Queda na Venda de Materiais de Construção e Residências – Junho 2010



  

A construção civil brasileira aguarda meses positivos daqui em diante, até 2016, ocasião na qual o país agregará os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. Antes, porém, a Copa do Mundo, em 2014, deverá estender a área de atuação a todo o país nas regiões que abrigarão as partidas do mundial de futebol.

Mesmo antes da edificação de espaços destinados às modalidades esportivas, a nação governada por Luiz Inácio Lula da Silva experimentou aumento nas vendas de materiais de construção e aquisição de novas residências, entre casas e apartamentos, devido ao “Minha Casa, Minha Vida”, bem como, a outra esfera, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que atualmente já atravessa sua segunda fase de implementação.





Apesar de todo esse otimismo envolto ao setor, a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) divulgou nas últimas horas que as vendas pelo setor apresentaram queda de 5,5% no mês passado em relação a maio. Segundo a entidade em reportagem emitida pelo Folha UOL, é a primeira vez desde março do ano passado que o varejo do segmento abriga arrefecimento.

Cláudio Elias Conz, presidente da Anamaco, diz-se surpreso com a constatação, mas relaciona que para isso a Copa do Mundo surtiu como peso preponderante no cenário, pois as lojas agregadas pela entidade – ao todo 138 mil – conferiram o baque na comercialização de materiais de construção em virtude da ausência de consumidores.

Por Luiz Felipe T. Erdei



1 comentário em “Queda na Venda de Materiais de Construção e Residências – Junho 2010

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *