Black Monday completou 25 anos – Informações



  

Em 19 de outubro de 1987 ocorria um dos piores crashes da bolsa de valores. O dia ficou conhecido como “Black Monday” ou “segunda-feira negra”. Nesse dia, a Dow Jones registrou perdas de 22,6% de seu valor acionário em um único pregão.

O crash das bolsas de valores de 1987, que completou 25 anos, começou no dia 19 de outubro daquele ano com a abertura ruim nas bolsas orientais. Os maus resultados foram se espalhado em cadeia pelo mundo e a Dow Jones amargou o pior pregão da sua história.

As causas da segunda-feira negra ainda são debatidas por historiadores e economista e não se tem consenso entre os estudiosos. O fato é que o contexto da economia americana era positivo com uma sequência de recuperação desde 1982, após a terrível crise do petróleo nos anos setenta. Entre 1982 e 1987 tanto a economia americana quanto os mercados financeiros apresentavam sucessivos bons resultados. Em 1987, a Dow Jones acumulou ganhos de 44% entre janeiro e agosto, no que parecia ser um ano excepcionalmente bom. Em 25 de agosto ela atingiu um pico histórico com a maior marca até então, com 2.722 pontos.

O mercado financeiro nos anos 80 vivia um crescimento impulsionado pela vertiginosa expansão do mercado de aparelhos eletrônicos tendo a frente as empresas de computadores pessoas na liderança. Na ocasião, James Baker, então secretário do tesouro dos EUA, comentou que as ações deveriam começar uma tendência de queda após a sequência de bons resultados.





Esse comentário levou os investidores a reavaliarem suas posições em relação aos papeis das empresas de tecnologia. Nessa segunda, a bolsa de Honk Kong começou com queda refletindo a preocupação do mercado com a notícia de que navios militares dos Estados Unidos tinham bombardeado poços de petróleo iraquianos. A iminência de uma guerra entre os dois países e uma instabilidade na produção de petróleo no Golfo Pérsico deixou os investidores temerosos.

De fato, houve um conjunto de fatores independentes que provocou uma onda de pânico no mercado financeiro e levou ao tombo das bolsas de valores. O crash de 1987 mostrou que após 1929 os mercados continuavam expostos a uma quebra em virtude de uma onda de pânico entre os investidores.

Por Matheus Camargo

Fonte: InfoMoney



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *