Pesquisa Deloitte revela que Número de Famílias Ricas deve aumentar



  

No mundo capitalista em que vivemos, quem tem dinheiro é rei. Imagine galgar o status de viajar quando quiser, para onde quiser e sem ter que medir os gastos, afinal, o problema é a falta que o dinheiro nos faz quando precisamos dele, não quando ele sobra.

Carlos Slim que o diga. Segundo divulgado no ranking dos mais ricos em 2011, ele é o mais bem provido com a singela poupança de US$ 74 bilhões. O ilustre é dono da Embratel, Claro e Telmex.

Em segundo lugar está ele, que ano a ano se mantém presente na lista dos cheios da grana: Bill Gates.

Nesse ranking quem ganha menos tem cerca de US$ 21,3 bilhões. Já dá pra começar a brincar de ter dinheiro, não é?





Mas ter muito dinheiro é uma realidade que pode estar mais próxima. Conforme a empresa de auditoria Deloitte, o número de famílias ricas subirá para 10 milhões até 2020. A pesquisa levou em conta ações, investimentos e outros ativos não financeiros, como residências e bens duráveis.

Dos países analisados, o que está no topo das possibilidades é a China, cuja riqueza deve passar dos 3,5 milhões de dólares em 9 anos. Logo em seguida vem o Brasil e a Rússia.

Por isso, maquinem bem suas ideias, as chances de enriquecer tendem para o nosso lado, segundo as estatísticas.

Por Gabriel Motta



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *