Pesquisa revelou o estado das cédulas que estão em circulação no Brasil



  

Uma pesquisa realizada pelo Banco Central (BC) teve o resultado divulgado nesta segunda-feira (23/04) e apontou que há uma boa porcentagem de cédulas no país que deveriam estar em desuso por causa do desgaste causado com o tempo.

De acordo com a pesquisa, as piores notas encontradas em circulação são as de R$ 2,00, com 21,8%. Em seguida vêm as cédulas de R$ 5,00, com 14,5%, consideradas inadequadas para circulação. Já no caso das notas de R$ 50,00, apenas 2,7% deveriam estar em desuso, ficando na frente das notas de R$ 100,00, com 3,3%.

Para qualificar as cédulas em questão a pesquisa organizou 6 níveis de desgaste, sendo o nível 1 considerado o melhor, usado para classificar as cédulas novas, e o nível 6 o pior, usado para classificar as notas em pior estado, ou seja, com manchas, sujeira, dobradas e gastas.





No caso das moedas, a pesquisa considera que 27% das produzidas desde o Plano Real já não estão mais em circulação e explica que esta estatística deve-se à perda de moedas de baixo valor e o hábito das pessoas em manter o armazenamento prolongado.

Para a imagem do país é importante manter o bom estado das cédulas em circulação, além de facilitar a autenticação dos elementos de segurança.

Por Anne A. Matioli Dias



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *