 a 30 de janeiro de 2015.

Veja abaixo quais são os melhores e piores bancos para cair no cheque especial:

– A Caixa Econômica Federal cobra 7,34% de juros ao mês e 133,83% ao ano.

– Em segundo lugar vem o Banco do Brasil com a cobrança de 8,53% ao mês e 166,93% ao ano.





– Depois vem o Bradesco com 9,84% ao mês, e juros de 208,38% ao ano.

– O Itaú cobra 9,89% ao mês e 210,12% ao ano.

– O HSBC tem 12,54% de cobrança de juros ao mês e 312,77% por ano.

– E o último banco analisado é o Santander com o total de 12,81% ao mês e 324,69% por ano.

Dessa forma você pode comparar qual é a melhor instituição financeira para você fazer a aquisição do valor emergencial.

Por Yasmin Fernandes Robles

Cheque especial

Foto: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *