Carnes e Roupas Aumentam a Inflação em Outubro de 2013



  

Houve um tempo não muito distante, em que o Brasil enfrentava o caos na economia. A inflação, então um dragão que soltava fogo para todos os lados, elevava os preços dos alimentos, vestuários e o que mais estivesse ao seu alcance. O resultado era o preço subindo às alturas, atualizados a todo o momento. Valores registrados pela manhã, eram alterados ao longo do dia.

Com a introdução do Plano Real e a estabilização da moeda, a inflação conseguiu ser dominada, aliviando a vida de todos. Porém, como todo cuidado é pouco, a economia precisa sempre ser monitorada, pois qualquer mudança, por mínima que seja, pode ser um motivo para que o preço de algum item saia do controle.

É o caso agora da carne e das roupas, que tiveram aumento considerável no mês de Outubro de 2013, afetando o índice da inflação.

Enquanto em Setembro de 2013 o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) registrou inflação de 0,35%, ocasionada pela alta das passagens aéreas e pelos alimentos derivados do trigo, em Outubro a alta do preço da carne e dos itens de vestuário foram os responsáveis por elevar a inflação em 0,57%.





No caso da carne, a média de aumento foi de 3,17% (aumento maior na carne bovina) e um dos motivos para isso ficou por conta dos problemas da entressafra, ocasionada por más condições na pastagem, que recaíram na quantidade de animais para abate. Consequência, crescimento da exportação de carne por causa da sua baixa oferta no mercado interno.

Com relação aos itens de vestuário, eles foram os que mais apresentaram alta de preços em Outubro, com um aumento na inflação de 1,13%. Um dos motivos para isso se deve à aproximação do final de ano, quando aumenta a busca da população por novos artigos em todas as esferas e, principalmente, por roupas. Neste segmento, o vestuário feminino liderou o aumento (1,34% de aumento), seguida dos tecidos, roupas masculinas e roupas infantis. No entanto, no índice anual as roupas femininas aparecem em último.

Na visão do governo, a alta do índice de inflação de Outubro, apesar de tudo, permaneceu dentro da expectativa.

Por Alessandra de Sousa



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *