BACEN quer cumprir meta fiscal




Carlos Hamilton de Araújo, diretor de Política Monetária do Banco Central, afirma nesta última quinta-feira, dia 8 de novembro, que o cenário que o BC trabalha é de que haverá o cumprimento da meta fiscal tanto no ano de 2012, como no ano de 2013. Porém no ano 2012, a meta será alcançada com ajuste. Em 2013, afirma a autoridade, a meta de superávit primário que é de 3,1% do Produto Interno Bruto deverá ser alcançada sem nenhum tipo de ajuste.

No âmbito internacional, o BC prevê riscos mais baixos de acontecer graves eventos econômicos, em virtude das políticas financeiras adotadas pelos bancos centrais dos Estados Unidos e da Europa.


Carlos Hamilton afirma também que há previsão de crescimento das operações de crédito no Brasil. Segundo ele, deverá ocorrer um crescimento de 16% no setor. Para ele o crescimento do crédito continua com espaço, mesmo avançado a uma proporção superior do que o Produto Interno Brasileiro. Para Carlos, isso ajuda a manter o crescimento econômico do país.

O diretor do BC ressalta ainda que a inflação deverá convergir para o centro da meta no ano de 2013. Embora essa expectativa não seja mais esperada para 2012, quando ela deve ficar um pouco acima do cento da meta para este ano.

Por Matheus Camargo




Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *