Gastos do início de 2011 podem gerar inadimplência do Consumidor



  

Os próximos três meses serão certamente marcantes para a maior parte da população brasileira. Dezembro sempre é caracterizado por compras de presentes, quitutes e outros mais ao Natal e Ano Novo. De janeiro em diante é momento de preocupação com o pagamento de tributos, entre eles o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), além de materiais e livros escolares, que elevam significativamente a despesa do consumidor.

Por esses e outros fatores que cada um, leitor, pode mensurar da maneira como convier, a empresa de análise de crédito Serasa Experian acredita que ocorrerá elevação da inadimplência na virada dos primeiros três meses de 2011 para o período imediatamente sucessor. O cálculo feito com base na alta de 0,6% do Indicador de Perspectiva da Inadimplência do Consumidor de setembro é capaz de sintetizar, num período médio de seis meses, movimentos periódicos da inadimplência.





Apesar dessa previsão, a Serasa pondera que o indicador continua inferior em relação ao padrão histórico do país, tanto que não se conjeturam possibilidades de a inadimplência tornar inviável a assiduidade da ampliação do crédito aos consumidores, pelo menos no que diz respeito ao curto prazo.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: G1



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *