Abinee pretende prorrogar Lei do Bem – Lei isenta imposto em computadores



  

A fim de retardar a Lei do Bem, a Associação Brasileira da Indústria e Eletrônica (Abinee) proclamou que já deu início a esse intento perante o governo. Esta lei, entre outras palavras, isenta PIS e Cofins em computadores avaliados em até R$ 4 mil e amortizam pela metade as obrigatoriedades em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).





Humberto Barbato, presidente da instituição, anunciou que a arrecadação pública ascendeu mais de 70% entre os anos de 2005 e 2008 com os desafogos tributários. Com isso, mais de 10 mil postos de trabalhos foram abertos, totalizando, no final das contas, 30 mil empregados pelo Brasil.

Para Hugo Valério, diretor da área de informática da Abinee, no ano de 2004, um antes da implementação da lei, o mercado oficial de computadores pessoais foi o responsável pela produção de, aproximadamente, 1 milhão de equipamentos, ou seja, 27% do total de PCs no mercado nacional. Depois desse intento, a fabricação em 2008 pulou para 8 milhões de unidades, uma fatia que representa 66% do negócio no Brasil.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *