Pessoas que ganham até 1 salário mínimo são as que mais procuram financiamentos



  

Pesquisa feita pelo Serasa aponta que os brasileiros que ganham até um salário mínimo são os que mais procuram financiamentos. Para muitos, o fato de ganharem apenas R$ 724 por mês só é possível comprar parcelado e não comprometer o orçamento doméstico. Entre os bens mais procurados para parcelamento, por pessoas com essa faixa de renda, estão os móveis, eletrônicos, roupas e material de construção.

De acordo com a pesquisa, "a demanda do consumidor por crédito cresceu em todas as faixas de renda durante o mês de agosto/14. A maior alta foi de 7,4% para as pessoas que ganham entre R$ 500 e R$ 1.000 mensais, seguida pela alta de 6,4% para os consumidores com renda mensal compreendida entre R$ 1.000 e R$ 2.000. Nas demais camadas de rendimento mensal, a procura do consumidor em agosto apresentou resultados bastante próximos, indo de 5,5% (faixa de renda mensal abaixo de R$ 500) até 5,9%, para os consumidores que recebem entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês", afirma a pesquisa da Serasa

Os economistas da Serasa Experian indicam que as medidas de estímulo ao crédito anunciadas pelo Banco Central a partir do final de julho/14 impulsionaram os consumidores a buscar crédito com um pouco mais de ímpeto ao longo do mês de agosto. 

Para a Serasa, as pessoas que se enquadram nessa faixa de renda ou terminam o mês com pouco dinheiro, devem ser cautelosas para não atrasar as contas, para isso requer um orçamento doméstico mais planejado. O risco de inadimplência nessa situação é grande, pois de acordo com levantamento feita pela empresa responsável pela pesquisa, 40% dos brasileiros que ganham até um salário mínimo não sabem calcular juros simples. 





Um dado preocupante levantado pelo SPC e divulgado nessa semana, refere-se à inadimplência que aumentou em 5% no mês passado e que 55 milhões de brasileiros não conseguem pagar as contas em dia, principalmente as de água e luz.

Por Jana da Silva Barbosa Mendes Lopes



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *