CADE aprova fusão Itaú-BMG



  

O órgão fiscalizador do sistema econômico CADE, Conselho Administrativo de Defesa Econômica, aprovou a negociação entre Itaú e BMG para fundir as empresas. A decisão da  Superintendência Geral do órgão foi publicada hoje, no Diário Oficial da União.

A negociação entre as duas empresas financeiras deverá criar o banco Itaú BMG Consignado e deverá oferecer serviços de crédito consignado. Segundo a nota publicada no Diário Oficial, a criação da nova empresa não representa riscos ao mercado de crédito consignado, pois este vêm tendo um crescimento expressivo e alta competitividade nos últimos anos.

A aprovação do Cade para a fusão entre as empresas financeiras é a primeira a ser deliberada dentro da nova lei de defesa da concorrência na categoria de ato de concentração ordinária.





A lei foi aprovada em 30 de novembro de 2011, porém só entrou em vigor em 29 de maio desse ano. Dentre as novidades da nova legislação está o impedimento da consumação das operações de aquisição e fusão de grandes empresas de um mesmo seguimento do mercado antes da aprovação do pedido de licitude do processo junto ao CADE.

O superintendente geral do CADE, Carlos Regazzo, é quem assina a aprovação que ainda pode ser levada a debate no conselho caso algum de seus membros assim o solicitar dentro o prazo dos próximos 15 dias.

Por Matheus Camargo



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *